Para você, que não votou na Dilma

por Leonardo de Souza * – Você não votou na Dilma no primeiro turno. Também não pretende votar nela no segundo turno. Não apenas você não vai votar nela, como você tem alertado sobre os perigos de se votar na candidata petista. Você tem suas razões para achar que o voto em Dilma não é o melhor para o Brasil.

Eu não penso como você. Entendo que o melhor voto para o Brasil é o voto em Dilma Roussef, e não em José Serra.

A principal razão que, no meu ponto de vista, justifica o voto em Dilma não é uma única razão. Na verdade, são 53 milhões de razões: entre 2003 e 2008, foram 21 milhões de brasileiros que deixaram a miséria e outros 32 milhões que ascenderam à classe média. Os números dos que chegaram à classe média correspondem mais ou menos ao total de torcedores do Flamengo, e os que saíram da pobreza correspondem aproximadamente à torcida do Corinthians. É isso mesmo: o número de brasileiros que melhoraram de vida na Era Lula é um pouco menor que a soma das torcidas do Flamengo e do Corinthians. A pobreza extrema no país foi reduzida à metade nos anos Lula. Esse salto não se deveu apenas ao bom momento econômico. Isso é fruto de medidas específicas do Governo Federal, tais como o Bolsa Família e o Bolsa Escola.

Você chama esses programas de assistencialistas, de demagogia paternalista. Na sua concepção liberal de “Estado mínimo”, esses programas não têm justificativa. Mas os países socialmente mais justos foram aqueles em que o Estado assumiu um papel ativo na promoção do bem estar social. Você condena os programas brasileiros, mas, quando vem à Europa, se embasbaca dizendo que a Suécia ou a Dinamarca é que são países “de verdade”, pois se importam com seus cidadãos. Os programas sociais brasileiros são irrisórios se comparados aos de países da Europa ocidental. Por que você etiqueta os programas assistencialistas suecos de “justos” e os brasileiros de “demagógicos”? O número de programas de suporte social de um país como a França é muito superior ao do Brasil. Para você ter uma ideia, aqui eu recebo uma ajuda de moradia, fornecida pelo governo francês a todo estudante que paga aluguel, seja ele francês ou não. Isso custa uma grana preta aos cofres franceses. Certa vez, comentei com um colega no trabalho que recebia essa ajuda. Nunca vou me esquecer do que ele falou: “Puxa, nem sabia que isso existia aqui na França. Sou classe média, não preciso desse auxílio, mas fico feliz de saber que os impostos que eu pago servem para ajudar estudantes como você”. Isso é civismo. É impensável ouvir isso da classe média brasileira, notória pelo seu acivismo. O que se ouve deles é que “a classe média é explorada”.

Você deveria é ficar feliz de saber que parte de seus impostos são destinados a ajudar os brasileiros que podem menos. Votar em Dilma é votar na continuidade desses programas. É a garantia de que mais compatriotas irão melhorar de vida. Ou você acha que vai manter esses programas um cara cujo vice propôs punir quem dá esmolas e que chamou o Pronasci de “bolsa-bandido”? Um cara cuja esposa chamou o Bolsa Família de “bolsa vagabundagem”? Você acha que esse senhor tem capacidade de diálogo com os mais desprovidos? Um cara que diz não entender os sotaques de goianos, mineiros e pernambucanos? Um cara que, como bem observou Idelber Avelar, inventou a favela de plástico? Um cara que diz para uma eleitora na favela, “Não posso conversar agora. A senhora não poderia me mandar um fax?”? Esse senhor não demonstra ter canais de comunicação com os pobres. Serra diz que vai manter os programas sociais. Só que eu não confio no que Serra diz. Aliás, não confio sequer no compromisso que ele assume por escrito em cartório.

Foi sob o Governo Lula que a economia brasileira conheceu um período de crescimento expressivo, inclusive durante a crise mundial. Conheço seu argumento: “Lula continuou o que FHC fez”. Só que o próprio FHC reconheceu recentemente que a gestão econômica do PT tem méritos próprios. Insistir na tese de que tudo de bom da economia brasileira não tem sequer uma contribuição da equipe econômica de Lula, mas apenas de FHC e do Plano Real, tem tanto sentido quanto dizer que a pujança da indústria automobilística brasileira nos dias atuais é mérito de apenas um homem: JK.

Não foi apenas no plano econômico que a gestão Lula foi primorosa. Há que se destacar a revitalização do sistema universitário público. Comparar a gestão Lula com Paulo Renato é como comparar o Barcelona ao Madureira. Foi nos anos FHC que o ensino superior privado conheceu fulgurante expansão – na maior parte das vezes, sem a contrapartida da qualidade –, rifando vagas universitárias a megagrupos empresariais. Ao mesmo tempo, as universidades federais entraram em processo de sucateamento: Paulo Renato cortou verbas, restringiu concursos para professores e funcionários, priorizou a expansão do ensino privado, não promoveu uma política de assistência estudantil. Fiz o curso médico na UFMG durante os anos FHC. O descaso governamental provocava greves recorrentes (a de 1998 foi marcante) e provocou inclusive o fechamento do Hospital das Clínicas da UFMG, pelo simples motivo de que a verba federal não era repassada: centenas e centenas de alunos, além de milhares de pacientes carentes, sofreram com o fechamento do hospital. Hoje, o campus da UFMG tem outra cara: prédios novos e modernos foram inaugurados (Economia, Farmácia, Odontologia, Engenharia).

A Cynthia Semíramis concorda comigo. Lula investiu no ensino superior: criou 14 16 universidades federais e outras dezenas e dezenas de escolas técnicas, muitas delas em regiões menos desenvolvidas do país. Foi a política de Lula que permitiu a criação, por exemplo, do Instituto de Neurociências de Natal, que já está aí, repatriando pesquisadores e fazendo pesquisa em alto nível. Cargos docentes foram criados e a carreira universitária foi valorizada, em flagrante contraste com a ativa promoção da penúria que marcou a gestão Paulo Renato. Tudo isso propiciou que os mestres e doutores formados no Brasil ocupassem cargos na universidade brasileira, evitando o brain drain que por tantos anos sangrou a academia brasileira.

O salto na pesquisa brasileira desde a eleição de Lula é bastante expressivo. Em 2003, os investimentos em ciência e tecnologia foram de 21,4 bilhões de reais; em 2008, já atingiam R$ 43,1 bilhões. Paralelamente, houve notável aumento da produtividade científica brasileira: as publicações em peer-review journals saltaram de 14.237 em 2003 para 30.415 em 2008. Subimos da 17ª posição no ranking da SCImago, em 2000, para a 14ª, em 2008. Passamos países com maior tradição de pesquisa, como a Suíça e a Rússia. A política de pesquisa do Governo Lula foi elogiada inclusive pela Nature, uma das revistas científicas mais importantes do mundo (aí, Tio Rei, coloque mais essa na lista do jornalismo chapa-branca). Eu não voto em José Serra porque não quero que a universidade e a pesquisa brasileiras sejam sucateadas novamente. Não merecemos outro Paulo Renato.

Você diz que o governo do PT é anti-democrático, que ele coíbe a liberdade de expressão e que ele ameaça a liberdade de imprensa. Você acha que o PSDB representa uma proposta democrática. Discordo nos dois pontos. Houve declarações atrapalhadas do governo no que diz respeito à imprensa, e não aprovo a atitude de Lula no episódio Larry Rother. Mas daí a dizer que governo do PT é anti-democrático e que cerceia a liberdade de imprensa vai uma distância muito grande. Nem mesmo FHC sustenta que o Lula é stalinista – só aloprados como Olavão e o Tio Rei é que alimentam besteiras assim. Se, como você diz, o PT censura a imprensa a seu favor e coloca um monte de jornalista chapa-branca nas redações de todo o país, olha, então o PT tem que aprimorar seus métodos. Dê uma olhada nas últimas capas da revista semanal de maior circulação do país, ligue a TV no principal canal, ou visite um dos blogs políticos mais acessados e veja (ops!) se há algum indício de que o PT tolhe quem fala mal dele e quem aponta as lambanças do partido. Aí você diz que, no governo Lula, tentou-se criar o Conselho Nacional de Jornalismo e que isso era uma tentativa ditatorial de controlar a liberdade de imprensa. Se isso é ditadura, sua lista de governos anti-democráticos deve incluir também países em que o Conselho já existe, como a França e a Inglaterra, como bem lembra Jânio de Freitas. Você critica a TV Brasil, dizendo que o governo não tem que manter canal de TV. Diga isso a um francês. Ele vai lhe dizer que na França não existe um canal de TV nacional que seja público. Existem cinco.

Eu também li o editorial do Estadão, dizendo que Dilma é “o mal a evitar”, por representar uma ameaça à democracia e à liberdade de imprensa. Você achou bonita essa defesa do “Estado de Direito”, né? Por que o Estadão nunca fez um editorial como esse quando o Brasil efetivamente vivia sob uma ditadura, nos anos de chumbo? Por que, dias depois desse editorial, esse mesmo órgão que se põe como baluarte da democracia plural demitiu sumariamente uma colunista que apoiou o Bolsa Família?

E será que o PSDB é tão comprometido assim com a democracia constitucional e com a liberdade de expressão? E os arapongas da Abin na gestão FHC? De qual partido é Eduardo Azeredo, que propôs uma lei de controle da internet que é carinhosamente chamada de AI-5 digital? De qual partido é Yeda Crusius, que mobilizou a PM gaúcha para espionar uma deputada de oposição, inclusive suas crianças (via Idelber)? De qual partido é Beto Richa, que censurou sete pesquisas eleitorais, um blog e até um twitter? E o que dizer do Serra, que telefonou a Gilmar Mendes para que ele tomasse a decisão que o PSDB preferia, no que diz respeito aos documentos necessários à votação? Isso é respeito às instituições democráticas?

Você reprova a política externa do Lula, dizendo que ele desonra a democracia brasileira, privilegiando o diálogo com regimes fechados e ditatoriais. Então me responda: onde estava sua indignação quando FHC condecorou o ditador peruano Alberto Fujimori com a Ordem do Cruzeiro do Sul?

Você vê com maus olhos as alianças políticas do governo Lula e acha que isso é um argumento forte para não votar no PT. Eu também não gosto do Sarney, do Collor, do Calheiros, do Temer, do Hélio Costa. Preferiria que eles estivessem longe do poder. Mas já passamos da idade de acreditar em purismo ideológico, né? Isso é coisa de adolescente que descobre a política. Fazer política é fazer alianças, muitas das quais difíceis de serem engulidas. Vai me dizer que você gostava de ver o sociólogo da Sorbonne de mãos dadas com o PFL de ACM e cia.? Você gostava de ver o Renan Calheiros como Ministro da Justiça do FHC? Talvez você nem sequer goste do Índio da Costa… Bem vindo à real politik, mon ami.

E sim, você vai me falar da corrupção na gestão petista. É verdade. No que diz respeito ao combate à corrupção o governo Lula não foi virtuoso – longe disso. Houve mesmo bastante corrupção. O mensalão existiu, não foi invenção. Mas, será que a oposição é impoluta e pode mesmo posar de moralmente superiora? Lembra-se do Mensalão Mineiro e do Azeredo? Do Ricardo Sérgio de Oliveira, caixa do alto tucanato, que levou R$ 15 milhões na privatização da Vale? Dos R$ 400.000 R$ 200.000 a cada deputado que votou a favor da reeleição? E o esquema de corrupção e espionagem, revelado no escândalo dos grampos durante a privatização da Telebrás, envolvendo FHC, o presidente do BNDES (André Lara Resende) e Luiz Carlos Mendonça de Barros (ministro das Comunicações)? E a farra do Proer? E o favorecimento ilícito da Raytheon na instalação do SIVAM ? E a endinheirada relação entre Chico Lopes (ex-presidente do BC) e o banqueiro Salvatore Cacciola? E Eduardo Jorge, assessor pessoal de FHC envolvido em diversas negociatas, inclusive em “caixa dois” para a reeleição de FHC? Por favor, não me venha com essa conversa de que o PSDB não compactua com a corrupção.

Eu vou concordar com você que o Brasil precisa de investimento em infra-estrutura: portos, rodovias, aeroportos. Mas será que o governo que impôs à população brasileira o racionamento de energia é mesmo o mais preparado para conduzir esses avanços em infra-estrutura? Acho que não.

Mas talvez nenhuma dessas questões sobre economia, educação e gestão pública importem para você. Talvez o que mais lhe opõe à candidatura de Dilma Roussef sejam questões religiosas. Pode ser, por exemplo, que você se oponha à política petista em defesa dos direitos civis dos homossexuais. Você chama isso de “tentativa de implantação de uma ditadura gay no Brasil”. É engraçado ouvir que existe ditadura gay no Brasil das mulheres-fruta, das dançarinas de axé, da erotização infantil, das peladonas do carnaval, das bancas em que pululam revistas masculinas de orientação heterossexual. Fique tranqüilo, essas coisas vão continuar acontecendo e ninguém está propondo instituir o monopólio da G Magazine entre as revistas de entretenimento adulto (fugiremos juntos do Brasil quando isso acontecer, ok?). Estamos falando em estender a uma pequena parcela da população os direitos civis desfrutados pela maioria. Nenhum governo do mundo tem poder para forçar alguém a assumir determinada sexualidade, porque os determinismos neurobiológicos da sexualidade passam ao largo da legislação dos homens – do contrário, eu acharia que os labradores machos lá do sítio da minha família só montam um no outro porque o governo PT apóia a causa homossexual (e eu desconfio que meus labradores não entendem muito bem o que seja o PL 122). A questão aqui é apenas garantir que a expressão de determinado comportamento sexual não seja discriminada. Isso não é forçar a população a ser homossexual, nem calar heterossexuais. O prefeito de Paris é gay, assim como o de Berlim e a Primeira Ministra da Islândia. Eu, heterossexual, não sofro por morar em uma cidade governada por um gay.

Aproveitando o tema, permita-me uma pergunta: o que aconteceria se, ao invés de se mobilizarem maciçamente contra o “casamento gay”, os evangélicos se movessem por coisas que importam, como metrôs, ensino público, bons hospitais e punição a corruptos? Por essas e outras, é que indicadores como mortes violentas, saneamento básico e crianças nas escolas são bem melhores em Paris do que em São Gonçalo, cidade do Brasil com maior concentração de evangélicos. A luta contra a miséria e os embates por educação, transporte e hospitais de qualidade não parecem sensibilizar evangélicos – mas se dois marmajos querem juntar escovas de dentes no mesmo copo do banheiro, aí eles entram na briga, né? Essa miopia política acívica atrasa o país. O Brasil seria bem melhor para todos se os evangélicos batalhassem politicamente por coisas que realmente importam – e isso certamente não inclui ajustar o mundo aos estritos códigos comportamentais que defendem.

Há o aborto também. Você está certo: a Dilma é a favor do direito ao aborto (este vídeo é como batom na cueca, não tem o que discutir). Mas preste atenção: estamos tratando de uma eleição presidencial, não de um plebiscito sobre o aborto. E você sabe: o presidente não tem poder para assinar um papel e legalizar o aborto por conta própria, sem aprovação do Congresso, como se estivesse assinando uma ordem para comprar canetas Bic para escolas públicas. A discussão e a legislação sobre aborto são matéria do Congresso, não do presidente. Não misture as coisas. Não entre na onda dos que estão transformando essa eleição em um plebiscito.

O Brasil melhorou muito sob a égide de Lula. A imprensa mundial, dos veículos mais à esquerda aos mais à direita (tá aqui o Figaro que não me deixa mentir), saúda os avanços na Era Lula. Você dirá, com razão, que toda unanimidade é burra. Sim, é verdade. Mas isso não significa que toda forma de discordância seja inteligente. Não é inteligente negar que, nos anos Lula, o Brasil se tornou um país socialmente mais justo e menos desigual. Isso é negar os fatos. E negar os fatos nunca é inteligente.

Você pode até não votar na Dilma, por razões várias. Eu, de minha parte, prefiro apoiar quem tem feito do Brasil um lugar melhor para o maior número possível dos filhos deste solo: os brasileiros.

Leonardo de Souza é médico formado pela UFMG. Especialista em Neurologia, trabalha desde 2005 no Centro de Doenças Cognitivo-Comportamentais do Hospital da Pitié-Salpétriêre, em Paris. É doutorando em neurociências na Université Paris VI. Este texto foi publicado inicialmente em seu blog: aterceiramargemdosena.opsblog.org.

—–
[ATUALIZAÇÃO: O texto foi modificado. Este blogueiro havia citado Eduardo Jorge como exemplo de corrupção no governo FHC. Eduardo Jorge foi, de fato, acusado de inúmeros crimes (inclusive pela própria Veja). Contudo, foi julgado e inocentado de todas as acusações. O trecho referente a Eduardo Jorge foi riscado. Peço desculpas aos leitores pela informação equivocada. E agradeço ao Zé Costa por ter me informado o erro]


  • Daniel

    Ridículo.Quanto o PT te pagou pra fazer esse tipo de artigo?Dá vergonha alguem formado em uma universidade tão respeitável como a UFMG,e ainda em uma profissão tão nobre como medicina fazer esse tipo de texto.

    • http://www.twitter.com/boni_bo Francisco Boni Neto

      Ridículo. Quanto o PSDB te pagou pra fazer esse tipo de comentário?Dá vergonha alguém entrar na internet e saber vir aqui, num blog cheio de artigos mínimamente complexos e fazer esse tipo de comentário?

      Tá com nojinho? Refute cada argumento que foi utilizado no texto.

      • http://engenheiro.blogspot.com/ Rogério Maestri

        Francisco

        Há um ditado que diz: Não é possível tirar água de pedra. Se analisares o “nível” dos interloctores favoráveis a Serra, verás que não há como emitirem comentários complexos, pois quando o grau de complexidade aumentar, fica mais difícil contrapor o que é mais evidente, que Dilma é o melhor candidato.
        Tu achas sinceramente que o nosso interloctor acima leu o texto inteiro?

        • Denise

          Não se tira leite de pedra, é isso mesmo. Tive a mesma duvida que vc: o cara ali em cima sequer leu o texto todo. Se leu, não entendeu!

        • Selma

          Rogério, concordo com vc. Esse Francisco e esse Daniel acho que leram e não entenderam… que dó! O ideal seria que as pessoas esclarecidas lessem e fizessem comentários, ainda que contrários ao conteúdo, mas inteligentes no entendimento. Vacilaram, kkkkkkkkkk.

    • http://aterceiramargemdosena.opsblog.org/ Lelec/Leonardo de Souza

      Rapaz, ainda não recebi a bufunfa do PT. A quem devo enviar minhas referências bancárias?
      Quanto à medicina, pode ligar pro CRM e fazer uma denúncia contra mim por causa desse texto.

      • Alexandre

        Leonardo, sou professor da Federal de Ouro Preto e fui aluno da UFOP nos mesmos anos que vc foi na UFMG, e hoje tb estou na França fazendo parte do doutorado em co-tutela com a UFMG. Vivi td isso que vc descreveu tão bem! O problema é que algumas pessoas acreditam mais em uma revista ou em um canal de TV do que na realidade diante dos olhos dela! Outras como o tio Rei simplesmente não aceitam dividir espaço são racistas e preconceituosos! Vejo que esse movimento neocon está muito organizado e temos que fazer o mesmo! Só assim venceremos!

    • http://desinformacaonao.com Theles

      Como diz o candidato do contra, Não meça os outros com a sua régua. Só porque você faria exigiria um pagamento para redigir tal texto, não considere que outros também o façam.

      Tenho um blog, ao qual dedico algumas das minhas horas vagas, e sequer coloquei publicidade para evitar que qualquer tipo de comentário, como o seu aliás, pudesse ser colocado contra mim. O domínio está registrado em meu nome, a hospedagem sou eu quem pago, e os textos sou eu que redijo, bem como sou eu que barro todos os comentários de spam ou ofensivos.

      Caso queira conhecer, http://desinformacaonao.com

    • http://vitamanifesta.blogspot.com Rodrigo Hésed

      Ridículo.Quanto o PSDB te pagou para fazer esse tipo de comentário?Dá vergonha alguém que se propõe a ler um artigo de uma pessoa bem formada gerar palavras tão esdrúxulas, além de revelar-se cego quanto à realidade brasileira. Apesar do muito que ainda precisa melhorar, o Brasil avançou como nunca antes na história deste país!

    • Bruno Castro

      Nao me surpreende nada o texto acima. Eu passei 8 anos na faculdade formando em economia, pos graduando em finanças e agora estou fazendo um mestrado nos EUA em finanças,nem por isso sou o dono da verdade, mas garanto que sei muito mais de economia que qualquer médico, como tenho certeza que o doutor ai entende muito mais de medicina do que eu.Estudei diversos modelos econômicos e acompanho noticas de politica diariamente, tenho NOJO do PT, nao acho que so existam santos nos outros partidos, com certeza nao, mas o PT é formado por um bando de covardes radicais!!!Quer viver os tempos aureos do socialismo amigo? Ainda da tempo, muda para Cuba ou Koreia de Norte!

      • http://index.opsblog.org/ Daniel

        Coreia é C.

        • Denise

          Com mestrado e ele não sabe escrever Coréia!!!!!!!???????

      • Guilherme Henrique

        Tem nojo do PT? Aiai… Deve ser filhinho de papai, nasceu em berço de ouro, passou talcou na bundinha. Não sabe o que é pegar tétano por passar fezes de boi pra cicatrizar as feridas das nádegas. Se liga!!! Entende mesmo de economia? Acho que não o artigo, então. FATOS são FATOS, e nada além disso. Quem vive a muito tempo sabe. Você acha que os supermercados eram lotados assim? Que os shoppings eram povoados pela classe média? Que pobre tinha tevelevisão? kkkkkkkk.. Se muito, tinham rádio à pilha. E Córeia e com C. Uma profissional tão qualificado, como diz ser, não cometeria tal gafe.

      • Maíra

        chamar PT de radical foi dose, hein, amiguinho? conhece PSTU, não?

      • Thiago

        Você deve ser é um imigrante ilegal nos EUA, que junta no máximo uma merreca lá e vem para cá se achando um boyzinho depois de ficar oito anos lavando chão e sendo bábá de americanozinho.

      • zuleica jorgensen

        Argumento bobo, amigo, típico de quem não tem nenhum outro. Os “covardes radicais” do PT colocaram o Brasil no mundo, com altivez e democracia. As pessoas estão vivendo melhor aqui, talvez você não saiba disso porque está vivendo nos EUA. Aliás como vai a economia daí, país dos que “sabem tudo” sobre finanças?

      • http://blogoleone.blogspot.com zejustino

        Parece que o Bruno está fazendo o mesmo curso que o Serra fez (mesmo sendo, na época, um simpatizante dos “aureos tempos do socialismo. O que torna muito suspeita a formação do tucano numa das escolas mais caras dos EUA).

        Se o Bruno foi aprender economia na terra dos criminosos de guerra deve estar por dentro do aumento da pobreza na população daquele país. Ou foi fazer mestrado no Tea Party?

        Será que ele conseguiria explicar porque o PT é formado de “covardes radicais”?

      • Andrei

        Hum… mestrado em economia… sei… nos EUA… sei…
        Quem causou a última grande crise econômica mundial mesmo? Hum… Quem conseguiu safar-se dela mais rápido mesmo?
        Quem mostrou a solução ao mundo foram os economistas americanos obviamente… Ah não ! Foi o metalúrgico petista covarde radical nojento !!! No Brasil !!!!! E isso tudo sem que os economistas americanos previssem em seus oráculos !?!?!?
        Lamento meu caro, mas vou ficar com a opinião (inclusive sobre economia) do nosso médico. Quando você voltar para o país que ensina ao planeta como sair da crise (o Brasil, não os EUA) e fizer sucesso em economia eu juro que mudo para a “Korea”.

      • fernando souto

        caro bruno,
        Em primeiro lugar, educação não faz mal a ninguém. em segundo lugar, não use o fato de vc ser economista para desmerecer o autor por ele ser médico porque é a sua opinião, e não a de todos os economistas.
        Você sabe tão bem quanto, que também sou Economista, que modelos partem de hipóteses simplificadoras, desenhando um mundo específico, que e funcionam sob determinadas condições. Também deveria saber que não há uma visão única de como se faz política econômica mas algumas, e com resultados bem diferentes quanto a importância do Estado e do desemprego por exemplo – apesar de alguns economistas ditos do mainstrean acharem que somente sua linha, extremamente matematizada e sob suas hipóteses de equilíbrio seja a válida.
        Pois bem, diferentemente do nosso amigo médico, que quando trata mal um paciente pode matá-lo e sofrer as consequências disto, nós podemos se quisermos sair por aí dizendo que o mundo está errado e nós, paladinos do oráculo do futuro e da verdade, sabemos o que deve ser feito. E por aí deixam-se Lehman Brothers quebraram após mercados funcionarem a solta pois eles sabem o que fazem, não é mesmo?
        Tudo que quero dizer é que a aplicaçao do que aprendemos só valeria a pena, ao meu ver, se melhorasse a vida das pessoas – e vc tem o direito de ter outra visão. Contudo, vc não pode contestá-la pelo fato de na vida quotidiana delas, se sentirem melhor devido a politica econômica (e não somente ela) vigente. É o mesmo de ditar o médico o direito de dizer se o paciente está ou não bem ou com dor. Ele pode usar os exames para saber se a pessoa está sadia, e inclusive alertá-la se não percebe algo. mas o foco da medicina é o paciente, não o doutor.
        Se você não consegue enxergar como os atos de uma política econômica influenciam a vida das pessoas, é melhor você repensar pq raios tem aprendido tantos modelos. Mas talvez eu esteja errado, tudo daria certo se os mercados fossem a melhor solução, se o mundo fosse perfeitamente competitivo, e as pessoas entedessem que quando estão desempregadas é pq não querem trabalhar por menores salários ou são incompetentes e estudaram pouco, não é mesmo? Agora , se uma política econômica (e não num sentido estrito de politica monetária, mas que inclui políticas industriais e sociais qualitativamente dentro da política fiscal) impacta positivamente na vida das pessoas, mas vai contra as teorias, é claro que essa política é equivocada, não é mesmo?
        Por último peço desculpas a todos pela intervenção aqui. Não sei se o autor do blog autorizará esta resposta. Mas não posso ficar omisso quando colegas de profissão usam de suas insígnias pra dizer que são melhores que outrem. Não somos, e fazer isso só desmerece o título e o conhecimento que recebemos.

        • Stela Ananda

          Fernando, muito obrigada!

      • Pedro

        Engraçado como o colega que faz questão de gabar-se do mestrado, não apresenta um motivo sequer pra endossar os seus pontos. O PT é nojento por ser formado por “covardes radicais”? Não sou pós-graduado em economia, tampouco estou nos Estados Unidos fazendo mestrado em finanças, mas conheço de lógica e retórica o suficiente pra taxá-lo de falacioso.

        A política econômica realizada no governo de Lula é louvada mundo afora, a seu contragosto puramente por ser de posicionamento ideológico claramente contrário ao seu? Demonstra o quão sério devemos levá-lo em consideração, isto é, não devemos.

      • Mario Coutinho

        Mais um tucano arrogante e preconceituoso (se não for um troll dizendo que é conomista). Se ele conhece tantos modelos econômicos devia vir para cá para iluminar a campanha do seu candidato que só sabe dizer trololó.

    • Felipe

      Daniel,

      Eu não entendo muito das suas razões, mas o que exatamente é ridículo? Não sei se você sabe usar direito a internet, mas se clicar nas letras azuis você é direcionado a páginas que corroboram cada assunto abordado.

      Espero tê-lo ajudado.

    • cristiane

      eh mais provavel q o psdb pague pra conseguir manipular opinioes (como tem feito com os religiosos) do q o pt! vamos e convenhamos!

    • Rogério

      Concordo totalmente com o comentário do Daniel de 12/10/10…

    • Mario Coutinho

      Daniel, vc leu tudo ou é eleitor do Tiririca ?

    • Mário SF Alves

      Aí, Daniel, desculpe-me cara, mas, vou pegar uma caroninha e aproveitar agradecer, sinceramente, o bem que esse outros cara me fez. Graças a esse outro cara aí, Leonardo de Souza, autor de o “Para você, que não votou na Dilma”, eu consegui me desasnar um pouco. Graças a esse cara aí eu dei um primeiro passo no sentido de encontrar forças e argumentos para entender, enfrentar e superar meu estarrecimento diante da estratégia de campanha mais agressiva, mais sórdida e retórica mais vil por mim presenciada. Imagino que você saiba de a que campanha estou me referindo. Parabéns ao Amálgama pelo esclarecimento proporcionado. Hoje, 01/11, horas após a mais recente vitória do Brasil; horas após mais contundente aprovação do modelo de desenvolvimento construído sob a liderança do Presidente Lula. Fizemos história! Mais uma vez: obrigado Doutor!

  • Bruno

    “E o que dizer do Serra, que telefonou a Gilmar Mendes para que ele tomasse a decisão que o PSDB preferia, no que diz respeito aos documentos necessários à votação? Isso é respeito às instituições democráticas?” Você esqueceu o Aécio Neves: http://www.youtube.com/watch?v=R4oKrj1R91g

    • http://aterceiramargemdosena.opsblog.org/ Lelec/Leonardo de Souza

      Boa lembrança! Valeu!

  • jefte

    “Não concordo com uma palavra sequer do que dizeis, mas defenderei até a morte o vosso direito de dizê-las.” – Voltaire

    nao votei na Dilma e nao votarei..

    1 porque os que sairam da linha da miséria não tiveram sorte de sair da miséria da mesma forma que o filho do lula e seus amigos que lotearam brasilia em cargos comissionados.

    2, pq o pt é sim anti-democratico até em seu partido, excluiu a quem tem direito constitucional art. 53, por se opor a convenção partidária, a saber aborto.
    3, por propor a mordaça gay.
    4 por eu ter q esperar quatro anos para uma cirurgia que me traumatiza (dizem ser estética) e ver, o estado tendo q prover cirurgia de mudança de sexo.
    5 por nao me prover universidade publica e gratuita, dando-me direito apenas ao prouni, aonde não recebo os 2 mil reais que qq graduando/doutorando em universidade publica deste pais recebe por comparecer a duas aulas em um mes.
    6 por estar esperando os dez milhões de empregos prometidos no primeiro ano do gov. lula.
    7 por ter me tarifado em mais de 60% de tudo q consumo.
    8 por ter o direito de lutar e se bem o fizer ficar rico, a enriquecer uma classe que amamenta em berço esplendido.
    9 por um pouco mais de dignidade, afinal importamos carros completos pra argentina que comparado ao real, lá custa 25 mil, e o de cá na versão básica nao sai por menos que 40 mil.
    10 por termos pessima administração da petrobras, que nos dá um péssimo combustivel a 2,60, com 25% de alcool, e irmos a paises vizinhos e comprarmos gasolina petrobras por 40 centavos o litros sem mistura. e quem lucra? administradores da petrobras, a Dilma o foi!
    11 por nao concordar com as amizades de ditadores feita por lula, Ahmadinejad, Fidel, Gaza, proximidade com Farc, Hugo Chavez, etc.. o presidente lula precisa melhorar seus critérios p ter amizade. o mundo tem mais de 200 paises e se aproxima a estes?
    12 incompatibilidade de curriculo, o curriculo do outro é mais extenso e tem mais credibilidade, afinal em todo lugar que eu chego me exigem experiencia, ninguem me da chance, pq eu daria justo pro cargo mais almejado desta nação?
    13. ela tem duas caras, não é a polemica aborto, e sim CARATER que ela não tem de assumir o q sempre defendeu, ou de simplesmente dizer: mudei de opnião(o q não pode segundo o ponto 2 deste doc.), alem do que gagueja e altera a voz quando nao tem razão.. totalmente estupida e sem simpatia, foi fabricada, o pior no recall do lula é a reposição com defeito..

    se quiser mais explicações a este respeito me mande um e-mail… (graças a privatização vc tem internet barata)
    abraços..

