PESQUISA

As implicações políticas de ser evangélico no Brasil e as eleições 2010: o caso Piragine

por André Egg (09/09/2010)

ANDRÉ EGG - O pastor Paschoal Piragine incita os fiéis a não votarem no PT

por André Egg – Ser evangélico é uma coisa que se insere numa longa tradição. O fundamentalismo propõe uma não-historicidade, uma ruptura com a tradição protestante, em nome de uma postura isolacionista que é um engajamento às avessas: financiados por interesses capitalistas bem específicos, os ditames dos “fundamentais” da fé servem para congelar a reflexão e barrar as tentativas de transformar o mundo, lançando os adeptos dessa corrente numa expectativa da vida pós-morte no paraíso e condenando qualquer ativismo por justiça social na terra. Resta como única opção válida de atuação política a defesa dos interesses mesquinhos da igreja como instituição, jamais como veículo de implantação do Reino de Deus. Ou a defesa da “fé bíblica”, desde que entendida dentro da concepção de interpretação bíblica congelada pelo próprio dogma dos “fundamentais”, sem o que, afirma-se, não existe cristianismo.

Isso provoca um curto-circuito no Evangelho de Cristo e na posição profética da sua Igreja, coisa que nunca esteve tão ameaçada na face da Terra como nos tempos em que o Fundamentalismo se arvorou em única forma legítima de fé cristã.

Qualquer estudo, por superficial que seja, da história da fé cristã mostra uma religião não-conformista. Primeiro dos discípulos e seguidores de Jesus em relação ao judaísmo tradicional e à aristocracia dos Saduceus do Templo, implantando um igualitarismo comunitário tão radical que levou às perseguições romanas, à medida que a religião (de rápida difusão no mundo Mediterrâneo) punha em cheque os fundamentos escravistas do Império.

Depois da religião assumir a face de uma estrutura hierárquica rígida fundada na autoridade episcopal, no apoio político do Império e no estabelecimento da ortodoxia doutrinária, nunca faltaram as dissidências e divisões – condenadas sob a pecha de heresias, brutalmente extirpadas, ou resultando em divisões que tornaram o cristianismo uma religião cada vez mais multi-facetada.

Classificar-se como evangélico no Brasil significa inserir-se no Cristianismo Ocidental, com suas tradições teológicas e sua obsessão pela ideia de Reforma. Desde o século X o termo está sempre nas bocas dos teólogos e dos fiéis. É preciso reaproximar a igreja e o clero do modelo do Cristo dos evangelhos, cada vez mais afastada pela promiscuidade política do alto clero episcopal – tornado uma aristocracia territorial com interesses arraigados e práticas escusas como compra de cargos, guerras e assasssinatos. O papado, por sua vez, tornou-se, desde Gregório Magno, um Estado territorial com interesses próprios e forças armadas. Dos conflitos de interesse entre o povo pobre (aliado aos monges vistos como modelo de fé pura) e a aristocracia eclesiástica, bem como dos Estados Papais com os diversos reinos europeus, surgiram uma série de movimentos político-teológicos mais ou menos violentos, que culminaram na divisão definitiva da cristandade no século XVI: de um lado os fiéis à igreja de Roma, de outro as várias igrejas que surgiram em outros cantos: anglicanos na Inglaterra; luteranos em alguns estados alemães; zwinglio-calvinistas em várias cidades da Suíça, Alemanha e França, na Escócia e na Holanda, além dos grupos dissidentes na Inglaterra; anabatistas onde quer que houvessem revoluções camponesas.

Em todos estes movimentos reformadores, havia em comum a dissidência política vestida de argumento teológico. Era a gente comum derrubando a autoridade centralizada da igreja romana. Anabatistas contra os dízimos e o batismo infantil, recusando-se ao serviço militar e aos cargos públicos. Luteranos abraçando o livre-exame das Escrituras e o Sacerdócio Universal de todos os crentes, abandonando a Vulgata e adotando a Bíblia e os cantos litúrgicos em sua própria língua – recusando-se a pagar tributos eclesiásticos a Roma. Os anglicanos preferindo submeter-se à monarquia pátria e recusando-se obedecer ao Papa. Os zwinglio-calvinistas abandonando toda a liturgia que não fosse encontrável na Bíblia, queimando órgãos e livros de corais, traduzindo os Salmos para o francês para cantá-los no culto. Em todos os lugares, luteranos, calvinistas e anabatistas foram à guerra contra reis, príncipes e bispos, para exigir autonomia, governo democrático nas igrejas, uma teologia e uma liturgia voltados para o povo e os problemas de seu tempo.

Os calvinistas ingleses (puritanos) fuzilaram seu rei. Os da Holanda lutaram uma guerra sangrenta para se tornarem independentes da Espanha. Os franceses (huguenotes) lutaram por séculos para praticar sua fé diferente da romana. Os hussitas na Boêmia tinha garantido com canhões, um século antes de Lutero, poderem tomar a ceia à sua maneira, e celebrar o culto em tcheco. Na Escócia, liderados por John Knox, os calvinistas lutaram contra a rainha para poder estabelecer suas convicções religiosas, fazendo surgir a igreja presbiteriana. Diversos desses inconformistas migraram para as colônias britânicas na América, especialmente a região da Nova Inglaterra, fugindo dos conflitos europeus, e estabelecendo o paraíso do self-government congregacional.

*

No Brasil, os protestantes começaram a se estabelecer por exigência do comércio com a Inglaterra em 1810, e a partir de 1824 para receber imigrantes não católicos (principalmente alemães luteranos e suíços calvinistas). Os protestantes brasileiros foram fundamentais para estabelecer um sistema educacional mais moderno, abandonando a Ratio Studiorum dos jesuítas, implantando os colégios mistos e a ênfase nas ciências, na Educação Física e no pensamento investigativo. Protestantes brasileiros lutaram pela desvinculação entre Igreja e Estado, implantação do casamento civil e da cidadania plena para não-católicos.

Protestantes brasileiros eram anti-obscurantistas, eram os únicos cristãos que baseavam sua fé no estudo da Bíblia, desenvolvendo inclusive, por causa disso, a ciência lingüística no Brasil. Pastores (vários deles ex-padres) eram os únicos dispostos a viajar pelos grotões abandonados levando conforto espiritual e boas novas de uma fé progressista – num país abandonado por Roma e asfixiado pelo ultra-montanismo de uma igreja voltada apenas para os bem-nascidos.

Em que lugar neste caminho o protestantismo brasileiro se perdeu? Em que lugar abandonou as raízes que fincava na cultura da gente simples do país? Em que lugar abandonou as posturas progressistas que permitiram ao protestantismo provocar a primeira fissura na hegemonia católica estabelecida pela monarquia lusa do padroado?

Suspeito que em algum momento durante os anos 1950-60, quando missionários fundamentalistas norte-americanos implantaram diversas instituições para-eclesiásticas no Brasil, organizando acampamentos, fundando editoras, livrarias, conjuntos musicais, trazendo uma fé irracional, trabalhando com crianças e jovens (APEC, Palavra da Vida, MPC, JOCUM, Cruzada Estudantil e Profissional para Cristo) para formar gerações de abestalhados/alienados que perderam o compromisso com o país, com a fé, com o exame das Escrituras, com a liturgia, com a tradição não-conformista do protestantismo.

Foi-se o tempo que ser evangélico era saber cantar a quatro vozes os hinos que falavam de uma fé singela, capaz de superar o sofrimento organizando-se em congregações auto-geridas que estudavam as Escrituras e praticavam o amor cristão pela via da solidariedade contagiante. Em que os evangélicos eram pessoas simples que sabiam que o Evangelho era a mensagem do desapego aos bens, de uma ética rigorosa do trabalho, do respeito ao próximo como manifestação do respeito a Deus.

As primeiras manifestações do evangelicalismo doentio puderam ser vistas no apoio inconteste ao Regime Militar brasileiro, baseado numa leitura tacanha de Romanos 13. Não era mais que o interesse geo-político dos EUA no tempo de Guerra Fria, que ditava o que passava a significar o ser evangélico no Brasil. Os que ousaram enveredar pela Teologia da Libertação, com uma reflexão própria a respeito da realidade local, foram expurgados das igrejas e do sacerdócio – sendo o caso mais emblemático o do pastor presbiteriano Rubem Alves. Os luteranos e anglicanos parece que restaram como únicos oásis diante do domínio absoluto do fundamentalismo, que tragou todos os grupos oriundos do calvinismo (batistas, presbiterianos, congregacionais) e suas dissidências pentecostais.

Neste contexto, há quem acredite que ser evangélico hoje no Brasil é ser fundamentalista, mesmo que para isso precise esquecer o cerne do Evangelho que é a solidariedade política radical como manifestação do amor ao próximo. Ser evangélico hoje parece que se reduziu à panacéia do culto-show, o qual nem os outrora “tradicionais” batistas podem se dar ao luxo de não aceitar. Niguém mais lê a Bíblia sem ser guiado pelo pastor. Ninguém mais acha que a fé se constrói pelo estudo criterioso. Ninguém mais acha que tem o dever de agir pelo bem comum. Ser evangélico reduziu-se a cantar uns hinos de olho fechado e mão levantada, chorar nos “cultos” e obedecer cegamente aos pastores oportunistas que cada vez mais abundam.

Mas não há nada menos evangélico do que isso. Ser evangélico hoje no Brasil significa lembrar-se do Evangelho, do Cristo dos evangelhos, do amor ao próximo como cerne da mensagem, da pobreza apostólica, do estudo das Escrituras, do radicalismo democrático que não aceita a autoridade centralizada, que se exerce no congregacionalismo dentro da igreja, na assistência desinteressada aos pobres fora dela, na política feita não como interesse mesquinho, mas na luta radical e democrática pelo bem comum, pela igualdade e pela justiça.

Isso não pode ser traduzir, de forma nenhuma, em preconceito e violência contra pessoas de orientação sexual qualquer. De modo que não existe justificativa plausível para algum evangélico ser contra o PLC 122. É o que faz o pastor Paschoal Piragine, da Primeira Igreja Batista de Curitiba, como pode ser visto num vídeo que está se espalhando de maneira “viral” pela internet [abaixo]. Nesse vídeo o pastor incita os fiéis a não votarem no PT, por ele ser contra a “fé bíblica”. Curiosamente, isso é feito sem apoio em nenhum versículo bíblico (não seria difícil conseguir um para ser apresentado de forma distorcida, mas nem a isso estão se dando mais ao trabalho – que os fiéis não lêem a Bíblia mesmo). A autoridade do pastor, mesmo que embasada em mentiras, é suficiente para autorizar qualquer discurso. Cadê o livre-exame? Cadê a autonomia dos leigos diante do clero? Houvesse algum evangélico na Primeira Igreja Batista de Curitiba e o referido pastor seria destituído na próxima assembléia.

É claro que isso não vai acontecer. Assembléias batistas viraram instâncias de homologação de pastores show-men que trazem as decisões prontas para o pessoal levantar a mão. Batistas de igrejas como a Primeira Igreja Batista de Curitiba e a Igreja Batista do Bacacheri não se dão nem ao trabalho de conferir a autenticidade dos diplomas de doutorado que seus pastores apresentam como credencial. Preferem ser enganados, imaginando que ao obedecer cegamente aos “ungidos de Deus” estarão a reservar um galardão no paraíso celestial – por mais que tal imagem não encontre fundamento bíblico-teológico há pelo menos uns 200 anos.

Ser evangélico no Brasil de hoje deveria significar uma luta contra a desigualdade, a miséria e a pobreza que assolam o nosso país. Deveria significar não permitir que líderes carreiristas assumissem como a face da igreja e da fé. Deveria significar a maturidade de não trocar conforto espiritual de bons oradores em troca de uma obediência cega. Deveria significar que não se pode abandonar a função mental de crítica racional.

Estou querendo demais?

Veja mais sobre o caso do pastor curitibano no seguinte texto: Pr. Pascoal Piragine: os batistas do Paraná na vanguarda do atraso.

André Egg

Professor da UNESPAR, professor colaborador no PPGHIS-UFPR, colaborador da Gazeta do Povo. Um dos organizadores do livro Arte e política no Brasil: modernidades (Perspectiva, 2014).

  • Hoje, “evangélico” é palavrão, define os neopentecostais, ladrões de terno com bíblias na mão. É uma pena. Evangélico é sinônimo de fanático que grita para deus ouvir e incomoda o mundo. Não é incorreto dizer que estamos numa guerra entre humanistas e crentes, mas é preciso delimitar.

    Waldir Agnello, deputado do PTB de São Paulo, também evangélico, é um exemplo do fanático perigoso: http://tsavkko.blogspot.com/2010/09/na-justica-homofobico-evangelico-tenta.html

    foi ele quem tentou proibir o beijo gay do PSOL. Porque vai contra a “moralidade”.

    Vergonhoso.

    • Anderson

      O pastor está muito correto com a seu esclarecimento sobre tal coisa , DEUS não fez o homem para casar com homem nem a mulher para casar com outra mulher , e nem a mãe que mate seu filho inocente que nunca lhe fez mal algum. Eu concordo com o pastor ele foi muito feliz com o seu relato.

    • Rafael, não seja preconceituoso. Essa sua ideia de evangélico é o estereótipo que o PIG tem tentado nos imputar há pelo menos vinte anos. Se você gosta de rótulo, sou o que você chama de “neopentecostal” (e não cheguei ontem na igreja, não, estou há 10 anos, já trabalhei lá dentro e sei que não funciona como o PIG prega) e exijo tanto para mim quanto para quem defende as mesmas ideias que eu o mesmo respeito que exijo para Dilma, para o PT, para as minorias discriminadas e para quem mais for desrespeitado neste país, ainda que eu não concorde com suas ideias.Entenda que as pessoas escolhem seus caminhos. Existem hipócritas em todas as religiões, e existem hipócritas sem religião, também.

      Abraços.

      • Caríssima Vanessa,
        antes de mais nada, parabéns por seu posicionamento firme e esclarecido. Também sou cristão, o que prefiro denominar-me “discípulo de Jesus”. O que vemos infelizmente (ou felizmente) é o que sempre aconteceu, desde o primeiro século cristão: que aqueles que professam sua fé em Jesus Cristo são os verdadeiros causadores do preconceito. Você, como eu, sabe que há também aqueles que enchem a boca para se entitulares “evangélico”, mas vivem somente para envergonharem o Evangelho de Jesus Cristo. Não obstante, é bom saber que são muitos os que se mantêm fiéis, mesmo quando “pensadores” como o autor deste texto tentam ridicularizar a fé genuína em Deus.

  • olha, eu gostei muito do mote do texto, voltar às origens do protestantismo, os evangelicos se perderam e tal.

    mas eu tendo a pensar que a sua visão , principalmente com relação aos primeiros protestantes no brasil, é muito romantica. sabe, mesmo que eles fosse um pouco mais esclarecidos que os catolicos, vamos lá, eram os catolicos. é como empurrar bebado na ladeira.

  • Egg, como sempre um belo texto. Apenas um comentário. Você sabe que não sou chapa branca, mas não vejo todo o presbiterianismo brasileiro mergulhado
    nesta maré de fundamentalismo. Podemos citar a pequena Igreja Presbiteriana Unida do Brasil ( IPU ) e, até mesmo parte da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil ( IPI )como denominações relativamente arejadas. Obviamente, não estão no nível de luteranos e anglicanos, mas perto da massa evangélica deste Brasil de Deus são verdadeiros oásis . Acho que eu, presbiteriano independente aspirante ao ministério, sou prova disso. Minhas idéias são conhecidas por toda a liderança de minha igreja local, e até mesmo em outros locais, haja vista minha participação em veiculos de comunicação da própria denominação. Nunca sofri nenhum tipo de censura ou represália, mesmo sabendo que muita gente meio que torce o nariz diante de minhas idéias.

    Também acho que você foi injusto com o metodismo. Nos dias atuais, a Igreja Metodista do Brasil, infelizmente, está passando por uma onda de neopentecostalismo e fundamentalismo. Contudo, sua história recente é bastante inspiradora. Quando ninguém falava de um evangelho com enfoque social e sobre ecumenismo, inclusive os luteranos, os metodistas foram pioneiros nestas questões libertárias. Até nos dias atuais, mesmo tornando-se um balaio de gato( igual a IPI), a postura ” liberal ” do cursos de Ciências da Religião da Universidade Metodista de São Paulo, ligada diretamente a IM, é digna de nota.

  • rafael

    Belo texto, informativo e inteligente. tenho receio pelo futuro do Brasil no tocante ao crescimento dos evangélicos, especialmente os narrados no texto, de rasa ou nenhuma formação teológica ou sequer humana, grudados em preconceitos repetidos a exaustão contra as religiões de origem afro e indígenas, creio eu, que em breve nos tornaremos um grande celeiro de intolerância religiosa e politica.E as evidênciais estão por ai, na minha cidade, na eleição para prefeito, vários pastorss se mobilizaram contrra uma candidata a qual era atribuída a homossexualidade, a coitada perdeu a eleição para outro pior administrativamente, recentemente o Marcelo Crivela colocou-se contrra a emenda do divórico que agiliza o processo de separação, e há muitos outros exemplos que caminhamos a passos largos rumo ao fanatismo neopenteca.

  • Bosco

    As religiões apocalipticas, retornam de maneira estritamente fundamentalista, misturaram-se a conflitos geopolíticos, se armam de todas as maneiras para uma guerra pelo controle das fontes naturais de energias e contra o humanismo.

    • Marcelo

      De que raios vc está falando???

  • Roberto Luzzi

    Prezado Egg, sua discertação histórica foi muito bem apresentada, mas recheada de posicionamentos pessoais seus. Nada contra, aliás este espaço de discussão é seu mesmo. Mas aproveito para fazer pequenas colocações. O Pr.Piragine teve apenas a parte política de seu sermão colocado no youtube. Nele, não se ateve apenas ao estudo da Bíblia, o que ele faz de maneira magistral na PIB-Curitiba, na Faculdade Batista, no site Dia-a-Dia-com-Deus e outros lugares quando convidado. Foi momento de cobrar a aplicação dos ensinamento bíblicos na vida dos cristãos, especialmente os membros da PIB. Você realmente acha necessário naquele momento fazer todo o embasamento bíblico para uma ação contra o aborto, contra a institucionalização da homossexualidade e contra a abolição do livre-arbítrio. Se isto não é óbvio para evangélicos posso trazer este embasamento na continuidade. Foi corajoso o Pr.Piragine a se insugir contra a maioria conformista e ensimesmada. Cansei de cristianismo de cátedra, precisamos de cavaleiros sem papas na língua, corajosos e firmes na Obra do Senhor. Que Deus nos abençoe ao Pr.Piragine e a todos nós.

    • nice

      Concordo com o Irmão Roberto, em genêro,número e grau.O q o amigo do blog, pensa é um conceito pessoal e não de todos.E a partir de hj, estou excluindo este blog.Não tem como ser de Jesus e aceitar casamentos gays e vida mundana.Ser de Jesus é estar na palavra e Jesus perdoava no amor,mas dizia “vai e não peques mais!” Era um mandamento e não era livre arbítrio,se quisesse segui-lo.Não tem na bíblia relatos de “pecadores apostolos” que JEUS não tivesse ensianado e advertido! agora se tem evangélicos mundanos se infiltrando, e estão com igrejas abertas, temos que aceitar? Sim ,mas não caminhar juntos!
      Qto à política,a igreja tem sim q estabelecer príncipios,com base bíblica, e o q não falta na bíblia são bases para um evangélico q ama a Deus ,estar contra as leis q estão esperando Dima entrar para serem votadas! não gostaria de sair com meus filhos a restaurantes,hotéis e ver coisa mumdana como união do mesmo sexo se beijando na minha frente .Talvez o caro amigo deste blog,não saiba q Jesus veio para os pecadores e nem sabe porque ele acabou com Sodoma e Gomorra.E se os evangélicos não abriremn os olhos, nós corremos o risco de não lermos a bíblia por lei neste país ,q contraria a fé das pessoas,no q tange aos evangélicos.Se fosse satanismo, estaria o amigo não se incomodando! a igreja se preocupa antes da matéria com a salvação das pessoas e isto também é bíblico.Quem tem q dar de comer as pessoas é o governo”ingênua e infeliz sua colocação.eu de vc desativaria este blog.É UMA VERGONHA!

      • Ahn, sei. O cidadão não quer sair na rua e ver pessoas do mesmo sexo se beijando? De sexos diferentes pode? E o que mais o cidadão não quer ver? Mulheres com roupas…hhmm…provocantes? Com os cabelos soltos? Usando maquiagem?
        E o quê o cidadão propõe exatamente? Sejamos claros. Não se acanhe. Diga-nos, como é que você propõe que se regule a vida privada dos outros? Campos de concentração GLBT? Apedrejamento? Castração química? Falaê…

      • Ricardo

        Irmã Nice, como você mesmo disse, “vá e nao peques mais…”

    • MARIO COUTO BEZERRA

      meu caro chaver, a missão dos pastores é pregar somente o evangelho exarado na bíblia doa a quem doer, principalmente porque vivemos numa sociedade onde tudo é relativo e permitido. a verdade é que nem tudo que os pastores falam será compreendido, uma vez que vivemos aqueles dias preditos por paulo em 2tm 3.1-5, onde muitos não dão a mínima importância à Palavra de D-us. todavia, penso que o pr. piragine equivocou-se na sua mensagem ao enxertá-la com política, deixando transparecer nas entrelinhas sua preferência partidária por determinado político.

