PESQUISA

Televisão

O sucesso da série Stranger Things

por Rodrigo Cássio - 03/08/2016

Os anos 1980 possuem cada vez mais um sentido de “origem”.

Sessão de Terapia: Campo e Contracampo

por Renato Tardivo - 19/10/2012

Essa inversão talvez seja o aspecto mais interessante da série: o protagonista é o terapeuta, não os clientes

Sobre patos, cisnes e mosquinhas observadoras

por Camila Pavanelli - 11/05/2012

Então, o moço declara: "Chegamos aqui como uma dupla e continuaremos como uma dupla."

A arrogância da Globo diante das denúncias contra o BBB prova que ela continua se achando acima de tudo e todos

Não estou nem aí para os mortos

por Bruno Cava - 14/01/2011

A televisão afundou no teledrama. Num refrão desolado, 24 horas por dia, as imagens escavam a morte, a perda, a comiseração.

O fim de Lost

por Maria Ivonilda - 24/05/2010

por Maria Ivonilda * (Como sabem, ontem foi o final da série de TV que começou há seis anos: Lost. Não acompanho desde o início, mas me rendi pouco tempo atrás. Fiz esse texto para expressar a ideia geral que tive a respeito do desfecho da história.)

por Gerusa Silva * – A autora de telenovelas globais Glória Peres é conhecida pelo público e mídia como aquela que aborda temas diversificados em suas tramas, com os quais pretende chamar a atenção da sociedade brasileira para problemas e realidades até então não exploradas, e suscitar, segundo a própria, a devida discussão em torno […]

Censura no CQC?

por Amálgama - 04/06/2009

Por Murilo Andrade * – O CQC, Custe o Que Custar, vem tendo bastante repercussão desde que estreou há mais de um ano, em uma segunda-feira já longínqua. Seus repórteres, antes praticamente desconhecidos do público, tornaram-se celebridades nacionais e os quadros que protagonizavam viraram hits do YouTube. O CQC hoje é reconhecido por amplos setores […]

Em uma conversa quase informal, Vanessa Souza, jornalista, colaboradora do Amálgama, estudante do último ano de formação psicanalítica (com uma enorme queda por Lacan) e Fábio Roesler, psicólogo com orientação lacaniana, desejam provar que o personagem médico Gregory House está próximo da estrutura perversa.

Não é fantástico?

por Lelê Teles - 02/03/2009

por Lelê Teles – Ouvi uma chamada para o Fantástico. O Brasil dos excluídos. Referia-se a uma reportagem especial sobre os rincões mais pobres do Brasil. Não seria uma referência à redução da miséria durante o governo Lula da Silva, claro. Resolvi assistir.