    • http://www.twitter.com/boni_bo Francisco Boni Neto

      1- E a filha do Serra, Verônica Serra, saiu da “miséria” sendo socia de Verônica Dantas, irmã do Daniel Dantas, banqueiro dono do Opportunity, através da empresa Decidir.com. Verônica D. e o irmão Dantas foram indiciados, em 2008, pela Operação Satiagraha, da Polícia Federal, por crimes de lavagem de dinheiro, evasão de divisas, sonegação fiscal, formação de quadrilha, gestão fraudulenta de instituição financeira e empréstimo vedado. Verônica também é investigada por participação no suborno a um delegado federal que resultou na condenação do irmão a dez anos de cadeia. E também por irregularidades cometidas pelo Opportunity Fund: nos anos 90, à revelia das leis brasileiras, o fundo operava dinheiro de nacionais no exterior por meio de uma facilidade criada pelo BC chamada Anexo IV e dirigida apenas a estrangeiros.

      2. Não entendi merda alguma.

      3. Agora virou “direito” injuriar ou discriminar? Há confusão entre liberdade de expressão e liberdade de consciência (liberdade de pensamento ou de opinião, como preferir). Todos têm direito à liberdade de pensamento, consciência, de manter sua própria opinião filosófica ou religiosa. Ela é privada, absoluta e irrestrita. No direito positivo, todas as posições são passíveis de crítica. Crítica de pensamento é diferente de discriminação. Quando da promulgação de Nossa Constituição Federal em 1988, seu art. 5º, inciso XLII, determinava que “a prática do racismo constitui crime inafiançável e imprescritível, sujeito à pena de reclusão, nos termos da lei”, sendo referido inciso um mandado expresso de criminalização, o qual teve sua eficácia com a promulgação da Lei nº 7.716/89. Essa lei determina em seu título a punição de crimes resultantes de discriminação de raça ou de cor, categorias estas que foram ampliadas no ano de 1.997, quando o legislador então acrescentou ao art. 1º da referida lei os termos etnia, religião e procedência nacional, passando referido art. a vigorar da seguinte forma: “Art. 1º Serão punidos, na forma desta Lei, os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”. Assim, discriminação é, por exemplo, negar ou obstar emprego por preconceito de raça, cor, etnia, religião, procedência nacional e gênero. O parágrafo terceiro do art. 140 do Código Penal ainda sofreu nova alteração no ano de 2.003, com a Lei nº 10.741, quando então foram incluídas duas novas categorias: pessoa idosa ou portadora de deficiência. O Projeto de Lei 122/2006, pretende tornar crime a discriminação por orientação sexual e identidade de gênero – equiparando esta situação à discriminação de raça, cor, etnia, religião, procedência nacional, sexo, gênero, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência, ficando o autor do crime sujeito a pena, reclusão e multa. Não se poderia demitir a babá homossexual por ser homossexual, assim como um empregador não pode demitir um funcionário negro por ser negro ou um shopping não pode negar a entrada de indígenas porque eles são, simplesmente, indígenas. São crimes de lesão do Princípio da Dignidade da Pessoa Humana. Crítica de pensamento é, também, diferente de injúria. Injuriar é dirigir-se ao sujeito passivo e atingí-lo no conjunto de atributos intelectuais, físicos e morais de uma pessoa, desmerecendo o seu apreço pela coletividade, no intuito pernicioso de atingir sua autoestima, que está ligada aos seus direitos mais básicos como ser humano. Se a injúria consiste na utilização de elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem, há pena de reclusão de um a três anos e multa. Pode atingir o juízo subjetivo que a pessoa faz de si mesma ou a honra objetiva representada pelo o que os outros pensam de uma determinada pessoa. A mordaça gay, ou simplesmente Projeto de Lei 122/2006, estabelece que se a injúria conter elementos referentes a orientação sexual ou de identidade de gênero, será equiparável à situação onde há injúria racial, de cor, etnia, religião, origem, de condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência. A crítica e a manutenção do pensamento filosófico ou religioso privado é absoluta e irrestrita. Já a liberdade de expressão é absoluta, mas não é irrestrita. A liberdade de expressão está próxima de outros direitos e, por exemplo, ao exercê-la poder-se-ia adentrar o campo absoluto da liberdade de informação ou de privacidade alheia, ou até da honra ou reputação, caracterizando-se numa intersecção conflituosa e limitante entre estes. É aí que entra a discriminação ou injúria. Os seus direitos absolutos e restritos encerram quando começam os direitos absolutos e irrestritos dos outros, pautados no Princípio da Dignidade da Pessoa Humana, no caso da discriminação; ou quando há lesão da honra subjetiva da vítima, no caso da injúria.
      De acordo com a Organização Fórum da liberdade, sistemas legais e a sociedade em geral reconhecem limites à liberdade de expressão, particularmente quando a liberdade de expressão entra em conflito com outros valores ou direitos. Limitações ao direito de expressão seguem princípios da ofensa (injúria) ou do “dano causado”, como é o caso da injúria racial e discursos de ódio. Em excertos de “A Liberdade” (1859), o filósofo John Stuart Mill argumenta que “(…) deve haver a total liberdade de argumentação e discussão, como matéria de convicção ética, (sobre) qualquer doutrina, por mais imoral que possa ser considerada.” Mill argumenta que a total liberdade de expressão deve pressionar a argumentação até os seus limites lógicos, ao invés dos limites da ofensa ou dano social. Mill introduziu também o princípio do “dano causado”, colocando a seguinte limitação à liberdade de expressão: “o único propósito com que o poder pode ser certamente exercido sobre qualquer membro de uma sociedade civilizada, contra sua vontade, deve ser para prevenir dano aos outros”.

      4. Se você nasceu deformado e está em depressão, pedindo pra que o Estado tenha empatia com você, então dê logo um tiro na cabeça e se mate. Faça como centenas de pessoas que tem problemas psicológicos estéticos igualmente graves, pois seu sistema neurobiológico se vê preso num corpo estranho e deseja mudar de sexo. Há componentes estruturais cerebrais, de origem pré-natal por influências hormonais, há componentes genéticos. Isso se chama transtorno de identidade de gênero, é uma condição de saúde pública identificada pela OMS (Organização Mundial da Saúde). É problema de saúde pública porque essas pessoas se sentem tão ou mais deformadas quanto você, se é que seu problema é grave. Agora não seja um acéfalo tão egoísta. Sabe quantas cirurgias desse tipo foram realizadas no Brasil desde 2008? Cerca de 80. Fale qual o seu problema pra verificar se há correlação com algum hipotético impedimento que os 1.400 reais de cada cirurgia de mudança de sexo custa para cada hospital.

      5. Ninguém dá universidade pública. Você passa na universidade pública, que por sinal teve um salto de investimento bilhonário no governo Lula, como o próprio texto aponta e você não teve o trabalho de ler: “Não foi apenas no plano econômico que a gestão Lula foi primorosa. Há que se destacar a revitalização do sistema universitário público. Comparar a gestão Lula com Paulo Renato é como comparar o Barcelona ao Madureira. Foi nos anos FHC que o ensino superior privado conheceu fulgurante expansão – na maior parte das vezes, sem a contrapartida da qualidade –, rifando vagas universitárias a megagrupos empresariais. Ao mesmo tempo, as universidades federais entraram em processo de sucateamento: Paulo Renato cortou verbas, restringiu concursos para professores e funcionários, priorizou a expansão do ensino privado, não promoveu uma política de assistência estudantil. Fiz o curso médico na UFMG durante os anos FHC. O descaso governamental provocava greves recorrentes (a de 1998 foi marcante) e provocou inclusive o fechamento do Hospital das Clínicas da UFMG, pelo simples motivo de que a verba federal não era repassada: centenas e centenas de alunos, além de milhares de pacientes carentes, sofreram com o fechamento do hospital. Hoje, o campus da UFMG tem outra cara: prédios novos e modernos foram inaugurados (Economia, Farmácia, Odontologia, Engenharia).
      A Cynthia Semíramis concorda comigo. Lula investiu no ensino superior: criou 14 universidades federais e outras dezenas e dezenas de escolas técnicas, muitas delas em regiões menos desenvolvidas do país. Foi a política de Lula que permitiu a criação, por exemplo, do Instituto de Neurociências de Natal, que já está aí, repatriando pesquisadores e fazendo pesquisa em alto nível. Cargos docentes foram criados e a carreira universitária foi valorizada, em flagrante contraste com a ativa promoção da penúria que marcou a gestão Paulo Renato. Tudo isso propiciou que os mestres e doutores formados no Brasil ocupassem cargos na universidade brasileira, evitando o brain drain que por tantos anos sangrou a academia brasileira. O salto na pesquisa brasileira desde a eleição de Lula é bastante expressivo. Em 2003, os investimentos em ciência e tecnologia foram de 21,4 bilhões de reais; em 2008, já atingiam R$ 43,1 bilhões. Paralelamente, houve notável aumento da produtividade científica brasileira: as publicações em peer-review journals saltaram de 14.237 em 2003 para 30.415 em 2008. Subimos da 17ª posição no ranking da SCImago, em 2000, para a 14ª, em 2008. Passamos países com maior tradição de pesquisa, como a Suíça e a Rússia. A política de pesquisa do Governo Lula foi elogiada inclusive pela Nature, uma das revistas científicas mais importantes do mundo (aí, Tio Rei, coloque mais essa na lista do jornalismo chapa-branca). Eu não voto em José Serra porque não quero que a universidade e a pesquisa brasileiras sejam sucateadas novamente. Não merecemos outro Paulo Renato.”

      6. Prove. Quero provas objetivas e concretas de que Lula prometeu 10 milhões de empregos em 1 ano de governo. Não existem tais provas porque você usa drogas e é retardado mental. Em 8 anos de governo FHC, foram gerados 5 milhões de empregos. Em 8 anos de governo Lula, estimasse que até o final do ano sejam gerados em torno de 17-18 milhões de empregos com carteira assinada.

      7. A carga tributaria no Brasil é inferior à maioria dos países desenvolvidos. A carga tributaria brasileira fica a 20% do Pib, menor que na Alemanha, Canada, Suécia, Dinamarca, Japão, França, Austrália, Itália. Um estudo comparativo da Organização para a cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) indica que a carga brasileira se aproxima da média da União Europeia, e não está muito distante do patamar estadunidense. Mas é fato que o Brasil é líder na América Latina. O que a CNI esquece de mencionar é que a África também é um exemplo de baixa carga tributária – e, como se sabe, não pode ser considerada exemplo de desenvolvimento social justo, assim como os latino-americanos. Além do mais, o Brasil tem a maior economia, a maior população e a maior área do subcontinente, o que demanda vasta presença do Estado. Com menos tributos, há menos intervenção do estado na economia que fica mais à mercê do mercado – o qual trata desiguais de forma igual. As diferenças sociais então tendem a se aprofundar e a riqueza a se concentrar.O país possui carga equivalente à dos países europeus, mas não consegue prestar serviços no mesmo nível porque o número de assistidos é maior, devido à alta concentração de riquezas do país e predomínio da pobreza, o que torna seus custos mais altos. Com a diminuição da pobreza, o que tem acontecido nos últimos anos, a tendência natural é o aprimoramento dos serviços públicos. A análise do economista Carlos Lessa, ex-presidente do BNDES, enfatiza esse aspecto. Para ele, a carga tributária não é alta.”Comparada aos países do Primeiro Mundo, considerando nossa renda per capita e a péssima distribuição de renda, a carga brasileira poderia ser até maior”, afirma. O economista pondera que, para o empresário, o problema não está exatamente em quanto se paga, mas em como se paga.”A questão principal é a burocracia, a dificuldade para se calcular o valor do imposto e recolhê-lo, as inúmeras exigências, fiscalizações e embargos. A carga não é alta, mas é irritante”, afirma Lessa. Igualando os critérios, nossa carga é menor. Diretor de estudos macroeconômicos do Ipea, João Sicsú critica o enfoque dominante na discussão em torno da reforma tributária no País. “As críticas vão sempre no sentido de mostrar que o Estado ocupa um tamanho exagerado na economia e que é preciso reduzi-lo. Mas os números indicam que isso não é verdade. É preciso considerar o conceito de carga tributária líquida, quando se leva em conta as transferências que a União faz, para pagar aposentadorias, subsídios, pensões etc. Por esse critério, a carga cai a 20% do PIB, menor que na Alemanha, de 21%. Economista-chefe da Confederação Nacional da indústria (CNI), Flávio Castelo Branco bate na tecla de que a carga tributária brasileira é das mais elevadas do mundo, fato que a confederação atribui no “peso do Estado”. “O gasto público é semelhante apenas ao de alguns poucos países da Europa Ocidental. Não tem nenhuma economia emergente, ou mesmo madura, como o Japão, que se assemelhe ao Brasil. Na América Latina, todos os países pagam menos impostos.” As estatísticas indicam que o panorama internacional não condiz exatamente com a avaliação da CNI. Um estudo comparativo da Organização para a cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) indica que a carga brasileira se aproxima da média da União Europeia, e não está muito distante do patamar estadunidense. Mas é fato que o Brasil é líder na América Latina. O que a CNI esquece de mencionar é que a África também é um exemplo de baixa carga tributária – e, como se sabe, não pode ser considerada exemplo de desenvolvimento social justo, assim como os latino-americanos. Além do mais, o Brasil tem a maior economia, a maior população e a maior área do subcontinente, o que demanda vasta presença do Estado. Com menos tributos, há menos intervenção do estado na economia que fica mais à mercê do mercado – o qual trata desiguais de forma igual. As diferenças sociais então tendem a se aprofundar e a riqueza a se concentrar. O país possui carga equivalente à dos países europeus, mas não consegue prestar serviços no mesmo nível porque o número de assistidos é maior, devido à alta concentração de riquezas do país e predomínio da pobreza, o que torna seus custos mais altos. Com a diminuição da pobreza, o que tem acontecido nos últimos anos, a tendência natural é o aprimoramento dos serviços públicos. A análise do economista Carlos Lessa, ex-presidente do BNDES, enfatiza esse aspecto. Para ele, a carga tributária não é alta.”Comparada aos países do Primeiro Mundo, considerando nossa renda per capita e a péssima distribuição de renda, a carga brasileira poderia ser até maior”, afirma. O economista pondera que, para o empresário, o problema não está exatamente em quanto se paga, mas em como se paga.”A questão principal é a burocracia, a dificuldade para se calcular o valor do imposto e recolhê-lo, as inúmeras exigências, fiscalizações e embargos. A carga não é alta, mas é irritante”, afirma Lessa.

      8. Você acha que vive numa bolha, separado do resto.

      9. Os impostos para os carros brasileiros são altos porque nossa frota é mais de 20 VEZES maior que a Argentina. Em SP capital rodam 6 milhões de carros (14% de todo Brasil). Na Argentina rodam cerca de 7 milhões de carros. Temos MILHARES de quilometros de rodovias a mais que os Argentinos. Nossa malha rodoviária precisaria de 32 bilhões para realizar um bom conserto, segundo pesquisa do CNT. Temos 1,7 milhões de km em rodovias (direto do site do DNIT Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes), Isso dá 4.3 vezes MAIS a distância da Terra até a Lua em estradas. O Brasil só perde em número de estradas para os EUA e a China.

      10. Novamente impostos: frota de carros, temos 1,7 milhões de km em estradas (distancia até a Lua vezes 4,3) só perdendo para o EUA e a China. A Petrobras já vendeu gasolina abaixo do preço praticado no mercado, tendo prejuízo na crise em 2008. O Petroleo aumentou e o consumidor não sentiu, pois a Petrobras subsidiou. Nossa gasolina é mais barata que no Reino Unido, India. A gasolina no Brasil deveria custar 12% menos nas bombas do que o valor atual se a Petrobras seguisse os preços praticados hoje no mercado internacional.

      11. FHC visitava Fidel também. Você não reclamava. Lula não tem “amizade”. Lula assinou um acordo feito pela ONU, apoio de Obama, entre Turquia, Brasil e Irã. Um acordo de tentativa de paz, como sempre foram as políticas externas brasileiras. A diferença da política externa brasileira é que ela é de integração. Hugo Chavez não é ditador. Olhe no dicionário a definição de ditador. Numa ditadura não há democracia, nem eleições diretas, algo que existe até na teocracia do Irã.

      12. Cite UMA SÓ idéia original de Serra. Além do fato de ele não ter terminado NENHUM MANDATO em termo íntegro. Genéricos, não foi ele quem criou. Em 1993, foi publicado pelo então presidente Itamar Franco, que tinha como ministro da Saúde Jamil Haddad, o Decreto nº 793, que instituiu a política de medicamentos genéricos. Portanto, quando Serra assumiu o Ministério da Saúde, no governo FHC, o programa de medicamentos genéricos já era uma realidade. Serra e FHC apenas revogaram o decreto anterior na íntegra. FAT, também não. O FAT foi criado pelo Projeto de Lei nº 991, de 1988, de autoria do deputado Jorge Uequed (PMDB-RS). O projeto diz textualmente: “DISCIPLINA A CONCESSÃO DO SEGURO DESEMPREGO, NA FORMA QUE ESPECIFICA, E DETERMINA OUTRAS PROVIDÊNCIAS. NOVA EMENTA: REGULA O PROGRAMA DO SEGURO DESEMPREGO, O ABONO SALARIAL, INSTITUI O FUNDO DE AMPARO AO TRABALHADOR – FAT, E DA OUTRAS PROVIDENCIAS”. Como José Serra seguia insistindo em afirmar que foi ele o autor da lei que criou o FAT, fizemos então uma extensa pesquisa nos arquivos da Câmara dos Deputados da década de 80 e 90. Lá confirmamos que José Serra não está falando a verdade. Ele apresentou o projeto de lei nº 2.250, de 1989, com o objetivo de criar o Fundo de Amparo ao Trabalhador. Foi apresentado em 1989. Portanto, não foi na Constituinte, como ele diz. O seu projeto tramitou na casa e foi considerado PREJUDICADO pelo plenário da Câmara dos Deputados na sessão do dia 13 de dezembro de 1989. O resultado da tramitação pode ser visto no link abaixo, da Câmara Federal: (www.camara.gov.br/internet/sileg/Prop_Detalhe.asp?id=201454) . Os deputados consideraram o projeto prejudicado pelo fato de já ter sido apresentado o PL 991/1988, de autoria do deputado Jorge Uequed (PMDB). Ou seja, um ano antes de Serra já havia a proposta de criação do FAT. Nem o FAT foi criado por Serra e nem o Seguro Desemprego “saiu do papel” por suas mãos, como afirma a sua propaganda. A campanha tucana sobre Serra ter criado o FAT e “vestir a camisa do trabalhador” está, portanto, toda ela baseada numa farsa e numa mentira. O que resta pro Serra? Ministro do Planejamento de FHC, onde ele pegou o país com uma dívida pública de 30% do PIB e deixou com 78% do PIB em dívidas públicas., mesmo vendendo estatais a preço de banana. É mais divida feita do que todo dinheiro que foi usado para criar a Petrobras, Eletrobras, Vale, Telebras, CNS em 60 anos. Hoje ela está em 50%~ do PIB.

      13. Dilma não mudou a posição sobre o aborto. Ela continua achando uma violência. Toda mulher acha uma violência. Estudos indicam que até mulheres que foram estupradas se sentem culpadas de terem abortado, porém aliviadas no médio e longo prazo por sua decisão. Aborto é uma decisão de saúde pública, não caso de polícia. Essa é a posição do Serra também, quando ele normatizou o aborto no Brasil. Todos os países modernos (EUA, em 1973), Inglaterra, França, e praticamente TODA EUROPA, Australia descriminalizaram o aborto até os 6 meses de idade, pois antes o sistema nervoso não está completamente desenvolvido e o feto está inconsciente.

      A privatização no Brasil entregou fibras opticas e redes que custaram bilhões ao povo brasileiro. Em troca temos a internet mais cara que nos países ricos. O mesmo vale para a telefonia, um dos minutos mais caros que existem. http://governanca.cgi.br/noticias/internet-e-mais-cara-nos-paises-pobres-do-que-nos-ricos-afirma-especialista/

      • Marina

        Meu Deus, quanto ignorância, perder tanto tempo escrevendo um texto tão grande e tão pobre. Somente lamento pelos que são ludibriados pelo governo petista. É inegável que o governo Lula ajudou os mais desfavorecidos, mas é a maior ignorância que existe dizer que isso tudo foi criação do PT, pois a maioria dessas iniciativas já haviam sido traçadas pelo governo FHC. E isso eu tenho certeza que ninguém aqui pode negar. O governo Lula somente dá o peixe e não ensina a pescar, favorece apenas os mais pobres, mas os “ricos” (leia-se classe média ou classe média alta) que muitíssimas vezes dão emprego aos pobres não ganham nenhum benefício, são massacrados pelo impostos abusivos. Portanto, defendo um governo mais justo, que favoreça a todas. Acredito que o governo possa ser bom e justo para todos. Realmente não sou fã do Serra, mas com certeza absoluta ele é mais bem preparado, o fato é o seguinte: A DILMA NÃO SABE NEM FALAR!!!
        Para mim somente esse motivo já seria necessário para ninguém que tivesse pelo menos um grau mínimo de alfabetização votar nela, pois um representando de um país como Brasil gaguejar quando questionado, é simplesmente intolerável.

        Outra coisa: CHEGA DE DIVIDIR OS GOVERNOS EM OS QUE AJUDAM OS POBRES E OS QUE AJUDAM OS RICOS, PENSEM GRANDE, PENSEM QUE TODOS PODEM GANHAR.

        • Rafael

          AUMENTO DE 120% nas vendas de automóveis acima de 140 mil reais, onde é que o governo LULA NÃO BENEFICIA OS RICOS (TAMBÉM)!!!
          CHEGA DE DESCULPAS SEM FUNDAMENTOS GENTE É DILMA 13

          • viviane

            A Dilma descobriu sujeira do Lula e chantageou ele dizendo pra ele apoiar ela na presidencia senao ela contava tudo…é essa a história. Por isso a decisao de que a Dilma fosse presidente foi solitaria do Lula.

          • Flavia

            meu Deus! Essa da Viviane é demais! Minha filha, acorda!!! Nao tem mais nada pra inventar?!?!

          • Roberto Albuquerque

            Essa foi a melhor do dia !!!!! KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

        • http://www.twitter.com/boni_bo Francisco Boni Neto

          A educação no governo Lula foi bastante incentivada, os investimentos no FUNDEB duplicaram, as universidades federais foram expandidas. Portanto seu argumento de “ensinar a pescar e dar a vara” é inválido. É inválido e idiota porque todos economistas, o próprio Banco Mundial, defende o bolsa família. Os impostos/tributos brasileiros são normais para as dimensões socioeconômicas do país, como eu escrevi acima e você não leu. Não leu porque a analfabeta retardada é você, apesar de você chamar quem vota na Dilma de analfabeto. Um grande preconceito pra lixos humanos como você.

        • cristiane

          o FHC ficou 8 anos traçando rumos? poupe-me! vendeu o pais o maximo q pode, e oq restou esta aí pro Serra terminar. Ele nao eh preparado, nas primeiras propagandas dele nao tinha conteudo algum! agora ele esta bem adestrado. q bom q vc pode estar aki defendendo a classe media alta, mas se esses pobres q nao merecem ajuda q vc se referiu, perderem o poder de compra q se deve ao Lula e jamais ao FHC, esses empresarios vao fechar as portas e ir pra beira da calçada dos pobres q nao merecem ajuda com uma latinha de metal pedir moedas.

          • Amanda

            Arrasou Crisiane!

        • Didi

          Ô, Marina, tu tens coragem de chamar alguém de ignorante???
          Filha, quanto mais pobre, mais se paga imposto.
          Só uma sugestão. Vai para a escola, estudas uns dez anos pelo menos (mas estuda mesmo!!!), depois entra em algum forum para escrever qualquer coisa e não pagar mico.Se tens título, vota em quem quiseres, mas por favor…
          NÃO DIZ BESTEIRA!!!!!

          • ana cristina de oliveira

            o lula tinha mestrado rsrsrsrrsr

        • Flavia

          Eu queria saber de quanto tempo mais o FHC precisaria pra “traçar o rumo do pais”. Oito anos nao foram suficientes? Dilma nao sabe falar? Era o mesmo que diziam do Lula e… ele é simplesmente o melhor presidente da historia! O torneiro mecanico, “analfabeto” e que nao sabia falar criou tao somente 14 universidades federais, enquanto que o “sociologo” FHC NAO CRIOU NENHUMA! Entao, Marina, coloque a mao na conciencia, ja que voce nao é fa do Serra e quer um pais mais justo, seu voto tem que ser da Dilma, so falta vc tomar conciencia disso. Aquele abraço!

        • Flávia Tavares

          Marina, você é do tipo que entra em pirâmide daquelas que prometem dar dinheiro pra todo mundo achando mesmo que vai funcionar?
          Que injustiça você e o “anônimo lol” dizerem que as pessoas não sabem “pescar”. Sabem, sim, agora tão até podendo comer o suficiente pra levantar a cabeça e votar em quem os representa.
          Você leu o texto da Maria Rita Kehl? Um pedacinho aqui pra te dar vontade:

          “Outra denúncia indignada que corre pela internet é a de que na cidade do interior do Piauí onde vivem os parentes da empregada de algum paulistano, todos os moradores vivem do dinheiro dos programas do governo. Se for verdade, é estarrecedor imaginar do que viviam antes disso Passava-se fome, na certa, como no assustador “Garapa”, filme de José Padilha. Passava-se fome todos os dias. Continuam pobres as famílias abaixo da classe C que hoje recebem a bolsa, somada ao dinheirinho de alguma aposentadoria. Só que agora comem. Alguns já conseguem até produzir e vender para outros que também começaram a comprar o que comer. O economista Paul Singer informa que, nas cidades pequenas, essa pouca entrada de dinheiro tem um efeito surpreendente sobre a economia local. A bolsa família, acreditem se quiserem, proporciona as condições de consumo capazes de gerar empregos. O voto da turma da “esmolinha” é político e revela consciência de classe recém adquirida.

          O Brasil mudou nesse ponto. Mas ao contrário do que pensam os indignados da internet, mudou para melhor. Se até pouco tempo alguns empregadores costumavam contratar, por menos de um salário mínimo, pessoas sem alternativa de trabalho e sem consciência de seus direitos, hoje não é tão fácil encontrar quem aceite trabalhar nessas condições. Vale mais tentar a vida a partir da bolsa família, que apesar de modesta, reduziu de 12 para 4,8% a faixa de população em estado de pobreza extrema. Será que o leitor paulistano tem idéia do quanto é preciso ser pobre, para sair dessa faixa por uma diferença de 200 reais? Quando o Estado começa a garantir alguns direitos mínimos à população, esta se politiza e passa a exigir que eles sejam cumpridos. Um amigo chamou este efeito de “acumulação primitiva de democracia”. ”
          http://www.mariaritakehl.psc.br/resultado.php?id=308

          • cristiane

            concordo com vc tb! o problema de quem esta aki criticando o governo atual e defendendo o afunda-povo do psdb eh q so têm instrução via email. e como vc citou, cai ate em joguinho de piramide! vivem de herança familia contra o pt, mas nao de argumentos. vivem de catequese eleitoreira, mas nao de fatos. e incluindo a questao religiosa q o serra fez questao de introduzir num setor q nao deveria pq o estado eh laico e deve ser assim pq religiao eh de cada um, ele esta subestimando a inteligencia de quem tem fé. esta esfregando na cara de todos q cairam nesse monte de bobageira q ele e a esposa dele estao criando no submundo, q podem manipular a opiniao de quem tem fe. ele nunca foi religioso, mas veio acusar a dilma de nao ser. a mulher dele ja fez um aborto na adolescencia e ele mesmo regularizou o acesso ao aborto pelo sus em Sp, mas esta afirmando q a dilma quem adora matar criancinha. ele esta debochando da facilidade de manipulacao da igreja e varias pessoas estao indo atras dele. sem dizer nesse odio q esta sendo induzido no eleitor q nao existia nessa dimensao. e ele vai governar com uniao?

        • zuleica jorgensen

          Marina,
          quem dividiu foi você, quando disse que o governo Lula só ajudou os pobres e não fez nada pelos ricos e pela classe média. O que aliás não é verdade. Eu sou de classe média alta e acho que tudo mudou para melhor na minha vida e na de meus filhos neste período.
          Quanto a Serra ser melhor, porque DILMA NÃO SABE NEM FALAR, chega a ser hilário. O FHC sabe falar, inclusive outras línguas, mas fez um governo sofrível. É fato que algumas coisas foram feitas no governo dele, mas a verdade é que nem mesmo ele soube administrá-las. Conteve a inflação com o Plano real, mas nos último anos a inflação chegou a 2 dígitos; fez a lei de Responsabilidade Fiscal, por exigência do FMI, e gastou tanto que teve que privatizar tudo para pagar a conta, e ainda não pagou: quando Lula assumiu, devíamos 13 bilhoões de dólares ao FMI e não tínhamos reservas em caixa; sucateou a educação superior ao ponto de algumas faculdades, como a Federal de MG não ter dinheiro para pagar a conta da luz; criou o bolsa alimentação, mas o programa não conseguia se estender a muitos porque não havia dinheiro; criou programa de eletrificação rural que não andou porque as pessoas beneficiadas tinham que pagar por grande parte dos equipamentos; não fez investimentos em infraestrutura porque o FMI só emprestava dinheiro sob condição de cortar gastos públicos. Os exemplo são inúmeros.
          Eu te pergunto: de que adianta tomar boas medidas se não se sabe administrá-las?
          Lula trouxe a inflação para a meta, pagou as dívidas e tem 280 bi em caixa, criou 14 novas universidades públicas no país e mais de 200 escolas técnicas. Além disso os chamados programas sociais, bem… você sabe o que foi feito.
          Você decide.

        • Ana

          Este “texto tão grande e tão pobre” cita artigos da constituição e Fatos verídicos – não é um papo de comadres!!!

          Você escreveu “É inegável que o governo Lula ajudou os mais desfavorecidos, mas é a maior ignorância que existe dizer que isso tudo foi criação do PT”- Contradição, redundância e faltam argumentos.
          Imagine, Marina, somos então, 162 milhões de desinformados e ludibriados pelo governo em gestão? Estes números correspondem aproximadamente a 80% dos que aprovam Lula!
          Obviamente, você faz parte da minoria, individualista, retrógrada, preconceituosa e indecisa.
          Afirma não ser “fã” de Serra, apesar de achar que ele é mais bem preparado.
          Nas eleições de 90, lembro de COLLOR dizendo que LULA era ignorante, sem instrução, comunista “devorador de criancinhas”. O pavão Collorido, poliglota de classe A, filho de parlamentar e família “bem formada, se elegeu e “comeu a poupança” do Brasil inteiro…

          A cidadã que trabalha na minha casa sabe sim! Pescar, trocar lâmpadas, plantar, cozinhar, ler, escrever e alimenta os filhos com “o peixe” que complementa o seu “salário justo” que, graças a Lula, saiu dos míseros 120 Reais estagnados no governo FHC. E sempre a ajudamos naquilo que ela precisa. Isto chama-se solidariedade e compaixão pelos menos favorecidos, sentimentos que Lula sempre soube passar aos brasileiros.

          Sou dentista, professora e musicoterapeuta. Vivi a época do arroxo salarial e as dificuldades de se manter um consultório pagando encargos absurdos e as greves intermináveis de professores para melhores salários.

          Aproveite a oportunidade, para ler e se informar corretamente. Somos uma democracia, ninguém aqui será preso – como na China – por escrever o pensa!

        • Ricardo

          Hahahaha! Quanta ingenuidade achar que Serra é mais bem preparado que a Dilma. Curioso, acusavam o Lula de analfabeto, porém, mesmo eu não sendo fã do Governo Lula, considerando-o mediocre, se comparado à FHC com pós doutorado não sei onde, com uma lábia muito sofisticada, Lula foi brilhante. A dívida pública foi para as alturas minha cara no governo FHC!!!! Vejam isto meus caros:
          http://cambuca.ldhs.cetuc.puc-rio.br/~miguel/lula_fhc_dilma_serra.pdf
          Ora essa, ninguém governa sozinho, há ministérios, secretarias, etc…Você não têm mais de oito anos, ou têm?

        • http://blogoleone.blogspot.com zejustino

          Tenha paciência, Marina. O seu conceito de governante preparado, de estadista, está na voz do Serra? Você acusa os eleitores da Dilma de não ter “um grau mínimo de alfabetização” e solta uma besteira tão grande como essa da dicção do enganador. Se você não percebeu até agora o que há por trás do discurso, ou melhor, da dicção do Serra, volte aos bancos escolares e aprenda o que significa “analfabetismo funcional”.