  • José Roberto

    Achei a colocação do Pastor um tanto ingênua, mas ele foi sincero e, no fundo, ele está certo. Ao menos está defendendo aquilo que ele acredita. Foi educado e não usou de baixarias. Infelizmente, aqueles que discordam dele não têm tido a fineza de agir da mesma forma, preferindo atacá-lo e desqualificá-lo. Ora, se ele é pra vocês um ‘conservador’ empedernido, vocês me parecem um bandoi de liberais de ‘liberais’ frouxos

  • Fernando

    Olá André,

    Eu novamente, agora aqui neste seu outro espaço no Amalgama. Obrigado por seus textos, estão me fazendo refletir e realmetne repensar a ideia de abrir meu proprio blog. Gosto de ler, pesquisar, analisar os fatos, e, como você gosto de colocar minha visão política, ideológica e sociológica dos fatos.

    Porém, sob uma ótica conservadora de direita. Não, não sou fascista, ”reaça” ou nenhum desses adjetivos que o pessoal de esquerda gosta de rotular quem não se enquadra com a ideologia vermelha.

    Apoio incondicionalmente o Pr. Piragine por sua postura destemida. Infelizmente nos seus textos vejo ataques contra a igreja batista. Lamentável essa sua postura. Teologia da Libertaçao louvável? Cristianismo e marxismo militante são incompatíveis.

    Infelizmente creio que seu texto seria totalmente favorável se o Pr. dissesse ”VOTEM NO PT”. So contra política na igreja, preferiria que o Pr. tivesse tocado no assunto sem mencionar o partido em questão. Mas inegável é que toda a esquerda possui um passado histórico anti cristão, ateísta militante e relativista.

    Não posso me calar diante de tamanha hipocrisia. Dizer-se cristão e apoiar partidos de esquerda é incompatível.

    O cristianismo se constrói com amor, sim, com ação social, com transformação e trabalho. Admito que gostei de parte do que li, mas quando enveredas para teu posicionamento ideológico e ataques contra a Igreja Batista brasileira aí não posso me calar.

    • Eu só tenho uma coisa a te dizer: não há como ser cristão e não ser comunista. Só vejo isso nas Escrituras. Me diga um lugar da Bíblia que ensine a acumular bens, ou que se deva concordar com propriedade privada, exploração da mão-de-obra, etc.

      • Fernando

        Desculpe-me André, mas a questão aqui não é somente bíblica, mas sim ideológica. A Bíblia não ensina mas ao mesmo tempo não proíbe. Sei que textos como Tiago 1 e explanações de Jesus em parábolas falam acerca do perigo da riqueza, do acúmulo de bens e, principalmente do amor ao dinheiro, que, ”é a raiz de todos os males”.

        Porém dizer que não há como ser cristão sem ser comunista é a mesma coisa que dizer que não há como a água não se misturar com o azeite. Desculpe, mas a doutrina marxista comunista é incompatível com a religião, cristianismo, existência espiritual.

        1. Ateísmo frio, mascarado de materialismo, o Comunismo não admite Deus nem Cristo.

        2. Em segundo lugar, o Comunismo assenta num relativismo ético e não aceita absolutos morais estabelecidos. O bem ou o mal são relativos aos métodos mais eficientes para o desenvolvimento da luta de classes. O Comunismo emprega a filosofia de que os fins justificam os meios.

        3. Em terceiro lugar, o Comunismo atribui o máximo valor ao Estado; o homem é feito para o Estado, em vez do Estado para o homem. Poderão objetar que o Estado, na teoria comunista é uma “realidade intermediária” que “desaparece” quando emergir a sociedade sem classes. Em teoria, isto é verdade; mas também é verdade que, enquanto o Estado se mantém, é ele a finalidade.

        Por outro lado, a justiça social, eliminação de barreiras sociais é algo benéfico. Não sou um ”capitalista neoliberal” sem escrúpulos, amo as pessoas e contribuo ativamente em projetos sociais, financeira e com meu trabalho pessoal. Apesar da essência do comunismo parecer com o que lemos em Atos 2:42-47 da vida da igreja primitiva, tão distante da realidade atual, sabemos que infelizmente na prática as coisas são diferentes.

        A militância de esquerda brasileira, em sua vasta e imensa maioria é relativista e possui um sentimento anti cristão crescente. Intolerante com quem não professa as mesmas ideias e perseguidora com quem opõe. O risco do comunismo, em sua versão mais dominante, o socialismo, com nuances stalinistas (sim, sei as diferenças, mas lembre-se que o comunismo utópico… bem, é utópico…) dominar o Brasil é real e isso irá fazer a igreja brasileira pagar amargamente por sua omissão.

        Infelizmente não existe nenhuma linha política de centro-direita no Brasil. Conservadora, valorizando a família, os valores que constituem uma sociedade saudável e dinamica, o trabalho honesto, o lucro justo e o desenvolvimento das potencialidades de quem luta. Sou contra o socialismo, pois este valoriza a mediocridade do ser humano fazendo todos iguais indiferente do seu potencial particular. Conheço pessoas que viveram a vida inteira no Leste Europeu, e não encontro nem um tom de saudosismo pelos tempos vermelhos.

        • Está se vendo que você não entende nada de cristianismo, menos ainda de comunismo.

          O marxismo é apenas uma das vertentes comunistas. O marxismo soviético apenas uma das vertentes do marxismo (a piorzinha, sem dúvida), o stalinismo apenas uma das vertentes do marxismo soviético (a pior de todas).

          O cristianismo era uma religião igualitarista radical (não há judeu nem gentio, escravo nem livre, homem nem mulher). Tornou-se paulatinamente numa instituição hierárquica – coisa que não encontra base nas Escrituras, mas com a qual os evangélicos se dão por muito satisfeitos.

          O socialismo não valoriza mediocridade nenhuma. Os países do Leste europeu podem não ser um paraíso, mas viviam numa mediocridade incrível antes de adotarem aquele socialismo de araque. Fizeram um monte de merda, mas se industrializaram, aumentaram o nível educacional e a saúde pública a padrões que o Brasil vai levar séculos para alcançar.

          A gente não se escandaliza com a pobreza e a miséria – isso sim é mediocridade: não dar oportunidade para quem quer trabalhar, estudar e crescer, concentrando tudo nas mãos de quem é bem-nascido…

          • Leo Ramos

            André,

            “O marxismo é apenas uma das vertentes comunistas. O marxismo soviético apenas uma das vertentes do marxismo (a piorzinha, sem dúvida), o stalinismo apenas uma das vertentes do marxismo soviético (a pior de todas).”

            Isso e a pior forma de defender algo falido,

            Lendo seu blog, percebo que vc tem grandes chances de ter uma doença chamada “Narcisismo patológico”. Na duvida busque tratamento.

            Depois leia novamente seus artigos.

            Tenta pelo menos fazer sua mente cuidar pra não falar de pessoas que vc não conhece, com exemplo sua critica ao Pr. Piragine. Sem fundamento algum suas afirmações.

            • A igreja batista tá mais falida que comunismo soviético. Que aliás eu nem defendo.

              Conheço o Piragine o suficiente para fazer as críticas que fiz.

              Vou lá fazer exame de sangue pra ver se tenho o tal “Narcisismo patológico” – depois de conto o resultado…

          • Fernando

            Encerro aqui a discussão. Confirmou o meu conceito sobre esquerdistas, falam, falam mas não se justificam, não admitem nem ao mesmo um milésimo que sua ideologia até hoje só trouxe dor e sofrimento para a humanidade. E, obviamente critiam ferozmente seus opositores.

            Qual a vertente que defende? O que exatamente crê em relação ao socialismo/comunismo? Na teoria até é bonitinho, todos iguais, sem classes, mas o ser humano é pecaminoso por natureza, é hipocrisia tentar criar um paraíso na terra, qualquer criança sabe que isso é impossível, Cristo nos deixou o seu exemplo de amor ao próximo e cuidado com os necessitados, e lembre-se o ”mundo jaz no maligno”, ou seja, tentar formar uma sociedade igualitária ainda mais sem a presença do Senhor Jesus e do Espírito Santo é algo mais ingênuo que os contos da Carrochinha. O ser humano é competitivo, egoísta, bem, vide a própria Palavra, as obras da carne são extensas, e com certeza sempre existirão no mundo não redimido.

            “A gente não se escandaliza com a pobreza e a miséria – isso sim é mediocridade: não dar oportunidade para quem quer trabalhar, estudar e crescer, concentrando tudo nas mãos de quem é bem-nascido…”

            Eu me escandalizo, e, não só me escandalizo como auxilio afirmativamente projetos sociais, e estou ávido para retornar a trabalhar voluntariamente com crianças, usuários de drogas em recuperação, mendigos, como já fiz mto como SERVO DE DEUS. Isso é a missão da igreja e isso independe de socialismo ou capitalismo. Depende do coração do homem.

            Por isso não posso votar na esquerda, como nunca votei. Votaria na direita conservadora, se esta existisse no BR. Bem, poderia escrever por horas, mas como a própria Palavra nos diz, é bom evitar as discussões inúteis, como sinto que esta está se tornando.

            Tenho mente aberta, mas tenho valores inabaláveis. A vida, a família, o trabalho honesto, e, sim, crescer com meu trabalho, pois isso o comunismo tira do homem, algo bíblico, tirar seu sustento, trabalhar para sustentar a sua família e dar para ela o que ela necessita. O problema está no coração das pessoas, onde algumas, egoístas e invejosas querem tirar o que outros conseguiram, não importa o mérito, e outras, por egoísmo não dividem o muito que tem.

            Bem, em resumo o que falta é AMOR.

            Tenha uma boa semana André Egg, quiçá um dia nos encontremos novamente.

            Abraço,

            Fernando

        • Boa, Fernando…

  • wilson

    Caro André Egg

    Religião é vida ou não é religião PT

    Atacar uma religião ou todas, não é coisa nova, fica muito claro a falta de argumentos dos que acreditam em casamentos gays e ABORTO PT

    A moral cristã gerou o mundo ocidental desta forma como nós gostamos, junto com o direito grego-romano.

    O marxismo foi razoavelmente implantado em cultura relativistas orientais, pela sua falta de transcendentalidade PT

    Se alguém deseja ser promíscuo de forma particular, que seja, se alguém quer ser promíscuo de forma cívil ou melhor deseja que este direito de ser promíscuo seja aceito pela sociedade cívil, então está destruindo a liberdde dos outros, liberdade que diz preservar para si PT

  • wilson

    Caro André

    Pode ser que meus comentários, não passem pela análise da moderação.
    Mas sei que o moderador moderado lerá.
    Pergunto ao moderador, já leu:
    O homem eterno de G.K.Chesterton ou
    Ortodoxia de G.K.Chesterton ou
    Mero Cristianismo de C.S.Lewis ou
    O Sal da Terra de Cardeal Ratzinger ou
    Cartas de um Diabo C.S.Lewis ou
    Instruções dos Santos… Robert Ellsberg ou

    São muito dificeis todos, e com certeza vai gostar da leitura quando acabar, ou
    vai gostar quando acabar a leitura.

  • Marcelo

    Nem sei como cheguei nesse blog, mas vamos lá.

    Desculpa discordar de você em tudo. Você não conhece os batistas, não conhece o Pr. Piragine, mal conhece o cristianismo. Você não entendeu o propósito do vídeo e muito menos tem base para criticá-lo.

    Se você realmente soubesse sobre os batistas tradicionais, saberia que nenhum pastor é ordenado sem ter formação, e em uma igreja do porte de Curitiba, sem no mínimo décadas de ministério. Isso só pra começar.

    Mas como eu vou discutir com alguém que fala que o pecado de Sodoma e Gomorra era a “falta de hospitalidade”?!

    Por favor, a partir de agora, quando for em algum lugar e for mal recebido, diga: Fui sodomizado!

    • Véio, eu sou batista, conheço bem essa porcaria toda. Dei aula na Faculdade Teológica, e sei bem que os pastores batistas podem ter qualquer qualidade, menos reflexão teológica. Senão nem passam em Conselho.

      Se você falasse dos presbiterianos poderia dizer que eles tem alguma tradição de formação (desde que calvinista). Nos Seminários Batistas eles expulsam os que fazem reflexão e ficam com os que pregam o dogma.

      • Marcelo

        Desculpa, se você fosse batista, não teria escrito isso. Você refletiu tanto que se perdeu em seus próprios pensamentos. Existe uma baita diferença entre refletir sobre um assunto, e viajar na maionese.

      • Henrique

        Voce frequenta alguma igreja Batista (ou qquer outra)?

        • Meu nome tá no rol de membros da Igreja Batista da Alameda Princesa Isabel, em Curitiba. Mudei de bairro, não freqüento mais lá. Tenho dificuldades para achar uma que não seja horrivelmente fundamentalista (a Alameda tinha essa qualidade quando eu entrei, depois mudou o pastor e a coisa degringolou).

          Visitando várias, estou propenso a ficar numa luterana – a paróquia Martin Luther, que é onde me sinto menos constrangido pelo tipo de fé que tenho.

          • Jefferson Santos

            André,
            Consegui ler alguma coisa do que escrevestes e estou impressionado com a tua falta de ética, no minimo isso. Se realmente és Batista e falas tão mal de teus irmãos, incorres em erro muito maior do que a autor desse texto, que, como livre pensador tem o direito, de escrever com tamanha falta de Unção, por que o que deveria nos diferenciar dos não-cristãos e justamente isso, O Espirito Santo. Esse, com certeza, não está em ti.
            Estarei Orando por ti.
            Deus o Abençõe!

            • Não ore por mim não. Você não faz a mínima idéia do que seja o Espírito Santo.

          • Henrique

            Boa tarde, André. Sou pastor de jovens na Igreja Batista Alameda. Gostaria de convidá-lo para fazernos uma visita e quem sabe, conversarmos um pouco sobre o assunto. Em Cristo, Henrique.

            • Legal,

              eu tô mesmo devendo uma visita aí, vários amigos que não vejo há tempos e tal.

              Vou te procurar.

      • Presbiterianos com tradição teológica calvinista ? Quem dera fosse regra ! Na maioria das vezes, o que é transmitido nos centros teológicos presbiterianos do Brasil é uma teologia CALVINÓIDE, não calvinista.

        Mas, o que significa o termo CALVINÓIDE ? Eu explico, é bem simples:

        1- Calvi = de calvinista
        2- nóide = de debilóide

        Portanto, temos vários calvinóides, não calvinistas ! O calvinóide ignora a máxima da tradição reformada ; ” Igreja Reformada sempre se reformando….”

      • Xará( ou chará..rs), sorria, nem tudo está perdido entre os batistas. Já ouviu falar da Aliança de Batistas do Brasil ? Então, publicaram o seguinte pronunciamento a respeito das bobeiras ditas pelo Piragine:

        http://www.novosdialogos.com/artigo.asp?id=272

      • Bruno Montini

        véio, quem sabe a porcaria não é você? Antes de Batistas, Presbiterianos, Pentecostais, somos de Cristo, e isso infelizmente você não parece ser. Não o conheço, mas pelos frutos se conhece a árvore.

        • Eu sou uma porcaria mesmo, nunca me iludi quanto a isso. O problema são crentes prepotentes que acham que heterossexual é melhor que homossexual, que evangélico é melhor que católico, que pastor é melhor que leigo, etc., etc.

          E para saber dos “frutos” de alguém, precisa conhecer um pouco melhor.

      • cristiano

        Me desculpe André. Mas a sua visão é de total revolta. Jesus disse lançai o seu jugo sobre mim e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração. E acrescenta: quando assim fizermos Ele nos aliviará as dores, fisicas, emocionais, psicológicas enfim da alma. Sossegue seu coração. O que nós evangélicos não podemos aceitar é o pecado; se vivermos conforme as palavras do Mestre Jesus, nossa casa estará firmada. Então meu querido irmão, nós não temos a mente fechada, mas vivemos num país com garantias fundamentais em sua Carta Magna, e uma dessas garantias é a livre opinião. Como você opinou sobre a palavra do Pr. Piragine, ele também tem o direito de opinar sobre estes assuntos que nos tolherão a palavra. Se vivemos o que pregamos precisamos lutar por isso.

        • Você não sabe o que é pecado.

          Muito menos sobre minhas dores.

          E provavelmente eu não sou seu “querido irmão”.

          As garantias da Carta Magna se aplicam também aos homossexuais que vocês querem perseguir abertamente, como se deduz do combate ao PLC mencionado no vídeo…

  • rafael

    tsc, tsc tsc, sempre assim.

    Escutem o que estou dizendo, vamos virar uma teocracia fundamentalista em breve.

  • Júlya

    Gostaria muito de convidá-lo para assistir um culto em minha igreja: Igreja Batista do Bacacheri. E de convidá-lo a conhecer os meus pastores! Que Deus o abençoe!!!

    • Já fui muito aí. E não, muito obrigado não aceito o convite não. O Silvado é pior que o Piragine…

      • carlos, fort-ce

        salve, andré,

        sob o ponto de vista histórico, só tenho a elogiar suas colocações, fundamentalmente, políticas. o espírito de manada, comandado que são pelos pastores eletrônicos católicos e protestantes, só faz popularizar a medriocridade intelectual e o consevadorismo político.

        como ateu, me surpreendo com os argumentos rasos de seus críticos num site como o almágama. fazer o quê? praticar a democracia é um desafio, creio eu, salutar por excelência.

        ainda bem que aqui nas terras brasilis as idéias, dentre outras, políticas, econômicas e religiosas se tropicalizam. lembre-se que antropofagia é uma das vantagens de sermos brasileiros. o bispo sardinha que o diga.

        vá em frente, andré, e parabéns

  • paz amados!! se o pastor piragine,defende uma bandeira,embasada na biblia,e nos somos solicitos com ele ,ele nos leva a um raciocinio;sendo que o gls,tambem ja tem seus adeptos,e massificam suas campanhas para adesao de menbro.e ai pode???os principios biblicos,jamais teve erros,nao sou politico,nem teologo,sou um cara de 53 anos que e vivi muintos anos fora dos padroes biblicos,tive varias perdas,quando apelei por misericordia,desta dita na biblia,que jesus e soluçao ai entao vi vantagem estou vendo vantagem e verei vantagem,portanto entre os relatos do pastor piragine e essas ideias estranhas,prefiro,sem duvidas ,o pastor!!!

  • Carlos Roberto

    Ipatinga, 13 de setembro de 2010

    Prezado Pr. Paschoal Piragine
    Saudações em Cristo,

    “Sede meus imitadores, como eu sou de Cristo” – I Coríntios 1:11

    Uma das expressões do Apóstolo Paulo que sempre me incomodaram foi sua afirmação enfática e repetida para que o imitássemos. Não tenho dificuldade nenhuma em afirmar que aqui, em não cumprindo esta orientação, o cristianismo se perdeu por completo.

    O Evangelho perdeu mesmo o primeiro lugar como objetivo da igreja, o negócio, devido à baixa qualidade de vida espiritual de nossa gente e da total falta de testemunho cristão daqueles que se declaram evangélicos, as lideranças resolveram investir em outra área que está mais rentável para a exposição da igreja e para a propaganda denominacionais.

    Confesso que fiquei de bobeira, estarrecido e perplexo ao ver o irmão fazendo a sua condenação do “PT” e por persuasão e por indução, inflamando o povo a votar contra candidatos deste partido. Lógico, pelo que ficou nas entrelinhas o irmão estimula os evangélicos a votarem em evangélicos, uma vergonha, uma falta do que fazer. Uma prática deplorável. Pior, como um homem que afirma conhecer a Bíblia com trinta anos de ministério, T R I N T A, o irmão ainda comete um erro infantil, primário e que mostra até onde nós evangélicos estamos reféns de homens sem compromisso com as Escrituras e com a cruz. O pastor, em dado momento do seu acalorado discurso em defesa da sua fé – não a minha, claro – TRATA ABERTAMENTE O CATOLICISMO COMO IGREJA, algo inadmissível, impensável e deprimente para quem verdadeiramente tem compromisso com Deus e com a sua causa.

    Eu, como crente em Jesus Cristo, lamento que o irmão esteja usando a influência e o púlpito de sua igreja – sua mesmo, pois se fosse a NOIVA DO CORDEIRO seria tratada de maneira diferente e não estaria metida nestas confusões – para demagogicamente fazer política partidária. As lágrimas me vieram aos olhos quando vi com meus próprios olhos o senhor fazendo as suas declarações naquele humilhante vídeo. Sei que vivemos uma situação perigosa no País, mas a culpa é dos evangélicos que abandonaram o cristianismo – não são cristãos – e se filiaram a uma onda religiosa que anda de largo daquilo que regem as Escrituras.

    Lamentavelmente os evangélicos – não os cristãos – estão buscando na podridão da política uma desculpa para pregarem o pobre e desmoralizado evangelho do século XXI. Assim, diante da inércia da igreja, da mediocridade espiritual dos evangélicos, do descaso de nossas lideranças, as coisas descambaram de vez a ponto de pastores fazer o que o irmão fez e está fazendo.

    Esta democracia religiosa é uma ameaça velada, pois permite que atitudes sejam tomadas â mercê de uma consulta prévia ao povo que se declara cristão pelo Brasil afora. Eu em particular fui surpreendido com o que vi e pensei que fosse apenas uma brincadeira de mau gosto, uma pegadinha. Mas não foi!!!

    Com a desculpa satânica, esfarrapada e pífia de participarem ativamente do momento político defendendo questões importantes para o Brasil a crentada resolveu baixar de vez no chiqueiro político e ai vale tudo uma vez que o Evangelho que pregam não consegue mais transformar nada. O rosário de “EVANGÉLICOS” – não são cristãos – que estão na disputa é algo assustador, assombroso e vergonhoso.

