PESQUISA

Livros sobre Charles Darwin e evolucionismo

por Amálgama (06/04/2009)

Um considerável número de pessoas está chegando no Amálgama ao pesquisar sobre Charles Darwin e a teoria evolucionista [publicamos dois posts sobre o tema, aqui e aqui]. Pensando nisso, resolvi criar a lista que segue, com dez livros para quem quiser se iniciar ou se aprofundar no assunto. Ao seguir os links você será redirecionado para […]

Um considerável número de pessoas está chegando no Amálgama ao pesquisar sobre Charles Darwin e a teoria evolucionista [publicamos dois posts sobre o tema, aqui e aqui]. Pensando nisso, resolvi criar a lista que segue, com dez livros para quem quiser se iniciar ou se aprofundar no assunto. Ao seguir os links você será redirecionado para a comparação de preços. Os livros que estão indicados apenas em inglês é porque ainda não foram traduzidos no Brasil; estes tem infinitos exemplares usados à venda na Amazon, a preços simbólicos. Quem tiver dúvida sobre o processo de compra ou quiser mais dicas e informações sobre os livros, pode me mandar um e-mail (editor.amalgama arroba gmail.com).

Daniel Lopes

*

A origem das espécies, de Charles Darwin. Esse é básico e está disponível no Brasil em várias edições, a mais barata das quais, no entanto, não recomendamos, por se tratar de uma editora conhecida no mercado por plagiar traduções. Até para valorizar o trabalho de editoras e tradutores sérios, sugerimos as edições das editoras Madras, Larousse, Jorge Zahar e Itatiaia. Se você lê fluente em inglês, edições baratas são as da Dover e da Penguin. Esta última também acaba de lançar uma edição especial da obra, com longa introdução de Damien Hirst. Digna de nota, ainda, a edição da Harvard University Press.

Darwin: A vida de um evolucionista atormentado, de James Moore e Adrian J. Desmond (Geração Editorial, 2007). Sem dúvida, uma das mais profundas e respeitadas biografias do naturalista britânico.

Charles Darwin: A revolução da evolução, de Rebecca Steffof (Cia. das Letras, 2007). Em um livro breve, a autora aborda a teoria de Darwin, suas pesquisas, a controvérsia que gerou e em que pé anda a discussão nos dias de hoje.

Lance de dados: A idéia da evolução de Platão a Darwin, de Stephen Jay Gould (Record, 2001). Não é o que o subtítulo faz parecer, mas ainda assim é uma obra indispensável. Gould, sempre com sua prosa interessantíssima, mostra, principalmente, como vivemos em um mundo (e possivelmente em um universo) onde a forma de vida predominante, desde sempre, é a das…. bactérias. Gould demole a idéia de evolução como progressão e, consequentemente, da visão do homem como ápice do processo [a propósito, leia o post “Evolução não é progressão”, que fiz aqui no Amálgama]. Em várias livrarias esse livro já está esgotado, mas se você tiver alguma dificuldade em encontrá-lo, tente o original.

O relojoeiro cego: A teoria da evolução contra o desígnio divino, de Richard Dawkins (Cia. das Letras, 2001). Apesar do título e da fama de agressivo que o autor angariou com a posterior publicação de Deus, um delírio, trata-se de um livro leve na retórica (e impiedoso na argumentação).

Darwin’s dangerous idea: Evolution and the meanings of life, de Daniel C. Dennett (Simon & Schuster, 1995). Na minha opinião, o melhor dessa lista. Introduz e aprofunda, com didatismo e rigor, a teoria de Darwin e suas consequências para a maneira como encaramos os mais diversos campos das ciências naturais e humanas. Um livro apaixonante, e é lamentável que quase 15 anos após sua publicação ainda não tenha merecido uma tradução no Brasil. que, como um leitor informa, ganhou na década de 90 uma edição pela Rocco — esgotada na maior parte das livrarias e, no momento em que escrevo, também na Estante Virtual.

Why evolution works (and creationism fails), de Matt Young (Rutgers University Press, 2009). Lançamento e ainda não traduzido por aqui. Na minha opinião, o autor bem poderia tê-lo intitulado “Evolution and its discontents”, em alusão ao clássico de Freud, Civilização e seus descontentes.

Evolution: The first four billion years, de Michael Ruse e Joseph Travis (editores), com posfácio de Edward O. Wilson (Belknap Press, 2009). Um verdadeiro dicionário-enciclopédia, com mais de mil páginas e muitas ilustrações. Obra de referência.

Your inner fish: A Journey into the 3.5-Billion-Year History of the Human Body, de Neil Shubin (Vintage, 2009). Entre vários trabalhos que mostram os links entre nós humanos e os outros seres vivos, esse de Shubin, paleontologista e professor da Universidade de Chicago, é um dos mais recentes e interessantes.

The making of the fittest: DNA and the ultimate forensic record of evolution, de Sean B. Carrol (W. W. Norton, 2006). Como as pesquisas e descobertas em torno do DNA alargam nossa compreensão da evolução das espécies. Sean, que é professor da Universidade de Wiscosin-Madison, escreveu aqui um livro de pouco mais de 200 páginas, ótimo para quem quer começar a se aventurar por esse ramo.

Amálgama

Site de atualidade e cultura, com dezenas de colaboradores e foco em política e literatura.