        • Amanda

          Dilma nao sabe nem falar, já Serra sabe falar muito bem, aliás, só isso ele sabe fazer, falar uma coisa e fazer outra. Até quando acreditaremos em demagogos?

        • Pedro

          Primeiro: a parte dos detalhes que podem ser vistos em outros textos, digo que entre FHC e Lula existe uma diferença gritante de modelos político-econômico inegáveis. Dizer que Lula continuou o que FHC fez é de uma ignorância descomedida. Seria o mesmo que falar que o avanço da indústria automobilística brasileira da atualidade é fruto das ações singulares de um único homem: JK (retirei do texto (O mito da continuidade da política econômica) — relacionado ao texto supra.

          Segundo: o governo não só dá o peixe, como ensina a pescar, basta observar o investimento maciço em educação nos últimos anos. O resto está no texto acima, o que me faz pensar que você não o leu, correu logo praqui pra postar a sua opinião.

          Terceiro: não sabia que gaguejar quando questionado é sinal de incapacidade ou incompetência. Isso deveria invalidar, então, uma gama absurda de doutores, mestres e afins — professores meus sempre gaguejam em sala de aula, vez ou outra. Chamarei-os de incompetentes por gaguejarem, esquecendo do conteúdo do que dizem.

        • Mario Coutinho

          Preconceito é foda né Marina ? Dilma não sabe falar ????!!!!
          Os melhores oradores do mundo ou eram charlatães (Serra) ou ditadores (Hitler).

      • cristiane

        vc esta absolutamente certo em tudo oq escreveu!!!
        essa renca de gente aki embaixo mal informada e manipulada por sociologos q nao estao nem aí se recomecar a quebradeira da era FHC, nao vai enxergar oq esta sendo dito! se nao enxergaram ate agora as mudanças dos 8 anos do Lula e o abismo dos 8 anos do FHC, nao vai ser nem em 3 vidas q subirao de patamar. nao subestime a falta de inteligencia de um tucano elitista, ela sempre pode piorar.

      • Mário SF Alves

        Caro, Francisco Boni Neto,
        Voltei ao Amálgama para agradecer ao médico Leonardo de Souza que generosa e elegantemente disponibilizou meios de mobilização política ao combate à vil campanha da oposição pela retrocesso do Brasil à condição de feudo, de apartheid social e à miséria (a mãe de todas as doenças). Reli os posts e vi que já o havia agradecido. Mas, só aí me dei conta que aqui não era apenas o Leonardo ; vi que havia outros. E tinha você, cara! Você e sua aguerrida, imprescindível e brilhante defesa do ideário “Dilma Presidente”. E aí, meu caro, o que eu poderia lhe dizer senão, e, com todo o respeito que fizemos história; nosso ideário venceu; o Brasil saiu mais forte; e muita gente, assim como eu, se desasnou um pouco. Por tudo isso, obrigado, rapaz! E, tendo em vista que a “História não é carroça abandonada”, fica-nos a lição: todos nós, mais do que nunca, temos de nos politizar; ainda que somente por dever cívico, e mesmo que em nível só elementar!

    • Ezio Jose

      A internet está bra porque meu salário mínimo não é mais 70 dolares.

      • cristiane

        CONCORDO EM CAPS LOCK!!!!!!!!!!!!

    • http://aterceiramargemdosena.opsblog.org/ Lelec/Leonardo de Souza

      Caro Jefté,

      Não vou responder a todos os seus pontos.
      Dizer que o governo Lula não promoveu a universidade pública é mentira. Os números estão aí: 14 universidades públicas criadas (FHC não criou sequer uma), fora a estrondosa melhoria das condições das universidades brasileiras, com reflexos diretos na pesquisa brasileira, como mostrei no texto.
      Dizer que o PT é anti-democrático porque exclui do partido quem não apóia o aborto não tem sentido algum. As pessoas se filiam ao PT porque querem e porque concordam com uma série de propostas, aborto inclusive. O PT não é “anti-democrático” por excluir quem não fecha com uma questão que é importante para o partido, do mesmo jeito que uma igreja evangélica não seria “anti-democrática” se excluísse um membro que defendesse a divinidade de Maria, ou do mesmo jeito que a Igreja Católica não seria “anti-democrática” se excluísse um paroquiano que diz que a hóstia não é o Corpo de Cristo. São linhas internas. Se você concorda, associe-se à instituição, se não, retire-se. Partidos, igrejas, fãs-clubes, etc, não acolhem quem não aceita um determinado conjunto de ideais pré-definidos. Ou vai me dizer que agora a Raça Fla é “anti-democrática” por não aceitar vascaínos como sócios?

      Abraço

    • Eduardo Figueiredo

      Começando pelo fim: a privatização não barateou nada, muito menos a internet! A tecnologia sim é que barateia o acesso e, junto com ela, a concorrência que tanto pode ser entre privado x privado quanto privado x público. Aliás, funciona bem no mundo inteiro.
      Currículo? José Serra jamais cumpriu um mandato eletivo inteiro! No governo, vendeu tudo o que é capital nacional com financiamento (camarada) no BNDS. Privatizou os lucros e estatizou os prejuízos.
      A Petrobras faz sua parte. Se o combustível é caro, é por conta dos impostos. Como não se paga imposto de renda no Brasil, ele (imposto, receita) tem que vir pelo consumo. E, com “25% de alcool”, polui muito menos que a gasolina americana, por exemplo. Por falar nisso, estamos há anos com os preços variando livremente pelo mercado.
      E por falar em imposto sobre o consumo, pesquise e verá que o atual governo promoveu DIMINUIÇÕES de alíquotas temporárias e permanentes de modo a diminuir a carga tributária sobre o consumo, que, no governo anterior, só subiu.
      Esse governo não criou dez milhões de empregos registrados, mas perto de 12! O número seria muito maior se incluíssemos os empregos informais. Estes sim eram grandes no governo anterior, pois a economia era instável.
      É melhor conversar, argumentar com ditadores do que explodi-los. Quem duvida, que vá até o Iraque saber como andam as coisas por lá, estique o passeio e vá também ao Afeganistão.
      E por aí vai. Seus argumentos só mostram desinformação. Aliás, espero que seja só isso mesmo, do contrário, é má fé, vilania, como há em muitos sitios da internet e e-mails nesta eleição.
      De resto, parabéns ao autor pelo excelente artigo!

    • http://ricarocha-o-andarilho.blogspot.com Ricardo

      Você tem certeza que realmente leu o texto?
      Você “não concorda”… Mas você nega elementos que são factuais, e aí, meu caro, não importa muito se você concorda ou não, a não ser que você realmente ache ruim, por exemplo, a expansão do ensino público, algo que você muito equivocadamente negou em seu texto.

    • Marcus

      Parabéns Jefte,

      Avante com sua clareza de opinião e poder de concisão. Falou e disse!

      Depois de eu perder tanto tempo lendo o Leonardo de Souza e o Francisco Boni Neto, vejo o que de pior esses dois sujeitos, nitidamente inteligentes tem, em comum, com todos os demais amigos PTistas: quando o tópico é muito duro de encarar, eles fogem para o mero contra-ataque. Exatamente, como ocorreu com a menção do Leonardo à Real Politik. Ou o quase um deboche, do primeiro ponto de sua mensagem, sobre o qual Francisco preferiu evitar “acusar o golpe”, e saiu tangiversando para a mulher do Serra.

      Gostaria de compartilhar, ainda, o seguinte: sempre fui PT e admito estar sendo muito difícil deixar de sê-lo e passar a outra coisa, ou pior, ainda, passar a ser oposição àquilo que outrora admirava e difundia.

      Mas eu elegi o ‘sapo barbudo’ para acabar com a corrupção, limpar a política e sim, cuidar dos menos favorecidos!

      Ele sujou ainda mais a política, suas mãos, sua história, perdeu, praticamente, uma dúzia dos homens de confiança, de cara, logo em seu primeiro mandato, justamente, para a corrupção desenfreada que deveria combater, perdeu seu sucessor natural, Zé Dirceu, inteligentíssimo, sem dúvida, mas, de caráter duvidoso e teve de inventar, de última hora, um(a) candidato(a) dócil o suficiente para ficar tanto sob sua égide quanto sob a do Zé Dirceu.

      Estou resignado em cumprir meu dever cívico de propagar àqueles que se dispuserem a escutar-me que não elegi o cara pra isso! Arrependo-me de ter-me dedicado por mais de 20 anos a um ideal de PT que hoje vejo ter existido somente em minha mente, ainda bem, sem jamais ir ao ato final da consumação de uma filiação partidária. Sou agora tão anti-PT quanto outrora fui PT. Ou, talvez, até mais ainda agora.

      Imagino e lamento muito pelo que devem estar passando Ferreira Gullar, Hélio Bicudo e Heloíza Helena e tantos outro colaboradores que também um dia idealizaram o partido. Mesmo todo meu pesar, bem sei, é, senão uma fração do deles. Dar o sangue por uma causa e vê-la corrompida e adulterada é muitíssimo duro.

      Envergonho-me de ter ido à porta da Rede Globo bradar: “O povo não é bobo, abaixo a Rede Globo!” especialmente quando, hoje, o jornalismo dessa emissora presta uma inestimável ajuda `a nação pelas denúncias comprovadas, filmadas, flagradas quase que em tempo real e que permitiram a toda uma sociedade respirar aliviada em acompanhar alguma consequência desses ilícitos.

      Estratégias, o PT tem várias, para lidar com toda a qualquer situação que se lhe apresente. Carisma, então, jamais lhe faltará, com a figura do Lula. Pode até ser que ganhe essas eleições presidenciais, mas ficará, para sempre manchado com a indelével marca da corrupção, da falta de ética, da falta de vergonha, do quase deboche para com ex-simpatizantes como eu.

      Mas, a depender do alvoroço que estou criando entre amigos, parentes e no site de relacionamentos sociais que frequento, não teremos PT pelo menos pelos próximos oito anos….!!!

      Abração,

      • cristiane

        a corrupcao no governo do fhc nao existiu pq ele comprou todo o congresso pra nao ter cpi meu caro! ou ninguem aki se lembra disso? o fhc nao deixou cpi’s acontecerem!

        • Andrei

          Cristine,
          … e pq ele comprou também a “inestimável ajuda” da Rede Globo com a renovação do “Proer da Midia”.

      • zuleica jorgensen

        Amigo, eleição não se ganha com alvoroço. O PSDB que o diga, quando perdeu para o Lula duas vezes seguidas, a segunda depois dos chamados escândalos de 2005.
        Se você acha que a presença no PT de um cara como Zé Dirceu é ruim, estamos de acordo. Nunca o achei um bom quadro, e depois de tudo que ocorreu tenho certeza de que estava certa.
        Mas o Zé Dirceu não é o PT. O Partido dos Trabalhadores é muito mais: é Patrus Ananias, é José Eduardo Cardozo, é Marcelo Deda, é Marco Aurélio garcia, é Lula, é Dilma…
        Não se julga o todo pela parte.
        Mas discordo de você também quando diz que o partido ficará manchado para sempre pela corrupção e pela falta de ética. Parodiando o Lula, nunca se investigou tanto na história desse país.
        Você acha mesmo que com a imprensa que temos se o Lula tivesse sujeira escondida eles não teriam posto a boca no trombone? O país deu uma guinada, a Polícia Federal hoje investiga dezenas de casos de corrupção. Na verdade estão aparecendo muitos problemas acontecidos em governos anteriores que só agora estão vindo à tona. E você sabe porque. FHC e seus partidários varriam tudo para debaixo do tapete, ou melhor, para dentro das gavetas.
        Agora mesmo há notícias de que FHC, com o avanço de Serra nas pesquisas, já está se reunindo com investidores estrangeiros para acertar “negócios”. Que negócios? Bem…você pode imaginar, né não?
        Quanto àss denúncias da Globo, eu te pergunto: que fim levou o caso Lina Vieira, o caso Petrobrás, o caso Sarney, alguuma emissora de Tv fala disso ainda? Não, o escândalo da vez é Eerenice Guerra. A imprensa, quando precisa de um escândalo para abalar o governo, vai à prateleira do supermercado e saca um. Eles tem vários escândalos na manga, inclusive do FHC e do Serra. Tenha certeza de que amanhã, se for necessário, não terão nenhum escrúpulo em usá-los. O caso Collor é emblemático. Favoreceram a eleição do cara, com artifícios dos mais sujos. Depois, o homem vem e confisca a poupança de todo mundo, contrariando interesses poderosíssimos. O que a imprensa faz? Destrói sua própria criatura a joga no lixo da história. Veja bem, não estou defendendo o Collor. Mas todos sabiam, desde sempre, a boa bisca que ele era. Mas o fundamental, na época, era barrar o Lula, e não falta de coisa melhor, vamos de Collor mesmo. Até porque, se for preciso, a gente apeia ele do poder depois. Dito e feito.
        O ideal petista não morreu, está mais vivo do que nunca. Lula deu forma real a ele, embora ainda falte muita coisa a ser feita. A pureza que você espera de um partido, qualquer que seja ele, é apenas utopia. As realizações em favor dos mais pobres e da democracia do país sempre estarão acima desse tipo de exigência.
        Aliás, amigos, me mostre um único país do mundo onde a política seja feita apenas de pessoas puras e santas. Nosso dever, como cidadãos de bem, é exigir transparência e punição.
        Um abraço.
        Saudações petistas.

    • Leo

      não conheço nenhum graduando/doutorando que ganhe 2 mil por mês pra assistir 2 aulas. eu fiz mestrado ganhando 850 reais de uma bolsa que me exigia dedicação exclusiva. hoje as bolsas de mestrado federais tão pagando em torno de R$1200, e ao menos na minha área, nos departamentos sérios, o cara tem que assistir aulas e freqüentar todas as atividades do curso do início ao fim. a gente acaba indo pra universidade quase todo dia. a bolsa de doutorado federal tá em torno de R$1800 e as exigências são as mesmas (repito: ao menos nos departamentos sérios).

      não voto no PT por uma série de motivos, um deles é o Pro-Uni. concordo contigo que o dinheiro público devia ser usado pra fortalecer a universidade pública e abrir mais vagas. mas não generalize sobre os pós-graduandos porque não é bem assim.

      agora vai olhar como é na USP, na UNICAMP e na UNESP: temos uma excelente agência de fomento estadual, a FAPESP, que reajusta as bolsas de forma a que o bolsista possa, de fato, receber uma bolsa e se dedicar exclusivamente à sua pesquisa. a bolsa de doutorado da FAPESP hoje gira em torno de R$2200 e as universidades estaduais em São Paulo dão show em qualquer universidade federal. falem mal do Serra…

      • Nilva

        Tenho um grande amigo diretor de uma área no HC e orientador de pós-graduação. Eles não tinha grana condições pagar (dois) bolsistas e pediram pra FIESP doar.
        Tenho também amigos Coordenadores de Depto. na ECA que me disseram que lá está tudo sucateado, sem professores efetivos para algumas áreas, falta de material didático e alguns
        cursos foram extintos. Na Unicamp e Unesp, idem. Dão show onde?
        Não é o que os diretores e professores dessas universidades dizem.

    • http://catatau.blogsome.com Catatau

      Func func, cheiro de troll ;)

      • http://catatau.blogsome.com Catatau

        Func func, cheiro de troll ;) (comentario para jefte)

    • Ana Chantre

      Concordo com você, quando diz que a Dilma é fabricada, não posso comentar sobre o caráter de ambos candidatos pois eles não são meus vizinhos ou colegas de trabalho, para que eu possa conviver e analisar as atitudes diárias de ambos. Nós brasileiros esquecemos sempre que em todas eleições há esses episódios ridículos, de boatos, publicações de baixarias diversas, porém todos nós temos passado e todos os políticos tem telhados de vidro, portanto não devemos escolher candidatos por detalhes mundanos e sim por ideologias políticas, com determinação para melhorar a nossa condição de vida, de sustentabilidade. Não votei no LULA, porque não voto em qualquer candidato do PT, mas devo admitir que a economia brasileira, realmente deu uma grande guinada, mas ainda existem buracos enormes que este governo não se mobiliza para corrigir, ou melhor transformar a Saúde Pública Doente em uma Saúde Saudável, diáriamente pessoas estão morrendo nos hospitais públicos por falta de leitos, vagas em CTI/UTI e postos de atendimentos precários. Para onde está indo o dinheiro da Saúde neste governo, onde morrem mais pessoas dentro dos hospitais, com falta de médicos e profissionais capacitados para atender. Há até estagiários fazendo cirurgias como se fossem médicos qualificados, inclusive utilizam até CRM do médico, que é o dono da clínica, e aí? As pessoas só falam que neste governo conseguiram comprar carros importados, TV de plasma, e diversas coisas que antes alegavam não ter como comprar, eu acho muito exagero, na minha casa sempre teve TV, não sou classe média, nem filhinha de papai, trabalho desde os 14 anos e sempre comprei tudo que eu queria através de créditos, tenho o nome limpo na praça. Quantos destes que falam exageradamente bem deste governo, como se fosse o melhor do mundo e não pagam muitas vezes suas contas normais, como IPTU, IPVA, FGTS, INSS e ostentam-se glamourosamente, porque conseguem fazer tudo com muita facilidade, como sempre foi, realmente essas discussões são muito complexas, pois cada um tem um pensamento e opinião formada. Prefiro ficar na minha, em quem eu vou votar? O VOTO É SECRETO.

      Um grande abraço

    • Mario Coutinho

      Tucano falando de caráter é como Tiririca falando de desenvolvimento sustentável.

  • http://www.pensamentobrasilmelhor.blogspot.com Blog de Um Brasileiro

    Eu voto no José Serra. Sou um apreciador do AMÁLGAMA e todos que acompanham sabem disso. Mas este texto do Leonardo de Souza foi um dos melhores que já li sobre os candidatos à Presidência da República. Um texto equilibrado, ponderado. Sua habilidade para escrever não o fez esquecer de momentos nebulosos e gloriosos, equilibrando estas duas coisas. (quase me convenceu)
    Votei no barbudinho toda a minha vida. Quando era criança, no ginásio, já fazia campanha para Lula. Votar no José Serra foi como um rito de passagem.
    Mas creio que esse é o momento da alternância de poder.
    Também não acho justa a demonização de FHC. Nesse momento de eleição as pessoas ficam cegas. O sociólogo da Sorbonne criou os alicerces para o sucesso do Presidente Lula. Claro!!!
    Como você mesmo disse é necessário fazer alianças. Queria que FHC transformasse o Brasil, quebrasse todos os elos com a antiga política de uma hora para outra??? Claro que não.

    Enfim, parabenizo-o pelo belo texto. Deu uma balançada.
    Abraços

    • http://aterceiramargemdosena.opsblog.org/ Lelec/Leonardo de Souza

      Olá,
      Obrigado pelos elogios. Não demonizo o FHC, embora assinta que se possa pensar isso a partir do meu texto. FHC fez coisas boas, mas outras ruins também (Paulo Renato talvez tenha sido a pior delas).
      Eu não pretendia que FHC rompesse com todas as liderenças tradicionais. Citei-o como exemplo para que a oposição atual se lembre de que não se governa este país sem passar por algumas figuras nefastas que, pouco a pouco, vão sendo depuradas da cena nacional.
      Talvez você se interesse pelo texto que o Celso (NPTO) postou hoje, em que ele faz conjecturas sobre uma possível vitória serrista:
      http://napraticaateoriaeoutra.org/?p=7388#comments

      Mais uma vez, muito obrigado. Abraço e boa reflexão antes de votar.

    • Eduardo Figueiredo

      Caro senhor(a)
      Venha para nosso lado! Além dos motivos citados há muitos outros. Mas o que importa mesmo, é que a vida melhorou para a maioria das pessoas! Isso não é propaganda de partido ou candidato. É algo que está nas ruas.
      Repare como a oposição evita discutir questões sérias. Joga no time da confusão, da irresponsabilidade. Eu também acho salutar a alternância de poder, contudo, isso deve acontecer do regular para o bom ou do bom para o melhor. Veja um exemplo: no começo desta década, os EUA tinham um presidente e um governo bom, com um candidato (do governo) melhor ainda, ou ao menos é o que parecia ser. Ganhou a oposição com George W. Bush. O resto da história o senhor(a) conhece. O mundo está pagando o pato até hoje pelo retrocesso ocorrido naquele momento.

    • Flávia Tavares

      Oi, Brasileiro,
      Também parabenizo você: desfez a impressão que eu estava tendo sobre os eleitores do Serra. Acho que não preciso explicar qual era.
      Sobre a “alternância de poder”, o Jorge Furtado escreveu também uma coisa interessante, no site do Casa de cinema. (Pra quem não sabe, o J. Furtado é o diretor daquele famoso documentário, “Ilha das Flores”.):
      “O sentido da democracia não é a alternância no poder e sim a escolha, pela maioria, da melhor proposta de governo, levando-se em conta o conhecimento que o eleitor tem dos candidatos e seus grupo políticos, o que dizem pretender fazer e, principalmente, o que fizeram quando exerceram o poder. Ninguém pode defender seriamente a idéia de que seria boa a alternância entre a recessão e o desenvolvimento, entre o desemprego e a geração de empregos, entre o arrocho salarial e o aumento do poder aquisitivo da população, entre a distribuição e a concentração da riqueza.”
      O resto do texto também vale a pena:
      http://www.casacinepoa.com.br/o-blog/jorge-furtado/dez-falsas-raz%C3%B5es-para-n%C3%A3o-votar-na-dilma

      Pensa bem se o carequinha pode mesmo ser melhor do que a amiga do barbudinho… :o) Bom voto.
      **
      Leonardo, sem querer ser repetitiva: obrigada pelo seu texto!
      E, Francisco, um prêmio pela sua paciência!

      • Flavia

        Flavia, é isso mesmo chara! Temos que nos esforçar pra trazer de volta as ovelhas desgarradas. A alternancia de poder so é valida quando traz beneficios, e no momento atual da politica brasileira os beneficios pro pais so serao possiveis com Dilma!

    • Thiago

      Pelo menos um eleitor do Serra que eu respeito.
      Dilma para continuar mudando!

    • zuleica jorgensen

      Brasileiro (não sei seu nome)
      Até concordo parcialmente que FHC deu os alicerces. Mas se deu não conseguiu segurá-los e, principalmente, não conseguiu construir nada em cima. Isso foi Lula que fez, não dá pra negar.
      Um abraço

    • Adilson

      Há vinte anos o PSDB governa São Paulo. Alternância de poder só é boa no âmbito federal?

  • Diana

    Achei bonito, muito bem intencionado.
    Tenho tantos outros fortíssimos motivos para NAO votar em Dilma.
    O assistencialismo é incrivel, mas neste caso veio acompanhado de muito, muito , muito roubo e ilegalidade… não me alongarei porque não é este o objetivo do comentário.
    Acho necessária a alternância de poder.
    Viva a liberdade de expressão e de decisão
    parabéns pelo texto
    abs,

    • http://ricarocha-o-andarilho.blogspot.com Ricardo

      Diana, você não está errada em questionar as maracutaias do PT: algumas reais, outras plantadas pelo PSDB. O problema é: o Serra é melhor do que isso? E as visões estratégicas? E a política de Estado? O Souza mencionou algo importante: dá para confiar quando o Serra fala em estatização? Caramba, ele está chamando a gente de palhaços. E há algo muito importante a ser avaliado na Era Lula: a fidelidade ao Programa de Governo. Desta vez, foi prometido e muita coisa foi colocada em prática. É fato. Vou de Dilma com tranquilidade, mas torcendo sim para que em 2014 consigamos uma renovação: Marina? Não sei, está muito em cima do muro, e talvez negando as origens, traindo sua base ideológica, o que para mim não é nada legal. Eduardo Campos? Um bom nome também. Ciro? Acho que não… Enfim. Abraço!

      • aline

        Espero que vc esteja indo nas manifestações agora em 2013. Nao votei na Dilma. Agora vai lá levar tiro de borracha na testa.

  • http://guilhermemontana.blogspot.com/ Guilherme Montana

    Souza, mil parabéns pelo texto. Impecável. Perfeito.

    Abraço!

    PS: Recado ao comentarista anterior: democracia não é “alternância de poder”, pura e simples; é escolher quem governa. Quem a gente acredita que fará a diferença, para melhor, para todos. Na própria França, que rechaça medidas monarquistas, não há limite de mandatos para reeleições presidenciais. (Nos EUA, antes do FDR, também não.)

    • http://aterceiramargemdosena.opsblog.org/ Lelec/Leonardo de Souza

      O que eu acho mais interessante é que geralmente os que justificam o voto em Serra pelo argumento da “alternância de poder” são os que há mais de uma década votam Covas/Alckmin/Serra em SP, ou que reelegeram Anastasia, em MG, depois de dois mandatos do Aécio.

      • http://ricarocha-o-andarilho.blogspot.com Ricardo

        Concordo, Souza.
        Alternância de poder pura e simplesmente não é benéfico a priori.
        Não podemos generalizar, ainda mais no caso do Brasil, que é o país das descontinuidades, das políticas de governo, e não de Estado.
        No momento, vou com o PT, com Dilma.
        Viva o Brasil!
        Obrigado pelo texto! Um presente!

  • jefte

    meu comentário foi barrado pq? linguagem inapropriada? deveria ser colocada no texto tambem.. eu votei na Marina no primeiro turno

    • admin

      Caro, o comentário estava aguardando moderação.

  • http://sdf Francisco

    Li o seu texto, votei na Marina no primeiro turno e agora vou votar na Dilma. Estou finalmente convencido.

  • lizandro

    O assistencialismo vai continuar mesmo com Serra. Nem um presidente vai abrir mão dos votos que rendem o bolsa familia.

    O que não podemos suportar mais é esses casos de corrupção e alianças feitas com corruptos, um presidente defender sarney e apertar a mão de collor.

    Uma ministra que coloca uma amiga corrupta para trabalhar com ela e depois tenta abafar o caso, Se Dilma age assim agora como será se eleita presidente?

    • http://www.twitter.com/boni_bo Francisco Boni Neto

      Você não leu o texto. Não é assistencialismo. Prova:

      Pesquisas realizadas pelo governo federal entre os beneficiários indicaram que o dinheiro recebido é gasto, pela ordem, em comida, material escolar, roupas e sapatos.[23] Um estudo realizado pela Universidade Federal de Pernambuco dentre os beneficários residentes na área rural, inferiu, através de técnicas estatística complexas, que 87% do dinheiro recebido é utilzado para comprar comida.[7] Pesquisas promovidas pelo Banco Mundial indicaram que houve uma significatica redução na exploração do trabalho infantil dentre as crianças beneficiadas pelo Programa Bolsa Família[24]

      Segundo o Banco Mundial, que apóia o programa, o Bolsa Família é uma forma de investimento em capital humano:
      “Transferências condicionais de renda fornecem dinheiro diretamente aos pobres, via um “contrato social” com os beneficiários – por exemplo, manter as crianças na escola, ou levá-las com regularidade a centros de saúde. Para os extremamente pobres esse dinheiro provê uma ajuda de emergência, enquanto as condicionalidades promovem o investimento de longo prazo no capital humano”.[11]

      O Programa Bolsa Família brasileiro tornou-se “(…)uma das raras ocasiões em que um país desenvolvido está adotando e aprendendo com experiências do chamado mundo em desenvolvimento.”[15]
      O sistema mexicano, bem como programas de transferência condicional de renda no Brasil, e em outros países latino-americanos, exigem contrapartidas dos beneficiários em troca de pequenos pagamentos em dinheiro. O dinheiro vai diretamente para as famílias, preferencialmente para as mães, ou outras mulheres encarregadas pelo domicílio. Os pais podem receber de US$ 40 a US$ 100 se preencherem certos requisitos, como levar os filhos ao médico ou mantê-los na escola. Esta idéia obteve apoio em todo o espectro político. Um governo de centro iniciou o programa no México, mas ele decolou sob um administração conservadora. No Brasil, o Bolsa Família foi fundado por um fiscalista moderado, mas se expandiu substancialmente sob um governo à esquerda do centro.[16]

      O presidente do Banco Mundial, Paul Wolfowitz disse em sua recente viagem ao Brasil que: “o Bolsa Familia já se tornou um modelo altamente elogiado de políticas sociais. Países, ao redor do mundo, estão aprendendo lições com a experiência brasileira e estão tentando reproduzir os mesmos resultados para suas populações”[13]

      Nova Iorque implantou recentemente seu bolsa-família inspirado no programa de transferência de renda Oportunidades, do México, e no Bolsa-Família brasileiro. Chamado de Opportunity NYC, o programa piloto atende cerca de cinco mil famílias de regiões de baixa renda de Nova York, como o Harlem e o Bronx. Da mesma maneira que o Bolsa-Família brasileiro, o programa nova-iorquino dá dinheiro para as famílias pobres que mantêm seus filhos na escola ou fazem exames de saúde.

      Casos de corrupção, FHC tem de montão:

      1 – Conivência com a corrupção

      O governo do PSDB tem sido conivente com a corrupção. Um dos primeiros gestos de FHC ao assumir a Presidência, em 1995, foi extinguir, por decreto, a Comissão Especial de Investigação, instituída no governo Itamar Franco e composta por representantes da sociedade civil, que tinha como objetivo combater a corrupção. Em 2001, para impedir a instalação da CPI da Corrupção, FHC criou a Controladoria-Geral da União, órgão que se especializou em abafar denúncias.

      2 – O escândalo do Sivam

      O contrato para execução do projeto Sivam foi marcado por escândalos. A empresa Esca, associada à norte-americana Raytheon, e responsável pelo gerenciamento do projeto, foi extinta por fraudes contra a Previdência. Denúncias de tráfico de influência derrubaram o embaixador Júlio César dos Santos e o ministro da Aeronáutica, Brigadeiro Mauro Gandra.

      3 – A farra do Proer

      O Proer demonstrou, já em 1996, como seriam as relações do governo FHC com o sistema financeiro. Para FHC, o custo do programa ao Tesouro Nacional foi de 1% do PIB. Para os ex-presidentes do BC, Gustavo Loyola e Gustavo Franco, atingiu 3% do PIB. Mas para economistas da Cepal, os gastos chegaram a 12,3% do PIB, ou R$ 111,3 bilhões, incluindo a recapitalização do Banco do Brasil, da CEF e o socorro aos bancos estaduais.

      4 – Caixa-dois de campanhas

      As campanhas de FHC em 1994 e em 1998 teriam se beneficiado de um esquema de caixa-dois. Em 1994, pelo menos R$ 5 milhões não apareceram na prestação de contas entregue ao TSE. Em 1998, teriam passado pela contabilidade paralela R$ 10,1 milhões.

      5 – Propina na privatização

      A privatização do sistema Telebrás e da Vale do Rio Doce foi marcada pela suspeição. Ricardo Sérgio de Oliveira, ex-caixa de campanha de FHC e do senador José Serra e ex-diretor da Área Internacional do Banco do Brasil, é acusado de pedir propina de R$ 15 milhões para obter apoio dos fundos de pensão ao consórcio do empresário Benjamin Steinbruch, que levou a Vale, e de ter cobrado R$ 90 milhões para ajudar na montagem do consórcio Telemar.

      6 – A emenda da reeleição

      O instituto da reeleição foi obtido por FHC a preços altos. Gravações revelaram que os deputados Ronivon Santiago e João Maia, do PFL do Acre, ganharam R$ 200 mil para votar a favor do projeto. Os deputados foram expulsos do partido e renunciaram aos mandatos. Outros três deputados acusados de vender o voto, Chicão Brígido, Osmir Lima e Zila Bezerra, foram absolvidos pelo plenário da Câmara.

      7 – Grampos telefônicos

      Conversas gravadas de forma ilegal foram um capítulo à parte no governo FHC. Durante a privatização do sistema Telebrás, grampos no BNDES flagraram conversas de Luiz Carlos Mendonça de Barros, então ministro das Comunicações, e André Lara Resende, então presidente do BNDES, articulando o apoio da Previ para beneficiar o consórcio do banco Opportunity, que tinha como um dos donos o economista Pérsio Arida, amigo de Mendonça de Barros e de Lara Resende. Até FHC entrou na história, autorizando o uso de seu nome para pressionar o fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil.