    Perdoe-me pastor Paschoal Piragine, mas iniqüidade é fazer o que o irmão e outros milhares estão fazendo, desviando o alvo da pregação para fins políticos partidários e eleitoreiros. Quem sabe se o irmão ORIENTASSE, ESTIMULASSE e COBRASSE de seus membros e dos evangélicos do Brasil uma postura de fiscal de seu voto, nós não precisássemos transformar o púlpito em palanque?

    Iniqüidade é perverter a mensagem, é de maneira sutil, pressionar as pessoas a fazerem algo que elas não querem, é induzir as pessoas ao erro e a agirem sem pensar. Isto sim é iniqüidade e das grandes. É perversidade. Iniqüidade maior ainda é chamar o catolicismo de igreja meu irmão. Põe iniqüidade nisto. Qual é o conceito de igreja para o irmão? Será que esta matéria não foi estudada no seminário? Ou será conveniência tratar o catolicismo como “NOIVA DO CORDEIRO”?

    Me desculpe, mas não deu para digerir o que o irmão falou. Creio que se falta alguma coisa nesta exortação, esta coisa é Deus. Posso afirmar que o irmão agiu por impulso e por interesses, não por causa da fé que prega ou defende. Confesso que estou chocado. Não sou petista e não tenho nenhuma ligação com qualquer partido, para mim e para os meus conceitos de vida cristã, política não é lugar de crente em Jesus Cristo. Pode ser de “EVANGÉLICO”, isto eu não discuto, pois que o pobre evangelho perdeu-se no emaranhado de relações entre a igreja e o mundo. Um cristão sincero, honesto, correto, integro e regenerado pelo sangue de Jesus, jamais se envolve com este mar de lamas que é a política. Se de fato ele é alguém com intimidade com Deus, ele vai saber usar o voto – instrumento dado a ele por Deus – para escolher, cobrar e acompanhar aqueles que ele escolheu para representá-lo nas várias esferas da vida política do Brasil. Se ele fizer isto com sinceridade e com a intenção de fiscalizar com certeza as coisas não chegariam até onde chegou.

    Meu caro Pr. Piragine ainda há tempo do irmão se redimir da besteira que fez, há tempo de regravar outro vídeo orientando os evangélicos a exercerem o direito e o dever de cobrarem dos políticos SEM PRECISAREM SER UM DELES. Paulo orientou-nos a imitá-lo e pelo que sei, ele Paulo, não se envolveu com as questões políticas de sua época, para ele o Evangelho era prioridade numero um. Pela sua origem, pela sua formação, pela sua convicção ele poderia ter se metido com a desgraça da política, mas se ele assim tivesse agido o Evangelho não teria chegado até nós.

    Se continuarmos nesta onda de politicagem dentro de nossas igrejas, com absoluta certeza o Evangelho não irá chegar às próximas gerações, no máximo irão conhecer a história de um povo que tropeçou e foi abatido ao longo da caminhada.

    Sede meus imitadores como eu sou de Cristo é a declaração daqueles que amam a Cristo, que seguem no caminho do discipulado, que não se interessam por nenhuma outra coisa que não seja Cristo e sua perfeita humanidade, que não desejam nada a não ser a comunhão com sua vida, sofrimento, alegria e glória. Ela é uma declaração que os evangélicos que se envolvem com o mundo cão da política não podem fazer de forma alguma.

    Pr. Paschoal, a minha oração é para que Deus mude a cabeça do irmão e que a preocupação seja de fato anunciar as Boas Novas, na pregação de um Evangelho verdadeiro, longe das siglas e dos partidos políticos. Que Deus o abençoe. Por favor, medite no Salmos 1, ele vai ajudá-lo.

    Fraternalmente em Cristo,

    Carlos Roberto Martins de Souza

    • Jussimara

      “Posso afirmar que o irmão agiu por impulso e por interesses, não por causa da fé que prega ou defende. Confesso que estou chocado”…bla,bla,bla…

      Quem é você na história para afirmar qualquer coisa sobre o Pastor Pascoal,honrado homem de Deus, cuja a vida tem sido pregar a Graça redentora do nosso Jesus Cristo. E a tua qual tem sido? quem é você??Agora ,podemos afirmar que o nosso país vive a barbarie moral e ética, e os verdadeiros cristãos devem ter a coragem de se posicionar ,como o pastor Pascoal o fez.
      Você e o dono deste blog , são dois hipócritas e covardões de plantão, se escondendo em sabedoria humana(mediocre por sinal),tentando se promover na net,às custas de um homem de coragem!
      Lidere uma igreja com mais de quatro mil membros , incentive missões pelo mundo inteiro, faça diferença na vida de milhares de pessoas, pregue com sabedoria,seja respeitado internacionalmente,conheça a palavra de Deus com profundidade e revelação do Espiríto Santo, e aí quem sabe você possa afirmar algo sobre o PR. Piragine.

      • Jussimara

        Corrigindo : você e o autor do artigo.

    • Eliseu da Silva

      Queridos, nós encontramos em Marcos cap. 14 quando Jesus ia para a oração e voltava encontrando os 03 discípulos dormindo. O que disse Jesus? Vocês não puderam orar nenhuma ora comigo? Com outras palavras: Eu estou em perigo, vocês também estão no mesmo perigo, e, mesmo assim, só conseguem dormir? Finalmente Jesus chegou eles e disse: Durmam agora e repousam. já estou sendo entregue nas mãos dos pecadores. Depois disse: Levantaie vamo-nos, eis que é cjago o que me trai.
      Resumo: Com esta palavra, Jesus está falando com Sua Igreja para que fica atento, pois todos estamos em grande perigo. Nos alerta para vigiarmos, orarmos com jejuns e sacos de cinza, mas também nos chama atenção para agirmos. Façamos a nossa parte irmãos. Não conseguiremos vitórias com guerrinhas via internet, mas somente com oração, jejuns e com atitudes.
      Deus abençoe na todos e que estejamos atentos ao que Êle tem a nos falar.

  • Willian

    Sigo quase totalmente a linha de pensamento do irmão Carlos Roberto Martins de Souza, acredito que o que o Pastor fez não foi outra coisa senão politicagem, e reitero o que disse o irmão Carlos:
    “Se continuarmos nesta onda de politicagem dentro de nossas igrejas, com absoluta certeza o Evangelho não irá chegar às próximas gerações”

    Achei um oportunismo e uma falta de responsabilidade enorme, talvez eu tenha tanta resistência ao PT quando o Pastor Paschoal, Mas que isso que ele fez no vídeo não passa de politicagem isso eu não tenho dúvidas!!!

    Infelizmente nos dias atuais, o púlpito virou palanque e a igreja está virando comitê de homens sem o menor comprometimento com Deus e com discursos dos mais absurdos, com o perdão da palavra, isso pra mim é falta de mensagem e do que fazer, 30 anos de ministério, que o senhor repetiu várias vezes no vídeo jogados para o alto pra falar mal de um partido político tão sujo quanto outros.

    Me perdoe a expressão, mas isso a nada mais me cheira do que desespero, nem preciso falar das falhas dos outros candidatos que o senhor mencionou, pois isso seria falta de visão, por acaso o senhor ainda não se deu conta de que nossa missão é falar ao povo sobre o Amor de Deus e não de idéias políticas? Sei que a intenção foi boa, mas a ação foi um desperdício de tempo, lembrando também que o Pastor fala de Curitiba lugar onde o PSDB tem um comitê bastante forte, mas isso não é o mais importante, o senhor tem falado de Jesus aos PTistas (não sei e nem posso afirmar) se sim ou não? Se não falou comete erro grave, eles são políticos e farão tudo pra angariar votos, seja qual for o partido, Serra também é a favor da união civil entre pessoas do mesmo sexo, embora evangélica a Marina está num partido que está louco pra ver a Canabis Sativa sendo comercializada normalmente como um cigarro comum, mesmo ambos sendo prejudiciais a saúde, de modo que nada do que o senhor disse faz efeitos a luz dos fatos e realidades dos candidatos, ou o senhor pretende votar nulo ou em branco? Pois só assim estaria livre de votar em homens perversos e imperfeitos.

    Não há um partido que seja correto em sua totalidade, portanto vamos buscar candidatos isentos.

    Numa coisa eu concordo com o discurso, “vamos pedir a Deus Homens segundo o coração dEle”, mas que não estejam cegos pelas palavras ditas no púlpito!

  • Evandro

    Eu nunca ví um cara tão bossal e presunçoso quando esse André Eg, um pseudo-teólogo, que mais parece um daqueles que arrumaram briga em sua igreja, caiu fora e fica tentando difamar a denominação e as pessoas.

    Desculpa cara, mas você não merece crédito!

    • Sou quase tão bossal e presunçoso quanto o Piragine ou as tietes dele que vem comentar aqui…

      • Edson Maciel Junior

        André Egg

        Você tem todo o crédito sim. Eu não preciso que alguém seja uma autloridade para entender o que diz! Sem dúvida muitos são loucos e eu prefiro me afastar deles. Tenho amigos que estão abandonando a igreja. O movimento do abandonar a igreja é grande. Muitos saem queitos sem fazer alardes.
        Parabéns pelo seu texto que é um ponto de partida para uma boa discussão.
        Percebe como você é xingado com facilidade. Você é provocado é depois usam suas palavras contra você e acham que estão agindo dentro da mais perfeita lisura.
        O único argmento que tem é usar suas palavras contra voccê.
        Vou repetir você tem credito sim, sua palavra é sábia, demonstra ter fé, viva e dinâmica e mostra com clareza que sabe que não é melhor do que ninguém e usa do seu direito de escrever o que pensa.

  • Samuel

    Caro André,

    Estava novamente lendo seu blog e me deparei com esta narrativa muito bonita do surgimento do protestantismo.
    Mas vejo que é apenas uma análise da ação política do protestantismo. Isto posto vejo a tremenda importância do posicionamento das igrejas dentro do cenário político local e nacional. Aonde esta contribuição deve ser não apenas com o exercício individual da cidadania através do voto, mas também se posicionando, criticando, propondo ações e melhorias e cobrando dos seus representantes eleitos atitudes, realizações, posicionamentos e lisura em todos os processos.
    Dentro desta ação acho natural e salutar a ação do Pr. Piragine, sob o peso da responsabilidade de uma congregação, alertar sobre ações e pensamentos contrários a fé cristã, da qual ele é sacerdote.
    Isto acontecendo mais vezes e em mais locais termos um diálogo aberto com políticos e seus partidos. Aonde voltaremos a ser uma voz ativa e não silenciada pela comodidade e moedas de troca.
    Aonde veremos cada mais vezes políticos em nossas igrejas, o que hoje só ocorre em períodos de eleição, movidos pela fome de votos, fazendo promessas que não serão cumpridas nem tão pouco cobradas.
    Chega de um povo evangélico alienado.
    Os políticos dizem aos líderes: cuidem das almas dos seus fieis e não se involvam com a política.
    Se isto ocorrer os políticos irão pensar mais antes de fazer seus “atos secretos” e corruptos, pois serão cobrados publicamente…
    Louvável a atuação do Pr Piragine, que sirva de modelo aos demais líderes evangélicos, mas agindo sobre a égide do Espírito Santo e não da propaganda partidária.

    Sobre a sua afirmação de não poder se dissociar o evangelho do comunismo, concordo em partes…

    Como comunismo enxergo aquilo que é preconizado no livro de atos e não nas cartilhas dos partidos políticos aonde uma uma teoria romântica e platônica nos é oferecida, mas uma prática corrupta, mesquinha e gananciosa é executada.

    Quando se fala da ação da igreja primitiva em atos é exaltada apenas a ação social. Esta é a parte menor, uma consequencia do todo. Fala-se apenas em Atos 2:45 e 46

    “45. E vendiam suas propriedades e bens, e repartiam com todos, segundo cada um havia de mister.
    46. E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração,”

    E se comenta este é o comunismo bíblico… vamos implantá-lo….
    mas se esquece do “resto” em Atos 2:42 e 43

    “42. E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações.
    43. E em toda a alma havia temor, e muitas maravilhas e sinais se faziam pelos apóstolos.”

    Se esquecem que este “regime” de comunhão de bens se estabelece sob a doutrina dos apóstolos, se esquecem das muitas maravilhas e sinais que se seguiam.
    É terrível ver teólogos e eruditos chorando e alardeando a falta da “comunhão” social da igreja primitiva mas se calando a falta da manifestação do Poder do Espírito Santo na igreja.
    A mesma paixão que se inflama sob os aspectos sociais deveria ser encontrada quando se fala da falta de poder nas igrejas, dos cultos mornos, do religiosismo instaurado nos cultos e ritos que empedrecem o coração.
    Deviam chorar por almas que não se convertem nas igrejas.
    Deviam chorar por ter igrejas que não conseguem crescer pois nestas igrejas o Senhor não vai acrescentar os que irão se salvar (atos 2:47).
    Troca-se o poder do evangelho por uma ação política, busca-se os resultados mas sem a aplicação da ação.
    Cade o prantear pela doutrina dos Apóstolos?

    Atos 2:38. “E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo;”

    Atos 4:29 a 31:
    “29. Agora, pois, ó Senhor, olha para as suas ameaças, e concede aos teus servos que falem com toda a ousadia a tua palavra;
    30. Enquanto estendes a tua mão para curar, e para que se façam sinais e prodígios pelo nome de teu santo Filho Jesus.
    31. E, tendo orado, moveu-se o lugar em que estavam reunidos; e todos foram cheios do Espírito Santo, e anunciavam com ousadia a palavra de Deus.”

    Cadê os servos falando com ousadia a palavra do Senhor?
    Cadê a mão do Senhor estendida trazendo cura, sinais e prodígios?
    Deus não se responsabiliza por este evangelho roto, carregado de ideologia, Deus não estende sua mão para aquilo que não aprova.

    Falta do comunismo do evangelho nos dias de hoje? Não…
    Falta de poder na igreja…
    Falta de transformação do indivíduo para depois transformar a sociedade…

    Se voce observar a ordem dos versículos em atos 2 verá que primeiro vem a manifestação do Espírito Santo, depois a pregação com ousadia seguida de sinais e maravilhas e a conversão em massa de uma população sedenta…
    … somente depois as reformas sociais aprecem “de bom grado” não existe “revolução social” en atos 2 mas sim uma “Revolução Espiritual” interior no homem… a outra revolução é uma consequencia…
    e mais…
    Vemos no livro de atos capítulo 4 mais detalhes de como foi esta revolução social que se seguiu. Detalhe este que é eomitidoo quando se fala sobre a “revolução social’ da igreja primitiva. Esquecido porque não interessa, o que evidencia apenas um discurso materialista esvaziado de qualquer ação espiritual.
    Vemos em atos 4:34 e 35 como era feita esta redistribuição social. Os cristãos vendiam propriedades e colocavam o dinheiro aos pés dos apóstolos para que eles o distribuissem conforme os necessitados …
    Não vejo nenhum comunista cristão falando em vender suas propriedades e colocar aos pés dos sacerdotes para que eles administrem para todos os demais. Não vejo a existência de igrejas por aí com esta pregação (a não ser algumas comunidades hypies que existem por aí…)

    Então, mais uma vez é louvável a ação do Pr Piragine, que se volta as reformas Espirituais, que levanta uma vóz profética contra a institucionalização da torpeza e do erro (Rom1:17) sem ter qualquer consentimento às paixões infames, contrárias a natureza (Rm 1:26), dos quais os que as praticam serão sujeitos à condenação eterna (Rm1:32).

    Que mais vozes se levantem apesar de muitos quererem nos calar e nos proibir de proclamar e ensinar a verdade (atos 4:17 e 18).

  • Luiz Eduardo Grinberg

    Infelizmente no Brasil, quando voce tem um pouco de bom senso e segue princípios voce é tarjado de fundamentalistas pelos pseudos intelectuais.

  • Antonio

    Na Verdade que o mundo prefere mais as trevas que a Luz e isto inclui quem opina por ele(o mundo), lembrando que a sabedoria do mundo é loucura, mas os humildes são exaltados por Deus com a Verdadeira Sabedoria(a que não precisa de credenciais humanas, mas do inconfundível Amor ao Soberano e Único Deus).

  • Entendo como legítima e coerente a manifestação do Pastor Presidente da Primeira Igreja Batista de Curitiba, tanto como cidadão quanto como líder cristão. Como cidadão a ele é permitida a livre manifestação de pensamento, conforme o artigo 5º, IV da Constituição Federal. Não é porque ele manifestou uma opinião contrária às diretrizes do partido governista que a Constituição não vale (pelo menos por enquanto).

    Já como líder cristão a legitimidade do prestigiado e querido Pastor Pascoal Piragine Jr é ainda mais evidente. Não consigo ver nenhuma coerência naqueles que o criticam. Ora, o que há de errado em um Pastor Batista recomendar que não se eleve ao poder de legislar aqueles candidatos que pertencem a um partido cuja nítida orientação é de defesa das causas abortista e liberal homossexual ? (que, aliás, a reprovação bíblica não de “versículos isolados, como gostaria o autor do texto).

    Alguns mais empolgados sugeriram que o fato de ser notória a propensão petista em contemplar as causas em questão “não obrigaria” os deputados a votar favoravelmente a elas. Não é o que dizem os fatos. A punição dos deputados federais Luiz Bassuma (BA) e Henrique Afonso (AC) a pretexto de terem ferido o “código de ética” do PT ao assumirem uma clara posição anti-aborto significou, na prática, que os deputados foram obrigados a sair do PT para que pudessem disputar a próxima eleição. Foi uma expulsão velada que expôs as entranhas do pensamento radical esquerdista do PT. O que realmente é de surpreender é a reação de algumas pessoas que se dizem cristãs e batistas. Tive acesso na Internet, por exemplo, a “respostas” de alguns que se identificaram como pastores da fé reformada, reprovando o posicionamento do Pastor Presidente da PIB Curitiba. Uns com toda polidez e respeito, outros nem tanto. Estes últimos usaram argumentos tão “consistentes” como: “ isso é coisa de tucanos neo-liberais ” ou (pasmem) “temos que orar pelos governantes e não tentar mudá-los”. Em suma: ou protegem o petismo tratando sua causa pró-aborto como um assunto menor e irrelevante; ou defendem uma anti-bíblica neutralidade (não deveríamos votar então, certo?).

    É conveniente e cômodo repousar no berço esplêndido da neutralidade . Corajoso e arriscado é defender o Evangelho mesmo à custa de expor-se à críticas atrozes. Mas é o que se espera de um verdadeiro ministro do Evangelho. Qualidade inegável do Pastor Piragine.

  • “DAI A CESAR O QUE É DE CESAR, E A DEUS O QUE É DE DEUS”
    Use a palavra de DEUS antes de votar que vc não erra.
    Graça e Paz

  • eraldo monteiro

    Boa tarde sou cristão e a minha opinião é …

    A mais de 20 anos , políticos evangélicos vem comendo no prato do diabo.
    Desta política, que hoje estão; através do diabo dando uma rasteira no povo
    Cristão.

    Que vai pagar o PATO!!!

    Porque quando a 20 anos atrás ,os políticos evangélicos que foram eleitos pelo voto cristão . Tinham que legislar a
    Favor do povo evangélico e de uma ética cristã, não o fizeram !!.

    Estavam preocupado em . Poder,Liberação de documentos( Trafego de influencia ) ,construção de impérios , sonegação de impostos ( isentar impostos ) ,cátedras e muitas outras etc… legislar a favor de si mesmo de seus pastores e lideres ,e de sua comunidade ( Igreja )

    Estou mentindo ?

    Agora os Sr. Pr. estão preocupados ?Querem se unir ; só rindo

    Vovó dizia : Quando a cabeça não pensa o corpo padece .
    Neste caso o corpo é a igreja de cristo
    Porque a cabeça pega o jatinho com seus milhões e familia e vai para u.s.a
    Entendeu meu amado pastor
    Deus nos perdoe e tenha misericórdia do povo dele

    Um Abraço
    Pr.Eraldo Monteiro de Oliveira

  • Douglas

    A Carta abaixo expressa a opinião da Igreja Batista do Brasil, por sinal opinião de uma Igreja que respeita a democracia e não permite ser manipulada nem comprada.

    CARTA NA INTEGRA

    Em nome da liberdade e da pluralidade batistas, portanto, a Aliança de Batistas do Brasil torna pública sua repulsa a toda estratégia político-religiosa de “demonização do Partido dos Trabalhadores do Brasil” (doravante PT). Nesse sentido, a intenção do presente documento é deixar claro à sociedade brasileira duas coisas: (1) mostrar que tais discursos de demonização do PT não representam o que se poderia conceber como o pensamento dos batistas brasileiros, mas somente um posicionamento muito pontual e situado; (2) e tornar notório que, como batistas brasileiros, as ideias aqui defendidas são tão batistas quanto as que estão sendo relativizadas.

    1. A Aliança de Batistas do Brasil é uma entidade ecumênica e dedicada, entre outras tarefas, ao diálogo constante com irmãos e irmãs de outras tradições cristãs e religiosas. Compreendemos que tal posicionamento não fere nossa identidade. Do contrário, reafirma-a enquanto membro do Corpo de Cristo, misteriosamente Uno e Diverso. Assim, consideramos vergonhoso que pastores e igrejas batistas histórica e tradicionalmente anticatólicos, além de serem caracterizados por práticas proselitistas frente a irmãos e irmãs de outras tradições religiosas de nosso país, professem no presente momento a participação em coalizões religiosas de composição profundamente suspeita do ponto de vista moral, cujos fins dizem respeito ao destino político do Brasil. Vigoraria aí o princípio apontado por Rubem Alves (1987, p. 27-28) de que “em tempos difíceis os inimigos fazem as pazes”? Com o exposto, desejamos fazer notória a separação entre os interesses ideológicos de tais coalizões e os valores radicados no Evangelho. Por não representarem a prática cotidiana de grande fração de pastores e igrejas batistas brasileiras, tais coalizões deixam claro sua intenção e seu fundo ideológico, porém, bem pouco evangélico. Logrado o êxito buscado, as igrejas e os pastores batistas comprometidos com as coalizões “antipetistas” dariam continuidade à prática ecumênica e ao diálogo fraterno com a Igreja Católica, assim como com as demais denominações evangélicas e tradições religiosas brasileiras? Ou logrado o êxito perseguido, tais igrejas e pastores retornariam à postura de gueto e proselitismo que lhes marcam histórica e tradicionalmente?

