A queda de Orlando Silva escancara a traição governista?

por Raphael Tsavkko Garcia

 

Caiu mais um ministro. O sexto. Quinto por corrupção denunciada pela mídia. Agora foi a vez do PCdoB, conhecido no movimento estudantil e sindical pelas práticas sujas, intimidação, faudes…

Mas pouco se sabe da veracidade das denúncias contra Orlando Silva. Não que ele seja inocente, não que seja impossível, mas com tanta coisa para se pegar o PCdoB no flagra, a mídia buscou o caminho mais tosco. E, claro, quem acusa é a Veja, a revista mais podre e falsa do país – mas que goza de milhões do nosso dinheiro investido pelo governo a título de propaganda institucional.

Mas foi bem sucedida. E não é à toa.

— Amizade com a mídia —
Comentei logo no início do governo Dilma que Lula teve uma falha terrível em seu governo: Não promoveu a democratização das comunicações e sequer tratou seriamente do controle social da mídia.

Era a chance de Dilma fazer alguma coisa, chegar de sola. Franklin Martins havia preparado um projeto que, segundo muitos, era excelente, mas foi engavetado sem nenhuma discussão, assim como outros ótimos projetos que eram discutidos pela sociedade, como a Reforma da Lei de Direitos Autorais.

E, de quebra, Dilma ainda passou algum tempo afagando a mídia, com entrevistas exclusivas a redes de TV e até uma visita especial à festa de 90 anos da Folha, o veículo que mais tentou derrubá-la durante a campanha.

Para uns uma forma de dar um tapa com luva de pelica na mídia, indo até ela com tom de desafio. Ledo engano. Meses depois, a verdade começa a surgir aos poucos, na medida em que ministros vão caindo como moscas.

— O quinto ministro —
Seis ministros caíram, mas cinco por pressão midiática. Dificilmente eram inocentes, mas surpreende a velocidade com que deixaram os cargos frente à denúncias que, muitas vezes, eram frágeis. De alguns Dilma se livrou rapidamente, o Orlando ainda resistiu 12 dias, mas mais por pressão e unidade do PCdoB do que por vontade da presidente.

O único ministro a cair por razões “legítimas”, ou seja, sem a mão extremamente visível da mídia foi o Jobim, que era insustentável em todos os sentidos. Mas a história ainda guarda surpresas.

Denúncias de corrupção vindas da mídia são comuns, por duas simples razões: Em primeiro lugar porque ela tem total interesse em minar o governo, já deixou isso claro, e em segundo lugar, porque corrupção é algo internalizado, comum e corriqueiro em todo e qualquer governo. Questão é saber o tamanho do rombo e o quanto isto é visível, detectável.

A questão da mídia querer minar o governo, aliás, é algo que merece análise pormenorizada e até mesmo teorias da conspiração que ficam cada vez mais populares.

— Teoria da conspiração? —
Teoria que se espalha, e que a cada dia parece menos conspiratória e mais verdadeira, é a de que, pasmem, a própria Dilma ou pessoas próximas seria responsável por vazar para a imprensa pequenos pecados e deslizes de seus ministros, ou melhor, de ministros de Lula.

Notem que ministros de posição muito mais frágil, como Ana de Hollanda, repudiada abertamente por quase toda a militância petista ou não, não caem e sequer balançam, não importa o teor e a veracidade das denúncias que já foram feitas.

E Ana de Hollanda é indicação de Dilma. Sua administração (sic) é o posto da dos ministros de Lula (Juca e Gil) e, ainda assim, ela se mantém soberana e “imexível”.

Mas Orlando Silva, assim como os outros 4 ministros derrubados pela mídia eram indicação do Lula, eram ministros “dele” e não da Dilma. Jobim é caso a parte.

Por muito tempo apenas uma teoria conspiratória, começa a tomar corpo e se provar mais verdadeira do que muitos gostariam.

Aliás, porque será que, uma vez derrubado o ministro, as denúncias e investigações sobre a suposta corrupção logo somem e nunca mais ouvimos falar do assunto? Será que é porque, seguindo adiante, respingaria no governo diretamente e o objetivo é apenas derrubar ministros?

— O poder da mídia —
O que explica que um governo – que se diz de continuidade – tenha mais de 80% de aprovação e, ainda assim seja um refém da mídia? Refém sorridente, não?

É, sem dúvida, muito suspeito que denúncias em muitos casos vazias ou fracas, derrubem tão rapidamente tantos ministros. O bombardeio midiático nunca foi tão certeiro.