      8 – TRT paulista

      A construção da sede do TRT paulista representou um desvio de R$ 169 milhões aos cofres públicos. A CPI do Judiciário contribuiu para levar o juiz Nicolau dos Santos Neto, ex-presidente do Tribunal, para a cadeia e para cassar o mandato do Senador Luiz Estevão (PMDB-DF), dois dos principais envolvidos no caso.

      9 – Os ralos do DNER

      O DNER foi o principal foco de corrupção no governo de FHC. Seu último avanço em matéria de tecnologia da propina atende pelo nome de precatórios. A manobra consiste em furar a fila para o pagamento desses títulos. Estima-se que os beneficiados pela fraude pagavam 25% do valor dos precatórios para a quadrilha que comandava o esquema. O órgão acabou sendo extinto pelo governo.

      10 – O “caladão”

      O Brasil calou no início de julho de 1999 quando o governo FHC implementou o novo sistema de Discagem Direta a Distância (DDD). Uma pane geral deixou os telefones mudos. As empresas que provocaram o caos no sistema haviam sido recém-privatizadas. O “caladão” provocou prejuízo aos consumidores, às empresas e ao próprio governo. Ficou tudo por isso mesmo.

      11 – Desvalorização do real

      FHC se reelegeu em 1998 com um discurso que pregava “ou eu ou o caos”. Segurou a quase paridade entre o real e o dólar até passar o pleito. Vencida a eleição, teve de desvalorizar a moeda. Há indícios de vazamento de informações do Banco Central. O deputado Aloizio Mercadante, do PT, divulgou lista com o nome dos 24 bancos que lucraram muito com a mudança cambial e outros quatro que registraram movimentação especulativa suspeita às vésperas do anúncio das medidas.

      12 – O caso Marka/FonteCindam

      Durante a desvalorização do real, os bancos Marka e FonteCindam foram socorridos pelo Banco Central com R$ 1,6 bilhão. O pretexto é que a quebra desses bancos criaria risco sistêmico para a economia. Chico Lopes, ex-presidente do BC, e Salvatore Cacciola, ex-dono do Banco Marka, estiveram presos, ainda que por um pequeno lapso de tempo. Cacciola retornou à sua Itália natal, onde vive tranqüilo.

      13 – Base de Alcântara

      O governo FHC enfrenta resistências para aprovar o acordo de cooperação internacional que permite aos Estados Unidos usarem a Base de Lançamentos Espaciais de Alcântara (MA). Os termos do acordo são lesivos aos interesses nacionais. Exemplos: áreas de depósitos de material americano serão interditadas a autoridades brasileiras. O acesso brasileiro a novas tecnologias fica bloqueado e o acordo determina ainda com que países o Brasil pode se relacionar nessa área. Diante disso, o PT apresentou emendas ao tratado – todas acatadas na Comissão de Relações Exteriores da Câmara.

      14 – Biopirataria oficial

      Antigamente, os exploradores levavam nosso ouro e pedras preciosas. Hoje, levam nosso patrimônio genético. O governo FHC teve de rever o contrato escandaloso assinado entre a Bioamazônia e a Novartis, que possibilitaria a coleta e transferência de 10 mil microorganismos diferentes e o envio de cepas para o exterior, por 4 milhões de dólares. Sem direito ao recebimento de royalties. Como um único fungo pode render bilhões de dólares aos laboratórios farmacêuticos, o contrato não fazia sentido. Apenas oficializava a biopirataria.

      15 – O fiasco dos 500 anos

      As festividades dos 500 anos de descobrimento do Brasil, sob coordenação do ex-ministro do Esporte e Turismo, Rafael Greca (PFL-PR), se transformaram num fiasco monumental. Índios e sem-terra apanharam da polícia quando tentaram entrar em Porto Seguro (BA), palco das comemorações. O filho do presidente, Paulo Henrique Cardoso, é um dos denunciados pelo Ministério Público de participação no episódio de superfaturamento da construção do estande brasileiro na Feira de Hannover, em 2000.

      16 – Eduardo Jorge, um personagem suspeito

      Eduardo Jorge Caldas, ex-secretário-geral da Presidência, é um dos personagens mais sombrios que freqüentou o Palácio do Planalto na era FHC. Suspeita-se que ele tenha se envolvido no esquema de liberação de verbas para o TRT paulista e em superfaturamento no Serpro, de montar o caixa-dois para a reeleição de FHC, de ter feito lobby para empresas de informática, e de manipular recursos dos fundos de pensão nas privatizações. Também teria tentado impedir a falência da Encol.

      17 – Drible na reforma tributária

      O PT participou de um acordo, do qual faziam parte todas as bancadas com representação no Congresso Nacional, em torno de uma reforma tributária destinada a tornar o sistema mais justo, progressivo e simples. A bancada petista apoiou o substitutivo do relator do projeto na Comissão Especial de Reforma Tributária, deputado Mussa Demes (PFL-PI). Mas o ministro da Fazenda, Pedro Malan, e o Palácio do Planalto impediram a tramitação.

      18 – Rombo transamazônico na Sudam

      O rombo causado pelo festival de fraudes transamazônicas na Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia, a Sudam, no período de 1994 a 1999, ultrapassa R$ 2 bilhões. As denúncias de desvios de recursos na Sudam levaram o ex-presidente do Senado, Jader Barbalho (PMDB-PA) a renunciar ao mandato. Ao invés de acabar com a corrupção que imperava na Sudam e colocar os culpados na cadeia, o presidente Fernando Henrique Cardoso resolveu extinguir o órgão. O PT ajuizou ação de inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal contra a providência do governo.

      19 – Os desvios na Sudene

      Foram apurados desvios de R$ 1,4 bilhão em 653 projetos da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste, a Sudene. A fraude consistia na emissão de notas fiscais frias para a comprovação de que os recursos recebidos do Fundo de Investimentos do Nordeste (Finor) foram aplicados. Como no caso da Sudam, FHC decidiu extinguir o órgão. O PT também questionou a decisão no Supremo Tribunal Federal.

      20 – Calote no Fundef

      O governo FHC desrespeita a lei que criou o Fundef. Em 2002, o valor mínimo deveria ser de R$ 655,08 por aluno/ano de 1ª a 4ª séries e de R$ 688,67 por aluno/ano da 5ª a 8ª séries do ensino fundamental e da educação especial. Mas os valores estabelecidos ficaram abaixo: R$ 418,00 e R$ 438,90, respectivamente. O calote aos estados mais pobres soma R$ 11,1 bilhões desde 1998.

      21 – Abuso de MPs

      Enquanto senador, FHC combatia com veemência o abuso nas edições e reedições de Medidas Provisórias por parte José Sarney e Fernando Collor. Os dois juntos editaram e reeditaram 298 MPs. Como presidente, FHC cedeu à tentação autoritária. Editou e reeditou, em seus dois mandatos, 5.491medidas. O PT participou ativamente das negociações que resultaram na aprovação de emenda constitucional que limita o uso de MPs.

      22 – Acidentes na Petrobras

      Por problemas de gestão e falta de investimentos, a Petrobras protagonizou uma série de acidentes ambientais no governo FHC que viraram notícia no Brasil e no mundo. A estatal foi responsável pelos maiores desastres ambientais ocorridos no País nos últimos anos. Provocou, entre outros, um grande vazamento de óleo na Baía de Guanabara, no Rio, outro no Rio Iguaçu, no Paraná. Uma das maiores plataformas da empresa, a P-36, afundou na Bacia de Campos, causando a morte de 11 trabalhadores. A Petrobras também ganhou manchetes com os acidentes de trabalho em suas plataformas e refinarias que ceifaram a vida de centenas de empregados.

      23 – Apoio a Fujimori

      O presidente FHC apoiou o terceiro mandato consecutivo do corrupto ditador peruano Alberto Fujimori, um sujeito que nunca deu valor à democracia e que fugiu do País para não viver os restos de seus dias na cadeia. Não bastasse isso, concedeu a Fujimori a medalha da Ordem do Cruzeiro do Sul, o principal título honorário brasileiro. O Senado, numa atitude correta, acatou sugestão apresentada pelo senador Roberto Requião (PMDB-PR) e cassou a homenagem.

      24 – Desmatamento na Amazônia

      Por meio de decretos e medidas provisórias, o governo FHC desmontou a legislação ambiental existente no País. As mudanças na legislação ambiental debilitaram a proteção às florestas e ao cerrado e fizeram crescer o desmatamento e a exploração descontrolada de madeiras na Amazônia. Houve aumento dos focos de queimadas. A Lei de Crimes Ambientais foi modificada para pior.

      25 – Os computadores do FUST

      A idéia de equipar todas as escolas públicas de ensino médio com 290 mil computadores se transformou numa grande negociata. Os recursos para a compra viriam do Fundo de Universalização das Telecomunicações, o Fust. Mas o governo ignorou a Lei de Licitações, a 8.666. Além disso, fez megacontrato com a Microsoft, que teria, com o Windows, o monopólio do sistema operacional das máquinas, quando há softwares que poderiam ser usados gratuitamente. A Justiça e o Tribunal de Contas da União suspenderam o edital de compra e a negociata está suspensa.

      26 – Arapongagem

      O governo FHC montou uma verdadeira rede de espionagem para vasculhar a vida de seus adversários e monitorar os passos dos movimentos sociais. Essa máquina de destruir reputações é constituída por ex-agentes do antigo SNI ou por empresas de fachada. Os arapongas tucanos sabiam da invasão dos sem-terra à propriedade do presidente em Buritis, em março deste ano, e o governo nada fez para evitar a operação. Eles foram responsáveis também pela espionagem contra Roseana Sarney.

      27 – O esquema do FAT

      A Fundação Teotônio Vilela, presidida pelo ex-presidente do PSDB, senador alagoano Teotônio Vilela, e que tinha como conselheiro o presidente FHC, foi acusada de envolvimento em desvios de R$ 4,5 milhões do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). Descobriu-se que boa parte do dinheiro, que deveria ser usado para treinamento de 54 mil trabalhadores do Distrito Federal, sumiu. As fraudes no financiamento de programas de formação profissional ocorreram em 17 unidades da federação e estão sob investigação do Tribunal de Contas da União (TCU) e do Ministério Público.

      28 – Mudanças na CLT

      A maioria governista na Câmara dos Deputados aprovou, contra o voto da bancada do PT, projeto que flexibiliza a CLT, ameaçando direitos consagrados dos trabalhadores, como férias, décimo terceiro e licença maternidade. O projeto esvazia o poder de negociação dos sindicatos. No Senado, o governo FHC não teve forças para levar adiante essa medida anti-social.

      29 – Obras irregulares

      Um levantamento do Tribunal de Contas da União, feito em 2001, indicou a existência de 121 obras federais com indícios de irregularidades graves. A maioria dessas obras pertence a órgãos como o extinto DNER, os ministérios da Integração Nacional e dos Transportes e o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas. Uma dessas obras, a hidrelétrica de Serra da Mesa, interior de Goiás, deveria ter custado 1,3 bilhão de dólares. Consumiu o dobro.

      30 – Explosão da dívida pública

      Quando FHC assumiu a Presidência da República, em janeiro de 1995, a dívida pública interna e externa somava R$ 153,4 bilhões. Entretanto, a política de juros altos de seu governo, que pratica as maiores taxas do planeta, elevou essa dívida para R$ 684,6 bilhões em abril de 2002, um aumento de 346%. Hoje, a dívida já equivale a preocupantes 54,5% do PIB.

      31 – Avanço da dengue

      A omissão do Ministério da Saúde é apontada como principal causa da epidemia de dengue no Rio de Janeiro. O ex-ministro José Serra demitiu seis mil mata-mosquitos contratados para eliminar focos do mosquito Aedes Aegypti. Em 2001, o Ministério da Saúde gastou R$ 81,3 milhões em propaganda e apenas R$ 3 milhões em campanhas educativas de combate à dengue. Resultado: de janeiro a maio de 2002, só o estado do Rio registrou 207.521 casos de dengue, levando 63 pessoas à morte.

      32 – Verbas do BNDES

      Além de vender o patrimônio público a preço de banana, o governo FHC, por meio do BNDES, destinou cerca de R$ 10 bilhões para socorrer empresas que assumiram o controle de ex-estatais privatizadas. Quem mais levou dinheiro do banco público que deveria financiar o desenvolvimento econômico e social do Brasil foram as teles e as empresas de distribuição, geração e transmissão de energia. Em uma das diversas operações, o BNDES injetou R$ 686,8 milhões na Telemar, assumindo 25% do controle acionário da empresa.

      33 – Crescimento pífio do PIB

      Na “Era FHC”, a média anual de crescimento da economia brasileira estacionou em pífios 2%, incapaz de gerar os empregos que o País necessita e de impulsionar o setor produtivo. Um dos fatores responsáveis por essa quase estagnação é o elevado déficit em conta-corrente, de 23 bilhões de dólares no acumulado dos últimos 12 meses. Ou seja: devido ao baixo nível da poupança interna, para investir em seu desenvolvimento, o Brasil se tornou extremamente dependente de recursos externos, pelos quais paga cada vez mais caro.

      34 – Renúncias no Senado

      A disputa política entre o Senador Antônio Carlos Magalhães (PFL-BA) e o Senador Jader Barbalho (PMDB-PA), em torno da presidência do Senado expôs publicamente as divergências da base de sustentação do governo. ACM renunciou ao mandato, sob a acusação de violar o painel eletrônico do Senado na votação que cassou o mandato do senador Luiz Estevão (PMDB-DF). Levou consigo seu cúmplice, o líder do governo, senador José Roberto Arruda (PSDB-DF). Jader Barbalho se elegeu presidente do Senado, com apoio ostensivo de José Serra e do PSDB, mas também acabou por renunciar ao mandato, para evitar a cassação. Pesavam contra ele denúncias de desvio de verbas da Sudam.

      35 – Racionamento de energia

      A imprevidência do governo FHC e das empresas do setor elétrico gerou o apagão. O povo se mobilizou para abreviar o racionamento de energia. Mesmo assim foi punido. Para compensar supostos prejuízos das empresas, o governo baixou Medida Provisória transferindo a conta do racionamento aos consumidores, que são obrigados a pagar duas novas tarifas em sua conta de luz. O pacote de ajuda às empresas soma R$ 22,5 bilhões.

      36 – Assalto ao bolso do consumidor

      FHC quer que o seu governo seja lembrado como aquele que deu proteção social ao povo brasileiro. Mas seu governo permitiu a elevação das tarifas públicas bem acima da inflação. Desde o início do plano real até agora, o preço das tarifas telefônicas foi reajustado acima de 580%. Os planos de saúde subiram 460%, o gás de cozinha 390%, os combustíveis 165%, a conta de luz 170% e a tarifa de água 135%. Neste período, a inflação acumulada ficou em 80%.

      37 – Explosão da violência

      O Brasil é um país cada vez mais violento. E as vítimas, na maioria dos casos, são os jovens. Na última década, o número de assassinatos de jovens de 15 a 24 anos subiu 48%. A Unesco coloca o País em terceiro lugar no ranking dos mais violentos, entre 60 nações pesquisadas. A taxa de homicídios por 100 mil habitantes, na população geral, cresceu 29%. Cerca de 45 mil pessoas são assassinadas anualmente. FHC pouco ou nada fez para dar mais segurança aos brasileiros.

      38 – A falácia da Reforma agrária

      O governo FHC apresentou ao Brasil e ao mundo números mentirosos sobre a reforma agrária. Na propaganda oficial, espalhou ter assentado 600 mil famílias durante oito anos de reinado. Os números estavam inflados. O governo considerou assentadas famílias que haviam apenas sido inscritas no programa. Alguns assentamentos só existiam no papel. Em vez de reparar a fraude, baixou decreto para oficializar o engodo.

      39 – Subserviência internacional

      A timidez marcou a política de comércio exterior do governo FHC. Num gesto unilateral, os Estados Unidos sobretaxaram o aço brasileiro. O governo do PSDB foi acanhado nos protestos e hesitou em recorrer à OMC. Por iniciativa do PT, a Câmara aprovou moção de repúdio às barreiras protecionistas. A subserviência é tanta que em visita aos EUA, no início deste ano, o ministro Celso Lafer foi obrigado a tirar os sapatos três vezes e se submeter a revistas feitas por seguranças de aeroportos.

      40 – Renda em queda e desemprego em alta

      Para o emprego e a renda do trabalhador, a Era FHC pode ser considerada perdida. O governo tucano fez o desemprego bater recordes no País. Na região metropolitana de São Paulo, o índice de desemprego chegou a 20,4% em abril, o que significa que 1,9 milhão de pessoas estão sem trabalhar. O governo FHC promoveu a precarização das condições de trabalho. O rendimento médio dos trabalhadores encolheu nos últimos três anos.

      41 – Relações perigosas

      Diga-me com quem andas e te direi quem és. Esse ditado revela um pouco as relações suspeitas do presidenciável tucano José Serra com três figuras que estiveram na berlinda nos últimos dias. O economista Ricardo Sérgio de Oliveira, ex-caixa de campanha de Serra e de FHC, é acusado de exercer tráfico de influência quando era diretor do Banco do Brasil e de ter cobrado propina no processo de privatização. Ricardo Sérgio teria ajudado o empresário espanhol Gregório Marin Preciado a obter perdão de uma dívida de R$ 73 milhões junto ao Banco do Brasil. Preciado, casado com uma prima de Serra, foi doador de recursos para a campanha do senador paulista. Outra ligação perigosa é com Vladimir Antonio Rioli, ex-vice-presidente de operações do Banespa e ex-sócio de Serra em empresa de consultoria. Ele teria facilitado uma operação irregular realizada por Ricardo Sérgio para repatriar US$ 3 milhões depositados em bancos nas Ilhas Cayman – paraíso fiscal do Caribe.

      42 – Violação aos direitos humanos

      Massacres como o de Eldorado do Carajás, no sul do Pará, onde 19 sem-terra foram assassinados pela polícia militar do governo do PSDB em 1996, figuram nos relatórios da Anistia Internacional, que recentemente denunciou o governo FHC de violação aos direitos humanos. A Anistia critica a impunidade e denuncia que polícias e esquadrões da morte vinculados a forças de segurança cometeram numerosos homicídios de civis, inclusive crianças, durante o ano de 2001. A entidade afirma ainda que as práticas generalizadas e sistemáticas de tortura e maus-tratos prevalecem nas prisões.

      43 – Correção da tabela do IR

      Com fome de leão, o governo congelou por seis anos a tabela do Imposto de Renda. O congelamento aumentou a base de arrecadação do imposto, pois com a inflação acumulada, mesmo os que estavam isentos e não tiveram ganhos salariais, passaram a ser taxados. FHC só corrigiu a tabela em 17,5% depois de muita pressão da opinião pública e após aprovação de projeto pelo Congresso Nacional. Mesmo assim, após vetar o projeto e editar uma Medida Provisória que incorporava parte do que fora aprovado pelo Congresso, aproveitou a oportunidade e aumentou alíquotas de outros tributos.

      44 – Intervenção na Previ

      FHC aproveitou o dia de estréia do Brasil na Copa do Mundo de 2002 para decretar intervenção na Previ, o fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil, com patrimônio de R$ 38 bilhões e participação em dezenas de empresas. Com este gesto, afastou seis diretores, inclusive os três eleitos democraticamente pelos funcionários do BB. O ato truculento ocorreu a pedido do banqueiro Daniel Dantas, dono do Opportunitty. Dias antes da intervenção, FHC recebeu Dantas no Palácio Alvorada. O banqueiro, que ameaçou divulgar dossiês comprometedores sobre o processo de privatização, trava queda-de-braço com a Previ para continuar dando as cartas na Brasil Telecom e outras empresas nas quais são sócios.

      45 – Barbeiragens do Banco Central

      O Banco Central – e não o crescimento de Lula nas pesquisas – tem sido o principal causador de turbulências no mercado financeiro. Ao antecipar de setembro para junho o ajuste nas regras dos fundos de investimento, que perderam R$ 2 bilhões, o BC deixou o mercado em polvorosa. Outro fator de instabilidade foi a decisão de rolar parte da dívida pública estimulando a venda de títulos LFTs de curto prazo e a compra desses mesmos papéis de longo prazo. Isto fez subir de R$ 17,2 bilhões para R$ 30,4 bilhões a concentração de vencimentos da dívida nos primeiros meses de 2003. O dólar e o risco Brasil dispararam. Combinado com os especuladores e o comando da campanha de José Serra, Armínio Fraga não vacilou em jogar a culpa no PT e nas eleições.

      • Marcus

        45 itens “marketeira e cuidadosamente” embrulhados contra o Serra! Que disposição, Francisco! Ou será que vc está sendo pago pra isso?

        Eu achei que o site fosse um fórum de amadores e seus frequentadores, idem. Caso contrário, acho que é covardia. Aliás, numa campanha presidencial de, digamos uns R$400.000.000(milhões de Reais) eu não tô afim de ficar enfrentando marketeiro nem publicitário que esteja levando uma bolada pra criar essa tal “Corrente do Bem”, de ontem ou anteontem na propaganda eleitoral gratuita, nem, tampouco, algum outro que resolva que 45 é pouco e resolva colocar 100 itens mal ajambrados e por aí vai…!

        Se nesse fórum houver profissional do ramo, que faça-me, pelo menos, a gentileza de se apresentar como tal.

        Estamos todos trocando idéias e, sobretudo, prestigiando o belo artigo de um Neuro que, em princípio, não está nem um pouco interessado em fazer política por dinheiro, quero crer, muito pelo contrário, já que enfrenta um doutoramento no exterior.

        Atenciosamente,

        Marcus

        • cristiane

          EU TENHO RECEBI MUITO MAIS DE 45 EMAILS MARKETEIROS E CUIDADOSAMENTE ELABORADOS PARA DIMINUIR A DILMA EM FAVOR DO SERRA, MENOSPREZANDO A INTELIGENCIA ATE MESMO DE EVANGELICOS. VCS TB ESTAO RECEBENDO POR ISSO? O MAIOR MARKETING DE DESTRUICAO ESTA VINDO DO PSDB! ESSA INTOLERANCIA Q SE OBSERVA EM TODOS OS LUGARES DE DEBATES ENTRE ELEITORES NAO EXISTIA DESSA FORMA ANTES. ESTA VINDO COM O SERRA E A TURMA DO QUANTO PIOR MELHOR. EH ASSIM Q ELE VAI GOVERNAR! INCITANDO CONFUSAO.

        • Thiago

          Respeita a opinião do cara. Ele esta só respondendo que a justificativa de não votar no PT por causa de corrupção é totalmente pífia. Porque a corrupção é um problema social e não só do PT. Se essa lógica fosse posta em prática teriamos é mais que votar na Dilma porque o DEM é o partido mais corrupto do Brasil e o PSDB é o terceiro(segudo o próprio TSE, não vou por link porque vcs podem ver no google), se juntar o PT e o PMDB juntos teremos a maior coligação do país mas mesmo assim os casos de corrupção do DEM e PSDB juntos, ainda seriam maiores.

          • Marcus

            UM RESGATE DA HISTÓRIA DO PT:

            1985 – O PT é contra a eleição de Tancredo Neves e expulsa os deputados que votaram nele.
            1988 – O PT vota contra a Nova Constituição que mudou o rumo do Brasil.
            1989 – O PT defende o não pagamento da dívida brasileira, o que transformaria o Brasil num caloteiro mundial.
            1993 – Itamar Franco convoca todos os partidos para um governo de coalizão pelo bem do país. O PT foi contra e não participou. *
            1994 – O PT vota contra o Plano Real e diz que a medida é eleitoreira.
            1996 – O PT vota contra a reeleição. Hoje defende.
            1998 – O PT vota contra a privatização da telefonia, medida que hoje nos permite ter acesso a internet e mais de 150 milhões de linhas telefônicas.
            1999 – O PT vota contra a adoção do câmbio flutuante.
            1999 – O PT vota contra a adoção das metas de inflação.
            2000 – O PT luta ferozmente contra a criação da Lei de Responsabilidade Fiscal, que obriga os governantes a gastarem apenas o que arrecadarem, ou seja, o óbvio que não era feito no Brasil.
            2001 – O PT vota contra a criação dos programas sociais no governo Fernando Henrique: Bolsa Escola, Vale Alimentação, Vale Gás, PETI e outras bolsas são classificadas como esmolas eleitoreiras e insuficientes.

            Quase toda atual estrutura sócio-econômica do Brasil foi construída no período listado acima.

            O PT foi contra tudo e contra todos.

            Hoje se apropriam de todos os avanços que os outros partidos promoveram e posam como os únicos construtores de um país democrático e igualitário.
            Já que o PT foi contra tudo e contra todos desde a sua fundação, fica uma pergunta para que os leitores respondam:

            – Em 8 anos de governo, quais as reformas que o PT promoveu no Brasil para mudar o que os seus antecessores deixaram?

          • Fernando

            1) Tancredo Neves foi lançado candidato por ser aceito por grande parte dos militares da ditadura. Na área militar era apoiado Ernesto Geisel. O PT não aceitou Tancredo porque ele estava sendo ‘suportado’ pelos militares psicopatas, não porque ele era um anjo incólume salvador da democracia.
            2) O PT não votou contra a nova constituição. Ta usando ácido? O PT foi opositor de alguns artigos.
            3) Somente as alas mais radicais de esquerda do PT defendiam o calote. Hoje o PSOL defende isso.
            4) Hitler também convocou todos pelo “bem do país”. Convidar todos pelo bem do país numa reuniãozinha de chá com bolachas realmente significa muito. Ei galerinha, vamos todos se unir?
            5) O PT votou contra o plano real por divergir de considerações economicas do plano. Por exemplo, câmbio fixo. Em 1999 o dólar valorizou subitamente para quatro reais. Essa insistência em um câmbio fixo foi uma das divergências que o PT teve.
            6) PT votou contra a reeileição porque FHC tinha mantido artificialmente o câmbio fixo durante 1998, para ganhar a sua reeleição – que teve um custo altíssimo para o país – e logo depois, vitorioso, mudou o regime cambial. FHC se reelegeu em 1998 com um discurso que pregava “ou eu ou o caos”. Segurou a quase paridade entre o real e o dólar até passar o pleito. Vencida a eleição, teve de desvalorizar a moeda. Há indícios de vazamento de informações do Banco Central. O deputado Aloizio Mercadante, do PT, divulgou lista com o nome dos 24 bancos que lucraram muito com a mudança cambial e outros quatro que registraram movimentação especulativa suspeita às vésperas do anúncio das medidas. O instituto da reeleição foi obtido por FHC a preços altos. Gravações revelaram que os deputados Ronivon Santiago e João Maia, do PFL do Acre, ganharam R$ 200 mil para votar a favor do projeto. Os deputados foram expulsos do partido e renunciaram aos mandatos. Outros três deputados acusados de vender o voto, Chicão Brígido, Osmir Lima e Zila Bezerra, foram absolvidos pelo plenário da Câmara. De modo que o PT não votou contra a reeleição, mas contra a reeleição do FHC.

            6) Não existe uma só evidência de que o PT votou contra as metas de inflação. O PT foi contra a adoção do cambio flutuante porque ela foi o golpe final do populismo cambial, termo que Bresser utilizou, para definir as medidas de FHC para se reeleger.

            7) Não existe uma só evidência sobre o PT votando contra a Lei de Responsabilidade Fiscal.

            8) Todas as Bolsas criadas no governo de FHC, inspiradas no trabalho de Cristovam Buarque no ano de 1995, quando era governador do Distrito Federal pelo PT e na idéia original do sociólogo Betinho, atingiam no total de 5 milhões de famílias. O Bolsa-família hoje favorece 24 milhões de famílias em um sistema de condicionalidades muito mais eficaz e com taxa de abandono do programa (ascenção social) muito maior, porque houve a criação do programa Próximo Passo, que dá cursos técnicos para pessoas cadastradas no programa.

            O que PT inovou?
            Acumalação de reservas internacionais, compra de volta nossa dívida em dólar, medidas de incentivo fiscal quando foi necessário, . A dívida como proporção do PIB caiu consideravelmente, e só voltou a subir quando foi necessário combater a crise. A inflação não voltou: as taxas de inflação foram mantidas, entre 2003 e 2008, num patamar inferior ao do governo anterior. E com uma diferença: a estagnação econômica foi substituída por taxas de crescimento econômico bem maiores, com redução da dívida pública. em 2003, foi criado o crédito consignado, para o consumo de massa de pessoas físicas – e deu certo, puxando o crescimento do PIB; o BNDES se tornou um agente importantíssimo na concessão de crédito de longo prazo , induzindo outros bancos a paulatinamente fazerem o mesmo. Os aumentos reais do salário mínimo e os benefícios do Bolsa Família foram decisivos para uma queda da desigualdade social igual não se via há mais de 40 anos: foi a ascensão da classe C. Houve a renovação da indústria naval, destruída e no zero e hoje, em apenas 6 anos, é a 6a maior indústria naval do Planeta.

    • http://aterceiramargemdosena.opsblog.org/ Lelec/Leonardo de Souza

      Um candidato (Serra) telefonou a Gilmar Mendes para que ele tomasse a decisão que o PSDB preferia, no que diz respeito aos documentos necessários à votação: se Serra age assim agora, como será se eleito presidente?

    • cristiane

      concordo q muita gente nao deveria mais estar ali nakele meio. mas enfim, a democracia os elege, nao eh mesmo? mas a minha pergunta a vc eh: o serra vai governar sem essas pessoas q apesar de pouco ou nada idoneas possuim ainda muito poder nas maos? nao eh oq ele esta pregando nas propaganda eleitorais dele! ele diz q vai votar com todos os partidos, todos os politicos, para uma uniao pelo brasil. entao, ou ele esta mentindo, ou vcs q o defendem nao entendem oq ele esta dizendo. sera q ter o acm abençoando o fhc q so fazia beijar a mao dele, eh orgulho pra vcs do psdb?

      • cristiane

        esse comentario eh pro lizando q esta la em cima sobre as alianças com collor e sarney, mas por algum motivo ficou aki embaixo.

  • http://borboletasnosolhos.blogspot.com/ Luciana Nepomuceno

    Não vou acrescentar argumentos aos já bem apresentados pelo autor. Só quero recordar que o que caracteriza a democracia é a possibilidade de escolha e não a alternância de poder. Se assim fosse, não precisaríamos votar, era só sortear que partido iria governar a cada 4 anos. EU quero escolher a continuidade.

    • cristiane

      EXATAMENTE! SE FOSSE PARA EXISTIR ALTERNANCIA O FHC NAO TERIA COMPRADO A REELEICAO NO CONGRESSO.

  • Cássia

    Excelente artigo! Gosto de quem sabe o que está falando e argumenta. O “não gosto e não quero saber” não funciona em lugar algum, especialmente em política. O texto “não foi para mim”, já que votei e votarei novamente em Dilma. Porque eu quero que os milhões de brasileiros que ainda estão na linha de pobreza possam ter a vida digna que merecem.

    Um grande abraço.

  • Ariane

    Esse é o tipo de texto que todos deveriam ler quando recebessem um daqueles atacando a Dilma, pondera, educado, muito bem escrito.

  • Augusto de Carvalho

    Publiquei o seguinte comentário sobre este texto lá no bom blog de origem, o ” A terceira margem do Sena”, que recomendo, e gostaria de reproduzi-lo aqui que foi a minha fonte para conhecer este blog, e assim compartilhar com todos minha visão:

    “Bom e bem escrito texto!

    Parabéns!

    Mas, gostaria de discordar da parte realtiva à corrupção. Ao contrário do que afirma acredito que o Governo Lula combateu, e muito, a corrupção.

    Basta ver as ações e o números da PF e da Contoladoria Geral da União em comparação com a gestão anterior. Chega a se ridículo. Lula realizou mais de 1.000 operações da PF, contra 28 de FHC no mesmo período de oito anos, dobrou o efetivo e a verba da PF, sendo que 60% destas operações foram relativas à crimes de corrupção.

    Isto sim é combater a grande corrupção. E se estão combatendo mais, aparecem mais, é claro.

    O resto é acreditar que CPI da Tapioca, e outras, são indícios de aumento de corrupção. A oposição ficar convocando CPI por nada no Congresso e sendo turbinadas com o auxílio da mídia aliada não quer dizer que foi um incremento nesta área. Houve sim um aumento no combate, e prendendo peixes grandes, como banqueiros, políticos, juízes, governadores, prefeitos, elite tipo Daslu, e por aí vai.