    2. Como entidade preocupada e atuante em face da injustiça social que campeia em nosso país desde seu “descobrimento”, a Aliança de Batistas do Brasil sente-se na obrigação de contradizer o discurso que atribui ao PT a emergente “legalização da iniquidade”. Consideramos muito estranho que discursos como esse tenham aparecido somente agora, 30 anos depois de posicionamentos silenciosos e marcados por uma profunda e vergonhosa omissão diante da opressão e da violência a liberdades civis, sobretudo durante a ditadura militar (1964-1985). Estranhamos ainda que tais discursos se irmanem com grupos e figuras do universo político-evangélico maculadas pelo dinheiro na cueca em Brasília, além da fatídica oração ao “Senhor” (Mamon?). Estranhamos ainda que tais discursos não denunciem a fome, o acúmulo de riqueza e de terras no Brasil (cf. Isaías 5,8), a pedofilia no meio católico e entre pastores protestantes, como iniquidades há tempos institucionalizadas entre nós. Estranhamos ainda que tais discursos somente agora notem a possibilidade da legalização da iniquidade nas instituições governamentais, e faça vistas grossas para a fatídica política neoliberal de FHC, além da compra do congresso para aprovar a reeleição. Estranhamos que tais discursos não considerem nossos códigos penal e tributário como iniquidades institucionalizadas. Os exemplos de como a iniquidade está radicalmente institucionalizada entre nós são tantos que seriam extenuantes. Certamente para quem se domesticou a ver nas injustiças sociais de nosso Brasil um fato “natural”, ou mesmo como a “vontade de Deus”, nada do mencionado antes parece ser iníquo. Infelizmente!

    3. Como entidade identificada com o rigor da crítica e da autocrítica, desejamos expressar nosso descontentamento com a manipulação de imagens e de informações retalhadas, organizadas como apelo emocional e ideológico que mais falseia a realidade do que a apreende ou a esclarece. Textos, vídeos, e outros recursos de comunicação de massa, devem ser criteriosamente avaliados. Os discursos difamatórios tais como os que se dirigem agora contra o PT quase sempre se caracterizam por exemplos isolados recortados da realidade. Quase sempre, tais exemplos não são representativos da totalidade dos grupos e das ideologias envolvidas. Dito de forma simples: uma das armas prediletas da difamação é a manipulação, que se dá quase sempre pelo uso de falas e declarações retiradas do contexto maior de onde foram emitidas. Em lugar de estratégias como essas, que consideramos como atentados à ética e à inteligência das pessoas, gostaríamos de instigar aos pastores, igrejas, demais grupos eclesiásticos e civis, o debate franco e aberto, marcado pelo respeito e pela honestidade, mesmo que resultem em divergências de pensamento entre os participantes.

    4. A Aliança de Batistas de Brasil é uma entidade identificada com a promoção e a defesa da vida para toda a sociedade humana e para o planeta. Mas consideramos também que é um perigo quando o discurso de defesa da vida toma carona em rancores de ordem política e ideológica. Consideramos, além disso, como uma conquista inegociável a laicidade de nosso estado. Por isso, desconfiamos de todo discurso e de todo projeto que visa (re)unir certas visões religiosas com as leis que regem nossa sociedade. A laicidade do estado, enquanto conquista histórica, deve permanecer como meio de evitar que certas influências religiosas usurpem o privilégio perante o estado, e promova assim a segregação de confissões religiosas diferentes. É mister recordar uma afirmação de um dos grandes referenciais teológicos entre os batistas brasileiros, atualmente esquecido: “Os batistas crêem na liberdade religiosa para si próprios. Mas eles crêem também na igualdade de todos os homens. Para eles, isso não é um direito; é uma paixão. Embora não tenhamos nenhuma simpatia pelo ateísmo, agnosticismo ou materialismo, nós defendemos a liberdade do ateu, do agnóstico e do materialista em suas convicções religiosas ou não-religiosas” (E. E. Mullins, citado por W. Shurden). Nossa posição está assentada na convicção de que o Evangelho, numa dada sociedade, não deve se garantir por meio das leis, mas por meio da influência da vida nova em Jesus Cristo. Não reza a maior parte das Histórias Eclesiásticas a convicção de que a derrota do Cristianismo consistiu justamente em seu irmanamento com o Império Romano? Impor a influência de nossa fé por meio das leis do Estado não é afirmar a fraqueza e a insuficiência do Evangelho como “poder de Deus para a salvação de todo o que crê”? No mais, em regimes democráticos como o Estado brasileiro, existem mecanismos de participação política e popular cuja finalidade é a construção de uma estrutura governamental cada vez mais participativa. Foi-se o tempo em que nossa participação política estava confinada à representatividade daqueles em quem votamos.

    5. A Aliança de Batistas do Brasil se posiciona contra a demonização do PT, levando em consideração também que tal processo nega o legado histórico do Partido dos Trabalhadores na construção de um projeto político nascido nas bases populares e identificado com a inclusão e a justiça social. Os que afirmam o nascimento de um “império da iniquidade”, com uma possível vitória do PT nas atuais eleições, “esquecem” o fundamental papel deste partido em projetos que trouxeram mais justiça para a nação brasileira, como, por exemplo: na reorganização dos movimentos trabalhistas, ainda no período da ditadura militar, visando torná-los independentes da tutela do Estado; na implantação e fortalecimento do movimento agrário-ecológico dos seringueiros do Acre pela instalação de reservas extrativistas na Amazônia, dirigido, na década de 1980, por Chico Mendes; nas ações em favor da democracia, lutando contra a ditadura militar e utilizando, em sua própria organização, métodos democráticos, rompendo com o velho “peleguismo” e com a burocracia sindical dos tempos varguistas; nas propostas e lutas em favor da Reforma Agrária ao lado de movimentos de trabalhadores rurais, sobretudo o MST; no apoio às lutas pelos direitos das crianças, adolescentes, jovens, mulheres, homossexuais, negros e indígenas; e na elaboração de estratégias, posteriormente transformadas em programas, de combate à fome e à miséria. Atualmente, na reta final do governo de Luiz Inácio Lula da Silva, vemos que muita coisa desse projeto político nascido nas bases populares foi aplicado. O governo Lula caminha para seu encerramento apresentando um histórico de significativas mudanças no Brasil: diminuição do índice de desemprego, ampliação dos investimentos e oportunidades para a agricultura familiar, aumento do salário mínimo, liquidação das dívidas com o FMI, fim do ciclo de privatização de empresas estatais, redução da pobreza e miséria, melhor distribuição de renda, maior acesso à alimentação e à educação, diminuição do trabalho escravo, redução da taxa de desmatamento etc. É verdade que ainda há muito a se avançar em várias áreas vitais do Brasil, mas não há como negar que o atual governo do PT na Presidência da República tem favorecido a garantia dos direitos humanos da população brasileira, o que, com certeza, não aconteceria num “império de iniquidade”. Está ficando cada vez mais claro que os pregadores que anunciam dos seus púpitos o início de uma suposta amplitude do mal, numa continuidade do PT no Executivo Federal, são os que estão com saudade do Brasil ajoelhado diante do capital estrangeiro, produzindo e gerenciando miséria, matando trabalhadores rurais, favorecendo os latifundiários, tratando aposentados como vagabundos, humilhando os desempregados e propondo o fim da história.

    Enfim, a Aliança de Batistas do Brasil vem a público levantar o seu protesto contra o processo apelatório e discriminador que nos últimos dias tem associado o Partido dos Trabalhadores às forças da iniquidade. Lamentamos, sobretudo, a participação de líderes e igrejas cristãs nesses discursos e atitudes que lembram muito a preparação das fogueiras da inquisição.
    Maceió, 10 de setembro de 2010.
    Pastora Odja Barros Santos – Presidente
    Pastores/as batistas membros da Aliança
    Pr. Joel Zeferino _ Igreja Batista Nazaré – Salvador (BA)
    Pr. Wellington Santos – Igreja Batista do Pinheiro – Maceió (AL)
    Pr. Paulo César – Igreja Batista Bultrins – Olinda (PE)
    Pr. Paulo Nascimento – Igreja Batista da Forene – Maceió (AL)
    Pr. Reginaldo José da Silva – Igreja Batista da Cidade Evangélica dos Órfãos – Bonança (PE)
    Pr. Waldir Martins Barbosa – Igreja Batista Esperança – Salvador (BA)
    Pr. Silvan dos Santos – Igreja Batista Pinheiros – São Lourenço da Mata (PE)
    Pr. Marcos Monteiro – Comunidade de Jesus – Feira de Santana (BA)
    Pr. João Carlos Silva de Araujo – Primeira Igreja Batista do Recreio – Rio de Janeiro (RJ)
    Pra. Marinilza dos Santos – Igreja Batista Pinheiros – São Lourenço da Mata (PE)
    Pr. Adriano Trajano – Chã Preta (AL)
    Pr. Pedro Virgilio da Silva Filho – Serrinha (BA)
    Pr. Gilmar de Araújo Duarte – Primeira Igreja Batista de Brás de Pina – Rio de Janeiro (RJ)
    Pr. Alessandro Rodrigues Rocha – Segunda Igreaja Batista de Petrópolis – Petrópolis (RJ)
    Pr. Nilo Tavares Silva – Igreja Batista em Praça do Carmo – Rio de Janeiro (RJ)
    Pr. Luis Nascimento – Princeton (New Jersey) – EUA
    Pr. Raimundo Barreto – Falls Church (Virginia) – EUA

    • Bruno Montini

      Douglas, por favor faça um bem aos leitores e cite a fonte do texto descrito. Se essa for realmente a opinião da igreja Batista do Brasil, eu lamento profundamente, pois a igreja que se denomina protestante não pode se conformar com todos esses perigos descritos pelo pastor Piragine e que realmente desafiam uma sociedade que cada vez mais se mostra indiferente às questões éticas e morais. A Palavra de Deus é clara e abomina todas as práticas que o tal partido concebe como aceitável. Infelizmente com a relativização da verdade, esses conceitos cristãos na visão pós-moderna passaram a ser considerados intolerantes, e como tal, não podem ser aceitos em um mundo que não “tolera” o absoluto. Mais uma vez digo, se essa carta realmente fora escrita pela Igreja Batista no Brasil é lastimável o quanto a igreja está se conformando com os erros e se acovardando na luta pela verdade. A Igreja precisa contrariar o espírito dessa época e mostrar com clareza e autoridade que Jesus Cristo é a resposta para as incertezas do tempo presente.

    • Cintia

      Meu Deus do céu, não acredito nisso!!!
      Tantos pastores se acovardando diante de fatos tão sérios e graves!!

      Parabéns Pastor Paschoal! Cada dia o admiro mais, pela sua atitute corajosa e pelo visto solitária, pois aqueles que deveria apoiá-lo estão o abandonando, se é que este texto é verdadeiro. Porém centenas de milhares de pessoas, por todo este Brasil, o apóiam, o defendem e o defenderão por acreditarem no seu comprometimento com a causa de Deus. Que Deus o abençôe como Ele já o faz.

  • Carlos Roberto

    VOTO ÉTICO

    Em ano de eleições é fácil ver oportunistas infiltrados nos meios evangélicos na tentativa de subtrair dos menos avisados o direito sagrado de votarem observando os princípios cristãos e principalmente o principio democrático. Igreja e política são importantes, mas cada qual no seu lado, fazendo a sua parte. Infelizmente diante das distorções e dos descaminhos tomados pelos evangélicos hoje, o cristianismo está mergulhado numa sarjeta, numa latrina sem precedentes, a desmoralização da fé e dos princípios estabelecidos nas Escrituras fica evidente com o envolvimento maciço e imoral de igrejas, denominações, líderes e pseudo-evangélicos no meio mais sujo e mais imoral da vida, a “POLITICA”.

    O pior é que ainda usam nomes como os de José ou de Davi para justificarem as suas investidas nas pocilgas políticas, como se vivêssemos no Antigo Testamento onde Deus usou homens para tentar dar uma direção para o seu povo. Obviamente que com o advento da “GRAÇA” estabelecida na cruz do calvário as coisas mudaram, isto para que de fato é cristão. Para quem não tem compromisso com as Escrituras as coisas anda na base do “VELE TUDO”, numa sociedade promiscua entre o Sagrado e o Profano, entre alho e bugalhos. É lamentável que a igreja tenha perdido o seu foco e voltado suas forças para parcerias adulteras com as coisas do mundo, desprezando os conselhos sagrados.

    Este texto abaixo foi preparado pela Associação Evangélica Brasileira – AEVB – visando contribuir para uma maior conscientização no meio cristão, no sentido de que o “VOTO EVANGÉLICO” não seja manipulado, como tantas vezes têm acontecido ao longo dos anos. O povo evangélico rendeu-se aos encantos da “BESTA” conhecida como “POLÍTICA” sendo subserviente em tudo aos seus caprichos e aos seus encantos. A manipulação é evidente, os interesses são claros e não possuem nenhuma relação com aquilo que nos ensinou os nossos antepassados, os Apóstolos.

    Estou divulgando este texto porque julgo oportuno, num momento eleitoral como o que vivemos em todos os Municípios do País, que a Igreja se porte nessa questão com o máximo de ética e decoro, coisas escassas no meio evangélico de hoje. Como poderemos pedir aos evangélicos ética e honestidade, se os líderes mesmos se envolvem com apadrinhamentos políticos e venda de votos em troca de favores? Como em tudo precisamos ser exemplo nessa questão.

    Mas o que é ser exemplo? O nosso modelo, por questões das opções que fizemos em sermos servos de Deus, deve ser CRISTO, portanto se ele não se envolveu em política partidária em momento algum, obviamente que também devemos nos portar desta forma. Podemos fazer política pelo voto, usando como forma de escolha daqueles que nos representarão, mas em momento algum devemos nos deixar levar por afinidades, apadrinhamentos, irmandade ou algo semelhante. Crente é crente. Político é corrupto. Político é sujo, é desonesto, é oportunista, é traiçoeiro, é enganador, é mentiroso, é tudo de ruim que se possa pensar, e eu desafio a qualquer um a me provar o contrário.

    O meu desejo, tanto dos autores do texto a seguir é ver os Pastores e líderes brasileiros evangélicos ensinando o povo a pensar e a decidir por si próprios na questão política, levando em conta propostas sérias que apontem para o bem comum. Precisamos acabar de vez com o “voto de cabresto”, com os “currais eleitorais”, como a velha idéia de que a Igreja deve eleger pessoas pensando nos seus próprios interesses. Um crente sincero jamais se daria ao capricho de se envolver com as mazelas da vida política, com absoluta certeza ele tem opções mais nobres para ajudar a sua comunidade do que se entregando aos desejos de siglas que sequer respeitam o nome de Deus.

    Os “Dez Mandamentos” do Voto Ético

    I. O voto é intransferível e inegociável. Com ele o cristão expressa sua consciência como cidadão. Por isso, o voto precisa refletir a compreensão que o cristão tem de seu País, Estado e Município; Não de sua igreja, de sua denominação ou de sua família.

    II. O cristão não deve violar a sua consciência política. Ele não deve negar sua maneira de ver a realidade social, mesmo que um líder da igreja tente conduzir o voto da comunidade numa outra direção. O voto não pode ser por indução ou por pressão, mas espontâneo e consciente.

    III. Os Pastores e lideres têm a obrigação de orientar aos fieis sobre como votar com Ética e com discernimento. No entanto, devem evitar transformar o processo de elucidação política num projeto de manipulação e indução político-partidário. O púlpito é para pregar o “EVANGELHO” e não para comícios.

    IV. Os lideres evangélicos devem ser lúcidos e DEMOCRÁTICOS. Portanto, melhor do que indicar em quem a comunidade deve votar é organizar debates multipartidários, nos quais os vários representantes de correntes políticas possam ser ouvidos sem preconceitos. A igreja não tem partido, tem cabeça, Cristo.

    V. A diversidade social, econômica e ideológica que caracteriza a igreja evangélica no Brasil deve levar os Pastores a não tentar conduzir processos político-partidários dentro da igreja, sob pena de que, em assim fazendo, eles dividam a comunidade em diversos partidos. A unidade deve ser em torno da PALAVRA e não de ideologias políticas.

    VI. Nenhum cristão deve se sentir obrigado a votar em um candidato pelo simples fato de ele se confessar cristão evangélico. Aliás, evangélico jamais se candidata seja para que cargo for nas pocilgas políticas. Antes disso, os evangélicos devem discernir se os candidatos são pessoas lúcidas e comprometidas com as causas de justiça e da verdade. E mais, é fundamental que o candidato queira se eleger para propósitos maiores do que apenas defender os interesses imediatos de um grupo ou de uma denominação evangélica. É obvio, infelizmente, que a igreja tem interesses que passam também pela dimensão política. Todavia, é mesquinho e pequeno demais pretender eleger alguém apenas para defender interesses restritos às causas temporais da igreja. Um político tem que ser, sobretudo, um homem de caráter na política e não apenas um “DESPACHANTE” de igrejas.

    VII. Os fins não justificam os meios. Portanto, o eleitor cristão não deve jamais aceitar a desculpa de que um político evangélico votou de determinada maneira, apenas porque obteve a promessa de que, em fazendo assim, ele conseguira alguns benefícios para a igreja, sejam rádios, concessões de TV, imóveis, linhas de credito bancário ou outros “trocos”, ainda que menores.

    Quando a instância religiosa e a partidária não se distinguem o resultado nunca é bom. Transforma-se num adubo fecundo para o crescimento dos fundamentalismos e para a difusão de todo tipo de preconceito. A primeira vítima é o pluralismo. É o que se pode ver, por exemplo, em alguns países do Oriente em que a laicidade do Estado foi abandonada. Usar o púlpito religioso para defender candidatos ou partidos, em particular, mesmo que sejam padres, pastores ou rabinos, manipulando os respectivos rebanhos religiosos, é um retrocesso lamentável que deve ser rejeitado pela sociedade brasileira. O Brasil quer avançar, não retroceder a práticas de um passado obscuro.

    Quem troca o seu voto por qualquer coisa do tipo emprego, telha, janela, ônibus, viagens, caminhão de areia ou similares é tão sujo e podre quanto quem compra o voto. Quem troca o voto seja por que coisa for é tão corrupto quanto o político que assim age. Quem vende ou negocia o seu voto e tão safado quanto que adota esta conduta, é tão moleque quanto o cidadão que compra o voto. Quem vende ou troca o seu voto é INCOMPETENTE… Em tudo… Inclusive na vida espiritual…

    Carlos Roberto Martins de Souza

  • hermes tri

    pessoal é claro que o caro André EGG, tem as suas razões pra tentar manchar o nome de uma instituição tão respeitada no Brasil e no mundo como os Batistas, pois a sua (André) arrogância não apenas afastou-o da verdade, como o leva a odiá-la, mais gostaria que o André entendesse que a grandeza do homem ganha vultos à medida que ele se percebe miserável e carente de DEUS.

    HESMES TRI

    • Sim, A VERDADE está com os Batistas, essa instituição tão respeitada da qual me afastei.

  • Claudio

    Quero dizer que também concordo totalmente com o pastor Pascoal pelo seu corajoso discurso. Seria bom que outras pessoas influentes, como: pastores, padres, líderes comunitários, professores, etc também se levantassem para alertar e conscientizar seus grupos para não votarem em candidatos que estão comprometidos com o Lula, Dilma, Zé Dirceu, José Genuíno e outros guerrilheiros, ateus, invasores de terras produtivas e descompromissados com o futuro do nosso país. Afinal, os cristãos deveriam se unir! A situação é urgente e não há lugar para rótulos denominacionais! Afinal, os católicos e evangélicos são a esmagadora maioria no nosso país e não é justo que uma insignificante minoria queira se levantar para afrontar um povo que quer unicamente viver em paz. Recomendo aos interessados que também entrem no youtube e assistam os três vídeo do padre Paulo Ricardo em seu corajoso sermão. É lamentável que algumas pessoas totalmente desinformadas se levantem para simplesmente criticar sem saber o que estão fazendo

    • cesar a giometti

      Não concordo inteiramente com você. Sou um católico, mas daqueles um pouco distantes da prática. Como estudante de sociologia da religião, tenho hoje a opinião de que, mesmo os religiosos, não têem a verdade absoluta a basear suas opções políticas, e dentro das igrejas grassa um forte debate, com posicionamentos de ambos os lados. Ser cristão não nos garante nenhuma infalibilidade, haja vista as injustiças de todos os tipos que o Brasil, um país com uma história amplamente dominada pela igreja católica, perpetrou contra o seu povo, escravizado por 350 anos, legitimado pela religião que se alinhara aos senhores do poder. Nada mais distante do verdadeiro cristianismo. Se não temos a escravidão em aberto nos dias de hoje, temos a ditadura da baixa renda, que solapa a dignidade das pessoas – morar em favelas não é uma opção, é o que resta aos despossuídos, uma massa enorme de brasileiros colocados à margem da sociedade, da classe média e alta, que agora se protegem dessa massa nos condomínios fechados. Isso é resultado de um projeto político para o país e que gerou “esse Brasil” que incomoda aos olhos. Seria ingenuidade acreditar que esse país marginalizado formou-se a partir das ações do PT. Afinal, o PT está há oito anos no poder, e o Brasil das favelas nasceu a partir da higienização da orla marítima do RIo de Janeiro, no começo do século passado, empurrando os pobres coitados para os morros. a própria mídia da época referia-se a essas pessoas nesses termos. Questão: eles são menos brasileiros que aqueles que vivem em Ipanema ou Copacabana. Ou nos condomínios do Morumbi e dos Jardins em SP? Pela primeira vez na história do Brasil, alguém está tentando fazer alguma para esse povo, que sempre esteve alijado do Brasil e de suas políticas. E religião e política, ao contrário do que pregam por aí, vivem lado a lado. Usar a religião para justificar a manutenção das desigualdades e da hierarquização cruel dessa sociedade brasileira, isso sim é muito perigoso, lamentável, e não-cristão.