Alguns apontam que Orlando Silva era contrário à posição de Dilma de ceder em absolutamente tudo frente à FIFA. Aí está uma boa razão para que as denúncias tenham surtido efeito tão rápido. Nunca foi segredo que Ricardo Teixeira e outros não gostassem do Orlando Silva que, em teoria, se opunha aos interesses da CBF e FIFA, ou melhor, à farra.

Mas se opunha, claro, com limites. Na hora da pressão era mais sensato se manter no cargo que garantir o respeito às leis brasileiras. O fato é que, ao menos neste último caso, não há nenhuma prova concreta contra o ministro e, ainda assim, os esforços para mantê-lo foram mínimo.

A certeza que fica é a de que a mídia só precisa apontar e atirar e que, então, um ministro cairá. Sob ordem de quem, são conjecturas. Dilma ou é fraca ou extremamente inteligente, mas mesmo inteligência tem limite na medida em que se fica cada vez mais refém.

— PNBL, Ley de Medios… —
Pouco a pouco a mídia vai conseguindo enterrar a Ley de Medios, a democratização das comunicações, que passou a ser apenas um grito vazio que ainda une governistas e oposição de esquerda. O PNBL foi entregue de vez, por um ministro que a mídia não quer jamais que seja trocado. Pertence, hoje, a eles.

As oportunidades foram aparecendo e o governo deixando passar.

Ana de Hollanda é a prova cara do caminho escolhido por Dilma para seguir. Paulo Bernardo foi rapidamente cooptado – se é que não tinha essa intenção desde o começo – e o PNBL foi entregue às teles.

E a Copa está nas mãos da FIFA. Nossa soberania será violada, nossas leis deixadas de lado para que contentemos uma empresa privada. Isto sem contar os superfaturamentos e crimes ambientais e contra a população que estão em curso. Dizem que Orlando Silva era contra tantas facilidades para a FIFA. Eis o resultado.

Na Amazônia temos Belo Monte, projeto feito para contentar as empreiteiras que tão docemente financiaram campanhas. E as greves? Melhor nem comentar.

Este governo, definitivamente, não é dos trabalhadores.

— E o PCdoB? —
Durante os 12 dias de crise o PCdoB se mostrou unido e até mesmo intransigente na defesa de Orlando Silva. Militantes do partido afirmaram diversas vezes que, caso ele fosse demitido, o partido deveria se retirar do governo.

Não faltaram os que, fato consumado, afirmassem que o PCdoB devesse ir para a oposição até. Mas será que o PCdoB estaria disposto a abrir mão das verbas e benesses de ser governo? Segundo pronunciamento do ex-ministro, não.

O fato é que o PCdoB foi humilhado, tratado como um PMDB, de quem se espera corrupção e onde isso não faz a menor diferença. Militantes e lideranças, agora, em geral, parecem prontos a engolir as ofensas e a humilhação em troca da boquinha governamental. Podem até continuar com os Esportes, mas o fato é que o clima não é mais o mesmo.

O desfecho do episódio dá razão ao colunista da Folha, Fernando Rodrigues, que se jactou do poder da imprensa para derrubar ministros. Para ele, a presidenta só demorou na decisão porque “não quer consolidar a imagem que existe – e é verdadeira – de que ela foi sempre a reboque da mídia nas demissões de todos os seus ministros”. Haja arrogância! O triste é que a cedência é verdadeira!

Diante da demissão de Orlando Silva, fica a pergunta: quem será o próximo ou a próxima a cair no governo Dilma? Em apenas dez meses de gestão, seis ministros já foram defenestrados – um recorde desde a redemocratização do país, em 1985. Na prática, a mídia demotucana pauta o governo. Ela “investiga”, julga, condena e fuzila… e o Palácio do Planalto cede!

Quem conhece o Movimento Estudantil, conhece o PCdoB. E sabe que as denúncias contra o Orlando não tocam nem na ponta do iceberg, não são nem o começo do problema. Será que o partido, no entanto, terá a coragem de pressionar toda sua base a largar o osso? Irão manobrar a UNE para a oposição ou para uma posição menos subserviente?

Duvido.

Melhor um sapo engolido que dinheiro perdido.

— Futuro e a Militância —
Até quando uma parte considerável da militância ainda ficará acreditando, sentada e esperando que o governo magicamente vá para a esquerda, quando já deu mostras mais que suficientes de que seu projeto é, em muitos casos, o mesmo da mídia e não aquele dos movimentos sociais e dos direitos humanos?

Está claro que o povo elegeu o governo, mas é a mídia quem vem determinando seus rumos. Ou, ao menos, a mídia tem sido o arauto de um processo irreversível de mudança ideológica partidária.