    Para uma avaliação mais clara, e baseada em dados e números comparativos com os governos entre 1985 – 2010 vejam o seguinte blog(Brasil – Fatos e Dados), que contém inúmeros gráficos/quadros comparativos, didáticos e fáceis de visualizar e assimilar:

    http://brasilfatosedados.wordpress.com/

    Abcs,”

    Abcs de novo,

  • Enoisa Veras

    Leonardo, parabéns pelo excelente texto! Ele explica direitinho porque meu voto foi e continua sendo Dilma. Como servidora de uma universidade pública há 30 anos, percebi que vc descreveu, de forma corretíssima, a gestão voltada para as IES dos nefastos FHC/Paulo Renato. Mais uma vez, parabéns!

  • http://yahoo Graziela

    SEU TEXTO É TOTALMENTE FORA DA REALIDADE DO BRASIL!
    O que deu inicio a inclusão de pessoas pobres a classe média foi a estabilização da moeda meu amigo, criada pelo Itamar e FHC e herdada pelo queridinho LULA DO BRASIL!
    Lula deu continuidade a essa inclusão com programas de distribuição de renda, mas sem educação de qualidade para os pobres o Brasil pode perder sua grande chance de crescer! O governo FHC deu um salto extraordinário universalizando o ensino fundamental, o passo seguinte seria o ensino médio, que não foi universalizado pelo governo LULA. E vc ainda fala em continuidade de governo?
    Quanto as bolsas isso ou aquilo, seriam boas se fossem dadas a que realmente necessita, o problema é que o governo federal não fiscaliza o programa e com isto varias pessoas dão golpe no governo, mentindo sobre sua verdadeira realidade para ganhar dinheiro facil as custas do governo! Conheço duas pessoas que fazem isto, uma anda de fox e ganha bolsa familia para o filho, a outra recebe varias bolsas que somando dá uma quandia R$600,00 que ela mesma conta para todo mundo debochando de quem sai para trabalha! (ela se acha esperta)
    O que vc deve levar em consideração é que em cada lugar as pessoas possuem culturas diferentes e aqui no Brasil as pessoas querem levar a melhor passando os outros para trás. A maior parte do povo brasileiro não tem maturidade para entender certas coisas como o seu amigo entendeu quando o governo francês lhe beneficiava com uma bolsa. Que foi dada para vc realmente estudar, aí é muito diferente!
    VOTO EM SERRA!

    • http://www.twitter.com/boni_bo Francisco Boni Neto

      ERRADO.

      Bolsa-escola de FHC chegou a beneficiar mais de 5 milhões de famílias em todo o Brasil, enquanto o Bolsa Família do Lula beneficia 45 milhões de pessoas. O Bolsa-escola foi implementado por Cristovam Buarque no ano de 1995, quando era governador do Distrito Federal pelo Partido dos Trabalhadores (PT), o programa assegurava um salário mínimo a cada família carente que tivesse todas as suas crianças entre 7 e 14 anos matriculadas na escola pública. O programa Bolsa Escola federal foi implementado em 2001 pelo governo de Fernando Henrique Cardoso. Na realidade, o idealizador do projeto de ajuda direta foi Herbert José de Sousa, o Betinho, sociólogo e importante ativista dos direitos humanos brasileiro.

      O que você acabou de falar sobre gente recebendo 600 reais de bolsa é mentira, é corrente de spam pela internet, é evidência anedótica sua. Por exemplo, me disseram que viram a Graziela estuprando crianças. Não tenho fotos, não tenho documentos, mas talvez você Graziela seja uma pedófila abusadora de bebês. Simples, não? Agora vamos aos DADOS de verdade:

      Pesquisas realizadas pelo governo federal entre os beneficiários indicaram que o dinheiro recebido é gasto, pela ordem, em comida, material escolar, roupas e sapatos. Um estudo realizado pela Universidade Federal de Pernambuco dentre os beneficários residentes na área rural, inferiu, através de técnicas estatística complexas, que 87% do dinheiro recebido é utilzado para comprar comida Pesquisas promovidas pelo Banco Mundial indicaram que houve uma significatica redução na exploração do trabalho infantil dentre as crianças beneficiadas pelo Programa Bolsa Família.

      A presença dos alunos às aulas é acompanhada bimestralmente pelo MEC e Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS). A família que descumprir a condicionalidade por cinco vezes consecutivas tem seu benefício definitivamente cancelado.

      Segundo o Banco Mundial, que apóia o programa, o Bolsa Família é uma forma de investimento em capital humano:
      “Transferências condicionais de renda fornecem dinheiro diretamente aos pobres, via um “contrato social” com os beneficiários – por exemplo, manter as crianças na escola, ou levá-las com regularidade a centros de saúde. Para os extremamente pobres esse dinheiro provê uma ajuda de emergência, enquanto as condicionalidades promovem o investimento de longo prazo no capital humano”. O Bolsa Família (PBF) tem sido recomendado pela Organização das Nações Unidas para adoção em outros países em desenvolvimento. Repassa à famílias pobres (com renda mensal por pessoa de R$ 70,01 a R$ 140,00) e extremamente pobres (com renda mensal por pessoal de até R$ 70,00) benefícios que variam de 22 a 200 reais (o valor pago depende do número de crianças e adolescentes atendidos e do grau de pobreza de cada família) recebe também apoio do Banco Mundial, órgão subordinado ao FMI[13] e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (Inter-American Development Bank).[14] O Programa Bolsa Família brasileiro tornou-se “(…)uma das raras ocasiões em que um país desenvolvido está adotando e aprendendo com experiências do chamado mundo em desenvolvimento.”[15]
      O sistema mexicano, bem como programas de transferência condicional de renda no Brasil, e em outros países latino-americanos, exigem contrapartidas dos beneficiários em troca de pequenos pagamentos em dinheiro. O dinheiro vai diretamente para as famílias, preferencialmente para as mães, ou outras mulheres encarregadas pelo domicílio. Os pais podem receber de US$ 40 a US$ 100 se preencherem certos requisitos, como levar os filhos ao médico ou mantê-los na escola. Esta idéia obteve apoio em todo o espectro político. Um governo de centro iniciou o programa no México, mas ele decolou sob um administração conservadora. No Brasil, o Bolsa Família foi fundado por um fiscalista moderado, mas se expandiu substancialmente sob um governo à esquerda do centro.

      Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Programa_Bolsa_Fam%C3%ADlia#Refer.C3.AAncias

      • http://yahoo graziela

        Nossa vc precisa ser mais objetivo! Vc entendeu o que eu escrevi?
        vc deu uma olhada no link: http://pt-br.governobrasil.wikia.com/wiki/Governo_Brasil_Wiki

        • http://www.twitter.com/boni_bo Francisco Boni Neto

          Prefiro esse site, com recortes de revistas e jornais (Época, Exame) que são muito mais confiáveis: http://lulavsfhc.tumblr.com/

          Ou até esse, que é muito mais completo: http://brasilfatosedados.wordpress.com/

          • Leo

            Caro Francisco, desde quando dados do IBGE são menos confiáveis do que matérias de jornais e revistas? Os dados desse link que a Graziela postou são todos baseados em estatísticas reais do banco de dados do próprio governo. Convenhamos, né!

  • http://herberthamaral.com Herberth Amaral

    Querem comparar governos? Então comparem com dados reais! http://pt-br.governobrasil.wikia.com/wiki/Governo_Brasil_Wiki

    • Augusto de Carvalho

      Srs,

      vejam outras análises com gráficos evolutivos e de 1986 -2010, entre os governos desta época e nos aspectos mais relevantes ebaseado em dados de institutos oficiais. Tem que se comparar no mesmo período, ou fazer média anual mas no período todo:

      https://brasilfatosedados.wordpress.com/

      obs: – FHC começou o governo dele em 1995. Dados de 1994 são relativos ao governo Itamar. Isto mostra já mostra um erro grave nesta avaliação e o que distorce muito os comparativos.

      Abcs,

  • Elessandro

    Cara vc é louco. Seu embasamento é confuso como os programas de Dilma. Vc devia dizer simplesmente vote em Dilma porque embora ela nunca tenha tido um mandato legislativo ela tem collor a seu lado que a ensinara bem. Torço pela Dilma, por Maluf e por Tiririca.

    • http://aterceiramargemdosena.opsblog.org/ Lelec/Leonardo de Souza

      Puxa, seu comentário desconstruiu um a um os meus argumentos, hein? Parabéns, cara, continue assim.

      PS: Da próxima vez, peça ao Tio Rei para fazer um “vermelho-e-azul” com meu texto.

  • http://yahoo Graziela

    Pois é Herberth..

    entrei no link e comparei… agora é capaz deles não acreditarem nas informações e arrumarem um monte de disculpas para justificar os dados.

    • Augusto de Carvalho

      Srs,

      vejam outras análises com gráficos evolutivos e de 1986 -2010, entre os governos desta época e nos aspectos mais relevantes ebaseado em dados de institutos oficiais. Tem que se comparar no mesmo período, ou fazer média anual mas no período todo:

      https://brasilfatosedados.wordpress.com/

      obs: – FHC começou o governo dele em 1995. Dados de 1994 são relativos ao governo Itamar. Isto mostra já mostra um erro grave nesta avaliação e o que distorce muito os comparativos.

      Abcs,

      • http://www.twitter.com/boni_bo Francisco Boni Neto

        O que está errado na análise? Prove.

        • http://yahoo Graziela

          Boni,

          Prove que as denuncias da casa civil são falsas! Vc consegue…

          • http://www.twitter.com/boni_bo Francisco Boni Neto

            Amiga, quando eu disse que as denuncias de lobby na casa civil são falsas? Nunca. Você tá delirando.

        • Augusto de Carvalho

          Francisco,

          um pequeno e didático exemplo:

          – os caras comparam o desemprego dos dois governos da seguinte maneira:

          . último mês do governo FHC: dez/2002 com dezembro de 2008:

          O desemprego se compara pelo desemprego médio do ano, fazendo-se uma média de todos os meses. Nâo por um mês e logo dezembro: historicamente o mês de dezembro é o de menor desemprego em várias décadas, pois contrata-se muitos temporários.

          E como durante muitos anos o desemprego em Dez. ficou em torno de 7%, subindo logo depois aos patamares normais, qundo são demitidos os temporários, vc evidentemente mascara os números, pois o emprego varia muito durante o ano. Este ano talvez fique em 5% para Dez, pois o mês de Setembro já está em 6,9%.

          O desemprego médio(do ano todo) no Brasil subiu, sem interrupções durante 17 anos, de 3,5% no início do governo Sarney em 1986 até 12,2% no fim do governo FHC em 2002.

          O governo Lula no seu primeiro ano subiu para 12,3, e após isto caiu sem parar, e vai terminar em torno de 7%, ou menos.

          Em resumo, os governos desde 1985 tiveram este desempenho em relação ao desemprego médio:

          – Sarney: subiu 1,5 pp, de 3,5 para 5,0%

          – Collor: subiu 2,2 pp, de 5,0 para 7,2%

          – Itamar subiu 1,1pp, de 7,2 para 8,3%

          – FHC, subiu 3,9pp, de 8,3 para 12,2%

          – Lula, caiu 5,2 pp, de 12,2 para 7,0%(previsão de desemp. médio para 2010).

          E não é o que vc percebe nas ruas e no mercado de trabalho?

          Se Lula criou 15 milhões de empregos contra 05 milhões de FHC, claro que isto iria se refletir no desemprego, não?.

          FHC criou empregos sufuciente somente para se manter o desemprego estável por quatro anos a partir de 1999( em torno de 12%) até 2002. Somente conseguiu repor os empregos que a mão de obra nova requeria a cada ano.

          Foi preciso multiplicar por três a criação de empregos para fazer o desemprego cair gradualmente cinco pontos, em oito anos, e gerando também a consequente valorização do salário devido à lei de oferta e procura.

          São números oficiais e não malabarismos para justificar convicções políticas. Comparar meses de dezembro para avaliar desemprego. Isto é coisa séria?

          Fico imaginando os outros números que se aprensentam lá. Quanto malabarismo, hein?

          Me responda o seguinte: se estes números, supostamente favoráveis a FHC, fossem reais, porque o mesmo FHC teminou o governo com 50% de “ruim e péssimo”, e Lula vai terminar com 4% de “ruim e péssimo, e 80% de aprovação contra 20% do primeiro.

          Responda? Tem lógica?

          Os primeiros temas que o povo avalia um governo são: emprego e dinheiro no bolso. O resto vem depois.

          Se quiser ver dados sérios, com gráficos e quadros sobre emprego, desemprego e renda , baseados em dados oficiais, e sem malabarismos estatísticos vá em:

          https://brasilfatosedados.wordpress.com/

          https://brasilfatosedados.wordpress.com/2010/09/09/desemprego-evolucao1986-2010-2/

          https://brasilfatosedados.wordpress.com/2010/09/09/desemprego-governos-iniciofim-de-mandatos-2/

          https://brasilfatosedados.wordpress.com/2010/09/09/desemprego-saldoiniciofim-de-mandatos-governos-2/

          https://brasilfatosedados.wordpress.com/2010/09/09/quadro-resumo-indicesgovernos-emprego-e-desemprego/

          Um abraço

          • http://www.twitter.com/boni_bo Francisco Boni Neto

            Abraços Augusto. Bem desconfiei que os links e os dados daquela wiki eram tendenciosos.

        • Augusto de Carvalho

          Pessoal do Amálgama,

          escrevi aqui, este mesmo espaço, uma resposta solicitada pelo Francisco Boni aí acima, com argumentações técncas,sérias e fundamentadas e de longa elaboração. Acredito que é de grande valia para todos refletirem e se informarem por outras fontes.

          O mesmo não foi publicado. É de livre arbítiro seus, mas acredito que este espaço seja sério e de debate, pois não posso acreditar em censura política, pois todos os termos usados foram respeitosos e técnicos. Gostaria de solicitar novamente a publicação deste texto e foi postado aqui em torno de 11:00 hs.

          Abc.

          Abcs

          • admin

            Prezado, devido ao excesso de links, o comentário foi parar na caixa de spam, mas já o liberei.

      • Leo

        os dados de 1994 mostram o efeito imediato do Plano Real, obra do FHC e na época crucificado e reprovado pelo PT. os dados do link postado pela Graziela são do IBGE. de onde são os dados desse site que você recomenda, Augusto? não encontrei as fontes.

  • Eline

    Pra mim essas eleições têm sido uma das mais difíceis que o país já enfrentou, pelo menos das que participei ativamente, tá bem difícil pra mim conseguir escolher entre os candidatos. De um lado temos a Dilma cujo passado não ajuda muito e do outro o José Serra que já deixou escapar em entrevistas e debates comentários que me preocupam e também a linha do partido que ele segue não me agrada… Já li vários textos de ambos os lados e todos eles com argumentos realmente muito bons quando a questão é “Não Votar em…” o que me tortura ainda mais já que todos os textos me levariam a não escolher nenhum dos dois, o que me deixa sem opção!
    Tenho lido bastante, como talvez nunca tenha feito antes (em relação a política) e espero daqui para o dia 31 poder escolher…
    Achei o texto muito bacana e muito bem fundamentado, meu parabéns!

    • Thom

      A primeira opinião que congrui com a minha…

    • cristiane

      eline, nao estavamos ativos nakela epoca (eu quase estava rsrs) mas dentro de um regime militar nao eh dificil imaginar oq se precisa fazer para ser ouvido. nao defendo armas e talz mas sei q com a ditadura nao se dialoga. oq acusam a dilma de fazer, o serra e o fhc tb fizeram, so q sairam correndo para nao enfrentar os militares enquanto ela ficou. as acusaçoes sobre ter matado nao sei quem, foram levantadas por um coronel ou general q foi ate afastado pelo proprio exercito pq ja esta gagá e rabugento ate mesmo para a rigidez do exercito. nem mesmo os militares nao compartilham mais de pensamentos como o dele. outra coisa importante q quero argumentar com vc, s exilados, como serra e fhc nao tiveram q sair pq os militares os mandaram pra fora, ele fugiram. pq os militares nao davam essa opcao: ou fica preso ou some. eles simplesmente acusavam, caçavam a pessoa, e matavam se fosse necessario. portanto os exilados sairam pq nao enfrentaram as consequencias dos seus atos. alias o serra ate hj nao termina oq começa. e mais um ponto q vejo muita gente argumentando: a dilma mesma assumiu ter sido presa pela ditadura. mas ser presa pela ditadura nao eh o mesmo q ser presa pela justiça. nao ha julgamento nas acusaçoes da ditadura. nao ha provas, nao ha tribunal, nao ha advogado. portanto ela nao esta assumindo q eh criminosa, ela esta assumindo q lutou contra um regime e foi presa por esse mesmo regime e nao por um tribunal neutro com provas contra ela. alias, provas q precisam ser levantadas e q ate agora nao se consolidaram. bom, era oq eu keria argumentar com vc no momento, acho importantissimo tuda essa busca por uma resposta q vc tem feito. espero ter te ajudado a enxergar alem de boatos. defendo sim o pt pq a funçao de um governo eh defender o pais e investir para q ele cresça e o fhc nao fez isso e o serra nao vai fazer pq eh a filosofia do psdb: estimular o salve-se quem puder. eh privatizar para tirar o peso do estado, mas sem o aparato do estado nao existe governo q funcione! ele cortam quem eh trabalhador mas nao cortam as verbas de gabinete. abraços. :)

  • Carlos Augusto

    PURA TERGIVERSAÇÃO , CARO PETISTA . Não justifica roubos , incompetencia e mentiras .ACORDA BRASIL

    • http://aterceiramargemdosena.opsblog.org/ Lelec/Leonardo de Souza

      Pessoal, vamos acordar, ‘tá na hora de sair da cama, tem gente pedindo!

    • Jorge Arruda

      Gostou do “TERGIVERSAR” né companeiro… Pergunta ao Serra e ao Brindeiro sobre o “gavetão” com os 800 processos contra os quadrilheiros de FHC. E quanto ele pagou e chantageou para se reeleger?

  • Trezentos

    Eu achei o texto original que motivou todos os comentários muito bom, ponderado, apresentou seus argumentos de forma clara e até foi um dos poucos a assumir de fato algumas coisas que a maioria da turma apoiadora do PT só tergiversa. Não me convenceu a mudar o meu voto, contudo, porque em momento algum respondeu à minha principal inquietação para mudar de voto agora, depois de votar no PT em todas as eleições desde 1989: o combate à corrupção. Brandir os casos do PSDB (serei justo, o texto original do Leonardo continua ponderado nesse ponto, quem brande grosseiramente e cinicamente essa desculpa é o tal Boni – que sobrenome, hein? – nos seus comentários agressivos de guri de grêmio estudantil). Votei no PT durante toda a minha vida adulta justamente por acreditar em sua proposta de fazer política séria, com preocupação social com honestidade, numa alternativa ao que vínhamos acompanhando há 500 anos no Brasil. Os casos de corrupção no PT foram mais sérios do que a militância pragmática quer fazer parecer – simplesmente porque aconteceram no seio do partido que sempre prometeu ser a alternativa ao vale-tudo da política que sempre conhecemos. Embora não tenham, mesmo, nada de diferente dos casos verificados no governo FH, a maior diferença é que o PT sempre se apresentou como uma alternativa de fato a esse que é um mal endêmico. Todo político demagogo jura que vai agir com ética e combater a corrupção. O PT, contudo, era o único partido com chances reais numa eleição em que de fato se podia acreditar quando proferia tal discurso. Cair assim na desculpa fácil de que “todo mundo faz o mesmo” foi dispensar um capital político inestimável. Vou votar nulo nesta eleição justamente porque o Serra não me representa. A questão é que o PT também não me representa mais – não tem como alguém que acompanhou e algumas vezes militou pela causa de um Brasil honesto com Lula aceitar que o partido sai em defesa histérica do José Sarney.
    E sei que a maioria dos esquentadinhos (incluindo o Boninho) aí vai preferir me xingar a ler e entender o que escrevi, mas azar.

    • http://www.twitter.com/boni_bo Francisco Boni Neto

      Você chora o fato do PT não te representar mais, porque Jesus não está mais ao lado do partido e ele foi manchado por corrupção. Você votou no PV? O PV tem casos de corrupção, apenas não cresceu o suficiente para ser contaminado suficiente por ela. O PSOL tem candidatura barrada pelo Ficha Limpa.

      Nenhum partido do universo vai te representar porque você é purista que não entende a realpolitik e vai jogar seu voto no lixo, decidindo por uma posição quase metafísica de votar nulo, como se realmente não existisse uma solução menos pior. Era sensato você votar no Serra ou na Dilma, usando seu próprio cálculo cognitivo para chegar numa solução parcimoniosa do que delirar e achar que realmente NÃO há solução menos pior. Empiricamente não há tal situação em que duas escolhas são iguais. É um absurdo matemático, físico, biológico. É como dizer que escolher a pilula azul acarreta o mesmo resultado da pílula vermelha.

      • Trezentos

        Conforme eu havia antecipado…

        Menino boninho, conheço muito bem o jargão (filo)sofista que você sacode para tentar intimidar (jargão que cai por terra quando sua piadinha da “pílula vermelha” revela quais são as reais fontes de sua formação intelectual). Como eu disse, ao fazer o elogio do texto do Leonardo: ele era muito bem escrito e pertinente, mas não tocava em um ponto que para mim era crucial. Em vez de partir para o debate de ideias, você preferiu um ataque pessoal a alguém que nem conhece – não deixa de ser uma contradição – ou no mínimo uma estultice – pedir debate de ideias e cortar o papo evocando “realpolitik” de um lado e “Jesus” de outro.
        Sua postura é equivocada porque o voto nulo também é uma alternativa válida – não “jogar o voto no lixo”. Faz parte do critério de escolhas à disposição – empiricamente estarias correto em dizer que as duas escolhas não são iguais, mas elas não são as únicas, como essa falsa dicotomia (deves ser um dialético, não) que pretendes empurrar goela abaixo. É sempre muito revelador quando alguém que da boca pra fora diz defender a democracia resolve atacar quem democraticamente exerce um direito – parece coisa de quem está disposto a conceder apenas os direitos que concordam com sua visão de mundo, mas até aí, dado que pareces ser bixo da filosofia ou algo assim, imagino que já tenhas tido contato com a oposição hegeliana entre ética e moral e sua relação com o pensamento autoritário clássico. O que me preocupa é o quanto a nova esquerda age em nome de uma moral própria relegando a ética.
        Querer o melhor tentando empurrar sua candidatura com o argumento “menos pior” é que é um argumento absurdo sob qualquer prisma.

        • cristiane

          acredito q aki nos metemos todos para expor opinioes. se fosse para ficarmos calados nao estariamos aki. entao oq o menino esta querendo eh defender o ponto de vista dele como ocorre com cada um aki. e discutir politica nao eh ataque. so se sente atacado quem nao aceita opiniao, portanto, talvez vc tb nao aceite a dele. enfim, sobre corrupcoes era oq eu keria falar. como ja disse em comentarios acima, nao acho q alguns politicos deveriam estar la, mas enfim a democracia os elege. mas nao existe governante nesse mundo q conseguiria governar sem alianças. alias, o proprio serra q ataca a imagem de collor e sarney (q eu concordo so merecerem voto de partida), prega nas propagandas dele q governara pela uniao com todos os partidos e todos os politicos. mas como ele pretende fazer isso num congresso e em governos estaduais (cito o richa do parana) com tanta negritude em seu passado mas apesar disso, com muito poder de eleicao e reeleicao ainda? portanto, nao existe realmente forma de se governar sem os inescrupulosos! a solucao eh o eleitor nao ir elegendo mais esses fichas sujas como ocorreu com alguns casos raros nessa eleicao. mas desde q esteja la, eh preciso ter barganha. afinal, era a palavra maxima do governo fhc: poder de barganha. o acm foi orgulho para alguem do psdb? o fhc nao fazia nada sem beijar a mao do acm. enfim… argumentei.. sou intrometida como todos aki.. rsrs

    • http://ricarocha-o-andarilho.blogspot.com Ricardo

      Voto no PT ainda, meu caro “Trezentos”…
      Na Dilma, enfim.
      Entretanto, tenho que confessar que tua crítica é muito lúcida e nos faz, ao menos, refletir, e desejar que consigamos uma superação. Será possível? Não sei. Somos covardes por de repente não anularmos nossos votos? Não sei também.
      Maior certeza de todas é que, de modo algum, consigo votar no Serra ou no PSDB. É muita maldade, mais do que só a corrupção. Acompanho tua reflexão quando dizes que ele não te representa.
      Enfim… Foi um comentário inútil o que eu fiz (sic). Talvez apenas um elogio e uma celebração por ouvir ao menos uma crítica realmente crítica, e não reacionária.
      Saudações!

      • Trezentos

        Oi, Ricardo, bom dia.
        Entendo que você vote no PT, entendo também os motivos que o impedem de votar no Serra e em seu partido, são em parte os mesmos meus. Também não entrei neste site para mudar o voto de ninguém ou procurar converter a massa. Não condeno quem faz sua opção convencido por suas razões intelectuais, políticas ou éticas, tanto que achei ótimo o texto do Leonardo. Tão bom que apenas quis dividir os motivos pelos quais o texto, apesar de suas excelentes qualidades, não havia me comovido ou me iluminado ao ponto de me convencer. Também não considero covardia não anular o voto. Apenas justifiquei por que vou fazê-lo e procurei lembrar que essa opção também é válida e que os que o fazem com convição não precisam ser alvo de execração ou tratados como ingênuos. Acho que o que precisamos é de debate, não de arenas de gladiadores. De “arenas” este país já teve sua cota que chegue. Abraço.

        • http://aterceiramargemdosena.opsblog.org/ Leonardo de Souza/Lelec

          Oi Trezentos,

          Obrigado pelos seus comentários e pelos seus elogios ao meu texto.
          Entendo sua posição. Também não considero o voto nulo um voto covarde: ainda mais vindo de uma pessoa como você, que não se furta ao debate aberto. Concordo que precisamos de debate e, infelizmente, os dois candidatos e a mídia se recusaram a isso durante boa parte da campanha. Hoje estão preocupados em posar de religiosos. E, no último debate, a primeira pergunta do Serra foi se a Dilma acreditava em Deus…
          Isso tudo não é bom, porque acho que ambos têm boas idéias que merecem ser exploradas e discutidas. Apesar de tudo, entre Dilma e Serra, considero a primeira uma melhor opção para o país, especialmente por suas proposições sociais.
          Abraço e obrigado por debater.

  • Jorge Arruda

    Porrada neles Murilo…. (FHC, SERRA)….

  • Jorge Arruda

    Gostou do “TERGIVERSAR” né companeiro… Pergunta ao Serra e ao Brindeiro sobre o “gavetão” com os 800 processos contra os quadrilheiros de FHC. E quanto ele pagou e chantageou para se reeleger?

  • Alexia Moreno

    É muito fácil falar de projetos que foram do Governo Lula e que realmente deram certo. Mas devemos lembrar que foi o governo Lula e que ao votarmos, não é Lula que estaremos elegendo e sim Dilma. Me diga agora, quais são os feitos de Dilma Roussef? Qual a experiencia que ela traz de candituras ou mandatos?
    Devemos lembra que diferente do que ocorre em outros paises, em que ao votar em qualquer caditado de um determinado partido você ja sabe quais as ideologias e propostas dele, aqui não é o partido que vai a frente, não os democratas ou republicanos no poder, aqui é Governo Lula, Governo Dilma…
    Vamos pensar melhor antes de escrever todo um artigo falando de feitos de um governo passado e começar a nos preocupar em colocar alguem competente, sem histórico sujo de assaltos e assasinatos.
    Afinal, Dilma mal governou a sua própria casa, acho que o Brasil é um poquinho maior!
    Serra 45!

    • http://www.twitter.com/boni_bo Francisco Boni Neto

      Não há evidências de que Dilma participou de sequestros. Serra participou da AP, Ação Popular, movimento guerrilheiro marxista católico. Basta olhar no google, há bastante referências. A AP também fez atendados e matou pessoas. O fato é que tanto Dilma e Serra não pegaram em armas, faziam apenas ‘política’ por trás dos grupos que participavam.

    • Didi

      D. Alexia
      A senhora acredita que o Serra é limpo?
      Acredita em que mais? Papai Noel? Coelhinho da páscoa? Saci Pererê?
      Posso lhe sugerir algumas leituras: Branca de neve, Cachinhos Dourados… São todas ótimas

  • http://liselongoblog.tumblr.com/ Lise

    Leonardo, parabéns pelo texto, que coloca de forma respeitosa a sua opinião, e as comprova (links) o que é importante.

    Li todos os comentários acima e respeito o voto livre de cada um, mas gostaria de me dirigir especialmente aos ex-eleitores do PT.

    O motivo apresentado por vocês (corrupção) pra mudar de lado não se sustenta.

    Historicamente, a oposição (Serra, FHC, PSDB, DEM e cia) também esteve envolvida em diversos escândalos de corrupção muito bem colocados pelo Francisco Boni Neto acima, mas esquecidos pela maioria.

    O próprio candidato Serra é réu em 17 processos, desde improbidade adm, calúnia e difamação, já foi condenado em 1ª instância por enriquecimento ilícito (veja aqui: http://ow.ly/2Rr4J) e só não teve a candidatura barrada pq a lei exige condenação em 2ª estância e ele está aguardando o julgamento.

    Já a Dilma não é réu em nenhum processo. (pra quem ainda não sabe, a ficha divulgada pela Folha de SP é comprovadamente falsa: http://www.youtube.com/watch?v=1e2a5T–fXk)

    Já sei, alguns vão dizer que também não votam no Serra, que votaram na Marina ou no Plínio, e que por isso vão anular o voto no segundo turno.

    E aí… você vai deixar que outro decida por você quem deve te governar?

    E se o Serra ganhar????

    Pense bem…

    Ah, mas “alternância de poder”, é bom!!!

    Relembre o que aconteceu na argentina com o governo neo-liberal do Menem > http://www.youtube.com/watch?v=mHKWoE8qyu0) Este video é um trecho de um documentário argentino premiado em vários festivais – “Memorias do Saque” > http://docverdade.blogspot.com/2009/03/memorias-do-saque-memoria-del-saqueo.html .

    Eu não trocaria a situação de hoje pela volta de um governo neo-liberal. Não arriscaria mesmo.

    Pense bem.

    Abraços a todos.

    • http://yahoo Graziela

      Lise,

      Muito interessante suas acusações contra o Serra, mas eu acredito que se isto fosse realmente verdade o PT não perderia tempo em usá-las contra o seu adversário, concorda?

      • Didi

        Graziela,
        Quem está se carcterizando pelo jogo sujo, rasteiro e, no mais das vezes anônimo é a candidatura Serra.
        Não confunda as práticas de uma e de outra.

        • http://yahoo Graziela

          Didi,

          Esta é a sua opinião e não a minha.

          Respeite.

          • cristiane

            estamos todos respeitando e argumentando aki. quem nao aceita a opiniao do outro eh quem nao esta respeitando. esse eh um site de discusao. quem nao esta preparado para isso nao entre. eu nunca vi em toda a minha vida (q nao eh curta) uma eleicao com tanta rivalidade e tanto odio. e isso vem das manipulacoes do psdb em boatos e intrigas. ele esta usando a fragilidade das pessoas como religiao, aborto e estudante via google para incutir o odio dentro desse pais. e como ele vai ” governar com uniao pelo pais” dessa forma?

          • http://yahoo Graziela

            Cristiane,

            Me poupe! neste site as pessoas falam o que pensam e eu não fiz diferente de ninguém respondendo da minha maneira ao amigo Didi. Foi uma maneira minha de expressar a resposta dele. Não é questão de estar preparado ou não para discutir em um site como este.
            Na minha opinião estas discursões para provar que um é melhor que o outro não muda muito coisa, o melhor mesmo são os debates que mostram sem contes quem está mais preparado para governar o PAÍS(e não uma empresa de fundo de quintal). O MEU VOTO É DO SERRA, mas se ele não ganhar espero que a Dilma faça o melhor para todos nós.
            SERRA PRESIDENTE!!