  • sidosorio

    Todos no Brasil podem ser criticados, o presidente, o governador ,o padre ,o pastor o filho do vizinho,até se você sair de verde na rua poderá ser criticado! e os homosexuais não? Eles formam outra raça de pessoas?E os que matam pessoas ou melhor crianças indefesas ainda no útero também não podem ser criticados? Brincadeira heim!

  • João

    André, só duas perguntas: Você é contra ou a favor do aborto, e do casamento homossexual?

  • Cintia

    Estão querendo nos calar dentro de nossas próprias igrejas. Se não nos levantarmos agora, chegará o tempo em que ser cristão, neste país, será um crime, pois este é o conteúdo deste infame plano de desenvolvimento dos direitos humanos, apresentados pelo Excelentíssimo Presidente da República. De forma muito sutil, estamos caminhando para isso. Nós cristão não podemos lutar contra nós mesmos. Se estão havendo tantas manifestações de cristãos por todo o Brasil, cristãos de todas as religiões, católicos e evangélico, algo nunca visto anteriormente, ministro, pastores e padres se colocando tão firmemente a respeito de algo em comum, é porque este ” algo” é ameaçador. Não vamos nos deixar iludir por campanhas bonitas, sorrisos e uma falsa imágem de um Brasil melhor. Um país sem Deus, dirigidos por ateus convictos, não pode, de forma alguma, ser abençoado. Um abraço a todos.

  • Cintia Demitrov

    Parabéns pastor Piragine pela sua coragem!!!!!!
    Não nega o seu Deus e seus princípios e não se junta a ateus convíctos para se promover e ganhar votos. Cada vez o admiro mais, verdadeiro PASTOR de almas, realmente comprometido com seu rebanho e com as causas de Deus!!!

  • gustavo

    É fato notório que o PT usou os católicos da “teologia da libertação” e os evangélicos para alcançar o poder. Agora que se sente seguro quer criar leis que lhe permitam calar as lideranças religiosas, notadamente os evangélicos, que se organizam melhor na política nacional. Esta lei será usada tão somente para o PT se livrar dos políticos evangélicos. O homossexuais não verão diferênça alguma, são massa de manobra.

  • Carlos Roberto

    HUMILHAÇÃO LEGAL

    Uma expressão desprezada e pouco ou quase nunca observada pelos “evangélicos” está registrada no livro dos Salmos. Mesmo diante da sua profundidade, da sua aplicação tanto na vida espiritual como nas outras áreas, ele simplesmente foi abandonada nos círculos religiosos deste nosso tempo. Veja se estou errado: “Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, NEM SE ASSENTA NA RODA DOS ESCARNECEDORES” – Salmos 1:1.

    A raiz de toda esta bagunça religiosa instalada no seio do cristianismo reside nesta expressão “NEM SE ASSENTA NA RODA DOS ESCARNECEDORES”. A desgraça e a desmoralização começam aqui, pois o que só se vê são “CRENTES ASSENTADOS” em rodinhas onde o escárnio é a palavra de ordem. Sutilmente os evangélicos estão envolvidos por toda a sorte de pessoas que ultrajam e humilham o povo de Deus sem que percebam, ou se percebem, por comodidade preferem ficar onde estão.

    Você sabia que Jesus veio mostrar quem são os ímpios, pecadores e escarnecedores com quem o “cristão” não se deve ouvir conselho, andar e comungar com eles? É só olharmos para o que Jesus fez e imitá-lo. O que era diferente, antes da vinda de Jesus? Na categoria de ímpios, pecadores e escarnecedores estavam prostitutas, ladrões, publicanos, samaritanos, romanos e todos os outros povos que eram considerados os gentios. Quem eram as pessoas com que Jesus não comia, não conversava, não andava junto, não tinha comunhão? Os religiosos e os opressores do povo, ou seja, fariseus, saduceus, escribas, sumo sacerdotes, governadores.

    ASSENTAR É FAZER REUNIÕES. Ou reunir se para comer junto. Ter comunhão. Os escarnecedores são os zombadores, os que desconhecem o recato. Um exemplo Bíblico para encanecer. Desta forma escarnecedor é todo aquele que ZOMBA DO SAGRADO, é todo aquele que ridiculariza o que é santo.

    Com a campanha política em andamento é fácil para qualquer leigo perceber que há algo podre no meio do cristianismo, há interesses que ultrapassam os limites da tolerância e da aceitabilidade, mas que para as lideranças e para os crentes é tudo muito natural, pois segundo afirmam, faz parte do processo. Hoje tem candidato sujo, emporcalhado, corrupto, ladrão, criminoso reunindo, comendo e participando de eventos nos meios chamados de evangélicos. A coisa é vergonhosa e deprimente, eu me recuso terminantemente a aceitar como cristãos este bando que comunga com estas práticas. Faço isto baseado no verso que relatei acima. Apenas ele me dá esta autoridade. A coisa entrou para o campo da molecagem religiosa, os crentes, as igrejas, as denominações, as organizações religiosas, tudo está sendo usado para fazer campanha política e para atolar ainda mais o cristianismo no mar de almas deste mundo. Ninguém está de fato preocupado com nada, o negócio é aproveitar para fazer propaganda, assim aparece um que grava um vídeo cheio de más intenções, fala um monte de abobrinhas, mas se esquece que a missão de um “PASTOR” segundo João 10 é cuidar das ovelhas e não fazer politicagem suja como fez o tal Pastor, que para mim não passa de um mercenário.

    O fatos lamentáveis envolvendo aquela vovó num dos templos da igreja mundial do poder de Deus – para mim um terreiro ou uma extensão do inferno – expõe a desgraça religiosa que se instalou no Brasil. Ri, ri muito, pois não dá para segurar, mas também chorei muito, muito mesmo. Não foi para este tipo de coisa que meu Jesus morreu lá naquela cruz, não foi para sujeitar as pessoas ao ridículo e expô-las à humilhação. Mas como estes ladrões transvestidos de pregadores são instruídos e formados para isto… Não, não posso me calar, não dá para aceitar este tipo de coisa como sendo evangelho, o que estão fazendo é crime de lesa-consciência, roubando, mutilando e destruindo a fé de muita gente.

    O espetáculo da cruz foi visto por algumas pessoas, já a vovozinha da “CAGANEIRA GOSPEL”, o mundo inteiro pode ver, rever, copiar e retransmitir… Rir, ridicularizar, debochar, zombar… Isto não é Evangelho, isto é crime contra a honra e contra a cruz de Cristo.

    Somos ridicularizado por não termos uma fé convincente, e ai é preciso ir uma idosa para as telas falar que com um “TRAVESSEIRO MILAGROSO” esvaziar a sua pobre barriga. Ela fez isto, pois testemunho de vida transformada e regenerada não existe em lugar nenhum, NEM O SEU PODE CONVENCER ALGUÉM. Isto mesmo! Quer ver? Tente contar para alguém sobre a sua vida ANTES e DEPOIS de Cristo e veja se conseguirá sensibilizar PELO MENOS UMA pessoa a segui-lo! Eu duvido. Falo sério. Não há em lugar nenhum um crente hoje que consiga, como os primitivos cristãos, comover alguém com sua conduta a ponto de levá-lo a mudar de lado. Aliás, entre um lado e outro não há diferenças, o que há são nomenclaturas. O pior é que ainda aparece alguém para defender estes covardes mercenários que vivem da exploração da fé. O que tem de crente se julgando inteligente e defendendo os pilantras evangélicos que são candidatos é absurdo. Usam a Bíblia sem conhecê-la pra justificarem suas asneiras e suas besteiras religiosas. Virou molecagem este negócio de evangélico no meio político, até consagrar uma militante dos Movimento Eclesiais de Base como “missionária” às pressas as lideranças religiosa fizeram para tentar influenciar o volto da população. Uma vergonha, mas não seria uma coincidência a Assembléia de Deus tomar tal atitude exatamente no ano de seu centenário? Pense nisto, pense no que há por trás dos interesses denominacionais ou pessoais desta gente e de tanto que estão correndo para os chiqueiros públicos.

    A desgraça do pecado se abateu de vez sobre os que se declaram evangélicos. A coisa descambou de vez, a Bíblia, que teoricamente deveria ser a regra de “FÉ” e “PRÁTICA” dos crentes foi ADULTERADA na sua totalidade, e agora não é ele que determina como o freqüentador de igreja – no popular, esquentador ou lustrador de bancos – deve se comportar na sociedade e dentro de sua comunidade que eles definem como igreja. Quem manda, dá ordens e dita as regras é o Bispo, o Pastor, o Missionário, o Apóstolo. Estes sujeitos, mesmo não passando de ENGANADORES ou de MERCENÁRIOS, mandam e os seus sócios cumprem à risco o que lhes é ordenado. Ninguém pode contestar. Colocou o travesseiro benzido à venda, tem que comprar e usar como usou a pobre velha, depois é só cagada!!! Tem fezes rolando nas igrejas e ninguém está se importando, afinal, segundo estudiosos, depois de longas exposições o organismo acaba se acomodando e se acostumando, não apresentando reações contrárias a nada. Assim, um merda a amais uma a menos… De quebra podem inclusive adquirir um lenço consagrado para servir como papel higiênico. Perdoem a minha franqueza, mas a coisa é assim e só não vê quem não quer ou não conhece as Escrituras.

    Os sócios destas entidades são preguiçosos, passam por uma LAVAGEM CEREBRAL muito bem feita por estes MÁGICOS DA FÉ e não conhecem a Bíblia, conhecem o que estes ladrões ensinam como regra deles. Estes sujeitos distorcem os textos para que o povão preguiçoso não se sinta interessado em pesquisar nas Escrituras se o que ouvem é realmente verdade. É humilhante ver como o Evangelho está sendo tratado e usado para fins imorais, escusos e criminosos.

    As pessoas são submetidas a todo tipo de humilhação nestas “SESSÕES DE CURAS” que na verdade não passam de reuniões de propaganda da bagaceira religiosa pregada por mercenários, pilantras e ladrões. Mercenários, pois negociam com a fé do povo em troca de dinheiro e de exposição na mídia. Como milagre inclui também “CAGANÇA”, é de se esperar que coisas piores ainda virão em nome dos deuses destas entidades e não do Deus de Israel.

    Sãs pilantras também, pois eles sabem que estão errados, que estão explorando a boa fé de muita gente, que estão cometendo crimes contra a pessoa e mesmo assim, em nome de ganhar-se muito dinheiro eles continuam com suas arbitrariedades religiosas.

    Também são ladrões, pois roubam a oportunidade de pessoas conhecerem um “JESUS DE VERDADE”, o de Nazaré, estes ajudantes do Diabo anunciam, pregam e vendem a elas um Gizuiz pirata, curandeiro, brasileiro e não o “MÉDICO DA ALMA E DO CORAÇÃO”. Um gizuiz raizeiro que cura dor de barriga, prisão de ventre, faz a pessoa “CAGAR” tanto por baixo como por cima, mas que não consegue libertar as pessoas de seus pecados e da escravidão religiosa a que estão submetidas. Estes salafrários religiosos são corruptos, trapaceiros e com uma lábia incomum iludem e enganam multidões de preguiçosos.

    Usam de sutilezas, de ilusionismo e de enganos para convencer o povão das suas falcatruas, de suas safadezas e de suas molecagens religiosas. É dinheiro na cueca, na Bíblia, é politicagem de todas as formas, é comércio da fé e o povão evangélico – lógico, pois cristão de verdade não se mete nestas coisas – aprova tudo e ainda fazem campanhas para colocarem esta podridão religiosa nos palácios.

    Pelo amor de Deus, pense no verso citado acima e veja se baseado nele você deve mandar, pelo voto, um crente para o lamaçal da política. Para as minhas convicções e para o que me ensina as Escrituras, não. Então, cuide-se…

    Carlos Roberto Martins de Souza

  • cesar a giometti

    Belo texto, muito didático. A grande maioria dos comentários, os que li, se posicionam ou pró ou contra a posição do pastor. Estamos em pleno século XXI e já é um tempo de não precisarmos seguir um guia. Já aprendemos a ler, temos um monte de fontes de informação a pesquisar, por que ainda as pessoas precisam de um pastor, um padre ou quem quer que seja para lhes indicar um voto? Quando o candidato, político, pede o voto do eleitor, ele se encontra engajado no movimento político eleitoral, tem um projeto e um propósito, almeja alcançar um cargo público, e o voto é indicação do povo para que este candidato fale e atue em nome daqueles que o sufragaram. Mas, por que razão, as pessoas que vão votar, portanto eleitoras, não podem ser capazes ou são vistas como incapazes de fazerem as suas próprias escolhas, e nesse caso, sempre alguém se apresenta para indicar, com a sua “iluminação”, aquele que é o melhor candidato. Busquem a s informações, mas, pelo amor de Deus, não votem nesse ou naquele só por que alguém indicou. Não existe voto certo ou errado, existe o voto num candidato que pode ou não atender às suas e as minhas expectativas, o que não é raro. A questão dos católicos e sua teologia da libertação, abordadas por alguns nos comentários, são hoje uma minoria, pois o Vaticano, nos anos 1980, se postou a favor da RCC-Renovação Carismática Católica- um movimento que me parece muito mais de alienação do que de transformação da sociedade, carregado dos ranços de um conservadorismo que deseja tudo, menos a transformação da sociedade, um movimento imposto de cima para baixo e que desmobilizou as CEBs-comunidades eclesiais de base- moviemento que tinha seu cerne a questão da transformação social, daí tantas reivindicações que resultaram em melhorias para bairros das periferias das grandes cidades, bairros sempre esquecidos dos governos. Quanto ao fundamentalismo que grassa nas religiões evangélicas e no próprio catolicismo, ele é uma simplificação que mais serve à turvação da visão das pessoas sobre as relações sociais injustas que perpassam a nossa sociedade capitalista, colocada como progressista, cujo julgamento sempre é feito a partir do que dá certo e se legitima assim; mas que não resiste a uma análise mais profunda, quando mergulhamos de corpo e alma nas desigualdades infames que sustentam esse regime. É o capitalismo que precisa da hierarquização, da diferenciação, dos preconceitos para se legitimar, e a religião sempre embarca nessa corrente, pois mesmo o cristianismo hoje é bem menos crítico do que precisaria ser se almejasse verdadeiramente à igualdade de todos, começando por demolir a idéia de que um só povo é eleito por Deus para a salvação.

  • José Irã

    quero parabenizar o pastor Paschoal pela coragem que muitos não tem. eu o conheço e sei que ele não esta mentindo. é um grande homem. vote no pt quem quiser e depois se arrependam.

  • sergio

    tao equivocada a posicao do tal pastor… que ao se manifestar contra o PT, e se posicionar com relaçao a politica certamente deve estar ganhando R$ ou do psdb ou do pv, acredito que do pv, mas ele antes de se vender deveria consultar as bases do pv onde existe maior liberalidade que o pt na sua ideologia e muitos integrantes gays, mas muito mais gays que no pt, e o psdb tambem nao e diferente, ou seja a postura do tal pastor so nos mostra que a religiao e seus lideres deve se ater na pregacao do evangelho somente e deixar as politicas publicas para os politicos resolverem e ensinar a igreja a consultar sobre a postura e a vida de cada candidato na hora de votar sem fomentar a guerra que totalmente desnecessaria, pois em todos os partidos vamos encontrar opinioes contrarias a do cristianismo, nao existe partido de cristo na poltica, JESUS disse: nao sois do mundo… entao por que se preocupar com as coisas do mundo? so estamos aqui de passagem, e o bom cristao e conhecedor da palavra deve e tem que saber que as escrituras vao se cumprir e nas entrelinhas da palavra de DEUS nao esta escrito que nos ultimos dias a iniquidade ira imperar? entao pq se posicionar contra o que vai acontecer/ pastores, irmaos , pregadores, deixa o curso do mundo, pois nada impedira o que DEUS determinou e facam aquilo que o MESTRE ensinou pregue o evangelho de salvacao, A TODOS OS POVOS GENTES NACOES E LINGUA, O EVANGELHO DE SALVACAO, nao a discriminizacao, e descrimar certo grupo de pessoas que sao cidadaos e contribuintes e fazem parte da sociedade e que so querem seus direitos respeitados é CRIME E CRIME E PECADO, dessa forma sugiro ao pastor em questao e o Silas Malafaia que ao inves de voces atrairem mais pecadores para o reino de DEUS voces estao afastando e criando revoltas entre cristaos e pecadores e JESUS veio para os doentes, nao para os santos, voces estao errados, nao estao respeitando o DIREITOS do proximo e desrespeito e vergonhoso e feio e desonesto, a igreja não precisa desse tipo de posicionamento a igreja precisa pregar CRISTO SALVADOR , ate parece que nao conhecem a biblia..

  • sergio

    o pastor Paschoal nao e corajoso ele é na verdade um fomentador e um guerrilheiro… pois se iniciar uma guerra em Curitiba na frente ou dentro ou no patio de sua igreja entre irmaos e esse grupo de defensores dos seus DIREITOS CIVIS, ele que não culpe as forças das trevas… ele que se culpe, pois um lider deve pensar e analisar as palavras que vao sair de sua boca… e o que ele falou e que milhares de pessoas estao acessando pode sim causar danos irreparaveis para continuidade de uma sociedade democratica e civilizada e o mesmo nao se portol da forma que deveria e pode ter consequencias seu discurso e se daqui alguns dias ficarmos sabendo pelo noticiario que manifestantes resolveram protestar contra a igreja e o pastor que a representa nao vamos anunciar que o demonio ou o fim do mundo, mas sim o unico culpado e aquele que fala o que nao deve na hora e no lugar errado.. RESPEITO E CIDADANIA E CIDADANIA E SABER CONVIVER E RESPEITAR AS DIFERENCAS… nem JESUS nosso grande mestre OBRIGOU ou afirmou absolutismo NO SEU TEMPO E NA SUA MENSAGEM

  • sergio

    todo dias nascem varios novos seres humanos (milhares) ricos e pobres e nessa multidao de novos nascidos dentre muitos alguns nascem sem perna, ou sem braço, ou não tem a visao ou nao ouvem ou nao falam ou ambos, outros com outras DIFERENÇAS…quando cada CRISTÃO aprender que temos as DIFERENCAS e que elas existem para que aprendamos com elas e so com elas e que vamos crescer ai sim vamos estar no caminho certo, no caminho da paz, no caminho que JESUS nos ensinou andar… ou os irmaos e os pastores pensam e acreditam que é escolha dos DIFERENTES AS SUAS DIFERENCAS? ja pararam pra pensar que não existe opção SEXUAL , mais sim, CONDIÇÃO SEXUAL? meus queridos JESUS ensinou o AMOR e o dialogo e o entendimento de questoes complexas é o melhor caminho… SEMPRE ME REFIRO AO RESPEITO pois quando aprendemos a RESPEITAR o proximo vamos estar realmente amando e fazendo o que o METRE ensinou, não precisamos de catedraticos e de pessoas ou mensageiros letrados donos da verdade igual ao SILAS MALAFAIA e este outro pastor para sermos servos e mensageiros da PAZ, o evangelho e simples e e feito na simplicidade não precisa pompa e nem muito verbo o verbo contamina e tira a LUZ da verdaeira mensagem SIMPLES DE JESUS e o olofote passa a iluminar homens tao falhos e mediocres como estes dois mensionados no texto que mostra e so nao ve quem nao quer que seus interesses sao outros.. muito aquem do que o MESTRE ensinou… pois nao existe outro ensinamento senao o do AMOR ate um novo mandamento nos foi dado, nos que estamos debaixo da graça … entao me desculpem a sinceridade mais toda essa discussao e inicio de guerra não tem outro senao o pastor paschoal e o silas malafaia que deveriam ser banidos pelos verdadeiros cristaos.. pois eles nao atraem pecadores eles so querem pregar para santos, e santo nao existem todos somos pecadores.. entao nao tem sentido dar valor aos falsos mestres.. sim falsos mestres pois nao fazem o que o GRANDE MESTRE ENSINOU FAZER…

  • Carlos Roberto

    OS EVANGÉLICOS SÃO UM SHOW… DE ESCULHAMBAÇÃO

    “Ora, estes eram mais nobres do que os de Tessalônica, porque receberam a Palavra de Deus com toda avidez, EXAMINANDO diariamente as Escrituras para ver se estas coisas eram assim” – Atos 17:11

    Em termos de bagunça e esculhambação, os “EVANGÉLICOS” são tão bons ou melhores quanto os políticos, alias e até por causa da “ESCULHAMBAÇÃO”, os crentes estão concorrendo com uma vontade nunca vista a um lugar no chiqueiro. O que tem de “IRMÃO” aspirando um prato de bolotas ou de ração daquelas produzidas à base de propinas, nepotismo, negociatas, corrupção é vergonhoso. Pensando bem, acho que os “EVANGÉLICOS” e serão um páreo duro de serem derrotados. A “ESCULHAMBAÇÃO” é notória, o apoio de líderes a partidos políticos é criminoso, imoral e covarde. Lançam seus candidatos, consagram os sujeitos como os “SUPER CRENTES” e investem para que sejam eleitos e trabalhem pelos “EVANGÉLICOS” e não pela nação. Uma vergonha. Os líderes, para mim são todos mercenários, usam o pulpito para fazerem campanha política ao invés de pregarem a mensagem que restaura a ligação do homem com Deus.