E esta simbiose com a mídia é clara, mesmo o professor Gilberto Maringoni diagnosticou com maestria, a militância critica o chamado PIG, o PT algumas vezes denuncia a “ditadura midiática”, mas membros do governo e do PT jamais negam uma entrevista especial e correm em desespero para as saias da mídia sempre que precisam criar fatos, desmentir outros e etc.

Mas e a militância?

Orlando Silva acaba de declarar que deixa o governo. Fez um discurso bonito, mas que não orna com a decisão tomada: como alguém que não é corrupto, que fez uma boa gestão na pasta, que apurou denúncias, que não tem nenhuma prova concreta contra si, que não foi julgado sai então da pasta? Globo News na sequência entrevista o líder tucano na Câmara Duarte Nogueira que repete todo o discurso denuncista da mídia traçando o governo Dilma como o mais corrupto da história (viu Lula, esqueceram até de você). Vitória do PIG, embora tenhamos eleito Dilma Rousseff.

Esta está se dividindo entre o silêncio envergonhado e, em alguns casos, revolta contra o governo. Alguns chegaram até a romper com o mesmo governo, em atitude corajosa de independência:

Com muito orgulho posso dizer que fui governo por oito anos, mas agora é hora de ser oposição. Não foi para ter esse governo que votei na Dilma. Dilma, fique agora com Sarney, Garotinho, Kátia Abreu, Kassab, e afins. Eu prefiro ficar com a minha consciência. Desculpa aos que votaram na Dilma porque eu pedi. Desculpa pelo meu voto!

No twitter, muita amargura, muita revolta, muito ódio de governistas que, talvez, não continuem a apoiar tão radicalmente o governo que os trai cotidianamente.

Agora à noite, o ministro capitulou. O PC do B, que iria até o fim com ele, aceitou o arreglo, e a mídia corporativa vence mais uma. Batem, e conseguem do governo o que querem (como esse fajuta PNBL e o silêncio sobre a Ley de Medios). Só não conseguem ainda vencer-nos nas urnas. Mas, até quando?

Em geral, acusações de que o governo Dilma é fraco, covarde, traidor até. E restou o medo de poder piorar. O governo leiloou os gays, os direitos humanos, o meio ambiente e os trabalhadores. E vem apenas dando os últimos retoques na imparável guinada para a direita.

Mas, claro, sempre há aqueles que preferem continuar cegos.

O certo é que a cada dia que passa o PT/governo vai perdendo mais e mais apoio da militância, que se sente traída e distanciada do projeto de país que vem sendo construído.





Raphael Tsavkko Garcia

Formado em Relações Internacionais (PUC-SP), mestre em Comunicação (Cásper Líbero) e doutorando em Direitos Humanos (Universidad de Deusto).










MAIS RECENTES


  • Felipe Lopes

    O que é este texto? O autor estava falando sério?

    “Dificilmente eram inocentes, mas surpreende […] O único ministro a cair por razões “legítimas”, ou seja, sem a mão extremamente visível da mídia”

    Ora desde quando a mão da mídia desligitima a queda dos outros cinco sendo que o próprio autor os culpados.

  • Felipe Lopes

    “O certo é que a cada dia que passa o PT/governo vai perdendo mais e mais apoio da militância, que se sente traída e distanciada do projeto de país que vem sendo construído.”

    Claro, eles deveriam sentir-se afagados mesmo sendo corruptos.

  • Controle social da mídia? Se existisse controle social da mídia, os 6 ministros acusados de corrupção estariam ainda navegando nas benesses do poder.

    • Daniel Bacellar

      Não, apenas o Orlando Silva, que foi acusado sem nenhuma prova, estaria lá. Os outros foram denunciados por razões legítimas, com provas. É interessante observar que, mesmo estando a mídia tão preocupada com os problemas de corrupção dos ministros que saíram antes, não haja nenhum acompanhamento de seus casos na justiça. Depois que saíram, deixaram de existir. Parece até que o objetivo era só esse, não é? 🙂

  • Meu caro, ser acusado pela midia nao quer dizer nada. Jobim foi o unico a cair porque desagradou ao gov e chegou ao limite, os outros foram na base do denuncamo midiatico e, alias, nenhuma investigaçao de seus crimes anunciados pela midia nao deram em nada.

    Quanto ao segundo comentario, so posso entender que voce odeia o PT, mas ai é com voce, minha analise nao é raivosa.

  • Carlos, você realmente não faz idéia do que seja controle social da mídia, não é?