  • Thom

    Minha opinião é mais próxima do comentário que fiz reply. Votei na Marina. Mas o desempate de agora é o mesmo do início das eleições: eu valorizo a vida, acima de tudo. E NÃO estou falando dessa baboseira sobre aborto veiculada na mídia porque isso é lixo de ambos os lados (como 98% das duas campanhas). Estou falando que a Dilma participou de um sequestro e uma guerrilha. Atirou em pessoas. E isso é inadmissível para mim. Ainda mais para quem quer meu voto para presidente.
    Thom

    • http://www.twitter.com/boni_bo Francisco Boni Neto

      Não há evidências de que Dilma participou de sequestros. Serra participou da AP, Ação Popular, movimento guerrilheiro marxista católico. Basta olhar no google, há bastante referências. A AP também fez atendados e matou pessoas. O fato é que tanto Dilma e Serra não pegaram em armas, faziam apenas ‘política’ por trás dos grupos que participavam.

      • lol

        As evidências dos crimes da Dilma na epoca da ditadura existem, mas não estão deixando abrir o arquivo em público…não sei por que…

        • http://www.twitter.com/boni_bo Francisco Boni Neto

          As evidências de que anônimo “lol” estupra crianças existem, mas estão em outro lugar… O ônus da prova é de quem afirma. Afirmar que “existe” mas “deixam” escondido é um contrasenso da lógica e dos pilares da civilização: quem afirma é quem precisa dar provas. Dizer que existe porque “acha” que boatos são verdadeiros? Prefiro dizer que é verdade que você estupra crianças porque os boatos na internet são verdadeiros.

    • Henrique

      Não precisa provar que a Dilma sequestrou. Basta falar quem.

      Então. Quam a Dilma sequestrou? Diz aí.

    • cristiane

      essas acusacoes foram feitas por um ex coronel ou general. e sao afirmacoes da epoca da ditadura. ja comentei bastante acima sobre esse ponto da ditadura. mas oq acho bom reafirmar eh q esse proprio militar foi afastado do exercito pq nem eles mesmos, com toda rigidez e posicionamento de direita possuem os mesmos pensamentos q esse senhor gagá e rabugento. estao pagando pra ele nao aparecer no exercito e ficar na casa dele. enfim.. nao eh a mesma coisa ser julgado e condenado pela justiça e ser acusado pela ditadura! vamos nos situar gente! quem foi exilado, saiu pra nao enfrentar as consequencias do q tinha praticado aki e nao pq o exercito bonzinho deu essa opcao! pq se eles kisessem, apenas julgavam, acusavam, torturavam, matavam e pronto! quem iria contra? acho q oq falta eh situar o fato historico. estao julgando o comportamento da dilma numa epoca bem diferente dessa aki q nos da a liberdade de estarmos aki com opinioes e argumentos. se fosse possivel formar estatistica, aposto q dentre os milhoes q o fhc mandou pra pobreza muitos podem ter morrido tb por falta de assistencia medica por ex.q nunca conseguira ser assistencial a todos atraves da rede publica. existem varias formas de se fazer o mal e prejudicar pessoas. eu queria saber quem sao as pessoas atingidas pelos tiros da dilma isso eu nao encontro em site nenhum. enfim… argumentei.

  • Pingback: Pra você que não votou na Dilma « Dolcinha()

  • Eduardo Figueiredo

    Não há o que retocar no texto do Leonardo.
    Eu também trabalho em uma Universidade Federal, a UFMS.
    Nela vivi os 8 anos de FHC e os quase 8 de Lula. Durante os anos de FHC era recorrente a circulação de factoides (ou não), geralmente oriundos do MEC, ou do então ministério da infra-estrutura, sobre mudanças nas universidades, que retirariam as IPES do âmbito do estado para torna-las “associações comunitárias” e outras assim. Isso não vingou, naturalmente, mas tivemos programas de demissões voluntários e vivemos os oito anos com pouquíssimos concursos. Creio que menos de 60 professores foram contratados nesse período e chegamos ao final dele com diversos cursos com apenas 2 ou 3 professores, sem contar nos cursos que foram extintos por conta desses problemas.
    O governo atual foi, em parte, de reconstrução do que havia sido desmontado no governo anterior, mas também de expansão. Quase quinhentos professores foram contratados até a presente data e alguns ainda serão até o fim do ano. Implantamos sete campus no interior e, do nosso campus em Dourados, o governo criou uma nova universidade. Praticamente dobramos o número de alunos e cursos. A UFMS é muito importante para nosso estado, que é grande no tamanho e pequeno na população. Temos 78 municípios e em pelo menos 75 deles, há jovens que fazem algum de nossos cursos, seja na modalidade presencial ou a distância.
    Não acredito na demonização de FHC, como alguém já citou aqui, mas eu VIVI e SENTI EM MINHA PELE os reflexos das políticas daquele governo. Creio que, como cidadão, é meu dever dizer isso às outras pessoas. Sou solidário a todos os candidatos que sejam vítimas de calúnias. Isso não nos leva a nada, não nos engrandece! O importante é que possamos discutir o nosso país. Da onde viemos e para onde podemos ir. Essa encruzilhada está posta agora e nós faremos a escolha no dia 31 próximo.
    Espero que todos possam escolher tendo em suas mãos as melhores informações possíveis e o façam com civismo e decência!

    • http://aterceiramargemdosena.opsblog.org/ Lelec/Leonardo de Souza

      Caro Eduardo,
      Muito obrigado pelo seu testemunho, que é bastante precioso.
      Força aí, sempre.
      Abraço

  • Bruno Dario

    É discrepante a qualidade dos argumentos e do nível dos comentários dos que tentam defender a candidatura de José Serra e dos que defendem a candidata do PT. Os argumentos dos tucanos sempre vem acompanhados de “invenções” e frases desconexas, chegaria a ser cômico se não fosse trágico. Parabéns pela qualidade do texto, trouxe à tona argumentos muito bem estruturados.

    • lol

      Mais desconexos que a Dilma se pronunciando nos debates? Impossível.

      • Henrique

        Que pelo menos bota dados e programas na mesa. Não tergiversa nem pergunta: “Você acredita em Deus?”…

        • lol

          E precisa perguntar coisas desse tipo para ela? Tanto Serra como Dilma viraram os candidatos mais religiosos do brasil nas ultimas semanas….claro que nenhum interesse em votos, nunca.

          E sobre dados, acho que já comentaram aqui, são do governo do Lula e não dela, ela não é o Lula. A unica proposta dela é continuar o que o Lula fez (mesma coisa que o Serra promete por sinal), ambos fazem a mesma coisa, muda apenas o nome jogadores e dos amiguinhos corruptos.

          • Joana

            Eduardo, obrigada pelas informações e maneira de expô-las. Se todos se colocassem dessa forma, teríamos debates mais proveitosos. Infelizmente, nem os candidatos à presidência tem a decência de debater o futuro do nosso país com dignidade e respeito aos brasileiros. Nesse momento assisto ao debate e me envergonho do que vejo, dos dois lados.
            Infelizmente o jogo é tão sujo e tenho que concordar com o “lol”.. muda apenas o nome dos jogadores e dos amigos corruptos.. é muito triste.. a proporção que tomou o debate em torno do aborto e da religião e como ela tem sido abordada me enjoja.. ai ai.. só mesmo acreditando que Deus possa intervir..

      • Radical Livre

        Verdade, amigo…. Ela nem tem noção da confusão mental que demonstra!

  • Passolargo

    Este foi um dos melhores textos em defesa da candidatura de Dilma que já vi. Quanto ao fato de defenderem altos conceitos morais condenando a Dilma por ter “pego em armas”, “sequestrado”, “ter dado tiros”, digo que os eleitores de Dilma nem deveriam se dar ao trabalho de responder. Quem lutou contra a ditadura, pegando em armas ou não, para mim é um herói! Sempre foi e sempre será! Condená-los não só é uma grande inversão de valores, mas também é uma grande ingratidão. Eu vi relatos de mulheres torturadas, destruídas por dentro. Em pensar que Dilma passou por aquilo e manteve sua sanidade a ponto de chegar aonde chegou, para mim já me diz que é uma mulher incrível. Uma gente que despreza seus heróis é realmente deprimente.

    • lol

      Um erro justificando outro é complicado de considerar como moralmente certo, não acha? Ladrão que rouba de ladrão não o faz menos errado.

      • Bárbara

        Mas aqui não se trata de um erro justificando o outro, trata-se? Ela não estava meramente “roubando” da ditadura, ela estava LUTANDO CONTRA a ditadura. Só para continuar com a analogia do ladrão: não só auto-defesa não é crime, como prender um ladrão até que a polícia chegue não é considerado seqüestro. Do mesmo jeito, lutar contra uma ditadura que inviabilizou todos os meios lícitos de oposição (preciso citar? Censura, que não foi só à imprensa; e a existência de só um partido de oposição, o MDB, que era composto apenas daqueles que os militares achavam aceitáveis) não é errado. Lutar para tirar seu país de uma ditadura me parece muito mais digno e moralmente correto do que não fazer nada, ou pior, fugir.

      • http://www.twitter.com/boni_bo Francisco Boni Neto

        Amigo, os militares romperam a ordem constitucional. Com o rompimento da ordem constitucional deram a desculpa que estavam protegendo o país. O resultado você já sabe. Gente estuprada, morta, desaparecida e ataques fake/de mentira usando a máquina do estado pra fazer a autoria colar em alvos. Os comunistas de guerillha eram combatidos desde a década de 30, sem rompimento constitucional algum, sem delegado estuprando ou torturando a sua filha em busca de “informações pelo bem maior do País”. É preciso ser muito idiota de querer comparar os sociopatas do governo militar, com o aparato imenso do Estado, com os assaltantes de banco dos grupos que Dilma (Var-Palmares) e José Serra (Ação Popular) fizeram parte dando apoio administrativo, político e logístico.

      • Passolargo

        Complicado mesmo é seu juízo de valor onde arriscar a própria vida contra um regime ditatorial é um erro e igualmente desqualificável…Já que você é tão virtuoso, entre pra igreja e vá pregar para os pobres não se rebelarem pois esta é a vontade de Deus.

      • Passolargo

        Para lol…

        como eu disse acima, é deprimente. Obrigado por exemplificar meu ponto de vista.

  • Luciana

    Vale a pena ver o texto: Presidente da Petrobras responde o presidente da Agência Nacional de Petróleo no governo FHC: http://fatosedados.blogspetrobras.com.br/

  • Amanda

    Existe o voto nulo, pra vc, que não sabe oq fazer.

  • Carlos Zamorra

    E foram os cara-pintada que derubaram Collor; Sarney e Tancredo eram a favor das diretas não por um projeto de poder e sim por idealismo;Os Banqueiros não ficaram mais ricos com FHC/SERRA e ainda mais ricos com Lula/Dilma e o escândalo dos cartões corporativos do PT não deu em nada não porque o PT ameaçou investigar o uso dos mesmos cartões no governo FHC.
    Acorda gente!!
    Moro em São Paulo, e durante o governo Lula as “Elites” que tinham no governo FHC helicópteros, automobilísticamente falando “Omega” passaram a possuir ” Ferraris”.
    Estou com nojo de ter que escolher entre dois seres tão parecidos no quesito competência de gerir obras e projetos que o povo necessita!

    • http://www.twitter.com/boni_bo Francisco Boni Neto

      Durante os 8 anos do governo Lula os mais ricos cresceram 1%. Mesma taxa do governo FHC. Os bancos públicos no governo Lula custearam, de maneira subsidiada, investimentos em infra-estrutura e liberação de crédito. Houve distribuição de renda e ascenção social: entre 2003 e 2008, foram 21 milhões de brasileiros que deixaram a miséria e outros 32 milhões que ascenderam à classe média. Portanto, obviamente com a economia aquecida os mais ricos ficaram ricos. Mas em compensação os mais pobres ganharam mais dignidade com possibilidade real de ascenção.

  • Larissa

    Antes de tudo, excelente texto. Não quer desistir da medcina e tentar Ciência Política, não? Estamos precisando…
    Bom, alguns links informativamos seguem. Pra quem falou que houve corrupção na Casa Civil: http://www.abril.com.br/noticias/brasil/cgu-conclui-quatro-investigacoes-caso-erenice-nao-ve-irregularidades-601059.shtml

    A mordaça midiática do PSDB: http://www.viomundo.com.br/politica/duas-visoes-de-um-mesmo-fato.html?utm_source=twitterfeed&utm_medium=twitter

    O crescimento econômico do Nordeste (não é assistencialismo, é investimento): http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20101010/not_imp623016,0.php

    E o aborto na campanha do Serra: http://noticias.r7.com/eleicoes-2010/noticias/coordenadora-da-campanha-de-serra-na-internet-soninha-defende-aborto-20101009.html

    Ah, no vídeo acima, onde a Dilma fala sobre aborto: ela está defendendo a descriminalização, não a legalização (espero que ela entenda a diferença). Atualmente ela tem dado uns passos atrás por causa da incapacidade política dos cristãos brasileiros. Respeito seu direito de não fazer aborto, mas luto até a morte pelo seu direito de fazê-lo.

    • http://aterceiramargemdosena.opsblog.org/ Leonardo de Souza/Lelec

      Cara Larissa,

      Obrigado pelas suas palavras. Não tenho talento para cientista político. Se largar a medicina, morro de fome. Sou apenas um eleitor que tenta se informar e tomar a melhor decisão segundo os dados que me são disponíveis.
      Abraço.

  • http://yahoo Graziela

    Boni,

    Já que vc tem tantos argumentos para justificar toda a trajetória do PT, justifique então os escandalos da casa Civil.

  • Marcus

    Acho muito simplista esse texto, obviamente escrito por um petista.
    Parece que Lulla (agora companheiro do Collor) encontrou um Brasil quebrado e com inflação de três dígitos, mas quem encontriou o Brasil assim foi o FHC.

    O Plano Real foi o alicerce para todas as conquistas do governo Lulla, mas esquecem que o Lulla foi radicalmente contra esse plano, mostrando que não entende nada de economia.

    Sua equipe, com muita inteligência, abraçou o Plano Real e o plano econômico do FHC e fez conquistas na área social.

    É exatamente isso que esperamos do Serra: continue os programas sociais do Lulla, o plano econômico do FHC e que defenda sim as privatizações, pois ninguém aguenta mais pagar 40% do PIB em impostos para bancar os roubos e assaltos à sociedade (mensalão, valérioduto, etc) e serviços públicos horrorosos (saúde é uma piada, educação uma merda, estradas um lixo, sanaemento básico inexistente).

    Parece que o PSDB e o PT não perceberam que 20% da população não votou na Marina, mas sim votou contra o PT e PSDB.

    • http://aterceiramargemdosena.opsblog.org/ Lelec/Leonardo de Souza

      Caro Marcus,

      Dois comentários sobre sua mensagem.
      O primeiro é que não sou filiado ao PT. Nunca fiz militância partidária. Meus votos não são necessariamente petistas. Já votei em um bocado de partidos (inclusive FHC, Aécio), exceção ao PFL e à sua versão mais nova. Minha opção nesta eleição em curso se dá apenas por reconhecer que a era Lula deixou um inegável legado social a este país de famintos, além de ter recuperado a universidade e outras coisas que pus no texto, as quais há um conjunto de evidências que me parece consistente.
      Concordo inteiramente com você sobre os 20% de votos da Marina: creio que a maior parte não é de marinistas, mas de pessoas que não aprovam nem o PT nem o PSDB. Como disse o NPTO (Celso Barros, dê uma olhada no blog dele) um dia desses, seria bom demais se o Brasil tivesse 20% de ecologistas. E o segundo turno está sendo jogado justamente sobre esses 20%.
      Abraço.

    • http://yahoo Graziela

      VC É O CARA!! Parabéns.

    • Didi

      Pingos nos “is”
      Quem recebeu o Brasil assim, foi o Itamar.
      Por favor, isso não tira o mérito do FHC em ter sugerido o tal plano Real feito por seus parceiros, pois ele mesmo não entende nada de economia.
      Porém, nos oito anos de governo, ele mais detonou o que havia cobstruído do que melhorou e entregou sim para o Lula um Brasil quebrado, devedor, doente e subserviente. Portanto, os méritos pelas conquistas sociais são do Lula e não do FHC.
      O, Marcus, não me venha com xurumelas!!!

      • cristiane

        concordo com vc! e ainda acrescento no fato dos votos da marina: eu ouvi falar em desenvolvimento sustentavel no governo lula. antes disso, nada. alias o fhc abriu as pernas.. digo.. as portas para os estrangeiros usarem e abusarem a nossa amazonia. por mais q um pais precise se globalizar q eram os argumentos do fhc, ele precisa ter oq eh seu e isso ele nao apenas nao conservou mas minou. a marina e o desenvolvimento sustentavel so teve voz com o lula e agora me veem com a possibilidade de apoio a serra? pra mim esta faltando coerencia nisso.

  • http://www.bedelho.com.br Ferreiro

    Eu não defendo nem Serra, nem Dilma. Mas para nível de comparação gosto de me basear em dados, de preferência de fontes que sejam minimamente confiáveis, como IBGE e Banco Central.

    Eu acho que números dizem mais que qualquer argumento. Segue o link para uma comparação de números dos últimos dois presidentes.

    http://pt-br.governobrasil.wikia.com/wiki/Governo_Brasil_Wiki

    • Julio

      É com esses gráficos, acaba bastante com toda a moral de que o governo do Lula é tão superior assim ao do FHC. Épocas diferentes, crises econômicas diferentes, passados econômicos de outros governos diferentes e necessidades de urgência diferentes.
      Não que o Serra ou Dilma sejam uma boa opção, pois ambos tem seus probleminhas com corrupção.

      • http://www.bedelho.com.br Ferreiro

        Exatamente, Julio.

        Fica-se nesse clima de que um lado é o salvador da pátria e que o outro é o satanás, sendo que os dois partidos usam as mesmas acusações entre si. Um lado fala de mensalão, o outro do escândalo das ambulâncias; um fala de desvio no governo do estado X o outro rebate que no estado Y é pior. O fato é que estão todos chafurdando na mesma lama. Defender um lado ou o outro é compactuar com suas falhas, sempre alegando que a falcatura do vizinho é pior.

        • http://aterceiramargemdosena.opsblog.org/ Lelec/Leonardo de Souza

          Oi Ferreiro,

          Eu concordo com você. Não há verdadeiro debate político quando o mesmo se restringe à sórdida comparação de “quem roubou mais”. É andar em círculos e não leva a conclusão alguma. Minha referência no texto à corrupção no PSDB foi apenas para sublinhar o que você diz: os dois lados chafurdam na lama.
          O que não suporto é um lado (qualquer um) querer posar de moralmente superior, coisa que gente como o Reinaldo Azevedo alimenta. Como se diz por aí, “não há virgem na zona”.

          • cristiane

            ahahahahahaah… essas aspas finais foram otimas!

    • Augusto de Carvalho

      Ferrero,

      segue outro link e para comparação de todos os governos entre 1985 e 2010:

      https://brasilfatosedados.wordpress.com/

      Ah e cuidado com este link que vc indicou aí. Veja um exemplo, que justifiquei para o Francisco aí acima:

      – os caras comparam, maldosamente, o desemprego de 2002 com dez de 2008 para comparar desmpregos de governos. Tem base? É sério?

      – isto é feito pelo desemprego médio do ano, pois o emprego varia muito durante o ano e é menor e igual em Dezembro por causa dos temporários, ficando em trono de 7%% para depois subir muito.

      Veja mais detalhes na resposta acima que dei ao Francisco e vá também neste link que é cheio de gráficos comparativos, fáceis de assimilar e didáticos:

      https://brasilfatosedados.wordpress.com/

      Abc

      • http://www.bedelho.com.br Ferreiro

        Augusto,

        Como eu disse, prefiro acreditar em dados coletados por órgãos oficiais, especializados na coleta e tabulação de dados. Infelizmente esse link que você passou não traz as fontes das informações, de modo que deixa dúvidas quanto a sua precisão.

        Um exemplo:

        Na tabela que compara o PIB per capita, os valores referentes à média em dólar não batem com os do Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (IPEA)

        Na tabela consta:

        FHC (1995): US$ 4.220 e Lula (2010): US$6.450

        Enquanto o site do IPEA traz:

        FHC (1995): US$ 6.750 e Lula (2009, pois 2010 não está disponível): US$ 8.220

        Esse dado sozinho já não me dá segurança quanto aos números apresentados no link que você enviou.

        Abraços

        • http://www.bedelho.com.br Ferreiro
        • Augusto de Carvalho

          Ferreiro,

          obrigado pelos comentários e contribuições ao debate sério, mas estes dados estão corretos.

          Estou afirmando isto pois sou o rensponsável pelo Blog Brasil – Fatos e Dados, e foi eu que compilei os dados e elaborei os gráficos.

          Vejamos:

          em relação ao gráfico “PIB per capita em dólar: 1995 -2010″, os dados compilados são do Banco Central que usa a seguinte metodologia:

          – PIB do país do ano, dólar médio do ano e população estimada do país naquele ano.

          Portanto este método analisa exclusivamente a capacidade de compra da população em dólar naquele ano específico, e que pode se dever ao aumento da renda e/ou à taxa de conversão do real/dólar.

          Isto mostra como a capacidade de compra da população em relação ao consumo, maior ou menor, de bens e serviços atrelados ao dólar naquele ano, tais como: produtos tecnológicos, alimentos condicionados à taxa de câmbio, produtos importados, passagens aéreas, viagens de turismo, etc.

          O PIB dólar neste método não mostra o aumento real médio da renda da população, mas sim sua capacidade de compra destes bens naquele ano, o que é muito importante para aferir principalmente a renda da classe média que consome mais estes bens dolarizados.

          E o gráfico mostra justamente isto: devido ao aumento da renda em real e a grande desvalorização do dólar,o poder de compra destes bens dolarizados explodiu nos últimos anos como bem podemos comprovar na vida real.

          Isto traz benefícios, mas também malefícios, já que aumenta o déficit comercial do país, mas também ajuda a controlar a inflação. E´uma questão de equilíbrio entre custo e benefício, que não cabe a mim avaliar deixando por conta de cada visitande do Blog seu julgamento entre todos os temas e índices adotados.

          Quanto ao método do IPEA é completamnte diferente e com outro objetivo: avaliar o aumento da renda real da população usando o dólar com base de avaliação, já que usa como referência única o dólar de 2009 para todos aos anos. Este método não mostra a capacidade compra da pupulação em dólar na evolução dos anos, já que tira totalmente o efeito da varição da taxa de câmbio sobre o poder de compra. É a mesma coisa que deflacionar o real com base em um ano específico, e avaliar o “PIB per capita em real”.

          Isto é comprovado totalmente qundo pegamos os dados do Ipea, neste método, para o PIB per capita em dólar, e no que compilamos e demonstramos no gráfico do “PIB per capita em real” e utilizando o real deflacionado. Os resultados são muito simlares em evolução da renda(em %) . Vejamos:

          – método de aumento de renda do Ipea através do PIB em dólar tomando-se como referência única o dólar médio de 2009, e citado por vc:

          x 1.000 U$:

          . FHC(95-2002): de 6,75 para 6,99 – aumento de renda de 3,55%

          . Lula(02-10): de 6,97 a 8,22 – aumento de renda de 18,00 %

          Método do real deflacionado utilizado por mim para elaboração do gráfico ” PIB em real”:

          . em R$:

          – . FHC(95-2002): de 13.500 para 14.000 – aumento de renda de 3,7%

          – . Lula(02-10): de 13.950 a 17.300 – aumento de renda de 24,00 %

          Veja que o aumento de renda em real nos dois métodos( Dólar referência fixa 2009) e real defacionado com base em 2009.

          FHC: crescimento de 3,55% ou 3,7%

          Lula: crescimento de 18 a 24%.

          O de FHC está exatamente igual, e no de Lula com discrepância entre 18% e 24%, provavelmente devido as projeções para 2010 e ao cálculo que tive que fazer nos dados do IPEA, para esta comparação para obter o índice de 2010, já que sua compilação vai até 2009.

          Mas mostrá-se claramente a multiplicação da renda ente os dois governos: de 3,6%, entre 1995 e 2002, para um número entre 18% e 24%, entre 2003 e 2010. Este último número estará mais preciso no final do ano com os dados de 2010 consolidados.

          Portanto, repetindo para concluir:

          – o método do PIB em dólar, do Banco Central, mede a capacidade de compra de produtos e serviços dolarizados.

          – o método do PIB em dólar do Ipea mostra a evolução da renda real, tomando com refrência o dólar fixo no fim do período em análise, similar ao método de evolução de renda em Real deflacionado.

          Portando os dois métodos estão corretos, pois não competem entre si e porque avaliam coisas diferentes.

          Esperando ter esclarecido, e convidando a todos a visitarem o blog Brasil – Fatos e Dados, pois postaremos, hoje á noite(15/10), uma nova série de 07 gráficos/quadros com o seguinte tema:

          – ‘ Desenvolvimento – PIB Brasil e PIB Mundo – Evolução e comparativos entre governos do período 1985 – 2010″, e no seguinte link:

          http://brasilfatosedados.wordpress.com/

          Abcs,

          • Felipe

            excelente… Estatística é um negócio perigoso… parabéns ao Augusto pelos esclarecimentos… Conselho aos colegas procurar debater/ler artigos de cientistas políticos e economistas para melhor se informarem acerca da candidatura que mais lhe agrada(eles vivem para estudar isso). Voto Dilma e ela já ganhou. Rs! parabéns pelo artigo e parabéns aos autores dos comentarios pelo debate!

  • Fernando Soares

    Só uma pergunta: Se o governo do PT é tão bom assim, porque tantas tentativas de “regulamentar” (calar) a imprensa? Desde a ditadura não se vê tantas tentativas assim.

    • http://aterceiramargemdosena.opsblog.org/ Lelec/Leonardo de Souza

      É mesmo, a censura petista não está poupando ninguém mesmo. Já viu as capas das últimas Vejas e o blog de um tal de Tio Rei? Está tudo censurado, um absurdo, eles são obrigados a só falarem coisas boas do PT.
      A censura é tão eficiente que acho que o Beto Richa andou passando know-how pro PT. De censura o Beto Richa entende, ah se entende.

      • alexandre

        Vários países possuem regulamentação – não é você mesmo que mostra isso?, ou li em outro lugar? E por outro lado, há muitos anos os estudantes de Comunicação Social produzem reflexões muito interessantes a respeito da desigualdade na distribuição das propriedades dos meios de comunicação no país. Sugiro leitura dos estudos de Venício A. Lima – foi professor da UnB – e sugiro que procures o INTERVOZES. Todos trabalhos sérios, nada de “lero-lero” tirado de vejas e folhas…

        • http://aterceiramargemdosena.opsblog.org/ Lelec/Leonardo de Souza

          Acho que você não entendeu a ironia…

  • José

    É um texto interessante. Concordo com muita coisa. Entretanto, lamento que as eleições tenham se tornado uma escolha entre o “menos pior”. No final me parece tudo errado! Temos um sistema onde o Presidente não manda nada sem o Congresso. E enquanto as eleições presidenciais desandam para debates “menores” como o aborto… que nem depende de fato do presidente… ninguem se preocupa com a composição da casa legislativa. Marina e Serra dizem que podem governar com os “bons” do Congresso. Mas o que se viu é que quem tenta se impor ao Congresso, como o Collor, acaba caindo. Os Presidentes seguintes acabaram “comprando” o suporte ao governo através de apoio a emendas parlamentares ao orçamento, “mensalões” e distribuição de cargos. O pior é que o processo eleitoral (junto com a eleição presidencial e de governadores) acaba colocando as eleições legislativas em segundo plano… e “sem querer” favorecendo a permanência de esquemas perniciosos. Penso, por um lado, que a alternância no poder é algo desejável e como um forma de dar maior transparência e evitar que esquemas corruptos se consolidem. Mas a cada quatro anos trocam-se o atores, mas permanece o roteiro. Talvez haja esperança em uma reforma política, mas temo que a corrupção possa estar mitridatizada. Talvez devamos nos conformar e acreditar que uma tecnocracia emergente va compensar as perdas desse sistema político decadente.

  • João

    Excelente artigo! Temo que levar o debate para o campo político, não para o preconceito e intolerância.

  • Arnaldo Baptista Jr.

    O PT, mais cedo ou mais tarde – e tudo indica que será no governo da Dilma se a mesma ganhar e isto está bem possível hoje – irá mostrar as suas garras. A sua verdadeira face que é a de um partido de esquerda, marxista, totalitário, que não admite outras ideologias. Em assim sendo, irá ressuscitar o Zé Dirceu, o Genoino, etc.etc.etc.e, estando já o Estado Brasileiro devidamente aparelhado nestes oito anos, o Congresso todo tomado com o auxilio do PMDB, – que dá pra quem paga mais – irá efetivar seu grande sonho que é integrar o grupo bolivariano ao lado de Hugo Chaves, Evo Morales, etc.etc. na linha daquele psicopata do Irã. O presidente Lula tem os seus méritos. E o maior foi o de ter tolerado por necessidade e esperteza, o jogo democrático. Mas isto acabou. Ele vai tirar o time de campo e deixar que a estratégia do PT seja posta em prática custe o que custar. Sob a terrorista Dilma Roussef o país irá caminhar para uma linha ultrapassada e marxista que fatalmente levará este pais a uma nova intervenção militar. Quem viver verá. Poderia contra argumentar o nobre doutor autor desta discussão, mas seria perder tempo. Com todo respeito mas nunca argumento com radicais, sejam fascistas ou comunistas.

    • http://aterceiramargemdosena.opsblog.org/ Lelec/Leonardo de Souza

      Caro Arnaldo,

      Li com atenção seu comentário. Estou inteiramente disposto a ouvir sua contra-argumentação e, especialmente, seus fundamentos para defender que a eleição de Dilma representa uma ameaça de regime totalitário de conotação esquerdista radical — coisa que nem o insuspeito FHC sustenta, a julgar pela sua última entrevista no Estadão.
      Não sou radical fascista comunista, reinaldoazevediano ou olaviano. Pode conversar comigo.
      Abraço

    • Didi

      Arnaldo, tu tens coragem de dizer que não argumenta com radicais??
      Tu és o que então???

  • Mirian de Souza

    Leonardo,
    PARABÉNS pelo seu texto!!! Não poderia ser mais lúcido. Fico tão feliz em ouvir pessoas esclarecidas.
    No entanto, acho que é uma luta inglória mostrar para psdbistas os benefícios do governo Lula e a importância de se votar na Dilma. Acho que PSBD é sinônimo de surdez rsrsrs. Eles não leem, ou só leem Veja. Uma lástima!. Quantos psdbista sabem do fato do governo Lula ter inaugurado 14 universidades? Todos os que perguntei não sabiam e ficaram com cara de “tacho” (expressão mineira rsrs). Quantos sabem que a França, a Dinamarca, os EUA e tantos outros países dão ate´fralda para as pessoas quando sues bebês nascem. Aqui é vergonha. Povinho desprovido de alma. Depois ficam orgulhosos falando que o Brasil é solidário. Phew, solidário? Sei. Além de individualistas, tem complexo de vira-lata e querem voltar para o colo do FMI.
    Mas não tem nada não. Temos Dilma para votar. Graças a Deus!!!!!!!!!

    • Arnaldo Baptista Jr.

      Oh! Mirian como vc. se ilude facilmente com palavras doces e equivocadas…..Não se trata do Lula, das escolas, do PSDB ou outra coisa….
      Quem é Dilma? Vc. a conhece a sua biografia? Estude-a.
      Recomendo-lhe também a poesia que vem de Portugal em:
      http://www.youtube.com/watch?v=NKslT6Dfghk

  • Mauricio_NIT

    CIRO GOMES O COORDENADOR

    AMIGOS,
    UM BRINDE PARA QUEM ADIVINHAR, APÓS ASSISTIR O LINK ABAIXO, QUANTOS GOLES E QUANTOS DÓLARES DETERMINARAM O DIPLOMATA CIRO PARA A COORDENAÇAO DA CAMPANHA DA COMPANHEIRA CANDIDATA:

    http://www.youtube.com/watch?v=pOO1M8OZpEI

  • Flavio

    De acordo com o amigo TREZENTOS aí acima. Fui PT desde a fundação do partido. O que não aceito é a traição dos seu dirigentes com tanta roubalheira. Fazer um bom governo não é favor, é obrigação. E pra isso não não seria necessario roubar o povo. Foi o que eles fizeram e ainda estão fazendo. Seguiram o mau exemplo dos antecessores quando era neles que o povo depositava esparanças de um governo sério e honesto.

