PESQUISA

por Jean Garnier – O filme é sobre Ryan Bingham (George Clooney), um homem que praticamente não tem escritório, gasta a maior parte da existência enfurnado em aviões, viajando por todos os cantos dos Estados Unidos. Sua missão é demitir funcionários de diversas empresas e, como o seu trabalho necessita de frieza, Clooney interpreta um […]

por Jean Garnier – O filme é sobre Ryan Bingham (George Clooney), um homem que praticamente não tem escritório, gasta a maior parte da existência enfurnado em aviões, viajando por todos os cantos dos Estados Unidos. Sua missão é demitir funcionários de diversas empresas e, como o seu trabalho necessita de frieza, Clooney interpreta um cara cínico, indiferente e que jamais percebe que não é apenas os outros que estão indo para o buraco, aos poucos ele também está. Em suas palestras, Ryan usa uma mala como metáfora para explicar
a existência das pessoas e o peso dos ideais que carrega nas costas.

Para o protagonista, tudo está ótimo, ele curte ao máximo o que faz, saboreia os momentos com muito desbunde e se orgulha das milhas aéreas que acumula passando a vida nas alturas. Só que tudo começa a complicar quando seu patrão contrata a ambiciosa Natalie Keener (Anna Kendrick). A jovem propõem logo de início um plano para reduzir os custos: agora os avisos de demissão não seriam mais feitos presencialmente, e sim através da internet, abolindo de vez a necessidade de longas viagens.

O longa é baseado no romance publicado em 2001 pelo escritor norte-americano Walter Kirn. O diretor Jason Reitman (Obrigado por fumar e Juno) conseguiu de maneira divertida, e sem abusar dos clichês, contar uma história que, entre cenas de sarcasmo e sentimentalismo, mostra a tristeza daqueles sempre ansiosos em acumular status sem se preocupar com o mundo em volta.

[ veja o trailer ]

Amálgama

Site de atualidade e cultura, com dezenas de colaboradores e foco em política e literatura.