    O episódio na tal Igreja Mundial do Poder de Deus envolvendo aquela velha e a sua “CAGADA” milagrosa veio provar que a “TEOLOGIA DA ESCULHAMBAÇÃO” está em expansão, ela é obrigatória para que os camaradas cheios de “BOAS INTENÇÕES” possam arrecadar fortunas com a desgraça alheia. É mundial, Universal, Internacional, Pentecostal todas usando abertamente a tal “TEOLOGIA DA ESCULHAMBAÇÃO” para conquistarem mais sócios.

    O cristianismo moderno continua a pôr de lado uma longa história de da igreja primitiva, o negócio é oferecer uma organização mais leve, com menos exigências e mais dinâmica nas relações de promiscuidade com o mundo. Vale tudo, é tudo mesmo conquanto que a igreja esteja cheia, mesmo que seja apenas de esquentadores de bancos.

    O inimigo do “EVANGELHO” são os próprios crentes. A coisa está pervertida, o mundo dita a moda e a igreja implanta como recurso para conter a onda de desagregados, como diz a Bíblia, conter as ovelhas rebeldes. Ora, se as palavras “EVANGÉLICO”, “CRENTE”, ”PASTOR” e “MISSIONÁRIO”, “APÓSTOLO” que deveriam sugerir exemplo de integridade e caráter causam vergonha, talvez outras palavras, antes de conotação negativa, possam retratar melhor aquilo que deveríamos nos tornar hoje… Afinal, qual é a alternativa? Não há outra a não ser nos sentirmos envergonhados com o mar de lamas que foi derramando sobre a “NOIVA DO CORDEIRO”, manchando, maculando e distorcendo as suas finalidades originais.

    Os evangélicos são dramaticamente mais simpáticos ao mundo e as suas ofertas do que ao que recomendam as Escrituras. Aliás, Bíblia já não chama mais a atenção dos evangélicos, os livros de auto-ajuda escritos pelos “TELEPREGADORES” são mais fáceis de ler e de absorver o que eles mandam. Tem golpe para todo tipo de gente, ou melhor, de crente. Afinal, o estelionatário – mercenário – também tem que comer, não é?

    Uma gente digna de pena, ANALFABETA DE BÍBLIA por vocação ou opção, já que todos carregam uma debaixo do braço quando vão ao templo adorar, mas que por orientação de seus comandantes não as lêem. Este tipo de gente que se diz crente acredita em tudo o que lhe é contado, por mais absurdo que possa ser.

    Veja aonde a coisa chegou, “Igreja Evangélica Pentecostal a Última Embarcação Para Cristo”! É daí para pior a “ESCULHAMBAÇÃO” protagonizada pelos ladrões no meio do cristianismo hoje. Observando as igrejas modernas podemos facilmente encontrar inúmeras fontes de absurdos praticados no meio cristão nos dias de hoje. A criatividade de nossos líderes não tem fim e o desejo de se afirmar no ministério contribui, alimenta este “DOM”. Mas nada “ESCULHAMBOU” mais a nossa saúde espiritual neste tempo que chamam de “AVIVAMENTO”.

    Se houvesse um “CAMPEONATO BRASILEIRO DE ESCULHAMBAÇÃO RELIGIOSA”, disputado pelas diversas entidades que dizem ser cristãs, apesar das dificuldades, por conta do excesso de candidatas ao título, seguramente os “EVANGÉLICOS” acabariam campeões. As bizarrices são tantas, os conluios são tantos, a crendices nem se fala! Lembrando, tudo para manter aceso o “fogo de palha” da multidão.

    Afinal, em que outra entidade o povo tão facilmente enrolado pelos seus “PODEROSOS CHEFÕES” a não ser no meio evangélico? Basta lembrar que estes “TELEENGANADORES”, mesmo com todas as suas tramóias sendo montadas e mostradas pelas televisões, ao logo de anos de exploração e depravação espiritual, ninguém aceita falar a verdade contra estes pilantras. A multidão prefere, mesmo sob o risco de passar por idiota diante do fato de ter sido enganada, tal como acontece com os maridos traídos, apoiar e contribuir para o sustento destas agências de vigarices religiosas.

    Provando que continuam em plena forma em termos de “ESCULHAMBAÇÃO RELIGIOSA”, os magnatas da fé, gestores de gigantescos conglomerados de “PALÁCIOS RELIGIOSOS” acabam de fazer uma confissão pública de esperteza, ou seria pouco caso, em relação aos seus deveres, ao cinicamente divulgar, através da mídia e dos púlpitos, apoio a “CANDIDATOS EVANGÉLICOS” – para mim trapaceiros – para ocuparem um cargo qualquer via voto nas eleições.

    O que eu acho interessante é que muita gente quer justificar as “ESCULHAMBAÇÕES RELIGIOSAS” que estão ocorrendo no meio evangélico citando, inclusive, passagens Bíblicas pinceladas das totalmente fora do contexto. Os evangélicos têm que começar a entender que bandido é bandido, pilantra é pilantra, safado é safado e não existe passagem Bíblica alguma que justifique esse tipo de gente. Pelo contrário, é só ler João 10 e ver o que Jesus diz sobre tudo que escrevo. Os evangélicos modernos estão jogando a Bíblia Sagrada no vaso sanitário e dando a descarga, esta gente tem que ser desmascarada. A multidão precisa acordar e ver que esses senhores que se prestam a servir ao demônio sabem a qual deus eles veneram e levam multidões de incautos ao abismo.

    Mas essa inconseqüência religiosa é fruto das pregações distorcidas de “PASTORES” e “BISPOS”, “APÓSTOLOS” e “MISSIONÁRIOS” que usam os balcões de suas igrejas, não somente para vender Jesus tanto no atacado como no varejo, sobretudo, para desmoralizar e satanizar a fé dos menos avisados. A Constituição de Fé do Cristão – a “BÍBLIA” – prevê a liberdade de culto, não a “ESCULHAMBAÇÃO” do culto. Ele permite a liberdade, mas não a comercialização da fé.

    A igreja de Cristo colhe neste momento os frutos amargos da decepção que ela mesma provocou e projetou. Ela mesma semeou e cultivou este tipo de serviço comercial, supersticioso e espiritualizado. Ele se converteu nesta Igreja apostata, que não aceita a volta ao primeiro amor, as raízes do cristianismo, prefere a modernidade e as suas conseqüências no exercício da fé.

    Assim, repudio toda e qualquer “ESCULHAMBAÇÃO RELIGIOSA”, toda esta tagarelice crentina que em nada lembra o amor e doação de Jesus Cristo em favor de uma humanidade em pecado. Abomino ser confundido com os “MERCENÁRIOS DA FÉ” que usam técnicas enjoativas de marketing para manipular a ingenuidade e a ignorância de um povo sofrido. Rejeito a forma como se manipula a Palavra de Deus para fazê-la dizer aquilo que interessa a mesquinhez dos gananciosos de púlpito.

    Carlos Roberto Martins de Souza

    • Carlos, meu amigo

      Um Blog é como a casa de outro, se não se gosta da casa simplesmente não se entra, porém ao entrar podemos de forma civilizada discutir com o dono da casa, mas nunca devemos procurar ofensas, simplesmente devemos nos afastar.

      Não sou evangélico, mas respeito acima de tudo QUALQUER opção religiosa de qualquer um.

  • Edmilson

    Sou Pr. Batista e assim como a grande maioria dos pastores batistas sou representado pela Convenção Batista Brasileira (CBB).

    Essa tal de Aliança Batista do Brasil NÃO REPRESENTA os batistas brasileiros, quem nos representa diante da sociedade brasileira é a CONVENÇÃO BATISTA BRASILEIRA e o nosso presidente chama-se Josué Salgado Pastor da Igreja Memorial Batista de Brasília.

    O PT pode até ganhar as eleições e não duvido que ganhe, até porque a palavra de Deus profetiza que os últimos dias seriam dias difíceis, dias em que o amor se esfriaria e os homens seriam amantes de si mesmos, mas eu terei minha consciência tranquila de que não pactuei, através do meu voto, da aprovação de leis tão contrárias a palavra de Deus, como sugere o decreto PNDH 3 de autoria petista.

    A todos que criticam o pronunciamento dos Prs. Piragine e Silas Malafaia eu pergunto: Quantos procuraram realmente se informar sobre os fatos expostos por esses irmãos? Quantos visitaram a página do Senado e leram verdadeiramente o PNDH 3, decreto que o Lula assinou e depois disse que não leu? Creio que a maioria não leu. Então como podem dizer que estes pastores estão mentindo?
    Se você ainda duvida que estes pastores estejam falando a verdade veja então esse link
    http://www.youtube.com/watch?v=4cJZZzWysN4

    Pesquise também no Google as Resoluções do 3o Congresso Nacional do PT, e leia na pagina 82 sobre o aborto.

    Soube de tantos pastores que apóiam o PT. E cada um é livre para votar em quem quiser. Mas vejo como uma grande falta de discernimento quando preferem votar em um partido que defende temas polêmicos e contrários a nossa fé. Na página da campanha de Dilma têm vários pastores se pronunciando a favor do PT. Legal! Só gostaria de saber o que fariam quando , diante da aprovação do casamento gay pelo governo, fossem exigidos por um casal gay a realizarem sua cerimônia de casamento!

    Quantos sabem das cartilhas que foram distribuídas nas escolas do Distrito Federal orientando as crianças apartir de 8 anos a como fazerem sexo, como duas mulheres deveriam fazer sexo, como dois homens deveriam fazer sexo, como se deve usar o Crak, etc? Cartilhas todas muito bem ilustradas.

    Vocês duvidam? Então confiram vocês mesmos neste link.
    http://www.youtube.com/watch?v=0V1okulFBcA

    Quando ficamos sabendo de um fato, o que temos que fazer é nos informar de sua veracidade. Então queridos, usem a internet para se informarem. Por exemplo: Quantos ouviram falar da Dr. Damares, uma parlamentar da bancada evangélica? Creio que bem poucos. Essa irmã juntos com outros trava lutas, que não imaginamos, por nós em Brasilia para nos defender em questões que envolve os cristãos e as missões no Brasil. Quantos sabem que foi ela que também lutou para que fossem tiradas essas cartilhas das escolas?

    O que fariam vocês colegas de ministério se o seu filho chegasse em casa com uma dessas cartilhas? Certamente você rasgaria e talvez até tentaria ir na escola para protestar. Então porque votar em quem defende esse tipo de coisa? Não seria uma incoerência? Certamente!

    E os petistas evangélicos que agora se pronunciaram contra o Pr. Piragine e o Pr. Silas Malafaia, quantos deles se pronunciaram a favor da punição de Palocci e José Dirceu? Quantos de vocês deputados evangélicos do PT estão empenhados em esclarecer os diversos escândalos como o mensalão, Caseiro Franscenildo, dinheiro na cueca, dinheiro nas meias, etc? Quanta hipocrisia! Que Deus tenha misericórdia de vocês.

    Não só nós os evangélicos, mas muitos setores da nossa sociedade tem se pronunciado contra o PNDH 3, como por exemplo bispos católicos, advogados, ministros de estado, parlamentares, militares, além de emissoras de televisão como a Globo por meio de Alexandre Garcia e Arnaldo Jabor e a Band. Então não pensem que isso é uma “perseguição” de líderes religiosos.

    Queridos colegas de ministério e irmãos. Quer você queira ou não, votar é de certa forma, aprovar, concordar, apoiar. Pense na etmologia da palavra “voto”. Por isso o cristão tem sim que orar muito e ponderar bastante na ora de depositar o seu voto.

    Votar é mais sério do que pensamos. Por isso não se deixe levar por sua simpatia por um candidato. O nosso voto tem que ser coerente com o que cremos e pregamos.

    O voto do cristão tem que ser um voto coerente. E um voto hoje coerente a meu ver é Marina Silva.
    Que Deus nos dirija nos dando discernimento neste processo eleitoral.

    Para quem quiser mais informações sugiro os links abaixo

    http://www.youtube.com/watch?v=7nsaqhCu0C8

    http://www.youtube.com/watch?v=7r4bs6CrcyU

    http://www.youtube.com/watch?v=2F-RiYkHF1M

    http://www.youtube.com/watch?v=hA6h1dFgbc8

    http://www.youtube.com/watch?v=lpjYttjds6g

    http://www.youtube.com/watch?v=JYNP8JrDepo

    http://www.youtube.com/watch?v=eJq1L8ub4kk

    • Caro Pastor

      Passada o primeiro turno, convido-o a uma reflexão.

      Quando se sabe que um político está usando a religião simplesmente para se promover?

      Não seria melhor uma política laica feita por homens com religião ou não que agissem com sua consiência.

      Fico temeroso pelas manipulações políticas que são feitas tendo em vista o poder temporal, não qualquer outra coisa.

      Na minha opinião para que as pessoas tenham a liberdade de escolha quanto mais afastado o Estado for de TODAS as religiões maior liberdade as pessoas terão para achar o seu próprio caminho.

  • joão carlos

    Quando alguns membros do PT, prometem retaliação ao pr. Piragine, só mostra que realmente não sabem conviver com democracia liberdade de expreçãoj etc. graças ao pastor este assunto vem sendo discutido, logico que aqueles que gostariam que este assunto fosse decidido na calada da noite , não gostaram. Entendo que todas as entidades constituidas, igreja, sindicatos, comunidades, onges etc, devem orientar seus membros sobre quaisquer assunto, trabalho em uma emprsa metalurgica e o sindicato quase que diariamene na entrada da fabrica fazem panfletagem e com carro de som recomendam o voto aos seus candidatos ( E SÓ PT) será que todos os metalurgicos são pt ? certamente não. O VOTO é uma crocuração para o politico representar o eleitor votando as leis. portanto é direito do eleitor examinar bem o que este politico defende…se não defender sua posição não vote nele, não quer dizer que ele ~, ainda assim é comum em epoca de eleição dizerem que defende certoas posições e depois mudarem de posição, poriço escolha bem. Quem diz crer em Deus é uma oprtunidade de mostrar se realmente crer, não votando em qualquer politico que é contra os principios e regras que Deus já colocou na consciencia de todo ser humano e ainda deixou estes principios e regras na BIBLIA.Todo ser humano tem consciencia que não se pode matar, roubar, mentir etc, onde encontramos estes principios, na biblia, imagine se Deus nao tivesse deixado estes principios para boa convivencia das pessoas, Deus é contra tirar a vida e a aprovaçao do aborto e autorizar alguem matar inocente indefeso, portanto quem diz crer em Deus não deveria dar procuração para alguem matar, se fizer e assacino também. DEUS deixou o homem e a mulher para que um complete o outro, sexo de homem com homem ou mulher com mulher DEUS chama de abominação ( levitico 18;22), portanto qualquer pessoa que diz crer em Deus não poderia concordar, aprovar ou dar prucuração para um politico contrariar este principio Divino. Infelismente muitos dizem que crer em DEUS porem não tem qualquer compromisso com Ele. a propria biblia afirma que ate os demonios dizem que cre em Deus. vivemos em um pais que se diz democratico, portanto posso manifestar minha opinião e voce tem é livre para concordar ou descordar,…

  • Edmilson

    É isso aí João Carlos

  • Bem homens foram feitos para se relacionar com
    mulheres…vc com o seu texto aplaudi o contrario?
    bem isto eh contra a lei de Deus
    o Pastor deve abrir os olhos dos cristao foi isso que
    ele fez concordo plenamente e tambem
    a qestao do aborto que a “Dilma” qer aprovar
    meu Deus isto eh aterrorizante para todos nos…..
    agora qe ira haver aborto mesmo…..
    eh so ir la e abortar no hospital!!!

  • Luiz

    Desde que a Igreja cristã primitiva foi sendo corrompida e os mandamentos divinos lançados por terra, o cristianismo tem sido conduzido ao longo de séculos por um poder político e religioso. Perseguiu todo aquele que se manteve fiel à palavra de Deus. Este poder tem se fortalecido e recebido ajuda para reunir o seu rebanho sob o seu comando. Ele prosperará no seu intento, com lisonjas e recompensas, aos que se unirem a ele.

    Muitos líderes religiosos tem sido lobos devoradores, em pele de cordeiro, recebendo lisonjas e recompensas em troca de apoio para o projeto de dominação daquele poder maligno. Antes que se manifeste o anticristo, muitos falsos profetas terão os seus quinze minutos de fama, e muito dinheiro, de forma a agradar a todos os seus seguidores.

    “Com efeito, o mistério da iniquidade já opera e aguarda somente que seja afastado aquele que agora o detém; então será, de fato, revelado o iníquo, a quem o Senhor Jesus matará com o sopro de sua boca e o destruirá pela manifestação de sua vinda”. 2ª Tessalonicenses 2:7-8.

    Fiquemos com a palavra do Senhor Jesus, que disse: “O MEU REINO NÃO É DESTE MUNDO”. “VOCÊS ESTARÃO NO MUNDO MAS NÃO SERÃO DELE”.

    Onde está o nosso coração?

    Temos observado o primeiro mandamento que diz: Amarás a Deus sobre todas as coisas? Ou as coisas do mundo cegaram a nossa alma?

  • Lausivan

    Cara !!!
    Realmente, estou tonto !!!!!

  • É… essa caixa de comentários responde às perguntas de porque nossa evolução de verdade passa por superar essas religiões todas. Religião é um conceito inútil para quem está realmente ligado em Deus. Quem já entrou de fato na espiritualidade não precisa mais de Jesus que o salve nem de leis que o rejam ou voz que o comande. Simplismente É.

  • Lacyr

    Companheiro, que texto magnífico!
    Realmente limpa a alma daqueles que tem orientações universais!

  • Caro pastor.

    Não vem ao caso a religião que professo, porém achei extremamente lúcida a sua explanação em termos de posicionar historicamente a evolução de uma religião (e também parte das outras). Para qualquer um, evangélico, católico ou qualquer outra religião tem a ignorâcia dos outros o motivo da intolerância. O seu texto achei esclarecedor e pretendo olhar o seu blog com mais frequencia para aprender mais sobre a história de uma parte de um povo que é único.

  • joao carlos

    Olá, caros colegas, a expresão religião quer dizer religar, religar aquilo que um dia foi rompido, quebrado, que foi quando o homens desobedeceu as recomendações do seu criador, este é um principio da mais clara evidencia, o homem obediente em todas as areas da vida só tem a ganhar, enquanto que o desobediente´só tem a perder, como todos passaram a ser desobediente o criador possiblitou a criatura religar-se com Ele, portanto religião nada mais é do que o criado voltar a se relacionar com o seu criador e para homologar esta causa JESUS se apresentou como o unico mediador capaz., o resto são falacias, filosofias produzidas nas mentes daqueles que tentas iguinorar, ora pelo menos temos a Biblia que apresenta esta posição. Agora, acreditar em filosofias extraidas meramente de mentes humanas que é complicado.

  • Walquer Carneiro

    Carissímo André Egg, sou um Cristão que há muito tempo abandonou a igreja católica, insatisfeito com as práticas daquela instiuição, tanto histórica quanto local. Assim passei vinte anos de minha vida sem congregar, justamente por crêr que o que se passava nas instituições religiosas não tinha nada a ver com o que Deus espera de suas criaturas, e nem tão pouco nada a ver com as orientações de Cristo.
    Há pouco menos de dois anos resolvi voltar a congregar, agora em uma Igreja Batista ( renovada em célula no modelo dos 12 ) aqui da minha cidade ( Dom Eliseu – Pará ), porém algo estava me deixando inconformado, e eu me intristecia pensando ser fraquesa espiritual, porém ao ler o seu texto compreendi que não existe instiuição religiosa perfeita, e que eu tenho que me orientar por minha fé. Pois “não há sequer um justo na face desta terra”, de forma que estamos todos dependentes de infinita miséricórdia de Deus.

  • andré hall

    ELEIÇÕES 2010 E OS APROVEITADORES DA BOA FÉ E DA CREDULIDADE EVANGÉLICA

    Rev. Sandro Amadeu Cerveira (02/10/10)

    Talvez eu tenha falhado como pastor nestas eleições. Digo isso porque estou com a impressão de ter feito pouco para desconstruir ou no pelo menos problematizar a onda de boataria e os posicionamentos “ungidos” de alguns caciques evangélicos. [1]

    Talvez o mais grotesco tenham sido os emails e “vídeos” afirmando que votar em Dilma e no PT seria o mesmo que apoiar uma conspiração que mataria Dilma (por meios sobrenaturais) assim que fosse eleita e logo a seguir implantaria no Brasil uma ditadura comunista-luciferiana pelas mãos do filho de Michel Temer. Em outras o próprio Temer seria o satanista mor. Confesso que não respondi publicamente esse tipo de mensagem por acreditar que tamanha absurdo seria rejeitada pelo bom senso de meus irmãos evangélicos. Para além da “viagem” do conteúdo a absoluta falta de fontes e provas para estas “notícias” deveria ter levado (acreditei) as pessoas de boa fé a pelo menos desconfiar destas graves acusações infundadas. [2]

    A candidata Marina Silva, uma evangélica da Assembléia de Deus, até onde se sabe sem qualquer mancha em sua biografia, também não saiu ilesa. Várias denominações evangélicas antes fervorosas defensoras de um “candidato evangélico” a presidência da república simplesmente ignoraram esta assembleiana de longa data.