  • Pablo

    Parabéns pelo belo texto…

    Pra quem não concorda com a melhora do Brasil, pra quem não se informa além da globo/veja, vote no nulo por favor… Não contribua para o voto burro

    • cristiane

      CONCORDO EM CAPS LOCK NOVAMENTE!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  • http://x Eustáquio félix

    Perdeu seu tenpo comigo.Belas palavras mas não foram convincentes para mim. Já decidi juntamete com centenas de amigos que estão solidários com minha proposta. Vamos SERRAR com força total!!!!!

    • Flavia

      Vai SERRAR o Brasil, a Amazonia, os propragamas sociais, o pre-sal… é, vc ta certo Eustaquio! Com Serra vamos entregar nossas riquezas pro capital estrangeiro e voltar ao neoliberalismo tucano. é extamente isso que o governo serra faria se se elegesse… mas isso nao vai acontecer, porque o povo sente as mudanças do pais e quer garanti-las para o futuro. DILMA 13 na cabeça!!!

  • http://elosenos.blogspot.com/ Eliane Tânia Freitas

    Leonardo, espero que não se importe, mas compartilhei no meu blog, com o devido crédito e links para seu blog. Gostei muito do texto, do conteúdo ao tom.
    Se preferir, apago de lá. Só avisar.
    Abraço,
    Tania

  • Paulo Ricardo

    Foi um dos textos mais legais e explicativos sobre tal assunto que ja li!
    Pesso permissão para divulga-lo por aí.

    Excelente mesmo! Penso 200% igual ao autor. So que sem fontes (como o exemplo da França).

    Acho o governo do PT (me refiro a Lula e Dilma) um ‘mal’ necessário!
    Confesso que Marina foi e é uma grande mulher, so que para uma Suiça!

    Infelizmente fico muito triste com essa divisão que o país esta tendo:
    Rico vota em Serra, pobre em Dilma.

    Reparo muito nessa questão ‘São Paulo’ e a grande migração que a cidade recebeu.
    Sinto que pro paulista (não me refiro a todos) tal migração atualmente é encomoda.
    Mas muitos não estão de acordo ao ‘governo assistencialista’ para que isso termine.

    O que ve-se muito é: Lula + Dilma : Ajuda ao Nordeste
    Mesmo que seja. O eleitor ‘elitizado’ ja parou para pensar que isso ira causar instabilidade no país?

    Um abraço
    E perdoe os erros de português. Não os corrigir

  • http://nothanxs! cleber

    excelente texto Leonardo, colei alguns links avulsos citados no teu texto lá no meu tuiter, assim como tuitei teu post…

    tb fui aluno universitário federal no reinado de fhc e ainda hj me lembro do sucateamento das salas de aula, dos laboratórios, e das constantes e infindáveis greves…

    torço o nariz para esse “alinhamento” com políticos do naipe de collor e temer, mas sem sombra de dúvida o “grande mal a ser evitado” é a chegada do serra a presidência…

    quando leio textos com essa qualidade torço para q alguém envolvido na campanha da dilma tb o faça…

    abs.

  • alexandre

    Parabéns.
    E mais. Fiquei surpreso com tua paciência para responder essa quantidade enorme de bobagens que te escreveram (escrevem, assim como escrevem nos blogs como os teu), um amontoado de idéia mal formuladas, juntando coisas nada-a-ver…
    Mas você está de parabéns.

  • claudia

    parei de ler no icio, quando as justificativas para se votar na dilma se resumiram a uma: o governo lula. Nada contra o governo dele, mas, Dilma não é Lula. O governo Dilma NÃO é o governo lula, entao isso não me convence a votar nela.

  • Yawara

    Prezado Leonardo,

    Para início de conversa, eu votei no Lula e não sou petista, acreditava nas propostas de seu governo. Ele fez muitas coisas que a direita diz ser cria sua. Logicamente, não se inventa roda, faz-se-a diferente, melhor, é como se fosse programação orienta a objetos, coisa de nego da área de informática. Mas, convenhamos, não votei na #Dilma, e muito menos votaria no escroto #Serra. Como cada um, tenho as minhas preferências, votei na #Mariana e tenho horror ao partido dela o PV que não tem nada haver como por exemplo, ao PV Alemão. O PV é uma legenda de aluguel como vários outros partidos que temos em nosso país. Quanto ao PT, não deveria suportar os mesmos tipos de bandidos que tem no PSDB, para se manter no poder. É isso que detona o partido, esta omissão quanto a corrupção que é histórica no Brasil, o PT para sobreviver não poder tolerar bandido em seu partido. Mas, na direita meu caro, nem fudendo!

  • Pingback: Black Dilma « Duas Fridas()

  • Guara Borges

    Lúcido, brilhante e verdadeiro! Parabéns! Só os recalcados lêem e não compreendem!

  • Guara Borges

    Fique firme! Diante de um texto desse a fúria deles só aumenta.

  • Igaci Boreges Villas Boas

    Dilma não é Lula, isso é evidente, mas ela participou de todo o governo dele e por isso tem o compromisso e as condições para continuar tudo o que ele fez.

    Se Dilma participou de ações contra a ditadura, isso só mostra pra mim que ela é idealista e consegue, até sacrificando sua própria vida, imaginar um futuro diferente e melhor do que o Serramilcaras, com sua campanha de ódio, facismo e preconceito.

    Ultrapassada é a direita com sua política de estado mínimo e abandono máximo da educação, saúde e pobreza.

    Parabéns pelo texto. Dá vontade de votar em Dilma duas, três, quatro vezes…

    • cristiane

      ASSINO EMBAIXO EM CAPS LOCK!!!!!!!!!!!!!!!!!!! ACHO Q TODOS DEVERIAM PASSAR PELO SEU COMENTARIO AKI…

  • Guara Borges

    Dilma não é Lula, Serra não é FHC. Mas quem pode fazer um governo com a orientação do governo Lula? Serra? haha

  • Alexandre

    Leonardo, sou professor da Federal de Ouro Preto e fui aluno da UFOP nos mesmos anos que vc foi na UFMG, e hoje tb estou na França fazendo parte do doutorado em co-tutela com a UFMG. Vivi td isso que vc descreveu tão bem! O problema é que algumas pessoas acreditam mais em uma revista ou em um canal de TV do que na realidade diante dos olhos dela! Outras como o tio Rei simplesmente não aceitam dividir espaço, são racistas e preconceituosos! Vejo que esse movimento neocon está muito organizado e temos que fazer o mesmo! Só assim venceremos!

  • Diego

    Caro, me admira um cara formado, pós doutorado, e tal e mais, criticar um ideal religioso sem nem ao menos ver o motivo da defesa da causa.

    Digamo que você é um pastor sua fé professa não permite realizar tal casamento. Bom a Lei que esta no congresso diz exatamente que o ato de coibir tal ritual religioso implicará em CADEIA por 5 ANOS, por simplesmente o Pastor se recusar a realizar este ato. Agora viramos BANDIDOS por não aceitarmos que eles queiram se casar sobre a Benção da igreja, sendo que nossa religião não a permita?

    É meu caro, realmente no Brasil o povo não sabe o real sentido de ser um evangélico, aqui infelizmente massificou-se uma igreja baseada no desejo do homem, na vontade de se enriquecer, afinal isso da “ibope”, e qto mais melhor para esse que não são éticos.

    Mas o real evangelho não ensina que Deus tem obrigação de nos enriquecer, que por estarmos na igreja temos que ser os tais. Pelo contrario, ela diz que no mundo teremos problemas, dores, essa é a verdade nua e crua, ser evangélico é ter a vida voltada a ajudar/salvar a outra. E infelizmente esse sentido de serviço pelo próximo foi perdido.

    Sei que você tem suas opiniões, eu tenho as minha, e para falar a verdade eu não votei em nenhum dos dois.
    E to pensando muito em não votar de novo, afinal que papelão que os dois estão fazendo. Isso que eles estão mostrando passa longe de ser limpo. São ataques usando manchetes onde o conteúdo muitas vezes diz outra coisa, eu vi a propaganda do Serra dizer muito mal do PT e vi o mesmo do PT contra o PSDB.

    Para falar a verdade o problema no Brasil é as bandeiras, não os politicos ou a politica, quando baixarem as bandeiras partidarias e lutarem pelo bem do povo, com ajudas que sejam coerrentes ok, chegarem aonde precisamos, até la, desacredito em todos.

    • http://www.twitter.com/boni_bo Francisco Boni Neto

      Diego, veja as declarações do Serra e da Dilma sobre casamento gay. Dentro do culto ou da igreja cada um aplica a teologia que quer. Se não quiser casar pessoas do mesmo sexo, isso não é discriminação. Tanto Serra quanto Dilma, pode pesquisar, falaram: direitos civis iguais para todos. Como cada igreja define seu casamento, é privado, é de cada igreja!

      Tanto no casamento gay quanto na PL 122, não existem restrições para que se tenha qualquer opnião ou teologia. Na PL 122, existe proteção contra bullying, contra discriminação. Um shopping não pode proibir a entrada de negros porque eles sao negros, assim como não podem proibir a entrada de indígenas porque são indios. Na questão da injúria, a injúria nada mais é que perseguir alguém no trabalho, na sua, gritando, humilhando. Todas as questões de injúria são baseadas no dano social. Dano social é quando você prejudica alguém. Se você na sua igreja, ou na frente de um amigo, quiser expressar que você acredita que gays são pecadores, isso é permitido e nunca vai ser considerado como crime nos olhos de um juiz. Agora existe diferença entre expressar sua crença e sua teologia com humilhação. Essas leis existem nos países desenvolvidos e nenhum religioso foi preso porque não quis realizar casamentos gays dentro da sua instituição religiosa, tampouco nenhum religioso foi preso por expressar civilizadamente suas opniões.

  • Anderson

    Sou empresário e administro atualmente 3 diferentes empresas em ramos de atividades distintos, credito o meu sucesso profissional a muito esforço próprio e principalmente pela felicidade de ter nascido em uma família com condições suficientes para bancar um bom ensino de base. Ou seja, as ferramentas necessárias que me permitem ir a luta e buscar meu espaço já me foram dadas, por isto não espero e não reclamo pelo fato do governo Lula não ter tido foco na classe social da qual eu faço parte, pelo contrário, voto pela continuação do modelo de governo do PT porque acredito que a parcela da população que mais precisa de atenção não é a classe da qual eu faço parte, e sim aquela mais pobre que infelizmente não possui recursos próprios para adquirir as ferramentas necessárias para a busca do sucesso com seus próprios esforços. Comparo a um pai que possui dois filhos, um de 20 anos e outro de 2 anos, qual dos dois é mais vulnerável e precisa de maiores cuidados?

    A propósito, quando digo que faço parte de determinada ‘classe social’, me incluo nesta classe exclusivamente pelo quesito faixa de renda, porque em termos de idéias e visão de mundo, me considero um excluído do senso comum da classe na qual estou inserido.

    Antes de encerrar meu comentário, deixo meus parabéns pelo BRILHANTE texto!

    • lol

      Mas você tem em mente que o governo do PT (Lula) está na verdade dando o peixe mas não ensinando a pescar, certo? Todas as ajudas (bolsas) podem parecer boas e ajudam, mas são programas e isso implica uma hora vão ter que acabar (quando comecar a pesar na economia ou um milagre acontecer de ninguem precisar mais). Quem for presidente tem de fazer o que o Lula não faz: saúde, educação e segurança de qualidade. Isso sim é ferramenta para alcançar sucesso e não bolsas temporárias.

      Mas nem o Serra e nem a Dilma tem algum plano decente para fazer isso, os dois são farinhas do mesmo saco mas de grupos “diferentes” (até entrar no poder, depois vira a mesma coisa), mas um deles recebe mais atenção por ter o Lula empurrando atrás, o outro não tem nada empurrando.

      • Anderson

        Eu tenho a mesma preocupação que vc nesse sentido, por isso procurei observar outros indicadores para complementar minha análise em relação a isso, por ex., sempre ouvi que o bolsa-família induz as pessoas a não quererem trabalhar, por outro lado, no mês passado batemos nosso record histórico de desemprego no Brasil, chegamos a 6,7% de taxa de desocupação (menor que EUA e toda Europa), e isso um ano depois da maior crise mundial após a crise de 1929. Portanto, a minha preocupação em relação à morosidade da população em função do bolsa-família é muito pequena.

        Você mencionou também a educação, saúde e segurança, sempre que analiso estes fatores em relação ao governo, procuro não tirar uma ‘foto’ instantânea do cenário atual, senão sempre terei sempre a conclusão de que está uma porcaria, pois neste e em qualquer outro governo, nunca tivemos níveis satisfatórios. O que eu procuro analisar é o antes e o depois, o volume de investimento e atenção que estas áreas tiveram, ou seja, isso indica se estamos de fato no caminho da melhoria ou não. No caso da educação, por ex., os investimos na área mais do que dobraram no governo lula, como mencionado no texto do Leonardo, foram criadas 14 universidades federais. Ou seja, estou também tranquilo em relação a este tema. Já a questão da saúde eu sinceramente não tenho dados concretos para emitir uma opinião, preciso me dirigir ao Sr. do conhecimento chamado Google pra buscar maiores informações e aí sim tirar minha conclusão sobre esse tema.

        Em relação à segurança, acredito que a violência está intimamente ligada à enorme desigualdade social que temos no Brasil, ou seja, poucos com muito dinheiro e muitos com pouco dinheiro. Enquanto não diminuirmos este abismo que existe entre os ricos e os pobres no Brasil, não podemos sonhar em viver em um local seguro. Este é mais um fortíssimo motivo pelo qual aprovo a gestão do Lula, pois conforme mencionado no texto do Leonardo, ele atuou com muita força na transferência de renda.

        • lol

          Nisso eu concordo totalmente, não nego que o governo do Lula foi um salto enorme, mas não nego que o FHC teve o seu salto mesmo com diversos problemas econômicos (aplicando plano real e um monte de crises financeiras mundiais no período).

          O que me preocupa, como eu falei antes, é a falta dos dois candidatos de apresentarem realmente planos para governo quando eles tem a chance (eu pessoalmente fiquei sabendo das propostas pela internet nos sites de notícias, pois em debates e propagandas eu não vejo nada). Digo isso pois nos debates falta pouco para virar baixaria, é um atacando o outro e quando é para responder as perguntas sérias as respostas são totalmente genéricas e no fim não falam nada (ao menos no primeiro turno era engraçado pois o Plínio falava em alguns assuntos sérios, os outros candidatos se atrapalhavam e ele ainda zuava < isso não é muito profissional mas dava para ter noção que alguns assuntos eles estão totalmente perdidos).

          Por isso ainda estou em cima do muro tentando ver quem é o menos pior (literalmente), os dois falam em continuar o governo…tudo bem, se eles tiverem assessores inteligentes com certeza da para continuar sem problemas (e não fizerem nada muito "arriscado"), mas os interesses pessoais e falta de planejamento me deixa bem inseguro, mesmo tendo apoio do Lula ou não.

          • Anderson

            Concordo contigo, e minha preocupação é mais ou menos essa, qual dois dois dará continuidade no que de melhor está sendo feito atualmente. Eu sinceramente acredito que seja a Dilma, apesar de não achar que ela seja a candidata ideal, mas acredito que entre ela e o Serra, com ela teremos mais chances de continuarmos com o governo focado nos que mais precisam de atenção. Tenho medo do Serra voltar ao que era antes e ampliar o abismo de distância entre os ricos e os pobres no Brasil.

            Abraço!

  • Prof. João Batista do Nascimento

    Para todos os efeitos, a ditadura já teria acabado em 1985. Quem mais teria poder para impedir a abertura dos arquivos da ditadura, fora militar, do que os docentes de universidade publica nomeados sem concurso e/ou fajuta (isso não só durante essa), salvo raríssimas exceções, pela ditadura que ainda estão na ativa, os que professam da ¨moralidade¨ pública gerada por tais e asseclas de sempre? Quem, fora esses, seria capaz de construir uma mentalidade que nos dias de hoje defende que a ditadura foi tão branda que só fugiu do Brasil nessa época quem era um arrematado medroso, caso que
    induzem ter sido até por pura irresponsabilidade?

    É POR ACASO QUE DELFIM É O CONSELHEIRO MAIS VISTOSO DO LULISMO?????

  • Rafael Kafka

    Considerar pessoas que ganham 970 reais como classe média é um ato de sádico sarcasmo com a pobreza de um país que poderia ter crescido a taxas muito maiores, em uma das melhores décadas da economia mundial em séculos, mas se viu amarrado por um governo corporativista incapaz de universalizar o ensino médio, de avançar a educação integral, de realizar reformas essenciais ao país.

    O governo Lula não fez nada além de tentar imitar o governo FHC e de surfar no que FHC criou, a estabilidade econômica e as bolsas que, diga-se de passagem, não possuem treinamento profissional e cadastros de empregos como requisitos por um sádico desejo coronelista de manter as pessoas dependentes.

    • Jair

      Uma pena tu estar depreciando este sobrenome com tanta baboseira. “Surfar no que FHC criou” demonstra tua total falta de conhecimento de política econômica. As diretrizes, principalmente no que se refere à crise que passou, são totalmente opostas.

      Sobre classe média, o critério de classificação A/B/C/D/E continua o mesmo das últimas décadas e é totalmente independente dos órgãos do governo (até porque são dados essenciais ao mercado publicitário). Não é considerado só o salário (que se não me engano deve ser em torno de R$1300 atualmente), mas também as posses, eletrodomésticos, automóveis, imóveis, entre vários outros fatores.

      Sobre educação, é só ler o texto (aparentemente faltou esse detalhe) e ver os comentários aqui pra ver que o governo do PT investiu muito mais na educação. Crescer mais que 7%?

      Sobre o bolsa-família, não entendi porra nenhuma. Treinamento profissional? Cadastro de empregos? Se tu está se referindo a programas de ensino técnico e oportunidades de emprego, faz uma pesquisa no Google que está tudo lá. abraço.

  • Tayrine

    Ilusão ou melhor idiotismo dos brasileiros que pensam que votando na Dilma estarão votando no Lula. Fico indignada com pessoas que pensam dessa forma. Basta comparar o currículo do Lula e o da Dilma que perceberão a enorme diferença existente entre eles.

  • Wladimir Pinheiro

    Alguém poderia enviar este artigo para o meu e-mail: pinheirowla@hotmail.com? Aguardo resposta, estou muito interessado nesse belo artigo. Grande abraço. Dilma por nós e nós por ela.

  • Thiago Duarte Venancio, Vitória/ES

    Simplesmente deprimente…
    Cambada de mentirosos, corruptos e despreparados. O poder acima de tudo e de todos! Acorda Brasil, fora cambada petista! O Collor sofreu impeachment por MUITO menos… Lula e sua cambada já deveriam ter sido banidos há tempos!
    SERRA 45 para Presidente do Brasil!! Depois não digam que não foram avisados!

    • Lígia

      Amigo, voce precisa ler um pouco mais… houve mais corrupção ou houve mais reportagens da Veja a respeito? Por favor, ja que voce e uma pessoa tão preparada e inteligente, aumente seus conhecimentos lendo outros tipos de midia como a Carta Capital ou o site Conversa Fiada do Paulo Henrique Amorim.
      É sempre bom ver o outro lado da moeda, os outros argumentos, outra maneira de encarar a mesma situação, senão a gente perde o espirito crítico e acaba concordando com tudo o que a Globo fala, concordando que estamos em meio a um juizo de valores (sic) e nao a um segundo turno onde são discutidas ideias políticas e finalmente, concordando e pautando nossos votos em quantidade de correntes de email que recebemos!

      Se voce quiser ja começar a refletir, fica ai a sugestão. http://www.ponto.outraspalavras.net/2010/10/13/novo-cenario-segundo-turno/

  • Avelino Fóscolo

    POR UM BRASIL SEM ÓDIO DILMA 13

    POR ONDA ANDA O PAULO PRETO?

  • Lígia

    E fica o comentário sobre o texto… muito bom!!
    Muito bons alguns comentários também… alguns são realmente lastimáveis. Mesmo os que tentam se pautar em pseudo-dados.
    Em relação a universidades estaduais tem muito equivoco primario… eu estudo na Unicamp e sei o quanto o capital privado tem entrado nas areas de pesquisa para suprir a falta de investimentos do Estado. Nem estou me queixando, porque no estado de caos que vivemos, a universidade é sim privilegiada. Mas quem estuda nesses lugares sabe que a realidade nao é assim cor-de-rosa, sabe que mestrado e doutorado nao é coisa de vagabundo, muito menos de ganhar dinheiro sem assistir aula. Entendo que talvez o cidadão que fez o infeliz comentário se sinta inferiorizado pelas instituições que frequentou, mas não paute tais universidades pelas universidades privadas mediocres que temos no Brasil, ainda ha sim seriedade no ensino e isso nao se deve aos 16 anos de PSDB, onde muitas ações lastimáveis poderiam ser citadas, como esta do nosso iluestre José Serra: http://www1.folha.uol.com.br/folha/educacao/ult305u19318.shtml.

  • Susana

    Adorei o artigo! É isso mesmo! Também vejo as coisas dessa forma!!!! Marinei no primeiro turno, mas agora vou de Dilma, mesmo!
    Abraços, Susana

  • http://catatau.blogsome.com Catatau

    Olá Leonardo!

    Parabéns pelo texto! Um dos melhores sobre estas eleições.

    Há uma coisa que se deve notar para dizer que seu texto é excelente: ele tem os pés no chão. Ele é muito bom para dilmistas e serristas lerem.

    Isso porque o debate está de tal modo deturpado e tresloucado, devido à interferência claramente favorável da imprensa dominante a favor de Serra, que é difícil manter o equilíbrio. Isto é, qualquer um que pense em falar algo de um bom modo deve se confrontar com o problema de conseguir contornar o peso de toda a série de ilações diárias da imprensa contra Dilma, enquanto Serra fica mais do que resguardado (e sem motivo algum, basta ver bons artigos menos divulgados como por ex. os de Leandro Fortes). Fora esse esforço imenso de ter que contornar tudo a cada vez que se fala, restam apenas os debates raivosos que não levam a nada (basta ver um punhado dos comentários acima).

    Nesse sentido teu texto é maravilhoso. Consegue se desviar desse grande peso midiático com primor e colocar as verdadeiras questões que deveriam ser discutidas.

    A questão é básica: se alguém discorda, que argumente. Eu concordo plenamente e deixo os parabéns!

    Abraço,

    • http://aterceiramargemdosena.opsblog.org/ Lelec/Leonardo de Souza

      Meu mui caro Catatau,

      Seu comentário faz valer todos os golpes abaixo da cintura que estou tomando por causa deste texto.
      Muito, muito obrigado mesmo.
      Vou guardá-lo em um lugar especial para toda vez em que bater aquele vontade de fechar o blog e de parar com esse negócio de debater na internet.
      Abração e força aí, mon ami!

  • nestor ferraz

    O PT está aproveitando esse crescimento econômico como estandarte para a eleição de Dilma mas eu não vejo o dedo do governo Lula nisso. Todo esse crescimento veio em função de duas coisas, a estabilização da moeda e o crescimento da economia mundial. O que o governo Lula fez foi pura e simplesmente dar continuidade à política econômica do governo anterior. Vc está mal informado.

    • Fernando

      Quando se fala em política macroeconômica implantada por FHC, refere-se geralmente ao tripé câmbio flutuante, regime de metas de inflação e superávit primário. Vamos poupar o leitor do economês: basicamente, o preço do real em relação ao dólar não é fixo, flutuando livremente; o Banco Central administra os juros para manter a inflação dentro de um patamar; e busca-se bons resultados nas transações com o exterior para pagar as contas do governo.

      Nem sempre foi assim, nem mesmo no governo FHC: até 1998, o câmbio era fixo. Todo mundo se lembra que, em janeiro de 1999, o dólar, que valia pouco mais de um real, valorizou subitamente para quatro reais. Talvez não se lembre que isso ocorreu porque FHC tinha mantido artificialmente o câmbio fixo durante 1998, para ganhar a sua reeleição – que teve um custo altíssimo para o país – e logo depois, vitorioso, mudou o regime cambial (no que ficou conhecido como “populismo cambial”). O regime de metas de inflação foi adotado só depois disso. Ou seja, FHC não só não adotou uma mesma política macroeconômica o tempo em que esteve no Planalto, como também deu um “cavalo-de-pau” na economia, que jogou o Brasil nos braços do FMI, para ser reeleito.

      Que política macroeconômica de FHC então é essa, tão “genial”, que o Lula teria mantido? A estabilidade foi mantida, sim, e a implementação do Plano Real pode ser atribuída ao governo FHC (embora Itamar Franco, hoje apoiador de Serra, discorde disso).

      Mas Lula fez muito mais do que isso. A inflação não voltou: as taxas de inflação foram mantidas, entre 2003 e 2008, num patamar inferior ao do governo anterior. E com uma diferença: a estagnação econômica foi substituída por taxas de crescimento econômico bem maiores, com redução da dívida pública.

      A alta do preço das commodities no mercado externo favoreceu esse quadro (reduzindo a inflação de custos), mas não foi tudo. O crescimento da economia também foi favorecido pelo crescente acesso ao crédito: em 2003, foi criado o crédito consignado, para o consumo de massa de pessoas físicas – e deu certo, puxando o crescimento do PIB; o BNDES se tornou um agente importantíssimo na concessão de crédito de longo prazo, induzindo outros bancos a paulatinamente fazerem o mesmo.

      Os aumentos reais do salário mínimo e os benefícios do Bolsa Família foram decisivos para uma queda da desigualdade social igual não se via há mais de 40 anos: foi a ascensão da classe C.

      Isso tudo é inovação em relação à política econômica de FHC.

      E quando bateu a crise? Aí o governo Lula foi exemplar. Ao aumentar as reservas em dólar desde o princípio do governo, dotou o país de um colchão de resistência essencial. Os aumentos reais do salário mínimo e o bolsa família possibilitaram que o consumo não se retraísse e a economia não parasse – o mercado interno segurou as pontas enquanto a crise batia lá fora. E, seguindo o receituário keynesiano – num momento em que os economistas tucanos sugeriam o contrário – aumentou os gastos do governo como forma de conter o ciclo de crise. Deu certo. E a receita do nosso país virou motivo de admiração lá fora.

      No meio da pior crise global desde a de 1929, o Brasil conseguiu criar milhões de empregos formais. Provamos que é possível crescer, num momento de crise, respeitando direitos trabalhistas, sendo que a agenda do PSDB era flexibilizá-los para, supostamente, crescer.

      Você ainda acha que tucanos são ótimos de economia e petistas são meros imitões?

  • Paulo Oliveira

    Nao sei se vou votar na Dilma, no Serra ou anular. Mas este texto nao ajudou em nada. Um monte de cliches travestidos de “opiniao fundamentada”. E o estilinho do texto na linga “eu penso assim, vc nao, logo sou mais esperto, pq assino jornal diario”, torna ainda mais deprimente. Perda de tempo de quem escreveu – e pior: de quem leu (infelizmente, meu caso).

    • http://aterceiramargemdosena.opsblog.org/ Lelec/Leonardo de Souza

      Caro Paulo,
      Não menosprezo a inteligência de ninguém. Não julgo ninguém intelectual ou moralmente por assumir determinada posição política, ainda que diferente da minha.
      Eu nem sequer disse que “assino jornal diário”. Onde você leu isso no meu texto?
      Pode chamar meu texto de clichê, de pouco fundamentado, deprimente, ou afirmar que não ajudou em nada. São críticas possíveis e aceito sem problemas que você o perceba assim.
      Mas não desprezo ninguém nem me julgo superior ao leitor que pensa diferente de mim. Isso é coisa de Reinaldo Azevedo.
      Pode ir até o meu blog, visita a caixa de comentários e você verá como eu trato quem pensa diferente de mim.
      Cordialmente

  • Beto rodrigues

    A Dilma até agora só falou e levou o Lula como guia em varios lugares de campanha e isso nao pode prever o futuro com ela no poder…Só o povo que tem menos informaçao e é leiga no que se diz respeito a manipulaçao de fatos é que pode sentir simpatia por esta mulher(Dilma).

    Continuar algo de bom que foi feito por outra pessoa é nada mais do que plausivel,justifica-se por si e pronto.Só se copia e continua algo que é bom.E sim coisas foram mantidas desde o governo FHC.Mas e as roubalheiras?o mensalao?Corrupçao?Amazoniaaaaa cada vez menor e menor como se o Lula nao tivesse nada a fazer sobre isso e como nada fez.Ja se passaram 8 anos, e os impostos apenas sobem e as melhorias descem a niveis teriveis e o que dizer das filas nos hospitais nao pela falta de hospitais mas porque nao se tem Medicos para atender, aqui a falta de saude é nojenta.E tudo o que ele quis fazer no final de seu mandato foi deixar sua marca se envolvendo com o Oriente medio,venezuela se tretando com os EUA, fora a Coreia e conseguido ouvir do mundo e até de do Barak ”mulçumano de raiz” e ”nao assumido” oque requer olhos atentos, pois nao se nega a sua propria origem que ele era ”o cara” sim ele é o cara e quer continuar sendo sob as calças de Dilma que usa de sua retórica empirica totalitarista, dignas de uma mulher que resolveu usar botas, inerte e fria e aprendeu muito sobre a arte de interpretaçao.Serao 18 anos diante de uma ditatura Petista. Ela mudou da agua pro vinho e mal se parece com uma mulher, esta fake demais , que milagre depois de eleita ela nos trará?

  • Poliana

    PERFEITO!
    Dr. Leonardo falou em seu texto TUDO!
    Os que discordam provavelmente devem ser ricos hipocritas que simplesmete não conseguem visualizar o Brasil como um país de PESSOAS. Só conseguem visualizar seus bolsos… triste…

  • Augusto de Carvalho

    Pessoal,

    visando contribuir, mais um pouco, para o debate do melhor modelo político, econômico e social para o país, nesta época decisiva de escolhermos o melhor caminho a seguir, publicamos lá no blog “Brasil – Fatos e Dados” mais uma série sobre a Economia no Brasil entre 1985 – 2010 , e denominada:

    “Desenvolvimento – PIB Brasil e PIB Mundo – Evolução: 1985 – 2010″

    O link do blog é o seguinte:

    http://brasilfatosedados.wordpress.com/

    Para permitir uma análise mais completa e isenta do desenvolvimento do país neste período(1985 – 2010), e das atuações dos respectivos governos e suas contribuições, positivas ou negativas, em forma de ações internas de curto prazo, como planos econômicos, e de longo prazo através da adoção de diferentes estratégias econômicas e sociais para o incentivo ao crescimento, dividimos o tema nos seguintes posts – gráficos – quadro:

    1) Desenvolvimento – PIB Brasil(%) – Evolução: 1985 -2010

    2) Desenvolvimento – PIB Brasil médio – Governos: 1985 – 2010

    3) Desenvolvimento – PIB Brasil acumulado, acima da média, nos governos do período 1985 – 2010

    4) Desenvolvimento – PIB Mundo x PIB Brasil – Evolução: 1985 – 2010

    5) Desenvolvimento – PIB Mundo médio x PIB Brasil médio – Diferenças – Governos: 1985 – 2010

    6) Desenvolvimento – PIB Mundo médio x PIB Brasil médio – Evolução: 1985 – 2010

    7) Desenvolvimento – Quadro resumo de índices – PIB Brasil e PIB Mundo – Governos: 1985 – 2010

    Um abraço,

  • Luiz Fernando

    Fiquei viúvo em 1999, com 2 filhos e inúmeras dívidas causadas pelo câncer múltiplo que acometeu minha mulher. Sem parentes, fui morar em 1 bairro pobre do Rio. Os 1os. anos foram muito difíceis, mesmo assim com renúncia, determinação e disciplina venci com meus filhos 5 concursos de escolas públicas federais e 2 particulares. Hoje meu filho está na França estudando Engenharia da computação, e minha filha é pós graduanda em S.P. Além dos cursos técnicos de eletrônica e informática no CEFET, eles lêm, falam e escrevem, além do português, inglês, francês, espanhol e italiano. Não posso esquecer que somou-se à nossa luta a ajuda do governo federal (Lula) por 3 vezes, nestes últimos 8 anos. As vezes eu queria chorar e não podia.Eu lavava, passava, cozinhava, e dava assitência a meus filhos 24 HS por dia. Os nossos políticos, todos, têm muitos defeitos. É da essência do povo brasileiro, deseducado, extremaente nesses últimos 40 anos Trocamos o “ser” pelo “ter”. Família, princípios, limites, respeito, etc…, já eram. De qualquer forma esse “pau de arara” aleijado, ao modo dele fez um pouco por muitos que nada tinham ou podiam. Deu 1 prato de comida para eles. Para mim e meus filhos oportunidades de dar certo, de crescer e justificar nossa passagem por esta vida. Falta muita coisa ainda, mas o pouco que ele fez ja´me basta para justificar meu voto para a Dilma. Se vcs. viajarem para outros estados, fora do sudeste ficarão impressionados com a desigualdade e com a roubalheira escancarada em vários segmentos . Aqueles que têm poder econômico ou político são incríveis no que fazem para se manterem assim para sempre. Roubam, humilham e matam com frieza, cinismo impressionantes. Trapaceiam em tudo a qualquer hora ou lugar. Brasília é um mal que mudou de lugar. Até hoje não se fez reforma agrária aki e a causa é essa . quem tem , tem. Quem não tem não tem. Temos muitas mazelas , mas não queremos pagar o preço para mudar o país. Somos covardes, acomodados, dissimulados, traiçoeiros, como poucos povos no mundo. Em 69 fugi dos militares e fiquei escondido 4 anos na europa e áfrica. Convivi com 23 nacionalidades européias em uma área de 30 KMs quadrados. Havia uma dificuldade extrema, disseminada na região em que tralhavam aquelas pessoas. Mas havia respeito, solidariedade,´princípios, limites, determinação . Quando voltei ao Brasil, tomei um susto. Só então, fazendo a devida comparação, ví como nosso povo(inho) é medíocre, ordinário, cafajeste, dissimulado, ladrão, etc.. . Tentei voltar mas não consegui.Fico surpreso de ver a perda de valores de nossos jovens. Como homens e mulheres desrespeitam princípios básicos, mínimos de convivência em troca de nada.