  • Alamar Sérgio

    Olá pessoal,embora a mídia cometa seus deslizes(talvez até de ordem moral em alguns casos)não se pode negar o papel extremamente relevante que a imprensa presta ao país…Não acho que Dilma seja a fonte de “furos” jornalísticos,mas acredito que ela realmente é descontente com alguns ministros herdados do ex-presidente Lula…Dilma ao que parece quer em seu quadro de ministros,pessoas mais gabaritadas,e que possuam mais aptidões técnicas do que apadrinhamento político….

    • Daniel Bacellar

      Desculpe-me, mas já cansei de ouvir estra besteira de ministros “técnicos”. Ministros são administradores, não técnicos de suas áreas. Aliás, é melhor que nem entendam nada das áreas de que cuidam. Desta forma, não perdem tempo micro-gerenciando.

      • Ministros “técnicos” significam ministros administradores, mas que entendam algo da área em que devem administrar. Aldo Rebelo entende de Moto Serra e não de Esportes, apenas para dar um exemplo. E, todos sabem, ministros não são nem técnicos, nem administradores, são babacas escolhidos por politicagem e fisiologismo pra contentar aliados.

  • Ludowico L. J.

    -Creio que o Autor do Texto, esteja completamente desfocado, ainda achando que esses Caras do PCB, tem honestidade, carater e algum fundo Ideólogico, cantam de Galo agora, mas na Época da Dura, eram franquinhas; e com relação a este caso, dígnissimo, quem afana, pega o que não lhe pertence, o vocabulário certo, é Ladrão, seja de que agremiação fôr; com relação ao Jobim, teria dito ao próprio Lula, que era um Ministério de M…..; capazes intelectualmete muito poucos e tambem falta muito bom censo, palavras minhas; você que apoia o controle da Imprensa, veja e se deleite com Cuba, lá é o Paraíso do mundo, para os irmãos Castro, o Povo não tem nem comida.

    • Rosângela Campos

      Senso, com “s”, por favor = juízo, discernimento, percepção. Com “c”, censo, significa recenseamento, alistamento geral da população, isso que o IBGE faz. No mais, concordo plenamente com você. Um país livre vive de mídia livre.

      • Defina “mídia livre”, Rosângela. Mídia livre é auqela que pode criar fatos? Fabricar notícias? Que pode criar fichas falsas de candidata a presidente, que pode viver de denuncismo sem pé nem cabeça? Não há limites?

        Eu posso ser preso se estiver de posse de vídeo de pedofilia, mas a TV pode mostrar? Porque já mostrou antes. Pq os limites legais impostos ao cidadão sequer são respeitados pela mídia?

  • Ludowico, difícil entender seu texto, mas vamos lá:

    PCB? Onde o PCB entra na história?

    E, sobre PCB ou PCdoB, na épuca da ditadura, eram valorosos. Posso discordar de alguns métodos ou mesmo de concepções ideológicas, mas nossos guerrilheiros foram e são heróis brasileiros, isto não é discutível. MAs é interessante notar como a maioria dos guerrilheiros do Araguaia, do PCdoB, se afastaram do partido depois.

    E, acredito ser ponto pacífico que o Orlando Silva é ladrão, ou ao menos teve a intenção de chegar neste ponto. A questão é, o pegaram por denúncias vazias, sem provas. Govenro é fraco. Tem MUITA coisa pra se investigar lá dentro, foram pelo mais fraco.

    No mais, não confunda Controle Social com “controle” da imprensa, são conceitos diferentes e em nada tem a ver com censura. E, quanto a Cuba, vá adorar o capitalismo dos EUA, onde milhões passam fome.

  • Rodrigo Carvalho

    Tenho algumas perguntas pra você, primeiro se o voto deveria continuar obrigatório ou não e por quê?, segundo, qual modelo de voto você é a favor no Brasil e por quê , terceiro, por quê você acha que a melhor solução para o conflito na Palestina é a criação de um único estado sabendo que a maior parte de ambos os lados ( Israelenses e Palestinos) e da comunidade internacional é favorável aos dois estados e por último o que você acha que o governo deveria fazer para que o Brasil não quebre devido a crise internacional.

    • Vários de seus questionamentos são respondidos em posts no belu blog (tsavkko.com.br), recomendo uma rápida procura pelo histórico.

  • Lucas

    No meu ver, a presidenta está tomando medidas arriscadas no combate à corrupção – que não é pouca, e nem somente em seu governo -, ao despedir ministros e calar a mídia, para que não fique o “zum zum zum” o tempo todo como foi o Mensalão. O reflexo disso, talvez, seja as eleições, onde seus opositores não deixarão barato. Acredito que querem tirar a má imagem de “não sei de nada” que tanto ‘popularizou’ Lula na mídia brasileira.