    Como se não bastasse, Marina foi também acusada pelo pastor Silas Malafaia de ser “dissimulada”, “pior do que o ímpio” e defender, (segundo ele), um plebiscito sobre o aborto. Surpreende como um líder da inteligência de Malafaia declare seu apoio a Marina em um dia, mude de voto três dias depois e à apenas 6 dias das eleições desconheça as proposições de sua irmã na fé.

    De fato Marina Silva afirmou (desde cedo na campanha, diga-se de passagem) que “casos de alta complexidade cultural, moral, social e espiritual como esses, (aborto e maconha) deveriam ser debatidos pela sociedade na forma de plebiscito” [3], mas de fato não disse que uma vez eleita ela convocaria esse plebiscito.

    O mais surpreendentemente, porém foi o absoluto silêncio quanto ao candidato José Serra. O candidato tucano foi curiosamente poupado. Somente a campanha adversária lembrou que foi ele, Serra a trazer o aborto para dentro do Sistema Único de Saúde (SUS) [4]. Enquanto ministro da saúde o candidato do PSDB assinou em 1998 a norma técnica do SUS ordenando regras para fazer abortos previstos em lei, até o 5º mês de gravidez [5]. Fiquei intrigado que nenhum colega pastor absolutamente contra o aborto tenha se dignado a me avisar desta “barbaridade”.

    Também foi de estranhar que nenhum pastor preocupado com a legalização das drogas tenha disparado uma enxurrada de-mails alertando os evangélicos de que o presidente de honra do PSDB, e ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso defenda a descriminalização da posse de maconha para o consumo pessoal [6].

    Por fim nem Malafaia, nem os boateiros de plantão tiveram interesse em dar visibilidade a noticia veiculada pelo jornal a Folha de São Paulo (Edição eletrônica de 21/06/10) nos alertando para o fato de que “O candidato do PSDB à Presidência, José Serra, afirmou nesta segunda-feira ser a favor da união civil e da adoção de crianças por casais homossexuais.” [7]

    Depois de tudo isso é razoável desconfiar que o problema não esteja realmente na posição que os candidatos tenham sobre o aborto, união civil e adoção de crianças por homossexuais ou ainda a descriminalização da maconha. Se o problema fosse realmente o comprometimento dos candidatos e seus partidos com as questões acima os líderes evangélicos que abominam estas propostas não teriam alternativa.

    A única postura coerente seria então pregar o voto nulo, branco ou ainda a ausência justificada. Se tivessem realmente a coragem que aparentam em suas bravatas televisivas deveriam convocar um boicote às eleições. Um gigantesco protesto a-partidário denunciando o fato de que nenhum dos candidatos com chances de ser eleitos tenha realmente se comprometido de forma clara e inequívoca com os valores evangélicos. Fazer uma denuncia seletiva de quem esta comprometido com a “iniqüidade” é, no mínimo, desonesto.

    Falar mal de candidato A e beneficiar B por tabela (sendo que B está igualmente comprometido com os mesmo “problemas”) é muito fácil. Difícil é se arriscar num ato conseqüente de desobediência civil como fez Luther King quando entendeu que as leis de seu país eram iníquas.

    Termino dizendo que não deixarei de votar nestas eleições.

    Não o farei por ter alguma esperança de que o Estado brasileiro transforme nossos costumes e percepções morais em lei criminalizando o que consideramos pecado. Aliás tenho verdadeiro pavor de abrir esse precedente.

    Não o farei porque acredite que a pessoa em quem votarei seja católica, cristã ou evangélica e isso vá “abençoar” o Brasil. Sei, como lembrou o apóstolo Paulo, que se agisse assim teria de sair do mundo.

    Votarei consciente de que os temas aqui mencionados (união civil de pessoas do mesmo sexo, descriminalização do aborto, descriminalização de algumas drogas entre outras polêmicas) não serão resolvidos pelo presidente ou presidenta da república. Como qualquer pessoa informada sobre o tema, sei que assuntos assim devem ser discutidos pela sociedade civil, pelo legislativo e eventualmente pelo judiciário (como foi o caso da lei de biossegurança) [8] com serenidade e racionalidade.

    Votarei na pessoa que acredito representa o melhor projeto político para o Brasil levando em conta outras questões (aparentemente esquecidas pelos lideres evangélicos presentes na mídia) tais como distribuição de renda, justiça social, direitos humanos, tratamento digno para os profissionais da educação, entre outros temas. (Ver Mateus 25: 31-46) Estas questões até podem não interessar aos líderes evangélicos e cristãos em geral que já ascenderam à classe média alta, mas certamente tem toda a relevância para nossos irmãos mais pobres.

  • joão

    Olá rev. Sandro, quando o senhor faz suas criticas severas aos lideres evangelicos que se posicionaram contra a legalização de aborto e casamento de gay, as mesmas criticas podem ser atribuidas ao senhor mesmo, eles manifestaram publicamente suas opiniões e o senhor esta manifestanto tambem publicamente a sua, e tanto uma quanto a outra tem que ser respeitada, eles e milhões de brasileiros já manifestaram-se nas urnas serem contra a legalização da matança de inocentes indefesos (aborto) e a legalização da aberração do casamento gay, contrariando a preservação da natureza que Deus estabeleceu e o senhor é a favor de tudo isto, criticando quem não é. Quando o pr. piragine lançou o video, muitos petista se manifestaram dizendo que não era verdade esta posiçãio do pt, porque agora o pt vem a publico dizendo que vam tentar retirar estas questões do programa de governo . se percebe que para chegar ao poder dudasse de opinião tantas quantas vezes for necessario, más tudo faz parte do jogo. só precisamos respeitar todas as opiniões porque não somos detentores da verdade.

  • andré hall

    QUERIDOS IRMÃOS CANSEI…………………………………….

    de ir ao supermercado e encontrá-lo cheio. O alimento está barato demais. O salário dos pobres aumentou e qualquer um agora se mete a comprar carne, queijo, presunto, hambúrguer e iogurte. Cansei dos bares e restaurantes lotados nos fins de semana. Se sobra algum, a gentalha toda vai para a noite. Cansei dessa demagogia. Cansei de ir a shopping e ver a pobreza comprando e desfilando com seus celulares. O governo reduziu os impostos para os computadores. A internet virou coisa de qualquer um. Pode? Até o filho da manicure, pedreiro, catador de papel, agora navega… Cansei dos estacionamentos sem vaga. Com essa coisa de juros baixos, todo mundo têm carro, até a minha empregada. ?É uma vergonha!?, como diria Boris Casoy. Com o Serra, os congestionamentos vão acabar, porque, como em São Paulo, ele vai instalar postos de pedágio nas estradas brasileiras a cada 35 km e cobrar caro. Quero aumento da gasolina na calada da noite. Cansei da moda banalizada. Agora qualquer um pode botar uma confecção. Tem até crédito oferecido pelo governo. O que era exclusivo de grifes, agora se vende até na Voluntários da Pátria, na Azenha… Vergonha, vergonha, vergonha… Cansei dessa coisa de biodiesel, de agricultura familiar. O caseiro do meu sítio agora virou ?empreendedor? no Nordeste. Pode? Cansei dessa coisa assistencialista de Bolsa Família, com comprovação de que os filhos frequentam as aulas, onde se viu? Lugar de pivete é na rua, pedindo, assaltando! Esse dinheiro poderia ser utilizado para abater a dívida de poderosos empresários. A coitada da Veja passando dificuldade e esse governo alimentando gabiru em Pernambuco. É o fim do mundo. Cansei dessa história de Prouni, que botou esses tipinhos, sem berço, na universidade. Até índio, agora, vira médico e advogado. É um desrespeito… Meus filhos, que foram bem criados, precisam conviver e competir com essa raça. Cansei dessa história de Luz para Todos. Os capiaus, agora, vão assistir TV até tarde. E, lógico, vão acordar ao meio-dia. Quem vai cuidar da lavoura do Brasil? Diga aí, seu Lula… Cansei dessa história de facilitar a construção e a compra da casa própria (73% da população, hoje, têm casa própria, segundo pesquisas recentes do IBGE). E os coitados que vivem de cobrar aluguéis? O que será deles? Cansei dessa palhaçada da desvalorização do dólar. Agora qualquer um tem MP3, celular e câmera digital. Qualquer umazinha aqui do prédio vai passar férias no exterior. É o fim… Cansei de ler na imprensa internacional que, enquanto no Império a pobreza aumenta, no Brasil, Bolívia, Venezuela, Paraguai e Uruguai a pobreza diminui. Isso é um absurdo histórico! É terrorismo! Quero ver essa gentalha no lugar que lhe é devido. Quero minha felicidade de volta!? Certo o Boris Casoy “lixeiro não tem direito nem de desejar felz ano novo”……..

  • andré hall

    João, João………. Essa comparação não pega e PORQUE: O fomoso video do Pr PHASCOAL de 12 minutos é o mais visitado no Yu…Quantas visitas tem este BLOG? (dá para contar com os dedos)…….. O Pr SILAS MALAFAIA teu um programa de Tv em rede NACIONAL, a anos…. Ambos devem ter uns 10 BLOG na INTERNET…….. todos explorando a crença dos evangélicos……. Ficando só nos evangélicos, fora os Bispos e Padres Católicos….. O Rev SANDRO, está em um luta em gloria, quase que sozinho. ESTAVA…….

  • andré hall

    Analista: Pressão de evangélicos não é por fé, mas por poder

    Dayanne Sousa – Site TERRA – 07/10/2010
    A pressão de setores religiosos – principalmente evangélicos – sobre uma definição contra o aborto da campanha da presidenciável Dilma Rousseff (PT) não tem motivação religiosa, mas é uma forma de barganhar por poder, avalia a cientista Maria das Dores Campos Machado. Ela destaca que, neste segundo turno presidencial – nem Dilma, nem José Serra (PSDB) têm perfil religioso. Para ela, qualquer um dos dois tem chances de ganhar o apoio desses grupos por negociação.
    Mas esse apoio não iria, neste caso, ao candidato que se comprometesse a não descriminalizar o aborto?
    Sim. O que eu estou querendo dizer é que esse tipo de intervenção – como o do pastor Malafaia (que declarou voto em Serra) – é criado em função de entenderem que eles estariam tendo uma maior capacidade de influência junto à Dilma ou ao Serra. Eu acho que há um pragmatismo aí por trás. Eu acredito que o pastor Silas Malafaia, quando declara o seu voto, ele é uma pessoa que faz a opinião pública. É um caráter extremamente pragmático. Eu acho que ele está aí tentando se cacifar no jogo da política. Ele não é só um ator religioso. Tem aí também um jogo das lideranças religiosas no sentido de serem reconhecidas enquanto atores políticos, atores que vão estabelecer uma série de acordos e vão ter acesso ao cenário político. A questão doutrinária é colocada na mesa para negociar ou para forçar um reconhecimento enquanto ator político.
    Colocar essa questão do aborto às vésperas da eleição é uma ação eleitoreira? …..
    Existem coisas que acontecem dentro das igrejas. E existem coisas que, da Igreja, são levadas para a mídia. Que a mídia tem mais simpatia pela candidatura do Serra, isso é inegável. Mas, por exemplo, o Silas Malafaia está distribuindo CDs e DVDs contra o aborto. ….

  • joão

    Vários, criticando os evangelicos comentaram que estes assuntos ( aborto e casamento gay ) são assuntos politicos e como tal tem que serem tratados pelos pliticos, numca a igreja poderia se envolver, principalmente a liderança. Este posicionamento é oportunista e tendencioso, pois os evangelicos fazem parte integrande da sociedade e todos os assuntos de qualquer natureza, todo cidadão independentimente do seu credo,deve ser bem informado e ter sua posição sobre qualquer assunto, suas convicçoes são formadas pelas diversas fontes , na familia, na escola, no sindicado, no clube, na igreja, midia, com amigos etc, portanto é uma balera dizer que os pastores não deveriam orientar seus fieis. vivemos em um pais chamado democratico e nós temos que ir nos acostumando com liberdade de espressão, se não seria outra coisa…a pessoa pode ate dizer uma coisa hoje e amanha mudar de opiniao, como temos visto, duas semanas antes dizia que não cria em Deus, falado ao vivo e a cores ao Datena e agora já diz que cre desde criança, esta e a libertade que todos temos, e cabe ao povo observar e jazer seu juizo.

  • João Alberto

    HIPOCRITA, APROVEITADOR, SINICO, SEM CULTURA, DISTORCE A VERDADE,

  • andré hall

    MISTURA PERIGOSA
    Quando política e religião se misturam, a razão dá lugar à crença, a sensatez é substituída pela fé cega e o conflito de ideias se transforma em antagonismo de caráter confesssional. Nada de bom pode sair daí. Por isso é de todo inconveniente para o país e para a democracia o desvirtuamento da atual campanha eleitoral para um debate baseado em temas de total subjetividade. O Brasil, desde a proclamação da República, é um Estado laico, uma democracia que não privilegia religiões, que tem partidos que não se subordinam à orientação de qualquer credo e as discriminações com base em orientação confessional são consideradas inconstitucionais, de acordo com o art. 5º, VIII, da atual Carta. As convicções religiosas não podem ser impostas, nem ser proibidas. São questões de foro íntimo e, nessa condição, devem ser vistas e respeitadas.
    Por isso, o debate que se deflagrou no Brasil na última semana do primeiro turno e na semana que a ele se seguiu, ao enveredar por um viés religioso e ao mobilizar igrejas, acaba impondo ao debate do segundo turno uma mistura perigosa que prejudica a razoabilidade. Temas como a discriminalização do aborto ou da maconha têm que ser discutidos se e quando sua atualidade se impuser. O que não pode haver é uma demonização de quem, a respeito de tais temas, tenha concepções que eventualmente não sejam partilhadas por igrejas ou por outras entidades da sociedade brasileira. O direito de expressão é, como o de crença, um dos direitos e garantias individuais protegidos constitucionalmente. Assim como as entidades religiosas têm o direito de defender suas posições, o mesmo deve valer para quem pensa diferente delas.
    No mérito do debate sobre o aborto, por exemplo, a discussão não pode permanecer restrita às concepções religiosas, nem apenas ser debatida juridicamente por seus aspectos doutrinários ou de lei positiva, nem unicamente ser considerado como um tema de gravidade médica. Todos esses fatores precisam ser considerados globalmente, já que, por sua incidência na sociedade _ de dezenas de milhões por ano _, os abortos e suas sequelas representam um gravíssimo problema de saúde pública. É assim, sem vetos de qualquer natureza e sem preconceitos de qualquer origem, que os debates precisam ser enfrentados, especialmente os que ocorrem no contexto de uma campanha eleitoral. Neste sentido, vale destacar parte da nota da Comissão Brasileira de Justiça e Paz da CNBB, emitida quarta-feira: “Constrangem nossa consciência cidadã, como cristãos, atos, gestos e discursos que ferem a maturidade da democracia, desrespeitam o direito de livre decisão, confundindo os cristãos e comprometendo a comunidade eclesial”.
    Ao concentrar ações de campanha em temas de forte conotação religiosa e moral, como a complexa questão do aborto, os partidos e os candidatos não apenas confundem o eleitorado, como também remetem o pleito para o perigoso terreno da crença _ sem considerar que a democracia se sustenta na racionalidade, no bom senso e na convivência civilizada entre contrários. Já as teocracias têm se revelado, ao longo da história humana, campos férteis para o obscurantismo e para o arbítrio.

  • Vinicius

    É um dos discursos mais tendenciosos e facistas que já vi! Este pastor falou tantas bobagens quanto pode, colocou assuntos de debate nacional antigo como se fossem ataques aos “democratas cristãos”, essa corja de extrema direita que quer colocar o Brasil no rumo retrógrado de ditadura e escuridão. Sou evangélico, porém esclarecido e acompanho o cenário político brasileiro não de agora. O PT nunca foi um partido bestial como pregam alguns, muito pelo contrário, sempre esteve do lado dos interesses do povo e numa curta história de democracia brasileira, elegeu um presidente e uma aliança que recolocou nosso país no cenário mundial com respeito, mais igualdade social (não me venham dizer que o bolsa família é assistencialismo, pois um projeto que tira 11 milhões de pessoas da linha da pobreza em 6 anos e cujo seu líder é conclamado como líder mundial no combate à fome e à pobreza merece mais reflexão e mais respeito) e sobriedade econômica. Este mesmo partido não ostenta bandeiras pseudo-ideológicas e tem 30% de representatividade no eleitorado brasileiro..

    Aborto é um problema de saúde pública, deve sim ser discutido, rediscutido, muito bem avaliado e conduzido, em suas decisões, pelo peso democrático e não por ideologias religiosas.

    Casamento gay é um direito social, não uma abominação demoníaca. Sou contra o homosexualismo como prática, acho estranho, pecaminoso, porém, há uma significativa diferença entre uma prática e um direito social constituído. Se há uma opção, ela deve ser respeitada, assim como os homosexuais devem respeitar os que não compactuam com suas práticas. Porém, atentem para o fato que todo ser humano tem o direito de deixar herança, tem o direito à família e à liberdade de expressão em uma democracia. Homossexuais conquistando o direito de união estável é a legitimação de um direito humano. No âmbito da união religiosa, porém, cada religião que se posicione a favor ou contra o ato cerimonial. As religiões contrárias tem o mesmo direito de serem contrárias e não realizarem cerimônias do mesmo tipo. Simples, isto é democracia! respeita-se os direitos e as posições de ambas as partes. O PNDH3 que este indivíduo tosco do vídeo provavelmente não leu, trata de um posicionamento favorável à união civil entre homossexuais e não de união religiosa (vide o PNDH3 – eixo orientador 3 – diretriz 10, obletivo estratégico 5 e o 6 fala de liberdade religiosa para quem quiser se aprofundar).

    Nós não queremos e não podemos querer guerra. O que este cidadão, que se julga um líder esperitual faz, é convidar o povo (o povo dele) a reagir de forma preconceituosa e reacionária. Nós pregamos o “Cristo crucificado, loucura para os gregos, escândalo para os gentios”. Precisamos fazer valer o caráter de quem levantamos a bandeira. Cristo, por acaso, pregou contra as minorias étnicas que o cercavam? Deixou de prestar auxílio, carinho, salvação a alguma alma que a Ele se achegou? Levantou bandeiras radicais ou quebrou os fundamentalismos farizeus de sua época? Trouxe falsa ordem, moralismos baratos ou provocou a reflexão e a revisão de conceitos nas pessoas? Se posicionava de forma democrática ou facista, ou alienada em relação aos fatos sociais?

    Não se esqueçam que quem começou a cisma com as etnias, a ciência e várias outras minorias foram justamente estes tipos de fundamentalistas religiosos em outras épocas. Cruzadas? Inquisição? Perseguição aos protestantes? Nazismo e genocídio contra judeus, testemunhas de jeová e outras minorias? Perseguição aos ciganos, colonização da américa latina? coincidência ou não sempre haver um poder religioso ou extremista por trás destas barbaries? Sabem por quê? Porque quando as instituições religiosas almejam o poder político, homens outrora conduzidos por Deus são substituídos por malucos irracionais cheios de convicções próprias e que encontram no ambiente religioso, um campo fértil de evolução de ideologias fundamentalistas e o pior, encontram muita gente sem reflexão e alienada para concordar com as sandices deles. Não é estranho o maior poder religioso do mundo (sabemos qual é, não vou ficar citando nomes), estar hoje abaixo de qualquer político constituído? Não ter respaldo de nenhum poder político para afirmar suas ideologias e ficar beirando ao ridículo quando proclama sua militância contra o contraceptivo e o homosexualismo, ao mesmo tempo que afunda em escândalos imorais como pedofilia, corrupção e um passado negro. Este poder quer notoriedade de volta. Vai se aliar a outros poderes religiosos para se fortalecer, e um monte de evangélicos e protestantes aceitam isso com muita naturalidade, aliás, talvez nem saibam de metade dos interesses de seus líderes e suas representações. A Igreja precisa ser respeitada, forte e próspera, sim. E deve se concentrar ao âmbito que lhe compete. A democracia não pode correr o risco de retornar à escuridão. Deus julgará a cada um conforme a sua justiça, não conforme nossas ideologias, elas não valerão de nada no final. Concentrem-se em votar na prosperidade desta nação! A profecia se cumprirá de qualquer jeito, isso não está no nosso controle, graças a Deus! Sejamos independentes destes enganadores irresponsáveis e, como disse Diderot: “sempre desconfie de quem faz questão de estar no poder”.

    Em tempo, o pndh 3 é um dos planos mais bem acabados e inteligentes para o desenvolvimento de uma sociedade democrática. Se quiserem ter acesso, o arquivo possui 228 páginas, que provavelmente o pastor fulano aí do vídeo não leu ou leu de forma leviana para afirmar as coisas que afirmou. Os petistas expulsos do partido, que ele citou, foram por conta de tráfico de influência, não por descordarem do aborto.

    Queridos, abram os olhos pois enquanto nos preocupamos com partidos e bandeiras ultrapassadas, o mundo corre para o meio de uma crise de superprodução, com países nada democráticos ganhando poder e força política.

    Nossa mídia é patética e nossa classe religiosa ajuda a disseminar lendas e medos infundados que esta mídia sugere por meio desses falsos formadores de opinião. Vamos agir com consciência e abrir os olhos. Meu voto é definido por comprovações de que estamos no rumo certo, de prosperidade e democracia. Meu voto será para um plano de governo, com propostas bem fundamentadas e que respeite as diferenças, a liberdade e o bem estar social. Nas mãos de quem vamos entregar a 8ª maior economia do mundo? Não se dá “voto de confiança”, não se “aposta” a 8ª maior economia do mundo, na mão de qualquer um.