  • daniel

    Parabéns. Agora fale sobre os três escândalos de José Serra desta semana (dedo na cara do padre cearense, a gráfica desmascarada e Paulo Preto) e depene o tucano.

  • Marcello

    Detesto o Serra e o PSDB, mas nao concordo com a postura ridicula de varios petistas/lulistas que, quando indagados sobre a corrupçao que ha neste governo (e os “ingênuos” eleitores do Lula acreditam quando ele diz que nao sabia de nada) so sabem responder que no governo anterior era pior! Se seguirmos esse pensamento,entao podemos dizer que um bandido que rouba R$ 1.000 é melhor que outro que rouba R$ 2.000? Ora, faça-me o favor! É incrivel ver pessoas falando que o Brasil esta tao maravilhoso mas, essas mesmas pessoas, vivem … no exterior!

    • Fernando

      No governo do PT a PF realizou mais de 2000 investigações de corrupção. No governo FHC, apenas 53. A lista de escândalos absurdos no governo petista e no governo de FHC é a mesma. E FHC travou inumeras CPIs e investigações. Essa é a minha visão

    • http://aterceiramargemdosena.opsblog.org/ Leonardo de Souza/Lelec

      Caro Marcello,

      Obrigado pelo comentário.
      O PT roubou. Muito. Demais. Citei as falcatruas do PSDB apenas para lembrar que combate à corrupção também não é uma justificativa de voto quando se trata do PSDB.
      Moro no exterior. Os dados estatísticos que cito independem do fato de eu estar ou não no exterior.
      Como tantos outros, estou estudando no exterior com o objetivo de voltar e seguir carreira no Brasil. Aliás, já tenho até prazo definido para voltar. Ao que me consta, Serra também ficou um tempo estudando no EUA (Cornell, parece).
      Vou voltar porque quero e porque sim, acredito que o Brasil é um lugar muito bom para eu seguir minha vida e minha carreira.
      É isso.

  • Carlos

    Leonardo, parabéns pelo texto objetivo e esplendidamente bem fundamentado. Confesso que já estou cansado de ler textos ideológicos de ambas as partes que procuram reduzir a discussão a um maniqueísmo infantil, no estilo “Bem contra o Mal”. Você soube manter um olhar crítico, sem poupar nenhum dos lados, colocando na balança os prós e contras de cada governo. Confesso que ainda estou em cima do muro com relação ao segundo turno, mas cada vez mais inclinado a descer pelo lado esquerdo. Um abraço.

  • Eduardo

    Estou lendo aos poucos cada idéia aqui expressada, todos tem seus motivos e temores para não votar nesse ou aquele candidato, contudo o maior interessado nisso tudo é o Brasil e seu povo. Começo dizendo o PT errou tanto como o PSDB cada um no seu grau e nível de culpa e responsabilidade. Mas até agora o maior entre os maiores é uma figura que ainda dá as cartas no Brasil PT e PSDB se serviram dele, pois, esse ai é forte e poderoso e tem influência política da pesada, vocês podem buscar uma analise nos livros de um jornalista de nome e peso que escreveu livros aos quais com boa pesquisa faz uma viagem nesses últimos 20 anos, Lucas Figueiredo investigou de Collor a Lula e traça uma parâmetro de nossa realidade política e nossos dirigentes, e enquanto o Operador das campanhas estiver na ativa da vida pública e sempre no oculto o Brasil pagará juntamente com seu povo um preço altíssimo!

  • Flavio

    Bom Dia,
    Vejo a necessidade de elogiar tamanho texto e de forma tão clara.Isso faz acreditar que tenha Brasileiros com visão suficiente para alertar o mal que o candidato SERRA esta fazendo para a nossa nação.Quero parabenizar o escritor e citar o debate de 17/10/2010 na redetv primeiro não ter dado o direito de resposta a candidada DILMA depois quando o mediador pediu para a plateia não se manifestar bateram palmas nas ultimas palavras de SERRA fora que imprimiram um baralho com fotos dos envolvidos no mensalão.Apenas uma dica quem é o domo da REDETV e quem permitiu a entrada de tal material no estudio.Não era para ser imparcial.Acordem Brasileiros PSDB fora.

  • http://yahoo Graziela

    Será que o SERRA tem a intenção de privatizar as prisões do Brasil? OPS! Esqueci… Não se pode falar em privatização que as pessoas ficam apavoradas! Seria muito ruim se isto acontecesse não é mesmo gente?

    Gostaria que ambos falassem também sobre as leis que não funcionam mais no Brasil, acho que isso falta nos debates.

  • Eduardo

    Infelizmente nossas elites ainda pensa como na época do Brasil colonia, desejão a todo modo que a população se curve diante dos que tem e podem mais em termos de poder e dinheiro, mas, aos poucos vamos nos libertando dessas parias pela coragem de pensar e refletir o nosso tempo e assim possamos concluir que o Brasil é muito maior do que eles. Devemos e podemos seguir em frente para construir um país maior, desenvolvido e soberano. Quem tiver ousadia faça um balanço de nossa historia e veja onde chegamos e a onde podemos trilhar na direção de uma pátria forte e poderosa! Entre escolher um candidato e outro devo confessar fico com aquela que um dia foi jovem e por motivos de uma fase ruim de nossa historia optou por pegar em armas e pensou em mudar o rumo de tudo, errou como muitos na ocasião e foi presa, julgada e torturada barbaramente, avaliando é temeroso pensar em enfrentar forças armadas com tão poucos recursos e levados por ideologias eles o fizeram com coragem e determinação e deu no que deu. Agora vem a mesma elite dizendo essas coisas do passado de Dilma e esquecem que ela foi julgada e senteciada e anos mais tarde obteve seus direitos de volta pela anestia e o que é mais interessante nisso tudo não tem lembraças da época de presidente da UNE do José Serra e olha que ele disse muita coisa e para quem não sabe ele era um esquerdinha da pesada com um discursso muito inflamado no entanto na hora que o tempo fechou segundo ele foi exilado, mas para mim vem daí a sua lenda o que ele falau ontem não se confirma hoje e o que é dito hoje e esquecido amanhã. De seus amigos mais próximos é essa a observação mais apurada de seu estilo se contrariado pega pesado e com mão ditatorial e seus fins justifica os meios porque para meus interesses serem satisfeitos passa por cima de qualquer um. Bom aqui vai de onde sai o lixo contra a Dilma e vejam só eles continuam pensando ainda em voltar ao poder através do José Serra http://www.averdadesufocada.com, http://www.midiasemmascara.com.br, http://www.ternuma.com.br e sabe de quem são essas páginas do mesmo pessoal que tomou o poder entre os anos de 1964 e 1985 a elite dos inteligentes e sabios de ocasião que individaram o país e são ainda subservientes aos EUA.

  • Alyne Karen

    Olá Leonardo!
    Você não sabe como é gratificante ler sobre a boa administração do PT, as vezes fico com receio que minha visão sobre o governo Lula seja só resultado da paixão que tenho pelo partido, paixão essa que foi herdada pela minha mãe que sempre foi uma militante fervorosa.
    Agradeço de mais pelas tuas palavras e te parebenizo pela consciência, pela riqueza de detalhes e pela tua postura. Dejeso que tua estrela nunca deixe de brilhar e que à esperança possa mais uma ver vencer o medo… “a luta continua companheiro”. Até à Vitória!

    Karen – Campina Grande PB

  • Eduardo

    Estou assistindo daqui e dali discurso do Serra e de sua turma dizendo que eles fizeram o Real engraçado na época tinha dois economistas Edmar Lisboa Bacha e um outro Pérsio Arida que estudaram as condições de toda economia brasileira e deram as direções para a arquitetura e planejamento do plano , somente uma pergunta o Itamar, FHC e Serra dizem por ai que foram eles? Eles quem cara pálida? Qual dos 5 elaboraram o plano com quem esta a verdade? AH!!!! que cabeça minha já estava esquecendo para os que gostam de dizer que a Dilma foi isso mais aquilo no período da ditadura o sr Pérsio Arida que foi ou é ainda do PSDB foi preso, apanhou e sentiu na pele a tortura também como a Dilma o que será que ele andava fazendo na época para viver tal destino? E tem mais trabalhou no governo do FHC em áreas privilegiadas e depois que saiu do governo abriu negócios com um tal de Daniel Dantas?!?!?!?! Este daí dispensa comentários porque esta em todas!

  • Eduardo

    Se justifica defender a Petrobras e o pré sal pois essa fortuna em petróleo pertence a um só dono o POVO BRASILEIRO, forças estranhas rondam o país de novo e tem um empregado obediente e bem treinado no assunto passar para frente a troco de banana o que não é dele que aliás quando jovem defendia nossas riquezas com unhas e dentes, no entanto quando foi para o exílio primeiro para o Chile e depois para os USA e corre uma historia por ai que ele foi capturado assim que ele chegou lá pelas mesmas forças estranhas e levado para um área chamada 51 e de pois voltou ao país com um certo ar de esquerda mas algo estranho acontece ele somente pensa em vender vender e vender e pra quem?Será que essa historia tem haver com o fato da sua permanência nos USA e na tal área 51?

  • Pingback: Links – especial eleições, parte 3 « Cynthia Semíramis()

  • Maria Alice Morwira

    SE NÃO HÁ MAIS POBRES NO BRASIL, DIMLA IRIA GOVERNAR PARA QUEM?
    A MINHA VIDA NÃO MUDOU NADA. CONTINUO DANDO MURRO EM PONTA DE FACA TODOS OS DIAS. JÁ O FILHO DE LULA, A FILHA D E LULA…HUMMM SAIRAM ATÉ NA CARAS! É A ISTO QUE ELES SE REFEREM. VIRARAM “AZELITE”

    • http://aterceiramargemdosena.opsblog.org/ Leonardo de Souza/Lelec

      Onde falei no texto que não há mais pobres no Brasil?

    • http://blogoleone.blogspot.com zejustino

      Maria Alice,

      Você propaga calúnias e infâmias que foram divulgadas em primeiro lugar pela mídia que blinda os tucanos. Espero que um dia reconheça que serviu de marionete nas mãos dos privateiros e dos entreguistas.

  • Pingback: Para você, eleitor indeciso no 2º turno « Relatividade…()

  • Zeca

    Pessoal,
    Quem pagou a conta da transferência de renda? A gente tem que decidir uma coisa:´Vale a pena dar duro e se esforçar para melhorar de vida ou é só esperar que o Estado provê?
    Tô de saco cheio de um País em que se tem que pedri desculpas por ser bem sucedido. Esta cultura de quem é pobre é mais virtuoso beira a maldade. Alías o Frei Beto lembrou bem: No meio das comunidades pobres também existem os salaferarios, os desonaestos, os mal caráteres.
    Chega de endeusar a póbresa, Pô!
    Quem gosta de pobresa é estudioso de sociologia, pra ter matéria prima, de preferência em estudos bem limpinhos e confortáveis, acessíveis ao um click.
    Será que serão as empresas Bolivarianas é que farão o País andar? (A Venezuela teve o pior nível de crescimento da AL, a pesar de estar com todo o pré, pós, ariba, abajo sal sob domínio estatal).
    Será que a ideologia do Estado provedor de tudo é melhor que a ideologia que meus pais me ensinaram: Estude, esforce-sde, faça bem feito que você terá a sua recompensa: Material, espiritual e pessoal. Será que eles nos ensinaram tudo errado?
    A Propósito, poupar é renunciar ao consumo. Só que agora estão nos dizendo que quem poupou no passado é rentista, é egoísta, etc. E as renúncias ao consumo do passado, que se tornaram poupança limpa e legal. É tudo produto de roubo???
    Perdoem-me a expressão: Estou de saco cheio de um País em pque o Sucesso de alguém é sinônimo de crítica.
    Vamos defender o mérito. Estudar é legal sim. É isso que ensino pros meus filhos. mas tah ficando difícil de convencê-los disso. O Estado provedor tem que ter limites muito claros. Alíás ele tem só os Stalinistas disfarçados é que não admitem, por questões eleitoreiras.

    • Fernando

      Amigo, o que o Bolsa Família dá um programa de investimento em capital humano, é um programa de condicionalidades. Segundo o Banco Mundial, que apóia o programa, o Bolsa Família é uma forma de investimento em capital humano: “Transferências condicionais de renda fornecem dinheiro diretamente aos pobres, via um “contrato social” com os beneficiários – por exemplo, manter as crianças na escola, ou levá-las com regularidade a centros de saúde. Para os extremamente pobres esse dinheiro provê uma ajuda de emergência, enquanto as condicionalidades promovem o investimento de longo prazo no capital humano”.

      Não existe educação sem saúde mental e física. Ninguém pode “estudar” sem a garantia de uma família sem brigas por causa de ameaças financeiras. Ninguém pode estudar sem a garantia de nutrição básica, 3 refeições fartas durante o dia.

      • David

        É Fernando, você está certo.

        EM TEORIA, o Bolsa Família é muito bom.
        Mas, NA PRÁTICA ainda está bem longe de alcançar o que propõe. Trabalhei com famílias que recebem “bolsa-algumacoisa” desde que criaram as transferências de renda, cujos filhos estudam, e chegam a 3ª série do ensino médio mal sabendo escrever o próprio nome, e, como se isso por si só já não fosse absurdo, aceitam a estagnação de ficar esperando o Estado prover-lhes sustento: é bolsa família, bolsa natalidade, programa do leite, cesta básica…

        Onde está a parte de “prover ao cidadão condições para prover sua própria independência” (proposta do Bolsa Família)? E que investimento a longo prazo é esse, formando semi-analfabetos?

        E antes que digam, NÃO DEFENDO O SERRA. Não votei, não votaria, vou votarei.

        Só estou achando esses espaços onde elogiam tanto a Dilma/Lula muito interessantes para colocar caracteres que sinto serem esquecidos, e que deixam o governo Lula em um patamar de imperfeição que opino ser mais real.

        • Francisco Boni Neto

          Amigo, posto já dá exemplos do avanço na educação no governo Lula. O Fundeb (Fundo da Educação Básica) no governo FHC recebia 1,4 bilhões, enquanto o governo Lula quase triplicou pra 3,5 bilhões. Não sei se você é cego, mas o próprio texto que você não deve ter lido aponta que o sociólogo de Paris, FHC, não criou nenhuma universidade em 8 anos. O pinguço do Lula criou 14 e mais de 200 escolas técnicas. Lula interiorizou a educação. O bolsa-família é um projeto de condicionalidades. Sugiro o texto “Dois pesos…” da Maria Kehl no Estadão, em que ela foi demitida: http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20101002/not_imp618576,0.php

          Pesquisas realizadas pelo governo federal entre os beneficiários indicaram que o dinheiro recebido é gasto, pela ordem, em comida, material escolar, roupas e sapatos [1]. Um estudo realizado pela Universidade Federal de Pernambuco dentre os beneficários residentes na área rural, inferiu, através de técnicas estatística complexas, que 87% do dinheiro recebido é utilzado para comprar comida[2]. Pesquisas promovidas pelo Banco Mundial indicaram que houve uma significatica redução na exploração do trabalho infantil dentre as crianças beneficiadas pelo Programa Bolsa Família [3]. Estudos do Banco Mundial[4] revelam que, embora o programa seja muito novo, já foram registrados resultados mensuráveis positivos no consumo de alimentos, na qualidade da dieta e no crescimento das crianças. Kathy Lindert, chefe da equipe do Bolsa Familia project lista uma série de desafios que terão que ser enfrentados no futuro pelo Bolsa Família, tais como definição clara de objetivos, monitoramento e avaliação, para assegurar que o programa não se torne uma “ilha isolada”, mas seja complementado por investimentos na educação, saúde e na infra-estrutura, ajudando as famílias, em suas palavras “a se graduarem” (ou seja, a sairem) do programa.[5] Suas pesquisas indicam que o benefício não desestimula o trabalho e a ascensão social. Pelo contrário, afirma Bénédicte de la Brière, responsável pelo programa na instituição:
          O trabalho adulto não é impactado pela transferência de renda. Inclusive, às vezes, alguns adultos trabalham mais porque têm essa garantia de renda básica que permite assumir um pouco mais de riscos em suas ocupações.[6][7]

          Fontes:
          [1] http://veja.abril.com.br/idade/exclusivo/bolsa_familia/08.html
          [2] http://www.bnb.gov.br/content/aplicacao/Eventos/ForumBNB2007/docs/impactos-do-programa.pdf
          [3] Yoon-Tien, Guilherme Sedlacek and Peter Orazem. 2001. Limiting Child Labor Through Behavior-Based Income Transfers: An Experimental Evaluation of the PETI Program in Rural Brazil. World Bank, Washington, D
          [4] http://www.mfdr.org/sourcebook/6-1Brazil-BolsaFamilia.pdf
          [5] http://www-wds.worldbank.org/external/default/main?pagePK=64193027&piPK=64187937&theSitePK=523679&menuPK=64187510&searchMenuPK=64187283&siteName=WDS&entityID=000160016_20040610095010
          [6] http://terramagazine.terra.com.br/interna/0,,OI1906421-EI6578,00.html
          [7] http://www.irp.wisc.edu/publications/focus/pdfs/foc123f.pdf

  • http://yahoo Graziela

    Fernando,

    Nenhum dos candidatos irão acabar com o bolsa familia, os dois já declararam que vão dar continuidade no programa.
    O fato é que existem vários outros assuntos importantes que nós devemos por em pauta para eles debaterem nos próximos debates!
    Como por exemplo as leis, sistema penitenciário, lixos, reciclagem, ninguém fala sobre isto e são temas que eu considero muito importante além de tudo isto que nós já discutimos aqui!

  • Pingback: Do Biscoito Fino:Ricardo Lins Horta aos leitores indecisos | Maria Frô()

  • Tuca

    Verifique seu carro antes de dar partida, pode ter uma bomba perto do pneu

  • Bárbara

    Fiquei impressionada com o ignorância de algumas pessoas, infelizmente não pude ler todos os comentários, mais os poucos que eu li, fizeram com que eu me sentisse impotente.Não tenho tanto embasamento teórico para os governos anteriores para defender o Governo Lula/ Dilma, devido minha pouca idade e recente interesse político. Dizer que o governo Lula não mudou o cenário econômico brasileiro, e que as medidas adotadas por ele não proporcionaram um crescimento e principalmente um desenvolvimento econômico/social é pura hipocrisia. Para quem vota no Serra por ser a favor dele e do PSDB por algum motivo que eu não descobri qual é, pois os eleitores do Serra ainda não conseguiram identificar argumento algum que justificasse seu voto, enfim, e aqueles que são apenas contra a Dilma e ficam justificando seu voto com boatos contra a Dilma dizendo que a Dilma é terrorista, assassina, a favor do aborto ou até mesmo suborna Lula para apoia-la nas eleições, por favor, os meus ouvidos já estão cansados de ouvir blasfêmias. Gosto muito desses debates que existem entre eleitores, mais ser incoerente não dá né. Acho que ser concreto no que dizemos, e não apenas no que falamos é uma virtude do homem, então eleitores do PSDB criem argumentos sólidos para defenderem o candidado a presidência. Afinal os apoiadores do PT/Dilma já factuaram o bastante para percebermos a dimensão das diferenças que existiram nos governos passados, e o que será nos governos futuros se as pessoas não se atentarem de que quem faz o nosso país, somos nós mesmos. Dia 31 é Dillllllllllllmaaaaaaaa 13

  • claudia

    Vc e um Lulista conficente ….O governo Lula so e o que hoje pq FHC ja deixou a casa arrumada para ele se FHC tivesse continuado mais 8 anos estaria tudo como esta como diz Lula “Nunca na Historia desse pais li tanta puxacao de saco”

  • Cah

    Fico feliz por ler algo consistente em fértil época de apelações. Não acho que pensar no bem estar da população seja exclusividade de comunistas. Tenho minhas críticas sobre alguns programas sociais, por presenciar no cotidiano uma maneira legalizada de exploração de menores: os pais se apóiam na bolsa, fazem dela a fonte de renda familiar (descaradamente) e o objetivo de melhorar a qualidade de vida dos pequenos vai pelo ralo….
    Ainda não sei em qual candidato votar. Isto me deixa muito preocupada. Tenho a clareza do valor e da importância do meu voto.
    Como educadora, numa condição privilegiada de formação pessoal, o que posso fazer, além de buscar o meu esclarecimento é divulgar reflexões como a sua para que as pessoas consigam sair do determinismo engessado e pensar de maneira mais flexível. Nenhum candidato tem apenas virtudes ou defeitos e é isso mesmo que você procurou mostrar.

  • Bárbara

    Claudia
    é exatamente desse tipo de fala que eu estou cansada, eu só lamento este seu pensamento. Não pode pelo menos escrever algo palpável?

  • Osório Oliveira

    Amigo, voce mora onde?
    No Brasil é que não é; certo?
    Esse comentário “21 milhões de brasileiros que deixaram a miséria e outros 32 milhões que ascenderam à classe média” é onde?
    Eu milito na política a muitos anos e acompanho de perto as mudanças. Nasci e me criei num município de 80 mil habitantes, onde não tinha violencia, favelas, nada… Valia a pena morar lá.
    Na ultima aleição os petistas inccentivaram uma invasão onde hoje é um grande bairro (favela) com muita gente bem de vida morando no meio para não pagar impostos.
    O grande incentivador, filho de um deputado estadual do PT, anda com roupas importadas, BMW e estudando no exterior. sei disso porque foi meu colega de aula e hoje já não nos vemos mais, mas acompanho a trajetória “política” dele.
    E classe média? Onde? Eu sou engenheiro, pós graduado, funcionário público, me achava classe média até o Lula assumir. De lá pra cá os salários cairam tanto, tive de vender minha casa e comprar uma mais barata, meus filhos saíram da escola privada para a pública e meu salário caiu de 15 mínimos para 3,5 mínimos…
    Sem falar em política, apenas considerando essa afirmação, acho que existe um equívoco enorme.
    Dá a impressão que voce leu um folheto da candidata Dilma e assumiu como verdadeiro tudo isso…
    Por favor, antes de escrever, leia, se informe…

    • http://aterceiramargemdosena.opsblog.org/ Leonardo de Souza/Lelec

      Caro Osório,

      Moro sim fora do Brasil, na França. Voltarei ao Brasil em breve, assim que terminar meus estudos. Milhares de brasileiros estudam no exterior e voltam para o país. Ninguém é apátrida por fazer isso. José Serra, inclusive, passou um tempo estudando no exterior, nos EUA: foi, estudou, voltou. Tem todo meu respeito por isso.

      Não li folheto algum da Dilma para escrever o texto. O texto está recheado de links, é só ir clicando e você vai ver que não vai cair nunca em um folheto da Dilma.

      Os números sobre o avanço na pesquisa no Brasil , por exemplo, foram colhidos diretamente na Nature, uma das revistas científicas mais sérias e respeitadas do mundo. Aqui o link:

      http://www.nature.com/news/2010/100609/full/465674a.html?s=news_rss

      Sobre “21 milhões de brasileiros que deixaram a miséria e outros 32 milhões que ascenderam à classe média”, o link está aqui, da Folha de São Paulo, citando dados da Fundação Getúlio Vargas, que me parece uma fonte confiável:

      http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u626987.shtml

      Como vê, antes de escrever, eu fiz o dever de casa: li e me informei. Sempre fui bom aluno.

    • Fernando

      Meus primos são engenheiros, trabalham na área privada e nunca tiveram tanta oportunidade. E olha que acabaram de entrar no mercado de trabalho. Em que area você trabalha? Parece que o seu caso de fracasso financeiro é pessoal e individual.

    • Jair

      15 mínimos pra 3,5? Qual exatamente seria a relação entre a política do governo Lula e essa redução monstruosa? Parece mais caso de falha pessoal. Eu trabalho na área de TI e só me falta tempo, trabalho bem pago está transbordando.

      ps: favela, mas tem gente bem de vida morando no meio? interessante. só falta dizer que ali também se treinam terroristas e fazem abortos pra completar o quadro.

  • Mr. X

    Incrivel…realmente incrivel.

    Quando eu imagino que a inadimplencia mental dos petistas esta chegando ao fim, o que vejo? mais inadimplencia.

    No fim das contas, eu e milhoes de brasileiros estamos CANSADOS de trabalhar pra sustentar quem nao quer trabalhar.

    Acho que com a dilma eleita, nao restara outra coisa a fazer, alem de haver uma uniao dos brasileiros trabalhadores e honestos, e desmembrar este pais… de forma permanente.

    Lamentavel que uma pessoa se sujeite a votar em outra, em troca de um cartao de beneficio.

    Lamentavel, que uma pessoa com passado tao negro, esteja prestes a virar presidente.

    Guerra Civil é o que espera esta nacao, caso a dilma seja eleita, e num prazo de talvez 10 anos no maximo.

    • http://index.opsblog.org/ Daniel

      Até que enfim um repesentante do movimento CANSEI dá as caras. Esse povo andava meio sumido. A Guerra Civil acho que quem vai começar é vocês, né? Evasão de divisas vai ser a tática mais usada, aposto.

  • Jeanne

    passado negro?
    tu não tem memória não ou nasceu ontem?

  • João Pedro

    Só uma reflexão, caro Leonardo:

    Lendo o texto da Nature, principalmente o seguinte parágrafo:

    “(…) These policies would build on a well-funded foundation. The Brazilian Ministry of Science and Technology says that after Lula took office in 2003, total public and commercial funding for science and technology soared from 21.4 billion reais (US$11.4 billion) to 43.1 billion reais in 2008 (or from 1.26% to 1.43% of Brazil’s growing gross domestic product; GDP) — due in part to Lula, and to policies implemented by former president Fernando Henrique Cardoso. Publications by Brazilians in peer-reviewed science journals have leapt from 14,237 in 2003 to 30,415 in 2008, according to data analysts Thomson Reuters. (…)”

    Deparei-me com uma das maiores falácias que tenho vivenciado nestes últimos 5-6 anos: sobre o espetacular salto da quantidade de publicações científicas que o Brasil tem apresentado. Vamos grifar o termo QUANTIDADE. Não saberia dizer se o mesmo se passa em outras escolas, mas pela POLI-USP posso falar. Não sei se você está ciente de como as coisas estão sendo “incentivadas” por aqui. Lembro-me de ter visto uma pesquisa do MEC, há alguns anos, que o Brasil possuía ranqueamento pífio no quesito publicações, e que algo precisava ser feito a respeito… Eis que surge uma mandrakaria esperta: para forçar os professores universitários a publicar mais, a quantidade de alunos e aulas de matérias de pós que estes podem assumir, fica diretamente vinculada à quantidade de publicações em revistas ranqueadas que eles fizerem (e por conseguinte, seus proventos). Parece lógico, não? Só que, como a maioria dos grandes planos criados por economistas, sempre aparece um efeito colateral não previsto: 1- Você sabia que há professores titulares da POLI, engenheiros por excelência, criadores do Brasil nas décadas de 50, 60 e 70, autores de livros de relevância, que estão simplesmente impedidos de orientar alunos ou conduzir disciplinas (nas quais são os melhores do Brasil) pois não têm como publicar os “x” artigos por período? 2- Se você visse a qualidade e relevância dos trabalhos acadêmicos que têm saído ultimamente (lembrando que só falo da minha área) ficaria abismado com a inutilidade e redundância destes! Simplesmente não geram quase nenhuma patente tecnológica. A enorme maioria não traz benefício algum à sociedade que paga por isso. É aquela velha estória: qualidade vs. quantidade. Quando vejo os números, só consigo ver propaganda. Propaganda enganosa. Mas não se engane ao pensar que atribuo isto apenas ao atual governo; como o próprio texto da Nature que você utilizou como base de sua pesquisa diz, esta situação é devida igualmente a políticas implementadas pelo ex-presidente FHC…
    Gostaria de saber se nas outras áreas a situação é similar (imagino que em Medicina e Genética a coisa é um pouco melhor). Na minha, só vejo piorar. E olha que a gente não pára de ouvir que o Brasil precisa de mais engenheiros… Imagina se não precisasse.

    • Francisco Boni Neto

      Concordo. Recomendo você ouvir a entrevista com o neurocientista Miguel Nicolelis, maior chance brasileira num possível primeiro Nobel de Medicina. Ele elogia a nova tentativa de “ciência tropical” que está sendo feita e destaca o apoio que o governo federal deu no projeto do mesmo.

    • http://aterceiramargemdosena.opsblog.org/ Leonardo de Souza/Lelec

      Caro João Pedro,

      Muito obrigado pela sua visita e pelo seu importante comentário.
      Eu não tenho uma visão global dos financiamentos para pesquisa em todas as áreas científicas. Trabalho com neurociências, na área médica. Entre os pesquisadores brasileiros com quem convivo, os relatos são de que o aporte de dinheiro para a pesquisa aumentou bastante desde 2003. Mas há um ponto aqui: os pesquisadores médicos brasileiros estão mais pró-ativos, buscando financiamento não só junto ao Governo, mas também em instituições internacionais de fomento e junto à indústria farmacêutica.
      Na área de engenharia, tenho contatos na pesquisa ligado ao petróleo e aqui estão todos bem satisfeitos. Parece que há uma cláusula que obriga a Petrobrás a destinar algo como 1% de seu lucro à pesquisa. Ou seja: é muita grana. Na UFES, alguns laboratórios foram equipados com esses recursos. Há inclusive alunos de pós-graduação (mestrado/doutorado) financiados por bolsas da Petrobrás.
      Quanto aos artigos, concordo com você sobre o aspecto “quantidade”. Aliás, esse é um problema que tem sido muito discutido pela academia no mundo todo. Para terem mais publicações, pesquisadores fragmentam experimentos em vários artigos medianos, quando poderiam fazer um único, bem mais consistente. É o efeito perverso da hiper-valorização quantitativa das publicações. Mas já há mecanismos de controle sendo instaurados, como a observância do Impact Factor da publicação. Aqui na França, ganha mais dinheiro para pesquisa não quem publica mais, mas quem publica mais em revistas de peso. Temos que lutar para reforçar isso no Brasil também.
      Obrigado pelo comentário e pela discussão.
      Abraço.

----- Consulte os arquivos do Amálgama ||| Publique ||| Contato ||| Para reproduzir nossos textos -----