    • O ‘zum zum zum” não vai acabar, pq Dilma se mostra fraca e demite qqr ministro acusado, sejam as acusações verdadeiras ou não. Note que, depois de cair, NENHUM ministro ontinuou a ser investigado.

      • Lucas

        Raphael, não só os ministros que saíram que não são investigados – como o governador Joaquim Roriz e tantos outros que escaparam da cassação. Se fossem, sairiam do mesmo jeito, e, pior ou não, apresentariam mais outros casos de irregularidades, a mídia cairia em cima com reportagens sensacionalistas e maçantes…o governo se desgastaria fácil.

  • Rodrigo Carvalho

    Quais são esses posts?

  • 1berto

    ‘Controle Social da Mídia’ putz. Não é lenda. Há realmente quem defenda isso.
    Investigado e condenado nenhum poderoso é… Mas nem o ministro nega as acusações. É só ver ele falando para ver suas esquivas. Os vermelhos tem toda razão ao afirmarem que não se prende ninguém por isso mas querer mantê-lo no ministério é pedir demais. Guigui também vai logo. Não serão presos é verdade já que nossa lei não alcança este tipo de gente, mas menos mal que Dilma é menos tolerante com as trapalhadas dos seus ministros do que o presidente anterior.
    O problema real é que periga ela ficar como o presidente anterior ficou ou seja praticamente sem ninguém para nomear.

    • Aparentemente você não entendeu o real significado de “Controle Social da Mídia”. Não se trata de controle governamental ou censura, e sim a proibição de abusos aos direitos humanos, abuso de poder econômico e etc, que devem vir em conjunto com a Demcoratização dos meios de comunicação.

  • Rodrigo Arce

    Tenho Algumas perguntas pra você:Primeiro, você acha que o voto deve ser facultativo ou não e porquê, segundo, qual modelo de voto você é a favor e porquê, depois Porque o governo não deve privatizar os aeroportos, quarto, porque a vale e a embraer devem ser reestatizadas e porque sendo que os maiores analistas disseram que a privatização delas foi boa, quinto, o Brasil deve ou não parar de pagar a divida e você concorda com a analise economica do Ricardo Amorim, sim ou não e por quê?

  • O próximo é o Lupi.

    Só quero colocar uma pergunta, para reflexão: o PCdoB existiria se as coligações nas eleições proporcionais fossem proibidas?

    Eu diria que eles não elegeriam sequer um vereador no Brasil. Isso mostra o quanto vale este partido – é massa de manobra do PT mesmo. Sempre foi.

    E outra: o PCdoB está nos esportes há 9 anos. Alguém teve notícia de alguma política pública de fomento ao esporte? Alguém viu o Ministério peitando a CBF, como se diz que queria fazer com a FIFA?

    E mais uma:

    Se era tão importante derrubar o Silva, fazer isso para colocar o Rabelo? Ele não era muito mais desafeto da Dilma?

    Dizem por aí que a Ana de Holanda será substituída pela Marta Suplicy, que desisitiu da candidatura à prefeitura de SP.

    • Perfeito, André. O PCdoB é um partido-traço, só existe porque ainda controlam a UNE e mais um ou outro grande sindicato e, então, servem aos interesses do PT. Mas, para o povo, não fazem absolutamente nada.

      E se a Marta assumir… meu deus, será até pior!

  • Junior

    PCdoQ?

  • Dirce

    Só por esse comentário: “E, quanto a Cuba, vá adorar o capitalismo dos EUA, onde milhões passam fome”.

    Dá pra perceber que esse menino aí Raphael é muito ingênuo, idealista e parcial. Falta-lhe embasamento, aliás, nem deve ter lido as coisas importantes – de um lado ou de outro, isso pra não ficar nisso de esquerda e direita (discurso já gasto).

    Ele faz críticas, mas não esclarece as coisas. Acho que a História mostrou em muitos exemplos que o Socialismo é desastroso, justamente porque os homens são desastrosos. O problema não está nos regimes, mas sim nos homens. O capitalismo também é conceitualmente bem bacana, mas e a prática. E o mais engraçado é ver os governos de “esquerda” como Cuba e Córeia do Norte, usando expediente de direita. O que falar – sujos e mal lavados. Então responda-me milhares passam fome no capitalismo, aonde, como, porquê, e porque vc exalta tanto Cuba o discurso ideológico.