  • joão

    Ao joao alberto,não sei porque tantos ofendidos, será que não queriam que estes assuntos fossem discutidos, porque tanto interesse?. certamente queriam enfiar de guela a baixo, não só este assunto, jtodos deveriam serem descutidos com a sociedade, todos os governos que já passaram , quando nas campanhas prometem transparencia, moralidade e só vemos corrução, cabides de emprego, milhares de indicados aos cargos de confiança ganhando altos salarios, cartoes corporativos para gastarem como quiserem, a maior avacalhação, ratazanas por todo lado, oficialização de compra de votos com bolsa familia, uma vergonha, na minha concepçao todo politico especialmente executivo,tem a obrigação de ser ótimo, ser apenas bom não fás más que a obrigação.Na verdade o que querem é acampar e resolverem tudo sem ao menos ouvir o povo, já fazem em quase tudo, quando surge um assundo que tambem gostariam de decidirem do geito deles e não conseguem, se ofendem e tentam se apresentarem como os salvadores da patria, apresentando-se como cultos, democraticos, transparentres, preoculpados com o social, querendo convencer a sociedade para continuarem mamando servindo-se e servindo a quadrilha e no final todos ficarão muito bem obrigado…e o povo continua na esperançao do proximo ser melhor..e asim se vão os dias passando e este não chega..ai o vota nos tiriricas…Toda sociedade tem o direito e dever de discutir e opinar sobre qualquer assunto, qurer condenar a igreja e seus lideres tratarem internamente ou pulblicamente estes assuntos é HIPOCRISIA,e tentaviva de calar a igreja e ditar regras a Ela, aqui não é venezuela, cuba, irã, etc, ou será que alguns já estam pensando que chegaram lá…

  • Sandro do Carmo Colares

    Acredito que várias pessoas estão precisando ler e entender mais a Bíblia, não concordo com misturar política com púlpito como se vê atualmente acontecendo. O título “pastor” virou uma desgraça comum na atualidade, e, ele é concedido “as pragas mais esquisitas no mundo evangélico” que usam a política como uma religião e estão com os sapatos borrados de merdas mundanas, e envenenam as igrejas com teolismos manipuladores, e acreditem, eles tem muitos adeptos insignificantes em suas pobres culturas que se denominam “fé”. Ainda bem que Jesus Cristo já advertiu: “Acautela-vos dos falsos profetas”…andam fazendo sinais e se denominam super crentes, prósperos e não sabem o que é ficar sem riquezas e precisar de um milagre todos os dias para ver a verdadeira fé sendo exercitada…foi o que Jesus fez e continua fazendo, ele não foi o homem das riquezas materiais e nem político para ter o título de Mestre. Cadê esse ensino que anda esquecido nas atuais igrejas…chega de farsa…de hipocrisia e mentiras…vamos viver o verdadeiro evangelho. Pr.Sandro Colares.

  • joão

    É sr. sandro colares, o seu chamado a vivermos um verdadeiro evangalho, é muito importante, só que vindo de você provavelmente não alcance o objetivo, pois seu palavriado de baixo calão, ofensas o outros colegas, não respeitando suas opiniões, com serteza tambem não coaduna-se com o verdadeiro evangelho, cuando o sr. diz que os outros são falsos por terem suas opinioes contrarias as suas, outros poderia tambem chamalo de falso, e não é nosso papel julgar, agora, conversar, discultir sobre qualquer assunto em qualquer lugar é nosso papel, porque somos livres e vivemos em um pais democratico, não queremos nem precisamos de mordaça de qualquer natureza.

  • Gabrielle

    Só é no que dá misturar religião com política…só termina em palavreados sem conteúdo ou baixarias …cada qual querendo ser o mais certo ou mais santo…cada um querendo ser o dono da verdade…humanos vazios e hipócritas é nisso que tudo se resume…filosofia barata…afff!

  • andré hall

    Na Idade Média

    (apenas um trechinho..)

    Enquanto a ala conservadora da Igreja dá suporte ao discurso neoinquisitorial atualmente disseminado no mundo cristão real e virtual, um dado da Pesquisa Nacional de Aborto feita pela Universidade de Brasília salta aos olhos. “A maioria dos abortos foi feita por católicas, seguidas de protestantes e evangélicas, e, finalmente, por mulheres de outras religiões ou sem religião”, descreve o estudo, ao expor a hipocrisia reinante.

    A antropóloga Débora Diniz, coordenadora da pesquisa, lembra que em um debate sério, tratando-se de um país laico, o aborto deveria ser tratado como uma questão de saúde e direitos humanos – exatamente como o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, tem se posicionado.

    “É preciso reconhecer que as mulheres, religiosas ou não, fazem aborto. E, dada nossa lei penal, fazem em condições ilegais e inseguras. Ficam doentes e são internadas para finalizar o aborto. Morrem em situações-limite pelos riscos que experimentam”, alerta a antropóloga, que lamenta que o tema tenha sido colocado no centro das eleições. “O aborto é um dentre os temas que os candidatos à Presidência da República devem discutir e apresentar propostas.

    Jamais o que determinará as eleições. Infelizmente, foi lançado na campanha como moeda de troca pelo apoio entre comunidades religiosas. Posicionar-se ‘contra o aborto’ passou a ser um passe de confiança na plataforma política do candidato, o que deve ser considerado um absurdo para a democracia.”

    Serra tem razões pessoais para deixar de apelar à condenação do aborto como arma eleitoral. Em 1998, quando ministro da Saúde, foi ele quem assinou a norma que dava orientações sobre como o centro de saúde deveria proceder no atendimento ao aborto para vítimas de violência sexual, previsto na lei.

    Tecnicamente, o procedimento foi correto, mas Serra foi alvo de condenação pública pela CNBB, que pediu revogação imediata da norma. Para quem sentiu na pele a pressão da Igreja, é no mínimo manifestação de oportunismo recorrer a tais expedientes. Parece, porém, que a questão ética não incomoda o candidato tucano.

  • andré hall

    Sejamos claros, os setores cristãos xiitas, como o Pastor Silas Malafaia, Paschoal Piragine, Bispos e Padres, que deram guarida a boatos publicados na internet, sobre aborto, etc. ao pedirem ofertas em cultos/missas ou em programa de TV em Redes Nacional como o Pr Silas faz, devem fazê-lo de forma clara, tipo, “…não precisamos de doção das pessoas que votaram na coligação DILMA Presidente….” (mais de 46 milhões de votos). No caso do Pr Silas Malafaia acrescente-se os votos da candidata MARINA (em torno de 20 milhões de votos) , ou seja, os citados setores, por coerência ética que peçam doações às pessoas que votaram em SERRA. As demais igrejas, pastores, padres e bispos agradecem.

  • Só um ponto a se questionar, você diz: “Ninguém mais lê a Bíblia sem ser guiado pelo pastor. Ninguém mais acha que a fé se constrói pelo estudo criterioso. Ninguém mais acha que tem o dever de agir pelo bem comum. Ser evangélico reduziu-se a cantar uns hinos de olho fechado e mão levantada, chorar nos “cultos” e obedecer cegamente aos pastores oportunistas que cada vez mais abundam.”

    Por favor, não generalize. Torna-se, ao generalizar, tão preconceituoso e reducionista quanto esses a quem critica. Abre espaço para comentários preconceituosos de alguns – inclusive crentes – que não sabem o que dizem e se tornam tão hipócritas quando o Piragine.

    Sou evangélica, protestante (o nome já diz…), discordo totalmente de Piragine, minha igreja apóia Dilma e eu a apoiaria mesmo que minha igreja não a apoiasse, mas se o líder de minha igreja tivesse a postura de Piragine, eu não pensaria duas vezes antes de mudar de igreja. Porque o que ele está fazendo, sim, é iniquidade, e me lembro de ler no primeiro capítulo de Isaías, Deus dizendo aos religiosos hipócritas: “não posso suportar iniquidade associada ao ajuntamento solene”.

    Não vamos transformar a luta contra o preconceito e o fundamentalismo dos fariseus modernos em estímulo ao preconceito religioso. Aí seria usar preconceito para combater preconceito, ódio para combater o ódio, intolerância para combater intolerância. Não faz muito sentido, não é?

    .

  • joão carlos

    É…realmente generalizar é mediiocridade,´só não ver aqueles que fazem de conta que é cego e fazem de conta que estam falando a verdade e fazem de conta que não estam vendo as contradiões, afirmava uma posiçao ontem e hoje ja muda, não dar para entender parte dos brasileiros, em qualquer pais civilizado do mundo para ser politico, tem que ter biiografia integra, quando lemos a biografia da dilma, é de meter medo, e é pulblico encontra-se na internet para quem quiser ler, se fosse calunia ou mentira os divulgadores já teriam pago caro…. como diz o dito CADA POVO TEM O GOVERNO QUE MERECE.

  • andré hall

    O peso da religião na hora de alavancar votos.

    Na etapa final rumo à Presidência da República, aborto e casamento são assuntos prioritários nos discursos.
    Padrinhos que participavam de curso em uma paróquia situada em Porto Alegre foram admoestados pelo padre a não votar na candidata que é a favor do aborto. Folhetos estão sendo espalhados por membros da Igreja Católica, vinculados a Opus Dei e TFP (Tradição Família e Propriedade), organização que prestou relevantes serviços à ditadura implantada no Brasil em 1964. Nada mais perigoso para a democracia do que o obscurantismo, pois dele nascem os ditadores mais cruéis, como a humanidade já conheceu. Foi baseado nele que a Igreja Católica, durante séculos, assassinou, roubou, mutilou milhões de seres humanos em suas Cruzadas e na Inquisição. Os padres, hoje olhados com extrema desconfiança devido às centenas de denúncias de pedofilia, deveriam agir com mais sabedoria, ou pelo menos, com mais inteligência. Jesus não pregou a perseguição religiosa e jamais admitiu que a fé influenciasse a política da terra: ?Daí a César o que é de César e a Deus o que é de Deus?, determinou o mestre. Pois lobos travestidos de cordeiros querem mergulhar o Brasil em uma cruzada irresponsável contra leis brasileiras. Na internet está circulando uma revelação bombástica sobre um aborto que teria sido praticado por um membro da família do candidato Serra. Pode ser verdadeira a história, ou não, mas creio que não devemos tentar apagar um incêndio jogando gasolina. O tema ?aborto? deve ser tratado, acima de tudo, com respeito humano e bom senso, já que, lamentavelmente, querendo ou não, os ?religiosos? são campeões planetários no número de abortos clandestinos, com centenas de milhares de vítimas. É por isso que, segundo a ONU, nesta questão o Brasil se assemelha a países como Congo, Sudão, Líbia e Angola ? dos países em desenvolvimento; 19 nações na África, 15 na Ásia, nove na América Latina e sete na Oceania. A disputa insana com toques de ridicularia não poderia deixar de produzir outro aleijão, senão vejamos: ontem, o candidato José Serra afirmou ser favorável a união civil de homossexuais (outro motivo de histeria coletiva entre religiosos). Serra disse: ?A união em torno de direitos civis já existe, inclusive na prática, pelo Judiciário. E eu sou a favor para efeito de direito?, afirmou após se reunir com integrantes do Fórum de ONG-Aids do Estado de São Paulo, na capital paulista.

    ?Outra coisa é o casamento, que tem um componente religioso das igrejas?, explicou. ?E aí, cada igreja define sua posição.? Olha o desrespeito com a língua vernácula, produzindo verdadeiros malabarismos para sair de saias justas por posições ambíguas. Segundo o dicionário, casamento é um substantivo masculino e significa o ?ato solene de união entre duas pessoas de sexos diferentes, capazes e habilitadas, com legitimação religiosa e/ou civil?. (AURÉLIO, 2005). Um conceito mais amplo e moderno considera por casamento a união estável: legal ou não; religiosa ou não; entre pessoas de sexos opostos ou não, mas que tenha como objetivo possibilitar o convívio diário de dois indivíduos, sob o mesmo teto, constituindo-se em uma relação de afeto e amor. O candidato mudou o conceito, a fim de garantir o apoio de católicos e evangélicos fundamentalistas. O próximo passo será a implantação da burca. Arre!

  • joão carlos

    Quando o AURELIO, definio CASAMENTO, com adj. de união solene entre duas pessoas de sexo diferente, provavelmente ele tenha fundamentado sua defineção nos escritos da Biblia que diz: deixe o homem pai e mãe e se una a sua mulher…não diz, deixe o homem pai e mãe e se una a seu homem..todas as tentativas de querer ser contrario a esta orientação é tentar enganar a sua propria consciencia e razao, impossível… Infelismente politica especialmente no Brasil, é jogo de interesses pessoasis, exemplo é o proprio CIRO GOMES, que alguns dias atras gravou entrevista dizendo que o PMDB É UM AJUNTAMENTO DE ASALTANTES e MICHEL TEMER é o chefe, na mesma entrevista diz que SERRA e su inimigo politico, más, pela sua esperiencia é o melhor para o BRASIL, MAIS PREPARADO QUE A DILMA, no entanto apoa a dilma , será que ele esta pensando no melhor para o BTASIL ??????????????

  • Maria Helena

    “Monica Serra já fez um aborto e sou solidária à sua dor”, afirma ex-aluna da mulher de presidenciável”
    A coreógrafa Sheila Ribeiro relata, em um depoimento emocionado, que a ex-professora do Instituto de Artes da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) Monica Serra relatou às alunas da turma de 1992, em sala de aula, que foi levada a fazer um aborto “no quarto mês de gravidez”.
    Ex-alunas de Monica Serra confirmam relato sobre aborto
    http://correiodobrasil.com.br/ex-alunas-de-monica-serra-confirmam-relato-sobre-aborto/186052/

  • joão carlos

    ISTO É O VERDADEIRO FACTÓIDE, ORA , UMA ALUNA DIZ TER OUVIDOI DA PROFESSORA, UM POVO TAM PREOCULPADO E EXTREMAMENTE CONTRA BUATARIA, DE REPENTE CAI NA MESMA VALA…..REALMENTE O NÍVEL FOI PRA MER………COISA QUE A DILMA NÃO QUER…..PARA CHEGAR AO PODER, DENDE-SE QUALQUER COISA, ATÉ A DIGUINIDADE…..

  • andré hall

    João Carlos, pimenta nos olhos dos outros é açucar……E quando a dona Monica disse no RJ que “a dilma mata criancinhas” (está publicado em Jornal); e o o Serra disse no JN que é a favor da união civl dos homossessuais; e quando criaram o factóide, usando tuas palavras, que a Dlima teria dito “nem jesus cristo me tira essa vitória”; e quando criaram o factóide que a Dilma não consegui administar uma loja de 1.99, e quando o Pr Paschoal Pirgine postou o Yu tub um video de 12 minutos que o PT mata criancinhas; e quando o Serra disse que a Dilma mandou quebrou o sigilo fiscal de sua filha e, ao ser chamado em juizo para provar, desdisse (pela investigação da Receita, da PF e do MP foi os funcionários cobravam propina para quebrar sigiilos fiscais); E o processo que o SERRA responde por Calunia e difamação por acusar DILMA no Rio Grande do Sul; e quando o Serra afirma que é ficha limpa, quando na verdadde responde/respondeu 12 processos (Dilma não responde nehum); e quando o FH afirma que o Serra foi o condutor das privatizações no BR (a troco de bananas)….. A diferença meu caro é quando surge uma notícia que possa desqualificar a Dilma a Grande midia Dilvulga (Globo, Folha de SP, Veja, Estadáo) é VERDADE, quando é contra o Serra eles escondem, defendem ou dizem que é FACTÓIDE. No caso especifico da Dona Monica, verdadeiro ou não, acho que é um caso de foro intimo da família, pois quem não errou um dia que atire a primeira pedra. A questão que se pode deduzir sobre o caso é que quem ” com ferro ferre, com ferro será ferido” (autor desconhecido).

  • JOAO

    ORA SE O CIRO GOMES DIZ, QUE SERRA É O MELHOR E MAIS PREPARADO PARA SER O PRESIDENTE DO BRASIOL, QUEM SOU EU PARA DISCORDAR, E QUANDO ELE DIZ QUE O MICHEL TEMER É O CHEFE DO AJUNTAMENTO DE ASALTANTES, SE FOSSE MENTIRA DEVERIA SER PROCESSADO E NÃO SE ABRAÇAREM , ISTO É VERDADEIRA BAIXARIA…MÁS EU PREFIRO ACREDITAR NO CIRO, ÁTÉ PORQUE ELE FALOU E NINGUEM SE OFENDEO…

  • andré hall

    João, já que vc só tem essa pauta, lá vai outra denuncia: O Presidente do PSDB, Sérgio Guerra e o Senador Agripino Maia do DEMOs também estão envolvidos no Mensalão do DEM em Brasilia, segundo investigação da PF, provavelmente o JN, Follha de SP, Veja e Estadão não vão noticiar e se noticiarem, vão minimizar, como sempre, mas se os outros órgãos de comunicação noticiarem, talves eles não consigam segurar a denuncia…….

  • joão carlos

    ESTAM EENTRANDO EM DESESPERO, AS AFIRMAÇOES DO CIRO GOMES QUE O SERRA É MAIS PREPARADO FOI DITO NO JN PARA A DILMA, EMBORA O CIRO DIZ QUE SERRA É O MELHOR MÁS APOIA A DILMA ESTA DEFENDENDO AQUELES QUE DIZ ACREDITAR EM DEUS MÁS SERVE AO diavbo, E SÃO MUJITOS…

  • andré hall

    Disse no passado, agora voltou atraz e está Coordenando a Campanha de Dilma. Assim como SERRA diz que não vai mais privatizar. A difernça que o Ciro não é sequer candidato a Dep Fed, mas o SERRA é candidtao a Presidencia e mente, porque já encarregou o FHC para negociar com empresários estrangérios a privatização. segundo reortagem, que segue:

    Oct Hotel confirma reunião de FHC com investidores

    O encontro onde FHC teria apresentado as privatizações de Serra a empresários estrangeiros foi no sofisticado Hotel das Cataratas
    Um portal de Foz do Iguaçu, o Clickfoz, confirmou junto ao Hotel das Cataratas que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso esteve presente em um evento fechado ontem à noite no hotel com a presença de vários estrangeiros.

    Segundo o jornalista mineiro Laerte Braga, em seu blog, Brasil Mobilizado, o propósito do encontro seria apresentar a investidores estrangeiros oportunidades de negócios no Brasil, com a privatização de estatais brasileiras no caso de vitória de José Serra.

    Ainda segundo Braga, FHC estaria assumindo com os empresários o compromisso de venda de empresas como a Petrobras, Banco do Brasil e Itaipu, em nome de José Serra.

    “Cada um dos investidores recebeu uma pasta com dados sobre o Brasil, artigos de jornais nacionais e internacionais e descrição detalhada do que José FHC Serra vai vender se for eleito”, escreveu Laerte Braga. “E além disso os investidores estão sendo concitados a contribuir para a campanha de José FHC Serra, além de instados a pressionar seus parceiros brasileiros e a mídia privada a aumentar o tom da campanha contra Dilma Roussef.”

    Ainda segundo o blog, FHC teria dito, logo após ser apresentado pelo organizador do evento Raphael Ekmann, que “se deixarmos passar a oportunidade agora jamais conseguiremos vender essas empresas.”

    Raphael Ekmann, ex-gerente comercial da Globosat, é responsável por relações com investidores do Grupo de Investimentos Tarpon. Em 2006, este grupo fez uma oferta hostil para tentar comprar a Acesita, e em 2009, vendeu sua participação na siderúrgica para a Arcelor Mittal.

    Braga cita a presença de outras pessoas, como Alice Handy, que vem a ser fundadora e presidente de um grupo privado de investimentos em Charlottesville, nos Estados Unidos, e de Anjum Hussain, diretor de gerenciamento de risco de outro fundo de investimentos que administra US$ 1,6 bilhão.

    A jornalista Hildegard Angel afirmou em seu blog no R7, que “o fato é realmente grave e pode ser visto como um ato contra a soberania brasileira e seria importante tanto o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso como o candidato José Serra virem a público esclarecer essa denúncia.”

  • andré hall

    Acho que deu!!!!!!!!! Agora sem recentimentos vamos tocar o BR para frente. Deem ao pobres esse direito…………

  • pastor luciano

    e agora jose..
    diz a letra damusica!
    as eleições se passaram…
    a Dilma foi eleita!
    o Piragine ficou muito mal no Brasil inteiro…
    o Silas (Fala maia ou fala mau…) também se deu mal
    (no fundo, espero que os dois, pelo mal que causaam ao meio evangélico, sejam cobrados! Inclusive, processados!)
    e agora José…
    Lula entrpu definitivamente para a história!!! que maravilha, nordestino estadista!
    por favor mundo evangélico brasileiro… sejamos mais conscientes, menos ignorantes, mais participativos, críticos, libertos e emancipados de todo dogma que nos aprisiona a religiosidade legalista… e, sobretudo: revelemos Deus em nossas atitudes, sobretudo, em relação aos nossos tratos junto aos explorados e excluidos dessa terra!

  • Moz

    Parabenizo o pastor Piragine por sua coragem e esclarecimento. Igreja é a favor da vida, e tem todo o direito de pronunciar-se contra a prática homicida do aborto. O PT aprovou memsmo resolução a favor do aborto e perseguiu e puniu membros contrários e isso é vergonhos para um partido que teria que abortare era os corruptor de seus quadros. Mas para um grupo que reacolheu o Delúbio não se espera ética ou respeito.

  • Pingback: DCM: Como o antipetismo das igrejas batistas de Curitiba fez a cabeça de Dallagnol. | #avozdosertão()